A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal II Simpósio Gestão em Diálise Sociedade Gaúcha Nefrologia Caxias do Sul - Agosto 2010 Gestão de Serviços de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal II Simpósio Gestão em Diálise Sociedade Gaúcha Nefrologia Caxias do Sul - Agosto 2010 Gestão de Serviços de."— Transcrição da apresentação:

1 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal II Simpósio Gestão em Diálise Sociedade Gaúcha Nefrologia Caxias do Sul - Agosto 2010 Gestão de Serviços de Diálise

2 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Gestão de Serviços de Diálise Gerenciar/Gerir Processo de planejar, organizar, liderar e controlar os processos de uma organização com foco no resultado. Gestão Processo de utilização de vários recursos para atingir os resultados planejados.

3 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Gestão de Serviços de Diálise Gestão de Serviços da Saúde Planejamento Estratégico com Plano de Metas e Indicadores para a área Gerencial e Assistencial Visão integral e sistêmica da organização com foco na melhoria contínua

4 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Gestão de Serviços de Diálise Modelo de Gestão - Visão Integrada Gestão do NegócioGestão Assistencial

5 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Gestão de Serviços de Diálise Estratégias e Planos Planejar antecipar o futuro desejado definir os caminhos a seguir

6 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Gestão de Serviços de Diálise Repensando a Saúde – Michael Porter (2007) Situação atual do mercado de saúde Mercado exibe desempenho insatisfatório em custos e qualidade; A alta do custo não está associada a avanços de qualidade (melhora incessante de processos derruba os custos); Há grandes diferenças no custo e qualidade dos serviços prestados. Lenta difusão das melhores práticas clínicas; Hoje a concorrência é chamada soma zero: os participantes do sistema dividem o valor em vez de aumentá-lo;

7 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Gestão de Serviços de Diálise Repensando a Saúde – Michael Porter (2007) Situação desejada para o mercado de saúde Avanço em qualidade e custo à medida que prestadores previnem erros, elevam a eficiência e adquirem boas práticas; Prestadores de serviço deveriam competir para serem os melhores na sua área de atuação (escolha do prestador com o melhor desempenho). O objetivo é melhorar o valor (a qualidade dos resultados médicos por dólar gasto);

8 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Gestão de Serviços de Diálise Repensando a Saúde – Michael Porter (2007) Situação desejada para o mercado de saúde A competição deveria obrigar os prestadores a igualar ou exceder o valor gerado pelo melhor resultado. Essa limitação protege os mais medíocres e inibe a disseminação de melhores práticas e inovações; A informação é essencial para a concorrência em qualquer mercado. Buscar a melhor oferta/resultado; Atores acuados por pressões de custo, não recorrem às informações para selecionar prestadores de alto nível. O foco da competição deve estar em quem garante o melhor valor?

9 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Gestão de Serviços de Diálise Indicadores Assistenciais Conceituação e Validação de Indicadores de Avaliação de Adequação Dialítica

10 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais Justificativa Contribuir para a melhor qualificação das práticas clínicas através do desenvolvimento de parâmetros avaliativos dos Serviços de Diálise. Proporcionar uma prática assistencial capaz de garantir os melhores resultados para a manutenção da qualidade de vida do indivíduo. Monitorar e garantir a qualidade dos Serviços de TRS como uma necessidade técnica e um compromisso social.

11 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais Metodologia Conceituação e Validação Seleção dos Indicadores

12 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais Conceituação e Validação Definição de qualidade em saúde Grau de conformidade com padrões e critérios previamente estabelecidos, medida por um indicador específico (Donabedian)

13 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais Conceituação e Validação Definição de Indicador Medida de avaliação (variável numérica) Medida que descreve um fenômeno que possa ser analisado estatisticamente Característica ou atributo capaz de sintetizar, representar e ou dar maior significado ao que se quer avaliar

14 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais Conceituação e Validação Definição de Padrão Expectativa explicita definida por autoridade competente que descreve o nível de desempenho aceitável de uma situação específica A variação no comportamento do padrão é medida através de um Indicador

