A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

URGÊNCIAS EM UROLOGIA Dr. Ney de Almeida Faria Neto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "URGÊNCIAS EM UROLOGIA Dr. Ney de Almeida Faria Neto."— Transcrição da apresentação:

1 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Dr. Ney de Almeida Faria Neto

2 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Traumáticas Traumáticas –Renal –Ureteral –Vesical –Uretral –Genitália –Iatrogênicas Não traumáticas Não traumáticas –Cólica renal –Retenção urinária aguda –Parafimose –Escroto agudo –Priapismo –Gangrena de Fournier –Hematúria franca –Outras

3 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Cólica renal: Cólica renal: –Prevalência –Idade –Sexo

4 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Cólica Renal Cólica Renal –Obstrução do T.U.S. DOR Dilatação e aumento da pressão da via excretora Dilatação e aumento da pressão da via excretora Diminuição da taxa de filtração glomerular Diminuição da taxa de filtração glomerular Isquemia (tramboxano A) Isquemia (tramboxano A)

5 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Cólica renal Cólica renal –Sintomatologia: DOR- súbita, tipo cólica, irradiação DOR- súbita, tipo cólica, irradiação Náuseas e vômitos Náuseas e vômitos Hematúria Hematúria Sintomas urinários irritativos Sintomas urinários irritativos

6 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Cólica renal Cólica renal –Diagnóstico diferencial: Aparelho digestivo Aparelho digestivo Vasculares Vasculares Urinárias Urinárias Ginecológicas Ginecológicas Fibrose retroperitonial Fibrose retroperitonial Lombalgia Lombalgia Cirurgias prévias Cirurgias prévias

7 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Cólica renal Cólica renal –Diagnóstico: História clínica e exame físico História clínica e exame físico Exames laboratoriais Exames laboratoriais –urina –sangue Exames de imagem Exames de imagem

8 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Cólica renal Cólica renal –Exames de Imagem: Rx simples de abdome Rx simples de abdome Ecografia do ap. urinário Ecografia do ap. urinário Urografia excretora Urografia excretora Tomografia helicoidal Tomografia helicoidal Uretero-pielografia retrógrada Uretero-pielografia retrógrada Ureteroscopia Ureteroscopia

9 Cólica renal

10 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Cólica renal Cólica renal –Tratamento: Objetivos Objetivos –Alívio da dor –Desobstrução se infecção

11 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Cólica renal Cólica renal –Tratamento da cólica renal: anti-inflamatórios anti-inflamatórios anti-espasmódicos anti-espasmódicos anti-eméticos anti-eméticos Opiáceos Opiáceos Outros Outros

12 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Cólica renal Cólica renal –Tratamento de situações especiais: Dor intratável Dor intratável Infecção Infecção Anúria Anúria –Drenagem implante de catéter pig-tail implante de catéter pig-tail nefrostomia nefrostomia

13 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Retenção Urinária Aguda Retenção Urinária Aguda –Diagnóstico: Dor progressiva em hipogástrio Dor progressiva em hipogástrio Parada de micções Parada de micções Globo vesical Globo vesical Obesos- ecografia Obesos- ecografia

14 Retenção urinária

15

16 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Retenção Urinária Aguda: Retenção Urinária Aguda: –Etiologia: Mal-formações congênitas Mal-formações congênitas Parafimose Parafimose Estenose de uretra Estenose de uretra Prostatite aguda Prostatite aguda Bexiga neurogênica Bexiga neurogênica Hiperplasia prostática benigna Hiperplasia prostática benigna Cálculo uretral Cálculo uretral Pós-operatório Pós-operatório Herpes Herpes Medicamentos Medicamentos

17 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Retenção Urinária Aguda Retenção Urinária Aguda –Tratamento: Sondagem vesical de alívio ou demora Sondagem vesical de alívio ou demora Cistostomia: intracath, punção, cirúrgica Cistostomia: intracath, punção, cirúrgica Vesicostomia Vesicostomia Antibioticoterapia Antibioticoterapia

18 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Retenção Urinária Aguda: Retenção Urinária Aguda: –HPB –Estenose de uretra (cuidado) –Hematúria com coágulos –Cálculo uretral –Parafimose –Válvula de uretra posterior –Lesão neurológica –Pós-operatório

19 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Parafimose: Parafimose: –Definição Passagem da glande por orifício prepucial estreito Passagem da glande por orifício prepucial estreito –Diagnóstico Edema prepucial Edema prepucial Dor Dor Congestão glandar Congestão glandar

20 Parafimose

21 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Parafimose: Parafimose: –Conduta Redução manual Redução manual Incisão dorsal do prepúcio Incisão dorsal do prepúcio Injeção de hialuronidase Injeção de hialuronidase

22 PARAFIMOSE

23 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Priapismo: Priapismo: –Definição Ereção prolongada e persistente, geralmente dolorosa com ou sem estímulo sexual Ereção prolongada e persistente, geralmente dolorosa com ou sem estímulo sexual –Incidência 1,5 : homens (2x após 40 a.) 1,5 : homens (2x após 40 a.) Aumento da incidência - Uso de drogas lícitas e ilícitas Aumento da incidência - Uso de drogas lícitas e ilícitas

24 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Priapismo: Priapismo: –Baixo fluxo (veno-oclusivo): isquêmico –Alto fluxo (arterial): não isquêmico

