A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FATORES DE RISCO E PROTEÇÃO – Importância para a Prevenção

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FATORES DE RISCO E PROTEÇÃO – Importância para a Prevenção"— Transcrição da apresentação:

1 FATORES DE RISCO E PROTEÇÃO – Importância para a Prevenção
Ronaldo Laranjeira

2 INTRODUÇÃO  integração de diversos estudos transversais e longitudinais conduzidos durante os últimos 20 anos;  etiologia psicossocial dos Fatores de Risco e de Proteção para o uso de drogas na adolescência;  identificam programas de proteção efetivos.

3 UM MODELO DE DESENVOLVIMENTO (Brook et al.,1990; Brook et al.,1993)
OBJETIVO  Compreender as reais causas do uso de drogas entre os adolescentes e testar as relações hipotéticas entre fatores de desenvolvimento, familiares, de personalidade, de relacionamento e contextuais. ESTRUTURA O modelo é baseado na teoria da interação familiar

4 Fatores de Proteção (FP) :
DEFINIÇÕES Fatores de Risco (FR) :  Fatores que precedem e aumentam a probabilidade do uso de substâncias psicoativas Fatores de Proteção (FP) :  Fatores que amenizam o efeito dos FR’s e/ou acentuam os efeitos benéficos de outros FP’s, conduzindo à queda do uso de drogas

5 DOMÍNIOS Sócio-cultural Relacionamento Individual Familiar

6 Relacionamento entre os pais:
FAMILIAR Relacionamento entre os pais: FR conflitos interferem no desenvolvimento do vínculo, reduzindo a influência dos pais na internalização de normas adaptativas e regras convencionais. FP vínculo caloroso pais-filhos, ausência de conflitos internalização de valores sociais.

7 Uso de drogas pelos pais e Personalidade:
FAMILIAR Uso de drogas pelos pais e Personalidade: FR ação indireta - escolha por amigos usuários; atitude tolerante dos pais com relação ao uso; fatores genéticos (4 x mais chance) ; fatores de personalidade dos pais - filhos que tem relacionamento próximo com seus pais adotam seus traços de personalidade; FP pais não-usuários tendem a transmitir maior calor e proximidade (afeição e comunicação) e menor índice de relações conflituosas

8 Relacionamento pais-adolescente:
FAMILIAR Relacionamento pais-adolescente: FR baixo vínculo (bx afeição, disponibilidade física e emocional, comunicação , envolvimento, tempo juntos..); falta de regras; controle através da culpa e permissividade FP proximidade e afeto ; modelos parentais de comportamento controlado; regras claras; relacionamento livre de conflitos (redução da frustração, agressividade e necessidade de rebelião);

9 FAMILIAR Irmãos FR uso de drogas por irmãos mais velhos - influência na personalidade (identificação e modelagem) e relacionamento fraterno difícil FP não uso de drogas por irmãos mais velhos e um bom relacionamento

10 Aspectos relevantes para os programas de Prevenção e Tratamento
FAMILIAR Aspectos relevantes para os programas de Prevenção e Tratamento  estabelecer um vínculo afetivo mútuo  pais emocionalmente disponíveis aos filhos, passando tempo adequado com eles e comunicando suas crenças, sem induzir a culpa.  encorajar comportamentos convencionais e desencorajar os não convencionais.  tratamento para os pais  ensinar os pais a estabelecer limites apropriados  educação familiar  modelo de influência social

11 Personalidade do adolescente
INDIVIDUAL Atributos da infância FR traços de personalidade (irritabilidade, distração, agressividade, isolamento social) psicopatologias (depressão, transtorno de conduta, déficit de atenção e hiperatividade e transtornos fóbicos) Personalidade do adolescente FR não convencionalidade (persecutoriedade, desejo pelo risco, revolta, tolerância ao vício e baixo vínculo escolar), descontrole emocional, mau funcionamento intrapsíquico e relacionamento interpessoal conflituoso FP ausência dos traços de personalidade citados acima, convencionalidade, controle emocional e bom relacionamento interpessoal.

12 Aspectos relevantes para os programas de Prevenção e Tratamento
INDIVIDUAL Aspectos relevantes para os programas de Prevenção e Tratamento  acentuar o desenvolvimento de atributos de convencionalismo  desenvolver atitudes para solucionar problemas  focar o tratamento de qualquer traço pré-existente de transtorno de conduta  reduzir os níveis de estresse intrapsíquico  treinar professores para o reconhecimento de adolescentes em situação de risco

13 RELACIONAMENTO COM AMIGOS
“maior influência do que qualquer outro domínio” FR Amigos usuários de drogas (são efetivos em estabelecer as atitudes, crenças e normas grupais do comportamento drogadito) Adolescentes com propensão ao uso de drogas tendem a selecionar colegas usuários com características semelhantes à sua personalidade Pareamento Associativo FP Poucos amigos que usam drogas; bom relacionamento familiar; pais não usuários de drogas

14 Aspectos relevantes para os programas de Prevenção e Tratamento
RELACIONAMENTO COM AMIGOS Aspectos relevantes para os programas de Prevenção e Tratamento  utilizar métodos para reduzir o envolvimento dos adolescentes com grupos de jovens usuários  grupos de jovens “pró-sociais”, visando acentuar o desenvolvimento de atributos de personalidade desejáveis e diminuir a probabilidade do uso de drogas (comunidade e escola)  treinar habilidades sociais  desenvolvimento de normas pelo grupo