15 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais Conceituação e Validação Construção de Indicadores Nome ou foco do indicador Objetivo ou Meta Fórmula ou modo de expressão Definição da população Tipo (evento, taxa, índice, percentual)

16 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais Conceituação e Validação Construção de Indicadores Fonte da Informação Método para coleta dos dados Freqüência Responsável Fatores explicativos da variação do indicador

17 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais Controle da Anemia - Hemoglobina 1) Objetivo: demonstrar o grau de atingimento da hemoglobina alvo. 2) Justificativa: anemia é aspecto importante da sintomatologia da IRC e está associada a risco significativo de morbi-mortalidade. 3) Método de avaliação: medida da hemoglobina. 4) Alvo desejado: Hemoglobina maior ou igual 10,0g/dL 5) Meta: a ser definida por cada unidade. 6) Frequência de avaliação: mensal

18 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais 7) Fórmula de cálculo: Número de pacientes com Hb maior ou igual a 10g dL x 100 Número total de pacientes com Hb medida no mês 8) Referência/recomendaçãoAmerican Society of Nephrology / KDOQI /guide1.htmRevised European Best Practice Guidelines for the Management of Anaemia in Patients with Chronic Renal Failure (2004)http://ndt.oxfordjournals.org/content/vol19/suppl_2/index. dtl Caring for Australasians with Renal Impairment (CARI) /guide1.htmhttp://ndt.oxfordjournals.org/content/vol19/suppl_2/index. dtl

19 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais Adequação Depuração Pequenos Solutos – Kt/v 1) Objetivo: demonstrar a medida com que se atinge a depuração adequada de solutos. 2) Justificativa: Kt/v < 1.2 associa-se a maior risco de morbi-mortalidade e de internação. 3) Método de avaliação: medidas de uréias pré- e pós diálise na sessão do meio da semana, traduzida para a fórmula Daugirdas II. 4) Alvo desejado: Kt/v sp 1.2 5) Meta: a ser definida por cada unidade. 6) Frequência de avaliação: mensal.

20 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais 7) Fórmula de cálculo: Número de pacientes com Kt/v SP maior ou igual a 1,2 x 100 Número total de pacientes com Kt/v sp medido no mês 8) Referência / recomendaçãoAmerican Society of Nephrology / KDOQI (site Society of Nephrology (2006)European Renal Association - European Dialysis and Transplant Association – Guideline C8 Renal Association - European Dialysis and Transplant Assoc C8

21 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais Conceituação e Validação Tipologia dos Indicadores (Donabedian) Estrutura Processo Resultado

22 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais Conceituação e Validação Tipologia dos Indicadores (Donabedian) Estrutura Recursos humanos Recursos tecnológicos Infra-estrutura física

23 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais Conceituação e Validação Tipologia dos Indicadores (Donabedian) Processo (desempenho) Focados em procedimentos diagnósticos e terapêuticos (adequação dialítica) Atividades, ações e procedimentos Intervenções clínicas Definição prévia do desempenho esperado

24 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal

25 Indicadores Assistenciais Conceituação e Validação Tipologia dos Indicadores (Donabedian) Resultado (outcome) Focado em resultados biomédicos (sobrevida, taxa de mortalidade ajustada, complicações, recuperação) Medem o efeito da intervenção Medem a satisfação do usuário

26 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais Satisfação do Cliente 1) Objetivo: avaliar o grau de satisfação dos clientes em hemodiálise com o serviço prestado. 2) Justificativa: a satisfação do cliente é importante para a fidelização do cliente e consequentemente para o bom desempenho gerencial do serviço. 3) Método de avaliação: Formulário de pesquisa de satisfação 1)Qual o grau de satisfação em relação às instalações e área física? ( )Muito satisfeito ( )Satisfeito ( ) Pouco satisfeito ( )Insatisfeito 2)Qual o grau de satisfação em relação à equipe de profissionais? ( )Muito satisfeito ( )Satisfeito ( ) Pouco satisfeito ( )Insatisfeito 3)Qual o grau de satisfação com a qualidade do seu tratamento? ( )Muito satisfeito ( )Satisfeito ( ) Pouco satisfeito ( ) Insatisfeito

