A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Exército Brasileiro. CARREIRA MILITAR "A carreira militar não é uma atividade inespecífica e descartável, um simples emprego, uma ocupação, mas um ofício.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Exército Brasileiro. CARREIRA MILITAR "A carreira militar não é uma atividade inespecífica e descartável, um simples emprego, uma ocupação, mas um ofício."— Transcrição da apresentação:

1 Exército Brasileiro

2 CARREIRA MILITAR "A carreira militar não é uma atividade inespecífica e descartável, um simples emprego, uma ocupação, mas um ofício absorvente e exclusivista, que nos Condiciona e autolimita até o fim. Ela não nos exige as horas de trabalho da lei, mas todas as horas da vida, nos impondo também nossos destinos. A farda não é uma veste, que se despe com facilidade e até com indiferença, mas uma outra pele, que adere à própria alma, reversivelmente para sempre". (Gen Octávio Costa)

3 PROGRAMA DE PREPARAÇÃO PARA A RESERVA PARA A RESERVA

4 PROGRAMA DE PREPARAÇÃO PARA A RESERVA PARA A RESERVA PORTARIA Nº 222-CMT EX, DE 31 MAR 10. Aprova as Normas Reguladoras do referido Programa.

5 CONTEXTUALIZAÇÃO DO PPREB PORTARIA NORMATIVA N2 881-MD, DE 26 DE MAIO DE Aprova as diretrizes para o desenvolvimento dos programas da Política de Assistência Social das Forcas Armadas. ( Portaria se encontra publicada no DOU n° 100, de 27 Maio 10 - Seção 1). Boletim do Exercito n°25, de 25 de junho de 2010.

6 CONTEXTUALIZAÇÃO DO PPREB Art. 12. Aprovar, nos termos desta Portaria Normativa, as diretrizes a serem observadas pelas Forcas Armadas no desenvolvimento dos seguintes programas de assistência social: I - Programa de Atenção a Pessoa com Deficiência (PAPD); II - Programa de Preparação para Reserva e Aposentadoria (PPRA); III - Programa de Apoio Socioeconômico (PASE); IV - Programa de Prevenção a Dependência Química (PPDQ); e V - Programa de Atendimento Social As Famílias dos Militares e Servidores Civis participantes de Missões Especiais (PASFME).

7 CONTEXTUALIZAÇÃO DO PPREB II - para o Programa de Preparação para Reserva e Aposentadoria (PPRA): a)desenvolver a capacitação do militar e do servidor civil, em vias de completar seu tempo de serviço ativo, para a manutenção de sua integridade psicossocial e produtividade quando na inatividade; b) realizar o PPRA com antecedência mínima de dois anos da data prevista para a reserva/aposentadoria, no sentido de contribuir para a reestruturação do projeto de vida dos usuários; c) promover a visibilidade do Programa e incentivar a participação dos interessados de forma voluntaria;

8 CONTEXTUALIZAÇÃO DO PPREB d) contribuir para o desenvolvimento de projetos regionais do Programa, no sentido de adequá-lo as diversidades regionais e as necessidades dos seus usuários; e) garantir no PPRA a inserção de temas de interesse voltados ao resgate de potencialidades, reinserção na família e integração na vida associativa, apropriados a transição para a inatividade; f) destinar recursos financeiros e humanos para o desenvolvimento das ações do PPRA;

9 CONTEXTUALIZAÇÃO DO PPREB g) buscar parcerias com instituições publicas e/ou privadas que contribuam para o aprimoramento do Programa; h) promover a capacitação de recursos humanos por meio de intercâmbio entre os Comandos das Forças Singulares e participação em cursos e eventos científicos relativos a atividade; e i) instituir indicadores de gestão de avaliação de resultados com a finalidade de aprimorar o Programa.

