A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

REDE CEGONHA PORTARIA GM 1.459/2011. Fase II – Desenho regional da Rede Cegonha Análise da situação de saúde Pactuação do desenho da Rede Cegonha Plano.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "REDE CEGONHA PORTARIA GM 1.459/2011. Fase II – Desenho regional da Rede Cegonha Análise da situação de saúde Pactuação do desenho da Rede Cegonha Plano."— Transcrição da apresentação:

1 REDE CEGONHA PORTARIA GM 1.459/2011

2 Fase II – Desenho regional da Rede Cegonha Análise da situação de saúde Pactuação do desenho da Rede Cegonha Plano de Ação Regional Instituição de fórum da Rede Cegonha

3 Regiões Priorizadas A Rede será implementada em todo o território da Bahia, priorizando inicialmente: Região Metropolitana de Salvador; (Prioridade do Ministério da Saúde) Macrorregião Norte; (Macro Região Interestadual do Vale do Médio São Francisco - PEBA) Macrorregião Centro-Norte; (Prioridade do Projeto SWAp – Banco Mundial) Macrorregião Sul; (Apresentam Indicadores da LC Materno-Infantil mais frágeis)

4 REFERÊNCIA : gestantes usuárias do SUS no Brasil 1. Pré-natal 100% de custeio dos exames ( duas parcelas semestrais fundo a fundo – estimativa de gestantes e depois mensais – nº de gestantes acompanhadas). Fornecimento de Kits para as UBS, para as gestantes e parteiras tradicionais. 2. Transporte 100% de custeio do vale-transporte para consultas ( 12 – gestantes de alto risco e 8 – gestante de risco habitual), Custo médio/viagem – R$ 2,37 ; e do vale-táxi ( acrescer 10% que enfrentam falso alarme – uma viagem a mais em momento inadequado); distância média: 21 km – Custo médio/viagem - R$ 17,07; Financiamento do Ministério da Saúde

5 3. Centro de Parto Normal (CPN) e Casa da Gestante, Bebê e Puérpera (CGB) 100% de custeio/ano com investimento para construção nos dois primeiros anos. CPN: R$ ,00 (construção); R$ ,00 (reforma) e R$ ,00 (equipamentos e materiais); R$80.000,00 (custeio) Casa da Gestante, Bebê e Puérpera R$ ,00 (construção); R$ ,00 (reforma); equipamentos (R$ ,00); R$ ,00 (custeio) Financiamento do Ministério da Saúde

6 4. Leitos R$ ,00 (aquisição de equipamentos, reforma e ampliação); Ambiência dos locais de parto: investimento nos dois primeiros anos Ampliação de leitos UTI adulto e neonatal - R$ ,00/leito (aquisição de equipamentos) e R$ ,00 (reforma) 80% de custeio para ampliação e qualificação dos leitos – R$ 800,00 x 365 dias x 90% taxa de ocupação; 80% de custeio para leitos existentes – (R$ 800,00 – valor da diária daquele serviço) x 365 dias x 90% taxa de ocupação; Custeio UCI neonatal (existentes e novos) = nº. leitos x R$ 280,00 x 365 dias x 90% taxa de ocupação; Custeio leito canguru = nº. leitos x R$ 80,00 x 365 dias x 90% taxa de ocupação Custeio leitos novos gestação de alta risco = nº. leitos novos x R$ 480,00 x 365 dias x 90% taxa de ocupação Custeio leitos gestação de alta risco existentes = nº. leitos x valor de diária calculada x 365 dias x 90% taxa de ocupação Financiamento do Ministério da Saúde

7 Vale transporte e Vale taxi MACROMICRO NASCIDOS VIVOS 2010 VALE TRANSPORTEVALE TAXI RISCO HABITUALALTO RISCO TOTAL RISCO HABITUAL PARÂMETROS 8 vales/ gestante mais 4 vales/ gestante 1,1 vale/gestante R$ 2,37R$ 17,07 RMS SALVADOR , , , ,63 CAMAÇARI , , , ,36 SUL ITABUNA , , , ,87 VALENÇA , , , ,49 JEQUIÉ , , , ,48 ILHÉUS , , , ,17 CENTRO NORTE IRECÊ , , , ,60 JACOBINA , , , ,50 NORTE JUAZEIRO , , , ,68 SENHOR DO BONFIM , , , ,04 PAULO AFONSO , , , ,41