27 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais Conceituação e Validação Validação do Indicador Acurácia Grau onde dados medem o que pretendem medir Resultados correspondem ao fenômeno medido

28 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais Conceituação e Validação Validação do Indicador Precisão Capacidade de se obter valores semelhantes em medidas sequênciais (poder estatístico) Reprodutibilidade, confiabilidade e consistência da medida

29 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais Conceituação e Validação Seleção de Indicadores National Kidney Fundation (1995) desenvolveu um manual (Kidney Disease Outcomes Quality Initiative – NKF-K DOQ) contendo orientações de condutas clínicas ideais Objetivo: aumentar a eficiência do tratamento e produzir um impacto positivo na evolução clínica dos usuários Padronização de Condutas Clínicas = Indicador Clínico Kt/v Ht e Hb Albumina Cálcio e Fósfoto PTHi

30 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais Conceituação e Validação Seleção de Indicadores O guideline americano (NKF, 1996) indica 04 indicadores de resultado como medidas avaliativas de qualidade assistencial: Taxa de hospitalização N° de Transplantes realizados Qualidade de vida Satisfação do usuário

31 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais Conceituação e Validação Seleção de Indicadores Estudos nacionais e internacionais de avaliação da qualidade assistencial No Brasil a Anvisa define critérios de avaliação dos Serviços de Diálise através da RDC 154/2004 e da RDC 1671/2006 Programa Nacional de Avaliação de Serviços de Saúde (MS/2005) define indicadores para avaliação dos Serviços de Diálise

32 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais Obstáculos Modelos de gestão insipientes Ausência de alinhamento de conceitos Avaliações assistemáticas e inconsistentes Dúvidas sobre a fidedignidade dos resultados Comparibilidade extrainstitucional prejudicada Ausência de uma base de dados nacional

33 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Indicadores Assistenciais Propostas Alinhamento mínimo de indicadores clínicos de adequação em hemodiálise Criação de uma Comissão junto a SGN para definição de diretrizes sobre o tema: Iniciativa Gaúcha de Indicadores Definição de um sistema estruturado, periódico e permanente para avaliação de desempenho dos Serviços de Diálise

34 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal MUITO OBRIGADA A TODOS! Isabel Cristina Corso

35 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Práticas de Gestão Estratégias e Planos OBJETIVO Onde queremos chegar? ESTRATÉGIA Como vamos chegar?

36 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Estratégias e Planos Diferenciação do Serviço Capacitação do Corpo Funcional Soluções Tecnológicas de Ponta Qualidade do Tratamento Dialítico Atuação Competitiva no Mercado Práticas de Gestão

37 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Estratégias e Planos/Avaliação dos Resultados Indicadores de Qualidade Assistencial Dose de diálise: KtV e URR Anemia: Hemoglobina, status de ferro, Nutrição: Albumina, IMC, PCRn e uréia Pré. Doença Óssea: Ca x P, PTHi, Doença Cardiovascular: TA média pós HD Qualidade de Vida: SF 36 Práticas de Gestão

38 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Estratégias e Planos / Avaliação dos Resultados INDICADORESMETAFREQÜÊNCIA Kt/V > 1,285%Mensal Kt/V > 1,470%Mensal Kt/V Total > 1,775%Trimestral Hb > 11 g/dl60%Mensal Albumina > 3,5 g/dl70%Trimestral Produto Ca x P < 5570%Mensal Práticas de Gestão

39 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Estratégias e Planos/Avaliação dos Resultados Indicadores Gerenciais Participação no mercado Rentabilidade Reinvestimento Avaliação de desempenho Horas/treinamento/ano Avaliação do Perfil Gerencial Avaliação de Clima Organizacional Pesquisas de Satisfação dos Clientes Práticas de Gestão

40 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Processos Definir processos produtivos Atividade principal: TRS (HD e DP) Atividade secundária: Ensino Atividade estratégica: Transplante Práticas de Gestão

41 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Processos Padrão de desempenho esperado Freqüência da mensuração Análise do resultado Ações para melhoria Práticas de Gestão

42 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Resultados Assistenciais Hemodiálise Diálise Peritoneal Transplante Práticas de Gestão

43 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Resultados Gerenciais Cliente e Mercado Econômico-financeiros Pessoas Fornecedores Sociedade Processo de Apoio Práticas de Gestão

44 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Gestão de Serviços de Diálise Gestão da Assistência Assistência é a fonte geradora de receita. Obrigatoriamente tem que estar incluída na Estratégia de negócio da organização. Obrigatoriamente tem que haver alinhamento entre os objetivos do negócio e da assistência.