10 Introdução Introdução - Finalidade do Estágio de Multiplicadores - Finalidade do Estágio de Multiplicadores - Objetivo do Estágio de Multiplicadores - Objetivo do Estágio de Multiplicadores - Finalidade do PPREB - Finalidade do PPREB - Objetivo do PPREB - Objetivo do PPREB Desenvolvimento Desenvolvimento - O PPREB – Peculiaridades - O PPREB – Peculiaridades - Projetos da 2ª RM - Projetos da 2ª RM Conclusão Conclusão - Mensagem final - Mensagem final Sumário

11 - Finalidade do Estágio de Multiplicadores - Finalidade do Estágio de Multiplicadores - Objetivo do Estágio de Multiplicadores - Objetivo do Estágio de Multiplicadores - Finalidade do PPREB - Finalidade do PPREB - Objetivo do PPREB - Objetivo do PPREB INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO

12 - Finalidade do Estágio de Multiplicadores - Finalidade do Estágio de Multiplicadores - Objetivo do Estágio de Multiplicadores - Objetivo do Estágio de Multiplicadores INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO

13 - FINALIDADE - FINALIDADE Orientar o planejamento da implantação das ações do Programa de Orientar o planejamento da implantação das ações do Programa de Preparação para a Reserva do Exército Brasileiro (PPREB) aos multiplicadores de cada OM do CMSE que ficarão incumbidos de difundir e implementar o referido Programa. INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO

14 - OBJETIVOS - OBJETIVOS a. propiciar a visibilidade do PPREB e incentivar a participação em a. propiciar a visibilidade do PPREB e incentivar a participação em caráter voluntário. b. r o público-alvo da sua OM, mostrando-lhe a importância b. sensibilizar o público-alvo da sua OM, mostrando-lhe a importância desta preparação. c. contribuir com o Cmt da OM na promoção de palestras c. contribuir com o Cmt da OM na promoção de palestras informativas, a fim de estimular o público-alvo realizar um curso de graduação, técnico ou de nível superior, bem como pós-graduação, com vistas a uma futura ocupação na reserva, seja essa ocupação remunerada ou não. INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO

15 Atribuição de Responsabilidade por Guarnição: RESPONSABILIDADE

16 Atribuição de Responsabilidade por Guarnição: RESPONSABILIDADE

17 Atribuição de Responsabilidade por Guarnição: RESPONSABILIDADE

18 Atribuição de Responsabilidade por Guarnição: RESPONSABILIDADE

19 Atribuição de Responsabilidade por Guarnição: RESPONSABILIDADE

20 Atribuição de Responsabilidade por Guarnição: RESPONSABILIDADE

21 Atribuição de Responsabilidade por Guarnição: RESPONSABILIDADE

22 Atribuição de Responsabilidade por Guarnição: RESPONSABILIDADE

23 - Finalidade do PPREB - Finalidade do PPREB - Objetivo do PPREB - Objetivo do PPREB INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO

24 - Finalidade do PPREB Criar das questões que Criar espaço para reflexão das questões que envolvem a Reserva/ Aposentadoria, do impacto que a ruptura com o mundo do trabalho e do impacto desta ruptura sobre a família. anseios e dificuldades, EM SUMA: reflexão sobre anseios e dificuldades, angústias e conflitos angústias e conflitos que ocorrem antes, durante e depois do referido processo. FINALIDADE

25 OBJETIVOS Objetivos do PPREB Objetivos do PPREB Minimizar as dificuldades e os possíveis problemas psicológicos decorrentes do processo da Reserva/Aposentadoria, bem como contribuir, por intermédio do desenvolvimento de conhecimentos, para mudanças de paradigmas e para o desenvolvimento de uma visão de futuro que resultará no estabelecimento de metas e ações que favorecerão a concretização dos novos sonhos a se realizarem na Reserva/Aposentadoria.

26 CONTEXTUALIZAÇÃO DO PROGRAMA O Programa deve oferecer: O Programa deve oferecer: 1.Tomada de consciência do indivíduo (REFLEXÃO); e 2. Instrumentação (COMO FAZER).

27 CONTEXTUALIZAÇÃO DO PROGRAMA A Preparação PSICOLÓGICA A Preparação PSICOLÓGICA deve focar: a.a construção da díade qualidade de vida e aposentadoria, enfatizando que as possibilidades de ação não se esgotam com o fim da rotina de trabalho; b. que APOSENTADORIA não é sinônimo de DOENÇA e sim de novas OPORTUNIDADES;

28 CONTEXTUALIZAÇÃO DO PROGRAMA A Preparação PSICOLÓGICA A Preparação PSICOLÓGICA deve focar: c. que o inativo ainda tem um enorme potencial para contribuir com vários setores da sociedade. d. na ajuda do estabelecimento da VISÃO DE FUTURO, de METAS e AÇÕES para atingir os objetivos propostos ainda na ativa.