8 Escala: considerando 2 dias de tempo de permanência e 80% de taxa de ocupação= 60 partos mês, que otimize 5 leitos; Distância no máximo de 1 hora entre o CPN e o hospital de referência (para cesárea); Município sede de micro e/ou macro – para desafogar a maternidade de referência secundária e/ou terciária; Hospitais complementares de microrregião – segundo critérios aprovados na política de atenção hospitalar do Estado. Critérios para implantação dos CPN

9 CPN MACROMICROMUNICÍPIO CPN CONSTRUÇÃO REFORM A EQUIPAMENT O CUSTEIOTOTAL NEC EXI S TOTA L LESTE SALVADOR , , , ,00 CAMAÇARI , , , ,00 LAURO DE FREITAS , , , ,00 POJUCA , , , ,00 SUL ITABUNA , , , ,00 CAMACAN , , , ,00 VALENÇA , , , ,00 GANDU , , , ,00 JEQUIÉ , , , ,00 ILHÉUS , , , ,00 CENTRO NORTE IRECÊ , , , ,00 XIQUE-XIQUE , , , ,00 JACOBINA , , , ,00 MORRO DO CHAPÉU , , , ,00 NORTE JUAZEIRO , , , ,00 REMANSO , , , ,00 SENHOR DO BONFIM , , , ,00 CAMPO FORMOSO , , , ,00 PAULO AFONSO , , , ,00 TOTAL , , , ,00

10 Casa da Gestante, Bebê e Puérpera; Banco de leite materno; UTI neonatal e materna; UCI neonatal; Leito Canguru; Hemocentro ou UCT; Municípios com Maternidades Terciárias Investimentos

11 UCI neonatal; Leito Canguru; Posto de coleta de leite materno; UCT ou agência transfusional. Municípios com Maternidades Secundárias Investimentos

12 Casa da Gestante, Bebê e Puérpera MACROMICRONECESSIDADEINVESTIMENTOEQUIPAMENTOCUSTEIO LESTESALVADOR , , ,00 SUL ITABUNA , , ,00 JEQUIÉ , , ,00 CENTRO NORTEIRECÊ , , ,00 NORTE JUAZEIRO , , ,00 PAULO AFONSO , , ,00 TOTAL , , ,00

13 UTI ( ADULTO ) em maternidade VALOR REFERÊNCIA DIÁRIA UTI ATUAL - R$ 521,28 NECESSIDADE UTI = 10% DA NECESSIDADE DE LEITOS (2,5 LEITOS/1.000HAB, COM OBSTETRÍCIA REPRESENTANDO 9,49% DO TOTAL LEITOS) – PTGM 1101/2002 Fonte: IBGE/DPE/COPIS - TCU, 1º DE JULHO DE 2008 MACROMICROPOP NECESSIDADEEXISTENTE INVESTIMENTOEQUIPAMENTO CUSTEIO EXISTENTENOVOS LESTESALVADOR , , , ,71 SULITABUNA , , ,40 JEQUIÉ , , ,25 CENTRO NORTEIRECÊ , , ,17 NORTEJUAZEIRO , , ,97 PAULO AFONSO , , ,33 TOTAL , , , ,84

14 UTI E UCI ( NEONATAL ) VALOR REFERÊNCIA DIÁRIA UTI ATUAL - R$ 521,28 MACROMICRONV 2010 NECESSIDADEEXISTENTE INVESTIMENT O UTI EQUIPAMENTO UTI CUSTEIO UTIUCIUTIUCI EXISTENTE UTI NOVOS UTIUCI LESTESALVADOR , ,52 CAMAÇARI ,55 SULITABUNA , , , , ,65 VALENÇA ,29 JEQUIÉ , , , ,19 ILHÉUS ,31 CENTRO NORTE IRECÊ , , , , ,61 JACOBINA ,00 NORTEJUAZEIRO , , , ,80 SENHOR DO BONFIM ,40 PAULO AFONSO , , , ,88 TOTAL , , , , ,20