45 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Gestão de Serviços de Diálise Modelo de Gestão - Visão Integrada Gestão do NegócioGestão Assistencial

46 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Modelos de Gestão Qualidade Produtividade Competitividade Sobrevivência Perpetuação

47 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Modelos de Gestão ISO 9001/2000 Modelo de Gestão e Garantia da Qualidade (negócio) 08 princípios básicos PNQ/PGQP Sistema de Gestão da Qualidade (negócio) 08 critérios de avaliação

48 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Acreditação Método de avaliação dos recursos institucionais Modelo de gestão focado na garantia da qualidade da assistência (padrão pré- definido) 08 Seções (Subseções) 03 Níveis (I, II e III) Modelo de Gestão

49 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Modelo de Gestão Acreditação/Gestão Clínica Planejamento da Assistência Protocolos Clínicos Resultados Assistenciais Análise de Casos Foco no paciente Visão assistencial Infra-estrutura/recursos

50 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal ONA – Organização Nacional de Acreditação Manual Brasileiro de Acreditação de Serviços de Nefrologia e Terapia Renal Substitutiva

51 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal O que é a ONA? É uma organização privada, sem fins lucrativos e de interesse coletivo. Principal objetivo: implantação e implementação de um processo permanente de melhoria da qualidade da assistência à saúde.

52 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal O que é Acreditação? A Acreditação é um método de avaliação dos recursos de determinada instituição. A Acreditação busca garantir a qualidade da assistência através de padrões previamente definidos. A essência é a preocupação pela busca da melhoria contínua.

53 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Porque Aderir a Acreditação? A organização que adere ao processo de Acreditação revela responsalidade e comprometimento com a segurança, com a ética profissional, com o serviço prestado e com a garantia da qualidade do atendimento a população. A organização acreditada sinalizada para a comunidade que alcançou um padrão de gestão externamente reconhecido. Ferramenta de gestão.

54 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Metodologia do Processo de Acreditação Instrumentos de Avaliação Manual Brasileiro de Acreditação - ONA

55 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Estrutura do Manual Brasileiro de Acreditação

56 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Os 3 Níveis Nível 1 ESTRUTURA Nível 2 PROCESSO Nível 3 RESULTADO Manual Brasileiro de Acreditação ONA

57 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal As Seções do MBA Seção 1: Liderança e Administração Seção 2: Organização Profissional Seção 3: Atenção ao Paciente/Cliente Seção 4: Diagnóstico Seção 5: Apoio Técnico Seção 6: Abastecimento e Apoio Logístico Seção 7: Infra-Estrutura Seção 8: Ensino e Pesquisa

58 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal As Seções e Subseções do MBA Liderança e Administração Agrupa os componentes relacionados ao sistema de governo da organização, aos aspectos de liderança, diretrizes administrativas, planejamento institucional e relacionamento com o cliente.

59 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal As Seções e Subseções do MBA MA 1. Liderança e Administração 1. Direção e Liderança 2. Gestão de Pessoas 3. Gestão Administrativa e Financeira 4. Gestão de Material e Suprimentos 5. Gestão da Qualidade Liderança e Administração – Nível 3

60 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal As Seções e Subseções do MBA Organização Profissional Agrupa as subseções relacionadas à organização do modelo institucional e dos profissionais responsáveis pelos processos finalísticos, tais como, continuidade dos cuidados ao paciente, assistência nas 24 horas até a sua alta, procedimentos clínicos, diagnósticos e terapêuticos.