29 CONTEXTUALIZAÇÃO DO PROGRAMA As atividades do Programa As atividades do ProgramaDIRETRIZES: - as atividades não devem ferir a privacidade e nem o direito de tomada decisões dos participantes. - que o objetivo é dar acesso à informação e disponibilizar ferramentas para a execução de projetos futuros. - que a preparação tem caráter preventivo e não curativo, que visa em linhas gerais proporcionar ao participante seu bem estar.

30 1. O PPREB – Peculiaridades 2. Projetos da 2ª RM DESENVOLVIMENTO DESENVOLVIMENTO

31 1. O PPREB - Peculiaridades DESENVOLVIMENTO DESENVOLVIMENTO

32 Art. 2º - Determinar que o Departamento Geral do Pessoal e o Departamento de Educação e Cultura do Exército adotem as medidas decorrentes desta Portaria. Peculiaridades

33 Art. 2º - objetivos: VI - facilitar o acesso às informações relativas aos aspectos de aspectos de saúde, de lazer, de finanças, familiar que farão parte de seu e de empreendedorismo que farão parte de seu novo estágio; XV - possibilitar a no XV - possibilitar a participação da família no desenvolvimento do projeto pessoal do militar da reserva, respeitando as suas particularidades. Peculiaridades

34 Art. 3º - legislação básica: I - Constituição; II - Lei nº 8.842, de 4 de janeiro de Política Nacional do Idoso; III - Lei nº , de 1º de outubro de Estatuto do Idoso; IV - Decreto nº 1.948, de 3 de julho de regulamenta a Lei nº 8.842; V - Portaria Normativa nº 1.173/MD, de 6 de setembro de Política de Assistência Social das Forças Armadas; e VI - Portaria do Comandante do Exército nº 884, de 4 de novembro de Normas para a Assistência Social no Exército. Peculiaridades

35 PÚBLICO ALVO Art. 8º, § 1º e § 2º PÚBLICO ALVO - prioritariamente todo o pessoal da ativa (militares e servidores civis). Peculiaridades

36 PÚBLICO ALVO – 1ª instância Universo de Militares e Servidores Civis que estão com 25 (vinte e cinco) anos ou mais de serviço ou em vias de ingressar na Reserva/Aposentadoria. Peculiaridades

37 PÚBLICO ALVO - 2ª instância inativos ( militares e servidores civis), bem como inativos ( militares e servidores civis), bem como seus familiares. Peculiaridades

38 DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA Art. 9º O Programa contempla apoio psicológico e social, reforçando as capacidades empreendedoras, os conhecimentos, as experiências e as relações pessoais e de trabalho. Parágrafo único. Esse apoio relaciona-se, entre outros, à participação do militar em oficinas, seminários de, tendo desenvolvimento pessoal e conversas informativas, tendo Como foco que a parceria entre informação, reflexão e planejamento pode ajudar a vencer a ansiedade causada pela passagem para a reserva. Peculiaridades

39 DA ESTRUTURA DO PROGRAMA Art. 10. Áreas de interesse - cada uma com objetivos e estímulos específicos: I - Educação e Cultura; II - Educação Financeira; III - Empreendedorismo; IV - Familiar; V - Integração Social; VI - Aspectos Legais; VII - Lazer; e VIII - Saúde. Peculiaridades

40 DA ESTRUTURA DO PROGRAMA Áreas de interesse I - Educação e Cultura. Parágrafo único do Art 13. Fundação Trompowsky – papel fundamental para a consecução dos objetivos e ações neste setor. II - Educação Financeira. Art. 16. disponibilização de ferramentas técnicas: - aprendizado prático da Educação Financeira. Art. 18. O conteúdo oferecido (presencial e interativo) terá um caráter eminentemente educativo. Peculiaridades

41 DA ESTRUTURA DO PROGRAMA Áreas de interesse III – Empreendedorismo. Art. 20. O objetivo das ações - ampliar as oportunidades para o aproveitamento do pessoal da reserva em atividades remuneradas no meio civil ou no próprio meio militar (DAS e PTTC). Art. 21. Visualiza-se, uma rede de colaboradores, externa ao EB, que redunde, em oferta de Oportunidades ( via empresas. e pessoas). Peculiaridades