15 UNIDADE DE TRATAMENTO INTENSIVO – UTI / BAHIA - NEO Fonte:CNES/MS

16 Critérios para a qualificação dos leitos – hospitais locais (incluindo HPP) – Risco habitual Município com adesão ao pacto pela saúde; Município com indicador de razão de mortalidade materna maior do que a média do Estado; Município que apresente indicador de percentual de nascidos vivos com 7 ou mais consultas maior do que a média do Estado; Hospital público, filantrópico e privado; Disponibilidade para porta aberta para as urgências obstétricas 24 horas; Hospital existente com baixa resolubilidade obstétrica para parto de risco habitual; Hospital existente, mas que não realiza parto (implantação).

17 Critérios para a qualificação dos leitos – hospitais secundários e/ou terciários Hospitais que receberam equipamentos do MS (Pacto de redução da mortalidade neonatal e materna); Município com adesão ao pacto pela saúde; Microrregião com razão de mortalidade materna maior do que a média do Estado Hospital público, filantrópico e privado; Manter porta aberta para as urgências obstétricas 24 horas, com classificação de risco;

18 Estudo para a proposta da rede: Produção de internações obstétricas por residência 2010; Fluxo de referência; Produção de parto cesariano por ocorrência 2010; Distância entre os municípios e unidades de referência secundária e terciária; Base do CNES com capacidade instalada de leitos obstétricos; Planilha de trabalho dos CGMR.

19 Micro: Salvador e Camaçari Região Metropolitana de Salvador CONDE CANDEIAS DIAS D´AVILA SÃO SEBASTIÃO DO PASSÉ SIMÕES FILHO SALVADOR LAURO DE FREITAS CAMAÇARI POJUCA MATA DE SÃO JOÃO SÃO FRANCISCO DO CONDE SANTO AMARO VERA CRUZ ITAPARICA NÃO REALIZA OBSTETRÍCIA REFERÊNCIA TERCIÁRIA REFERÊNCIA SECUNDÁRIA REFERÊNCIA PRIMÁRIA SAUBARA