25 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Priapismo de baixo fluxo: Priapismo de baixo fluxo: –Mais frequente –Diminuição do fluxo venoso (hipóxia e acidose tecidual) –Doloroso –Aspirado com sangue de coloração escura

26 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Priapismo de alto fluxo: Priapismo de alto fluxo: –Aumento de fluxo arterial –pO 2 elevada do sangue aspirado –Indolor –Aspirado cor vermelho vivo

27 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Priapismo de baixo fluxo: Priapismo de baixo fluxo: –Etiologia Vasodilatadores intra-cavernosos Vasodilatadores intra-cavernosos Alterações hematológicas Alterações hematológicas Psicofármacos Psicofármacos Miscelânea: agentes anestésicos, abscesso intra- cavernoso, tumores de pênis, nutrição parenteral, drogas ilícitas Miscelânea: agentes anestésicos, abscesso intra- cavernoso, tumores de pênis, nutrição parenteral, drogas ilícitas Idiopáticas Idiopáticas ALTO FLUXO SEMPRE POR TRAUMA ALTO FLUXO SEMPRE POR TRAUMA

28 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Priapismo- diagnóstico diferencial: Priapismo- diagnóstico diferencial: –História clínica e exame físico –Avaliação laboratorial hemograma hemograma gasometria do aspirado (pO 2 ) gasometria do aspirado (pO 2 ) Teste de falcização Teste de falcização Eletroforese de Hb Eletroforese de Hb Metabólitos na urina Metabólitos na urina –Estudo hemodinâmico: Ecodoppler Ecodoppler arteriografia seletiva arteriografia seletiva

29 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Tratamento de priapismo: Tratamento de priapismo: –Detumescência com máxima brevidade –Dor Avisar sobre possibilidade de disfunção erétil Avisar sobre possibilidade de disfunção erétil Organograma: Organograma: –Punção –Drenagem –Infusão de alfa-adrenérgico (fenilelefrina) –Tratamentos invasivos Anemia falciforme:hidratação, alcalinização metabólica, oxigenação) Anemia falciforme:hidratação, alcalinização metabólica, oxigenação)

30 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Tratamento invasivo de priapismo: Tratamento invasivo de priapismo: –Procedimento de Winter –Prodedimento de El Ghorab –Fístulas esponjo-cavernosas –Outros Próteses Próteses

31 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Tratamento de priapismo de alto fluxo: Tratamento de priapismo de alto fluxo: –Não é urgente –Conservador –embolização

32 Priapismo

33 TRATAMENTO DE PRIAPISMO

34

35 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Escroto agudo: Escroto agudo: –Dor de início recente com sinais inflamatórios. –Cuidados: É cirúrgico?? Banalização como orquiepididimite Banalização como orquiepididimite Perda funcional Perda funcional Problemas médico-legais Problemas médico-legais castração por negligência castração por negligência

36 Escroto agudo

37 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Escroto agudo: Escroto agudo: –Diagnóstico diferencial: Torção de apêndices testiculares Torção de apêndices testiculares Orquiepididimite Orquiepididimite Trauma Trauma outras outras

38 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Escroto agudo: Escroto agudo: –Diagnóstico idade idade Início e evolução da dor Início e evolução da dor Sintomas associados Sintomas associados Exame físico Exame físico –Sinal de Angel –Sinal de Prehn –Sinal da mancha azul Exames complementares Exames complementares –Urina –Cintilografia radioisotópica –Ecodoppler

39 ECODOPPLER DE TESTÍCULO

40 CINTILOGRAFIA DE TESTÍCULO

41 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Escroto agudo: Escroto agudo: –Conduta quadro típico = cirurgia quadro típico = cirurgia dúvida dúvida –tempo de evolução – exames de complementares

42 Escroto agudo

43 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Gangrena de Fournier: Gangrena de Fournier: –Processo inflamatório e necrosante da região perineal, genital ou perianal –Evolução rápida e letal em 50% –Imunossupressão X infecção –Diabetes e alcoolismo

44 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Gangrena de Fournier: Gangrena de Fournier: –Etiologia Urogenital- 45% Urogenital- 45% Anorretal- 33% Anorretal- 33% Cutânea- 21% Cutânea- 21% –Flora – aeróbios e anaeróbios Enterobactérias Enterobactérias Bacteroides Bacteroides Streptococcus Streptococcus Staphylococcus Staphylococcus clostridium clostridium

45 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Gangrena de Fournier: Gangrena de Fournier: –Patogênese Disseminação local Disseminação local Endarterite obliterante – trombose – necrose Endarterite obliterante – trombose – necrose Isquemia –necrose – toxinas Isquemia –necrose – toxinas Septicemia e coagulação intra-vascular Septicemia e coagulação intra-vascular

46 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Gangrena de Fournier: Gangrena de Fournier: –Quadro clínico: rapidamente evolutivo Dor Dor hiperemia hiperemia Edema Edema Febre Febre Cianose e crepitação local Cianose e crepitação local Necrose Necrose Sinais sistêmicos de choque Sinais sistêmicos de choque

47 Gangrena de Fournier

48 URGÊNCIAS EM UROLOGIA Gangrena de Fournier: Gangrena de Fournier: –Tratamento: Estabilização clínica Estabilização clínica Tratamento cirúrgico Tratamento cirúrgico –Debridamento amplo –Derivações urinária e fecal

49 Gangrena de Fournier


Carregar ppt "URGÊNCIAS EM UROLOGIA Dr. Ney de Almeida Faria Neto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google