42 DA ESTRUTURA DO PROGRAMA Áreas de interesse III – Empreendedorismo. Art 22. inciso II - Para a implementação de açõesequipe gestora, a ser Art 22. inciso II - Para a implementação de ações a equipe gestora, a ser constituída no Departamento-Geral do Pessoal (DGP), a qual poderá ser apoiada por fundação ou associação para, sob coordenação desse Órgão de Direção Setorial (ODS), oferecer condições estruturais adequadas e capazes de estender as atividades do programa a todas as regiões do País, a solução em pauta deverá buscar, ainda, viabilizar a sustentabilidade financeira do programa. Art. 24. Execução de ações destinadas à qualificação do pessoal para o futuro exercício de uma profissão no meio civil Peculiaridades

43 DA ESTRUTURA DO PROGRAMA Áreas de interesse IV – Familiar. Art. 27. O objetivo - trabalhar e avaliar o relacionamento familiar. Art. 29. Assuntos a serem enfatizados: I - o tempo com a família; II - a reserva e a vida familiar; III - as expectativas da família; IV - a importância do relacionamento familiar; V - o planejamento de vida em comum; VI - o relacionamento afetivo-sexual, familiar e social; e VII - a valorização do militar da reserva como alguém que ainda pode contribuir para com a sociedade. Peculiaridades

44 DA ESTRUTURA DO PROGRAMA Áreas de interesse IV – Familiar. Art. 31. Ações: I – realização de palestras orientadoras e reuniões familiares de cunho psicoterapêutico (psicodrama) que possibilite a descoberta e a discussão dos conflitos individuais e familiares; IV - conscientizar os participantes sobre as características comuns dos conflitos e das dificuldades enfrentadas quando da maior permanência do militar junto ao seio familiar. Peculiaridades

45 DA ESTRUTURA DO PROGRAMA Áreas de interesse V - Integração Social. Art. 32. O objetivo – inserção na sociedade, isto é, num ambiente ou em grupo diferente daquele em que viveu no período em que estava ativo. Art. 34. Despertar para a importância da construção e da manutenção de uma rede de relacionamentos (desde o início da carreira). Peculiaridades

46 DA ESTRUTURA DO PROGRAMA Áreas de interesse VI - Da área dos Aspectos Legais. Art. 37. O objetivo – verificar amparos de diversos processos que se relacionam com o processo de transferência para a inatividade e da inatividade,versando sobre seus deveres e direitos. Peculiaridades

47 DA ESTRUTURA DO PROGRAMA Áreas de interesse VII – Lazer. -Art. 40. Esta área abrange um agrupamento de atividades que interferem no desenvolvimento pessoal e social dos indivíduos. -Art. 41. Tem por finalidade de informar, motivar e criar oportunidades de lazer, para: IV - minimizar os fatores que inibam e/ou dificultem a prática do lazer (atividades culturais, físicas, manuais, intelectuais,artísticas, associativas e turísticas). -Art. 42. O lazer pode ser desenvolvido nas áreas de lazer do Exército diretamente ou mediante acordo de cooperação com entidades públicas e privadas. Peculiaridades

48 DA ESTRUTURA DO PROGRAMA Áreas de interesse VIII – Saúde. Art. 44. As informações a respeito da saúde deverão levar o indivíduo a se preparar para o momento em questão. Art. 45. Saúde = estado de bem-estar físico, psíquico e social. Peculiaridades

49 DA ESTRUTURA DO PROGRAMA Áreas de interesse VIII – Saúde. Art. 46. Ações incluem: II - criar áreas nas organizações militares de saúde (OMS) para atendimento dos militares da reserva; VI - preparar para o processo de envelhecimento sadio - foco - prevenção de doenças (desde o início da carreira militar); XIV - estimular a capacitação e a captação de recursos humanos na área de geriatria; XVIII - estimular a prática de técnicas de relaxamento, meditação, contemplação da natureza, ioga, taichichuan, leitura de livros de auto-ajuda, entre outros, como terapias complementares ( foco: paz interior e melhoria da qualidade de Vida). Peculiaridades

50 DA IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA E DAS ATRIBUIÇÕES DA METODOLOGIA Art. 47. A metodologia aplicada constará de atividades interativas e motivacionais, com conteúdo expositivo (palestras, demonstrações,workshops, entre outras), dinâmicas (terapias de grupo), entrevistas individuais e em grupo, uso de planilhas, análise de casos e visitas, tudo inserido num Curso de Preparação para o Ingresso na Reserva, com funcionamento no âmbito das RM. Parágrafo único. O Programa deverá possuir um conteúdo interativo, disponibilizado na rede mundial de computadores, para aquelas situações em que não houver possibilidade da participação presencial do participante, em particular, quando este estiver servindo em guarnição isolada. Peculiaridades