20 Região Metropolitana de Salvador CASA DE GESTANTE, BEBÊ E PUÉRPERA MUNICÍPIOESTABELECIMENTOPROPOSTA DE REDE CAMACARI HOSPITAL GERAL DE CAMACARI REFERÊNCIA SECUNDÁRIA CANDEIAS HOSPITAL MUNICIPAL DE CANDEIAS PARTO RISCO HABITUAL COM CESÁREA CONDE HOSPITAL DR GIVALDO FONTES COSTA PARTO RISCO HABITUAL DIAS D'AVILA HOSPITAL MUNICIPAL DILTON BISPO DE SANTANA REFERÊNCIA COMPLEMENTAR - PARTO CESÁREO MATA DE SAO JOAO HOSPITAL MUNICIPAL DR EURICO GOULART DE FREITAS PARTO RISCO HABITUAL COM CESÁREA POJUCA MATERNIDADE MARIA LUIZA DIAS LAUDANO PARTO RISCO HABITUAL COM CESÁREA SIMOES FILHO HOSPITAL MUNICIPAL DE SIMOES FILHO PARTO RISCO HABITUAL COM CESÁREA ITAPARICA HOSPITAL GERAL DE ITAPARICA PARTO RISCO HABITUAL COM CESÁREA LAURO DE FREITAS HOSPITAL GERAL MENANDRO DE FARIA REFERÊNCIA SECUNDÁRIA MADRE DE DEUS HOSPITAL MUNICIPAL DR EDUARDO RIBEIRO BAHIANAPARTO RISCO HABITUAL SALVADOR HOSPITAL DA SAGRADA FAMILIA PARTO RISCO HABITUAL COM CESÁREA HOSPITAL GERAL JOAO BATISTA CARIBE REFERÊNCIA SECUNDÁRIA HOSPITAL GERAL ROBERTO SANTOS REFERÊNCIA TERCIÁRIA INSTITUTO DE PERINATOLOGIA DA BAHIA REFERÊNCIA TERCIÁRIA MATERNIDADE ALBERT SABIN REFERÊNCIA SECUNDÁRIA MATERNIDADE CLIMERIO DE OLIVEIRA REFERÊNCIA SECUNDÁRIA MATERNIDADE PROFESSOR JOSE MARIA DE MAGALHAES NETO REFERÊNCIA TERCIÁRIA MATERNIDADE TSYLLA BALBINO REFERÊNCIA SECUNDÁRIA SANTO AMARO HOSPITAL MATERNIDADE DE SANTO AMARO PARTO RISCO HABITUAL COM CESÁREA HOSPITAL NOSSA SENHORA DA VITORIAPARTO RISCO HABITUAL HOSPITAL OCTAVIO PEDREIRA PARTO RISCO HABITUAL COM CESÁREA SAO FRANCISCO DO CONDE UNIDADE MISTA DE SAUDE CELIA ALMEIDA LIMAPARTO RISCO HABITUAL SAO SEBASTIAO DO PASSE HOSPITAL DR ALBINO LEITAOPARTO RISCO HABITUAL SAUBARA HOSPITAL DR FRANCINIO BORGES DOS REIS- VERA CRUZ HOSPITAL MARIA AMELIA SANTOS PARTO RISCO HABITUAL COM CESÁREA

21 Macro CENTRO NORTE Micro: IRECÊ E JACOBINA, XIQUE-XIQUE GENTIO DO OURO ITAGUAÇU DA BAHIA CENTRAL JUSSARA IBIPEBA B.MENDES UIBAÍ P.DUTRA S.GABRIEL IRECE IBITITÁ LAPÃO B.ALTO M.MORRO CANARANA CAFARNAUM J.DOURADO A.DOURADA MORRO DO CHAPÉU UMBURANAS OUROLANDIA V.NOVA MIRANGABA SAÚDE C.GRANDE JACOBINA M.CALMON PIRITIBA TAPIRAMUTÁ CAÉM MAIRI SERROLANDIA QUIXABEIRA S.JOSÉ JACUÍPE C.GROSSO V.POÇO NÃO REALIZA OBSTETRÍCIA REFERÊNCIA TERCIÁRIA REFERÊNCIA SECUNDÁRIA REFERÊNCIA PRIMÁRIA Fonte: TABWIN/DATASUS/MS DAE/SAIS/SESAB

22 CASA DE GESTANTE, BEBÊ E PUÉRPA Microrregião de Irecê MunicípioEstabelecimentoPROPOSTA DE REDE AMERICA DOURADAHOSPITAL E MATERNIDADE DE AMERICA DOURADA PARTO RISCO HABITUAL BARRA DO MENDESUNIDADE MISTA DR MANOEL NOVAES PARTO RISCO HABITUAL BARRO ALTOCLIMBA CLINICA MEDICA DE BARRO ALTO PARTO RISCO HABITUAL CAFARNAUMHOSPITAL MUNICIPAL MAE OLIMPIA PARTO RISCO HABITUAL CANARANAUNIDADE MISTA DE SAUDE DE CANARANA PARTO RISCO HABITUAL CENTRALHOSPITAL MUNICIPAL DE CENTRAL PARTO RISCO HABITUAL GENTIO DO OUROHOSPITAL MUNICIPAL GETULIO REGINALDO CUNHA PARTO RISCO HABITUAL IBIPEBAHOSPITAL JESUS DA LAPA PARTO RISCO HABITUAL IBITITACENTRO MEDICO DE IBITITA PARTO RISCO HABITUAL IRECE CLISEI - HOSPITAL GERAL SANTA LUZIA - HOSPITAL REGIONAL DR MARIO DOURADO SOBRINHO REFERÊNCIA TERCIÁRIA ITAGUACU DA BAHIAHOSPITAL MUNICIPAL AMELIA CARVALHO PARTO RISCO HABITUAL JOAO DOURADOUNIDADE MISTA DE SAUDE DR BENEDITO NEY PARTO RISCO HABITUAL JUSSARAHOSPITAL MUNICIPAL NOSSA SENHORA DE LOURDES PARTO RISCO HABITUAL LAPAOHOSPITAL MUNICIPAL LUIZ EDUARDO MAGALHAES PARTO RISCO HABITUAL MULUNGU DO MORROHOSPITAL MUNICIPAL DO POVO PARTO RISCO HABITUAL PRESIDENTE DUTRAHOSPITAL MUNICIPAL DE PRESIDENTE DUTRA PARTO RISCO HABITUAL SAO GABRIELHOSPITAL MUNICIPAL DE SAO GABRIEL PARTO RISCO HABITUAL UIBAIHOSPITAL MUNICIPAL JOAO FERREIRA DE SOUZA PARTO RISCO HABITUAL XIQUE-XIQUE HOSPITAL JULIETA VIANA REFERÊNCIA COMPLEMENTAR - PARTO CESÁREO HOSPITAL SENHOR DO BONFIM

