A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Educação a Distância: fundamentos e práticas

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Educação a Distância: fundamentos e práticas"— Transcrição da apresentação:

1 Educação a Distância: fundamentos e práticas
EMENTA: Fundamentos teóricos e práticos da educação a distância. Contexto da EAD no cenário internacional.

2 PROGRAMA: Conceitos e Gerações de Educação a Distância.
Panorama Internacional da Educação a Distância. Experiências significativas de educação a distância no cenário internacional.

3 Panorama Internacional da EAD.
No Século I, com a escrita e os meios de transportes do período, as Epístolas de São Paulo podiam ser ensinadas às comunidades da Ásia Menor. No Século XV a comunicação foi intensificada quando Guttemberg criou o mecanismo da imprensa (Guttenberg). No século XIX, o mundo do trabalho e a produção do maquinário industrial trouxe mudanças na tecnologia, no próprio trabalho e na vida social. Neste século surgem as escolas de correspondência (França, Inglaterra, Alemanha). Era possível dar instrução para os que não haviam permanecido no sistema educacional. Argentina, Canadá, Austrália e Rússia utilizavam a educação por correspondência e serviam-se do apoio da Rádio. Esta educação favoreceu os Colonos Britânicos e franceses que estavam matriculados nas Universidades do país de origem. O processo educacional por correspondência intensificou-se com o desenvolvimento da tecnologia marítima, aérea e ferroviária. Os processos educacionais a distância eram assíncronos. No final do século XX esta modalidade de ensino se desenvolve com a criação das Universidades Abertas e virtuais.

4 Universidades de ensino a distância: século XX (década de 70).
Esta modalidade de ensino ocorria por meio de: Comunicação de massa eletrônicos analógicos - rádio e televisão; vídeo e fita cassete. Material didático de alta qualidade. As Universidades autônomas de modalidade a distância oferecem cursos de graduação. Oportuniza-se a criação e o acesso à educação superior, surgem as primeiras experimentações pedagógicas; a aplicação de tecnologias educacionais e o aprendizado aberto e contínuo. O governo reconhece e financia a educação a distância, pela primeira vez. Surgem as primeiras propagandas de aparelhos de teleconferência realizadas por empresas de equipamentos eletrônicos tendo as universidades americanas de ensino a distância como alvo.

5 Períodos históricos: tarefas definidas e diferenciadas (século XX)
Uma demanda maior determina a necessidade da expansão da educação. Era necessário desenvolver um meio eficiente para adquirir o conhecimento. Se fazia necessário superar as emergências postas pela educação.

6 Períodos e tecnologias.
Escrita, meios impressos e meios de transporte mais desenvolvidos por ferrovia, carros e aviões. Avanço da tecnologia: criação da Rádio, da telefonia, da televisão, da teleconferência. A criação do Computador e da videoconferência.

7 O Interesse pela educação a distância
Percebe-se por meio do: Número crescente de participantes. Objeto de pesquisa buscado por educadores. Número de participantes, profissionais e especialistas em EAD, nas conferências mundiais (Conselho Internacional de Educação por Correspondência - 80 participantes em 1965, australianos, americanos, canadenses e alguns japoneses). Aumento considerável deste número em 2001, com mais de 1200 especialistas de 85 países.

8 Pioneiros em EAD País Ano Universidade Suécia 1833
Curso de Contabilidade Inglaterra 1843 Phonografic Corresponding Society Alemanha 1856 Instituto de Línguas EUA 1874 Illionois Weeleyan University

9 Difusão da EAD Centros educacionais que contribuíram para que outros países adotassem a EAD: França – Centre National de Enseignement a Distance. Espanha – Universidad Nacional de Educación a Distancia. Inglaterra – Open University.

10 País, universidade e demanda, a partir de 1970
Ano Universidade Nº de alunos Turquia Anadolu 577 mil China De Rádio e Televisão 500 mil Indonésia 1984 Terbuka 353 mil Ìndia 1985 Nacional Indira Gandhi Tailândia Aberta Sukkothai 216 mil Coréia Aberta Nacional 210 mil

11 Outros Países Paquistão 1974 Sri Lanka 1980 Austrália México 1972
Costa Rica 1977 U. Nac. Estatal a Dist. Venezuela 1977 U. Nacional Abierta Colômbia 1983 Brasil 1904 Esc. Internacionais

12 Estrutura das instituições de ensino a distância
Universidade de EAD Estrutura de mídia Open University (Reino Unido) Por Correspondência: material impresso, guias de estudo, correspondência ou tutorial. Fern Universitat (Alemanha) Ensino a D: material pré-preparado, fitas de vídeo e cassete, transmissão TV/aulas CE. Universidade Central de Rádio/ TV(China) Ensino distância (mídias de massa): palestras/rádio/TV, aulas compulsórias/ semanais. Material impresso. Rede de Teleconferência da Universidade Nacional Ensino a distância baseado em vídeo, livros didáticos e instrutores. Videoconferência interativa. Extensão/consórcio/ vídeo de ensino. Projeto North (Ontário-Canadá) Cooperativa de ensino a distância, Teleconferência, conferências por áudio, audiográficas, videoconferência e computador.