51 DOS RECURSOS HUMANOS Art. 48. Os recursos humanos - profissionais da área de saúde, assistentes sociais, empresários, militares (da ativa e da reserva), e outros julgados indispensáveis à preparação desejada. Parágrafo único. Na execução do Programa, os recursos humanos empregados deverão receber um treinamento específico. Peculiaridades

52 DAS ATRIBUIÇÕES Art. 49. Ao Estado-Maior do Exército (EME) competirá reformular as Diretrizes Estratégicas para Aplicação da Política de Pessoal, estabelecendo prioridades, responsabilidades e orientação sobre o tema. Peculiaridades

53 DAS ATRIBUIÇÕES Art. 50. São atribuições do DGP: I - coordenar o Programa como Órgão Gestor; II – regular e normatizar as atividades do Programa; III - criar um Registro Profissional do Exército; VI - estabelecer um programa de palestras e/ou seminários; VII - avaliar periodicamente o Programa; Peculiaridades

54 DAS ATRIBUIÇÕES Art. 50. São atribuições do DGP: IX - garantir a inserção de temáticas de interesse dos usuários; X – Gerenciar fóruns, seminários, encontros regionais e nacionais no âmbito o Exército; XIV - alocar recursos financeiros e humanos; e XV - dotar as RM, ouvido o EME, com pessoal especializado (psicólogos e assistentes sociais) para desenvolverem o Programa. Peculiaridades

55 DAS ATRIBUIÇÕES Art. 51. São atribuições do Departamento de Ensino e Cultura do Exército (DECEx): I - prever palestras na programação extracurricular dos estabelecimentos de ensino; II - fazer um levantamento da demanda dos militares sobre as tendências e as necessidades de cursos de graduação, pós- graduação e especialização, para atender aos militares que se integrarem ao Programa, na modalidade de ensino presencial e à distância; Peculiaridades

56 DAS ATRIBUIÇÕES Art. 51. São atribuições do Departamento de Ensino e Cultura do Exército (DECEx): III - buscar junto à CAPES e ao Conselho Nacional de Educação (CNE), que a Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME) e a Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (EsAO) sejam credenciadas como órgãos de pesquisa na temática Defesa Nacional, nas seguintes linhas de pesquisa das Ciências Militares: Administração, Direito, Doutrina, Educação e Cultura, Estratégia, História Militar, Instrução Militar, Inteligência, Liderança, Logística, Mobilização, Operações Militares, Política de Defesa Nacional, Relações Internacionais e Tecnologia. Peculiaridades

57 DAS ATRIBUIÇÕES Art. 52. São atribuições dos Comandos Militares de Área : I - desenvolver trabalhos de conscientização; II - sensibilizar os militares para a questão; III - realizar uma pesquisa da expectativa dos militares que ingressarão no Programa (preferências dos profissionais e interesses em saber); IV - propiciar a visibilidade do Programa e incentivar a participação em caráter voluntário; e V - instituir (áreas de responsabilidades) indicadores de gestão para a análise dos resultados obtidos por intermédio do Programa. Peculiaridades

58 DAS ATRIBUIÇÕES Art. 53. São atribuições das RM : I - implementar o Programa; II - capacitar recursos humanos - participação em cursos, congressos, seminários e outros; IV - coordenar e implementar as atividades que podem ser desenvolvidas à distância; V – viabilizar os trabalhos a serem realizados de forma centralizada e presencial; VII - favorecer informação nas diversas áreas (realização de fóruns, seminários e encontros regionais); Peculiaridades

59 DAS ATRIBUIÇÕES Art. 53. São atribuições das RM : VIII – favorecer o acesso de familiares no desenvolvimento do Programa; IX - desenvolver parcerias com instituições civis (a favor das políticas de saúde, do idoso e de assistência social); e X - criar e manter um registro próprio de tendências e Habilidades (pessoal com interesse de serem inseridos no mercado de trabalho). Peculiaridades