15 DOMÍNIO SÓCIO - CULTURAL
FR fácil acesso às drogas; condições econômicas adversas; alto índice de criminalidade na vizinhança; mídia e políticas sociais e legais favoráveis ao uso. FP mídia e políticas sociais e legais desfavoráveis ao uso; religião, “familismo” (destaque das necessidades e dos direitos das famílias e das comunidades, acima dos individuais) e o respeito aos mais velhos e às autoridades (Colômbia)

16 Aspectos relevantes para os programas de Prevenção e Tratamento
DOMÍNIO SÓCIO - CULTURAL Aspectos relevantes para os programas de Prevenção e Tratamento  Ambiente de aprendizado positivo e redução dos conflitos escolares  religião e outras instituições sociais (podem fornecer estrutura, organização e estabelecer objetivos e normas saudáveis aos grupos)  lazer  nutrição adequada  qualidade de moradia  acesso a cuidados gerais de saúde

17 Brook et al.; 1990 - Focam a pesquisa em dois mecanismos
INTERAÇÕES ENTRE OS FATORES DE PERSONALIDADE, PARENTAIS E GRUPOS Brook et al.; Focam a pesquisa em dois mecanismos 1. Risco / Proteção - fatores de risco são atenuados por fatores de proteção na personalidade do adolescente. Ex. baixos índices de rebeldia X dificuldade de relacionamento interpessoal mãe/filho - baixo nível de uso da maconha 2. Proteção / Proteção - um fator protetivo potencializa outro fator protetivo. Ex: alta integração egóica do pai X intolerância ao vício do adolescente

18 1. Normas Sociais como Amenizadores
Interações entre os fatores de Personalidade, Parentais e Grupos 1. Normas Sociais como Amenizadores Convencionalismo - baixa persecutoriedade, internalização de valores sociais tradicionais, desenvolvimento de controles internos e o estabelecimento de um alto grau de vínculo (Rutter, 1980) Reforçar o convencionalismo adolescente - pode compensar os riscos que levam ao uso de drogas por meio de uma variedade de fontes, incluindo a personalidade dos pais, o relacionamento pais-adolescentes e o grupo de colegas

19 2. Fatores interpessoais como amenizadores para os riscos dos grupos
Interações entre os fatores de Personalidade, Parentais e Grupos 2. Fatores interpessoais como amenizadores para os riscos dos grupos modelos parentais com baixo índice de uso de drogas; normas sociais forte vínculo pais-adolescentes (sentimento de serem amados, reconhecimento de seu valor próprio...) Teoria do aprendizado social - relações com proximidade afetiva e identificação com os pais diminuem a necessidade dos adolescentes dependerem da aprovação dos colegas, que por sua vez, reduz a vulnerabilidade dos jovens à pressão do grupo e obediência às normas deste.

20 3. Fatores parentais como amenizadores a outros riscos familiares
Interações entre os fatores de Personalidade, Parentais e Grupos 3. Fatores parentais como amenizadores a outros riscos familiares não há diferença da influência de um dos pais nos fatores de risco relacionamentos conflituosos entre pais e filhos e uso paterno de drogas são amenizados pelo ajustamento psicológico, pelo convencionalismo materno e por um estreito vínculo entre a mãe e os filhos (Brook et al.;1990) características protetivas paternas (estabilidade emocional e uma forte ligação pai-adolescente) acentuam outros aspectos de proteção, como o convencionalismo adolescente e harmonia matrimonial.

21 Aspectos relevantes para os programas de Prevenção e Tratamento
4 alvos possíveis: 1. Apenas os pais 2. Pais e adolescentes ** 3. Apenas o adolescente 4. Grupo de amigos

22 PREVENÇÃO EFETIVA E PROGRAMAS DE TRATAMENTO
Programas que focam o processo de intervenção: -início precoce - promoção da saúde X promover a cura -crianças X adolescentes -baixo efeito a longo prazo -intervenções na família são mais efetivas se ocorridas na infância -intervenções envolvendo amigos são mais efetivas na adolescência -desenvolvimento do comportamento responsável, habilidade de lidar com os conflitos intrapsíquicos e com as emoções

23 PREVENÇÃO EFETIVA E PROGRAMAS DE TRATAMENTO
Programas que focam especificamente a família como alvo da intervenção: - treinamento comportamental - diminuir os relacionamentos negativos - fortalecimento da família (Kumpfer and DeMarsh’s Strengthening Families Program) - foca o aprimoramento da comunicação entre pais e filhos e o monitoramento do comportamento das crianças. - terapia familiar multidimensional (Liddle & Dakof, 1995) - enfatiza a necessidade de um conhecimento profundo das conseqüências enfrentadas pelos adolescentes, os fatores de risco familiares para o abuso de drogas e as transformações e transições típicas que ocorrem no relacionamento pais-filhos.

24 PREVENÇÃO EFETIVA E PROGRAMAS DE TRATAMENTO
Programas que possuem um estilo multidimensional de tratamento: “Abrangem a criança e o adolescente como um todo” - incluem o cuidado com a saúde - programas familiares - escola - comunidade - programas publicitários - suporte social

25 CONCLUSÃO A ampla compreensão do porque certos jovens não são afetados por fatores de risco, forneceria uma forte base para o desenvolvimento de programas de prevenção e tratamento Aumentar o número de programas que visem a diminuição dos fatores de risco e o aumento dos fatores de proteção, que avaliem individualmente cada criança ou adolescente verificando o domínio com maior probabilidade de se obter resultados positivos. Continuação de estudos etiológicos sobre resultados de programas de prevenção


Carregar ppt "FATORES DE RISCO E PROTEÇÃO – Importância para a Prevenção"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google