13 Experiências pedagógicas teóricas e práticas
Universidades do Leste da Ásia e do Pacífico: Universidade Aberta Nacional da Coréia – Workshop de Formação de Professores a distância. Presença de especialistas da: Malásia, Indonésia, Vietnã, Nova Zelândia, Hong Kong, Paquistão e China (1997) Associação Asiática de Universidades Abertas, conferências anuais, 12ª ocorreu em Hong Kong (1998) e a 15ª em Nova Deli (2002).

14 Universidades de EAD modificam o ensino Superior e as Universidades tradicionais
Numerosos alunos adultos procuram cursar a Educação Superior. Educação profissional continuada pode ser realizada sem interrupção da atividade profissional. Número maior de estudantes pode ser absorvido pelas universidades. Melhoria no custo-benefício da educação.

15 Mudanças no ensino superior
A partir de 1990 Advento da www e da internet Possibilidade de aprendizagem on-line Mudanças estruturais e novos desenvolvimentos da sociedade. Enfrentamento de novos desafios.

16 Abertura nas Universidades
Desenvolvem formas eletrônicas de tele-aprendizagem. Oferecem cursos para aprendizagem a distância. Estabelecem divisões no arcabouço institucional com duas modalidades. Complementam métodos de ensino e aprendizagem com técnicas de EAD.

17 A expansão da EAD Em 1994: 832 instituições em 102 países com cursos. Na Europa: matrículas em sistemas de EAD. Nos Estados Unidos: 5 milhões de matrículas em cursos técnicos e profissionalizantes.

18 O espaço virtual de aprendizagem na era digital.
Uso de ambientes informatizados de aprendizagem e da rede. Requer: planejamento de novos formatos de aprendizagem e de ensino. A EAD e a aprendizagem on-line: novos meios de lidar com as novas exigências sociais, com novos objetos e novos grupos de estudantes.

19 Desenvolvimento da EAD na Comunidade Européia
Tratado de Maastricht onde firmam: Memorando de Aprendizagem Aberta e a Distância na Comunidade Européia, comissão de especialistas estudam o potencial da aprendizagem. Propõe: independência de tempo, lugar e rítmo, flexibilidade, adaptável à alunos e trabalhadores.

20 Papel significativo da EAD nas áreas da educação e de treinamento
Extensão das oportunidades de acesso à educação. Participação na educação e treinamento em todos os níveis. Participação de moradores de regiões menos favorecidas e áreas distantes. Educação continuada. Maior coesão dos Sistemas europeus de educação e treinamento.

21 Ensino a distância e ensino tradicional
Professor e aluno no mesmo espaço. Controle do aprendizado pelo professor Comunicação por aulas expositivas, comportamento receptivo. DISTÂNCIA Professor e aluno separados no espaço e no tempo. Controle do aprendizado pelo aluno. Comunicação mediada por impressos ou tecnologia. Autonomia na aprendizagem

22 BIBLIOGRAFIA ARETIO, Lorenzo Garcia. Para uma definição de educação a distância. IN: LOBO NETO, Francisco José da Silveira (Org.). Educação a distância: referências e trajetórias. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Tecnologia Educacional; Brasília: Plano Editora, 2001. BELLONI, Maria Luiza. Educação a distância. 2 ed. Campinas: Autores Associados, (Coleção educação contemporânea) CHAVES, Eduardo. Tecnologia na educação: conceitos básicos. Disponível em: <www.educnet.com.br/Tecnologia%20e%20Educação/edconc.htm>. Acesso em: 08 Mai 2002.

23 Bibliografia LITWIN, Edith (org.). Educação a distância: temas para o debate de uma nova agenda educativa. Porto Alegre: Artmed, 2001. LOBO NETO, Francisco José da Silveira. Educação a distância: referências e trajetórias. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Tecnologia Educacional; Brasília: Plano Editora, 2001. PETERS, Otto. A educação a distância em transição. Tendências e desafios. Trad. Leila Ferreira de Souza Mendes. RS: Unisinos, 2003. SOUSA, Eda Coutinho M Machado de. Panorama internacional da educação a distância. Em Aberto. Brasília, ano 16, n. 70, p , abr./jun

24 Indicação de leitura CLARKE, Arthur. “Um Dia no Século XXI”. Editora Nova Fronteira: Rio de Janeiro, (Enfoca a educação no ano Autor de “2001: Uma Odisséia no Espaço”)


Carregar ppt "Educação a Distância: fundamentos e práticas"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google