60 DAS ATRIBUIÇÕES Art. 54. São atribuições das OM em todos os níveis: IV - realizar uma pesquisa de expectativa, para identificar as preferências dos profissionais e o que eles têm interesse em saber; e V - promover palestras de conscientização, a fim de Estimular seus subordinados a realizarem um curso de graduação, técnico ou de nível superior, bem como pós- graduação, com vistas a uma futura ocupação na reserva, seja essa ocupação remunerada ou não. (obs: destacar a multidisciplinaridade das áreas de interesse). Peculiaridades

61 PROGRAMAÇÃO DE ATIVIDADES/ ÂMBITO REGIONAL - Cadastramentos dos voluntários (desde já). - Cadastramentos dos voluntários (desde já). - Pesquisas. - Pesquisas. - Encontros e dinâmicas – previsão de um - Encontros e dinâmicas – previsão de um encontro por trimestre ( Mar/ Jun/ Set/ Dez). 2. ÂMBITO EXÉRCITO - A ser regulado. - A ser regulado. PROGRAMAÇÃO

62 EFETIVOS PREVISTOS – Atingidos pelo PPREB no âmbito do CMSE EFETIVO CMSE

63 EFETIVOS PREVISTOS – ATINGIDOS PELO PPREB EFETIVO GU / SP

64 Estes projetos criam as condições básicas para que o Comando da 2ª RM possa desempenhar o papel de implementadora do programa e não como gestora. DESENVOLVIMENTO DESENVOLVIMENTO Projetos da 2ª RM Projetos da 2ª RMPeculiaridade

65 1º Projeto PORTAL PPREB - § único do Artigo 47 da Portaria prevê conteúdo interativo. -Ferramenta importante para a interação entre as Guarnições.

66 1º Projeto PORTAL ELETRÔNICO/2ª RM PORTAL ELETRÔNICO/2ª RM Finalidade Finalidade - Sensibilizar e motivar o público interno para a necessidade da preparação para a Reserva/Aposentadoria. - Divulgar as atividades inerentes ao Programa de Preparação para a Reserva/Aposentadoria, bem como facilitar o acesso às informações de interesse do público-alvo.

67 1º Projeto PORTAL ELETRÔNICO/2ª RM PORTAL ELETRÔNICO/2ª RM Ativado em meados de setembro/10. sítios eletrônicos: INTERNET – INTRANET – 2rm.cmse.eb.mil.br/processos/peg/

68 2º Projeto SEÇ PLJ do PPREB - 2ª RM Propostas: -atualmente ativada e vinculada ao Sv Ct Ef/ 2ª RM; e -futuramente vinculada ao Comando, localizada no novo prédio do SIP.

69 3º Projeto SEÇ EXEC E ACOMP do PPREB – SEÇ EXEC E ACOMP do PPREB –HMASP Proposta: - localização: no HMASP; - vinculação TÉCNICA: Sec Plj do PPREB/ 2ª RM; - ativação com previsão para 2011; e - assistência integrada: apoio de equipe multiprofissional.

70 4,7 m 7,3m 7m 6m 3,6m 2,3m 8,4m 5,8m2,2m Recepção wc ANEXO E – DESCRITIVO DA ÁREA DE AMPLIAÇÃO EXTERNA. Área de ReformaÁrea de Ampliação Interna Posto de Coleta do LAC Odontologia LAC Odontologia Área de Ampliação Interna Área de Reforma wc Área de Ampliação Externa Área de Ampliação Externa fonte Bangalô jardim Área Externa: (espaço coletivo numa área verde) 1 fonte 1 jardim 2 acessos: interno e externo 1 bangalô / lanchonete externa bancos para jardim renovação da frente do prédio dos ambulatórios Banco de jardim escadaria holofotes Poste de iluminaçao Frente do Prédio dos Ambulatórios na Rua Ouvidor Portugal.

71 3º Projeto ESTE PROJETO ATENDE: PORTARIA Nº 971/MS DE 03 DE MAIO DE Aprova a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no Sistema Único de Saúde. PORTARIA Nº 048 -DGP, DE 25 DE Fevereiro de Aprova a Diretriz para Implantação de Núcleos de Estudos em Terapias Integradas (NETI) no Âmbito do Serviço de Saúde do Exército. PORTARIA Nº 07-DGP, DE 27 DE JANEIRO DE Aprova as Normas Reguladoras do Exercício da Acupuntura no Âmbito do Serviço de Saúde do Exército. PORTARIA Nº 222-CMT EX, DE 31 MAR 10. Aprova as Normas Reguladoras do Programa de Preparação da Reserva do Exército.