23 Microrregião de Jacobina MunicípioEstabelecimentoPROPOSTA DE REDE CAEMHOSPITAL MUNICIPAL DR OTTO ALENCAR PARTO RISCO HABITUAL CALDEIRAO GRANDEHOSPITAL E MATERNIDADE JOAO DURVAL CARNEIRO PARTO RISCO HABITUAL CAPIM GROSSOHOSPITAL NOSSA SENHORA DA SAUDE PARTO RISCO HABITUAL JACOBINA HOSPITAL REGIONAL VICENTINA GOULART REFERÊNCIA SECUNDÁRIA HOSPITAL MUNICIPAL ANTONIO TEXEIRA SOBRINHO PARTO RISCO HABITUAL COM CESÁREA MAIRIHOSPITAL DEPUTADO LUIS EDUARDO MAGALHAES PARTO RISCO HABITUAL COM CESÁREA MIGUEL CALMONHOSPITAL PADRE PAULO FELBER PARTO RISCO HABITUAL MIRANGABA- - MORRO DO CHAPEU HOSPITAL MATERNIDADE SAO FRANCISCO DE ASSIS PARTO RISCO HABITUAL HOSPITAL MATERNIDADE SAO VICENTE DE PAULO REFERÊNCIA COMPLEMENTAR - PARTO CESÁREO OUROLANDIA- - PIRITIBAHOSPITAL MUNICIPAL DR CARLOS AYRES DE ALMEIDA PARTO RISCO HABITUAL QUIXABEIRA- - SAO JOSE DO JACUIPEHOSPITAL MUNICIPAL NOSSA SENHORA DA CONCEICAO PARTO RISCO HABITUAL SAUDE HOSPITAL MUNICIPAL NOSSA SENHORA DA SAUDE PARTO RISCO HABITUAL COM CESÁREA HOSPITAL REGIONAL DE SAUDE PARTO RISCO HABITUAL SERROLANDIAHOSPITAL JONAS FERREIRA DA SILVA PARTO RISCO HABITUAL TAPIRAMUTA CEMON - HOSPITAL MUNICIPAL DR JOSE NERY PARTO RISCO HABITUAL UMBURANAS- - VARZEA DA ROCAHOSPITAL MUNICIPAL JOAO SALES RIOS PARTO RISCO HABITUAL VARZEA DO POCOHOSPITAL MUNICIPAL RIVORGE GONCALVES LIMA PARTO RISCO HABITUAL VARZEA NOVAHOSPITAL PADRE ALFREDO HAASLER PARTO RISCO HABITUAL