61 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal As Seções e Subseções do MBA MA 2. ORGANIZAÇÃO PROFISSIONAL 1. Corpo Clínico 2. Enfermagem 3. Corpo Técnico-Profissional Organização Profissional – Nível 3

62 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal As Seções e Subseções do MBA Atenção ao Paciente/Cliente Agrupa todos os componentes, atividades e serviços que se relacionam aos processos de atenção e cuidados aos pacientes/clientes, com características de contato direto com o usuário, processo ou serviço médico assistencial desenvolvido, equipe multiprofissional e interdisciplinar envolvida, conjunto de insumos e espaço(s) institucional específico(s) a seus respectivos processos.

63 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal As Seções e Subseções do MBA MA 3. ATENÇÃO AO PACIENTE/CLIENTE 1. Atendimento ao Cliente 3. Transferência, Referência e Contra- Referência 4. Atendimento Ambulatorial 11. Reabilitação e Atendimento Multiprofissional 15. Terapia Dialítica 21. Assistência Nutricional Atenção ao Paciente/Cliente – Nível 3

64 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal As Seções e Subseções do MBA Diagnóstico Agrupa todos os componentes, atividades e serviços que se relacionam aos processos de diagnóstico realizados pela organização.

65 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal As Seções e Subseções do MBA MA 4. DIAGNÓSTICO 1. Processos Pré-Analíticos 2. Processos Analíticos 3. Processos Pós-Analíticos Diagnostico – Nível 3

66 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal As Seções e Subseções do MBA Apoio Técnico Agrupa todos os componentes, atividades e serviços que se relacionam aos processos de apoio técnico da organização.

67 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal As Seções e Subseções do MBA MA 5. APOIO TÉCNICO 1. Sistema de Informação do Cliente/Paciente 2. Gestão de Equipamentos e Tecnologia Médico-Hospitalar 3. Prevenção, Controle de Infecções e Eventos Adversos 4. Segurança e Saúde Ocupacional Apoio Técnico – Nível 3

68 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal As Seções e Subseções do MBA Abastecimento e Apoio Logístico Agrupa todos os componentes, atividades e serviços que se relacionam aos processos de abastecimento e apoio logístico da organização.

69 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal As Seções e Subseções do MBA MA 6. ABASTECIMENTO E APOIO LOGÍSTICO 2. Processamento de Materiais e Esterilização 3. Qualidade da Água 4. Materiais e Suprimentos 6. Higiene 7. Gestão da Segurança 8. Gestão de Resíduos Abastecimento e Apoio Logístico – Nível 3

70 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal As Seções e Subseções do MBA Infra-Estrutura Agrupa todos os componentes que se relacionam à gestão e à manutenção da infra-estrutura da organização.

71 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal As Seções e Subseções do MBA MA 7. INFRA-ESTRUTURA 1. Gestão de Projetos Físicos 2. Gestão da Estrutura Físico-Funcional 3. Gestão de Manutenção Predial Infra-Estrutura – Nível 3

72 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal As Seções e Subseções do MBA Ensino e Pesquisa Agrupa todos os componentes que se relacionam às funções educativas e de pesquisa da organização, de tal forma que permita realizar um diagnóstico da estrutura disponibilizada para a capacitação funcional, para a educação permanente, para o processo de formação de recursos humanos e para a geração de novos conhecimentos.

73 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal As Seções e Subseções do MBA MA 8. ENSINO E PESQUISA 1. Educação Continuada MA 8/2 Ensino MA 8/3 Pesquisa Ensino e Pesquisa – Nível 3

74 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Vantagens do processo de ACREDITAÇÃO Caminho para melhoria contínua. Qualidade da assistência. Construção de equipe e função educativa. Segurança para os pacientes e profissionais. Critérios e objetivos concretos, adaptados à realidade brasileira. Útil instrumento de gerenciamento.

75 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal Principais dificuldades do processo de ACREDITAÇÃO Desconhecimento do processo. Envolvimento da Direção. Capacitação do corpo funcional. Custos. Política de investimentos. Estruturas físicas antigas.

76 NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal ACREDITAR É O PRIMEIRO PASSO PARA MUDAR. ACREDITE NISSO!!!


Carregar ppt "NefroClínica - Clínica de Tratamento Renal II Simpósio Gestão em Diálise Sociedade Gaúcha Nefrologia Caxias do Sul - Agosto 2010 Gestão de Serviços de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google