72 4º Projeto REUNIÃO do Público-Alvo – Finalidade: – Finalidade: a. divulgar o PPREB; e a. divulgar o PPREB; e b. sensibilizar o público b. sensibilizar o público alvo a participar.

73 5º Projeto ESTÁGIO DE MULTIPLICADORES – Previsto para outubro 10 – Previsto para outubro 10 (possibilidade: ser transferida para inicio de Nov) – Finalidade: – Finalidade: a. capacitação de recursos a. capacitação de recursos Humanos; e b. coordenação das b. coordenação das atividades do PPREB entre todas as Gu/SP.

74 6º Projeto I ENCONTRO DE VOLUNTÁRIOS DO PPREB I ENCONTRO DE VOLUNTÁRIOS DO PPREB - Previsto para novembro Previsto para novembro 10. (possibilidade: ser transferida para Mar) - Finalidade: - Finalidade: a. início das atividades com a. início das atividades com os voluntários do PPREB; b. informação sobre o Quadro b. informação sobre o Quadro de Atividades / 2011 (âmbito regional); e c. informação sobre c. informação sobre atividades / 2011 ( âmbito EB ) – a definir.

75 Conclusão Conclusão - REFLEXÕES CONCLUSÃO

76 Conclusão Conclusão - Programa não - Programa não tem como objetivo uma, mas uma RECOLOCAÇÃO PROFISSIONAL, mas sim contribuir na PREPARAÇÃO para esta recolocação, conforme os interesses dos Participantes do Programa.

77 Conclusão Conclusão desenvolvimento A estruturação do Portal bem como desenvolvimento das atividades das atividades do programa é apenas o início deste trabalho, no âmbito regional, necessitando ainda de revisões e estruturações que demandam de mais algum tempo para serem efetivados. Para tanto, toda e qualquer sugestão será apreciada e colocada em prática, caso contemple aos objetivos do Programa.

78 PROGRAMA DE PREPARAÇÃO PARA A REFORMA PARA A REFORMA SUGESTÃO

79 PROGRAMA DE PREPARAÇÃO PARA A RESERVA DOS OF E PR TEMP PARA A RESERVA DOS OF E PR TEMP SUGESTÃO

80 Desenvolvimento de uma LITERATURA voltada para o público do Exército sobre o assunto. SUGESTÃO

81 PESQUISA – pessoal da reserva PESQUISA – pessoal da reserva Questão nº 10: Qual o tipo de apoio que desejaria receber do EB ao passar para a reserva remunerada? Uma indenização que corresponda a 30 (trinta) vencimentos brutos, para que, dentre outras possibilidades, facilite especialmente a aquisição da casa própria. SUGESTÃO

82 PESQUISA – pessoal da reserva PESQUISA – pessoal da reserva Parecer de uma pensionista: especialista em Gerontologia pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia e há algum tempo atrás, coordenadora de Programas de Preparação para a Aposentadoria em organizações de grande porte PARECER

83 A convivência com militares (meu pai, meu sogro e meu ex- marido já falecido também) que sentiram muito a perda da autoridade, do espaço de participação social, comunitária e até mesmo política, levaram-me a refletir a importância da proposta que hoje o EB faz, como subsídio àqueles que estarão vivendo em curto prazo essa transição. A visão humanista e ética da responsabilidade profissional deve ser apoiada e prestigiada por todos nós que fazemos parte, de alguma forma, da grande família do Exército Brasileiro. Aceite com muito respeito, os meus sinceros parabéns. Profa. Zally P. Vasconcellos de Queiroz PARECER

84 PROGRAMA DE PREPARAÇÃOPROGRAMA DE PREPARAÇÃO PARA A RESERVA PARA A RESERVA - - IMPORTÂNCIA DO PROGRAMA E DA PARTICIPAÇÃO VOLUNTÁRIA - NAVEGUE PELO PORTAL PPREB - PESQUISA DE OPINIÃO – NO PORTAL - PALESTRA - DISPONIBILIZADA NO PORTAL


Carregar ppt "Exército Brasileiro. CARREIRA MILITAR "A carreira militar não é uma atividade inespecífica e descartável, um simples emprego, uma ocupação, mas um ofício."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google