24 Rodelas MACRO NORTE Micro: Paulo Afonso, Juazeiro e Senhor do Bonfim Paulo Afonso Jeremoabo Macurere Chorrochó Abaré Andorinha Sobradinho Curaçá Campo Formoso Sento Sé Casa Nova Remanso Campo Alegre de Lourdes Pilão Arcado Glória Pedro Alexandre Santa Brígida Antonio Gonçalves Uauá Jaguarari Senhor do Bonfim Itiúba Juazeiro Ponto Novo Pindobaçu Filadélfia NÃO REALIZA OBSTETRÍCIA REFERÊNCIA TERCIÁRIA REFERÊNCIA SECUNDÁRIA REFERÊNCIA PRIMÁRIA CM Remanso

25 Microrregião de Juazeiro MUNIC Í PIO ESTABELECIMENTOPROPOSTA DE REDE CAMPO ALEGRE DE LOURDESCLINICA NOSSA SENHORA DE LOURDES PARTO RISCO HABITUAL CASA NOVAHOSPITAL MUNICIPAL DE CASA NOVA PARTO RISCO HABITUAL COM CES Á REA CURACAHOSPITAL MUNICIPAL DR ANTONIO CARLOS MAGALHAES PARTO RISCO HABITUAL JUAZEIRO MATERNIDADE MUNICIPAL DE JUAZEIRO REFERÊNCIA SECUND Á RIA PROMATRE DE JUAZEIRO PARTO RISCO HABITUAL SEMEC JUAZEIRO PARTO RISCO HABITUAL PILAO ARCADOHOSPITAL MUNICIPAL LUIS EDUARDO MAGALHAES PARTO RISCO HABITUAL COM CES Á REA REMANSO CASA DE SAUDE DE REMANSO PARTO RISCO HABITUAL HOSPITAL SAO PEDRO PARTO RISCO HABITUAL SENTO SEHOSPITAL MATERNIDADE DR HEITOR SENTO SE PARTO RISCO HABITUAL SOBRADINHOHOSPITAL MUNICIPAL DE SOBRADINHO PARTO RISCO HABITUAL UAUAHOSPITAL MUNICIPAL DE UAUA PARTO RISCO HABITUAL COM CES Á REA CASA DE GESTANTE, BEBÊ E PUÉRPA

26 Microrregião de Paulo Afonso MUNIC Í PIO ESTABELECIMENTOPROPOSTA DE REDE ABARE HOSPITAL MUNICIPAL JONIVAL LUCAS DA SILVA PARTO RISCO HABITUAL CHORROCHO CASA DE PARTO ANTONIO CARLOS MAGALHAES PARTO RISCO HABITUAL GLORIA- - JEREMOABOHOSPITAL GERAL DE JEREMOABO PARTO RISCO HABITUAL COM CES Á REA MACURERE- - PAULO AFONSO HOSPITAL DE PAULO AFONSO PARTO RISCO HABITUAL COM CES Á REA HOSPITAL NAIR ALVES DE SOUZA REFERÊNCIA TERCI Á RIA PEDRO ALEXANDREC ASA DE PARTO DE PEDRO ALEXANDRE PARTO RISCO HABITUAL RODELAS- - SANTA BRIGIDA- - CASA DE GESTANTE, BEBÊ E PUÉRPERA

27 Microrregião de Senhor do Bonfim MUNIC Í PIO ESTABELECIMENTOPROPOSTA DE REDE ANDORINHA- - ANTONIO GONCALVESUBS DE ANTONIO GONCALVES - CAMPO FORMOSOHOSPITAL SAO FRANCISCO REFERÊNCIA COMPLEMENTAR - PARTO CES Á REO FILADELFIAUNIDADE HOSPITALAR SAO SEBASTIAO PARTO RISCO HABITUAL ITIUBA CLAME PARTO RISCO HABITUAL COM CES Á REA HOSPITAL MUNICIPAL DE ITIUBA JAGUARARIHOSPITAL MUNICIPAL DE JAGUARARI PARTO RISCO HABITUAL PINDOBACUHOSPITAL PROFESSOR EDGAR SANTOS PARTO RISCO HABITUAL COM CES Á REA PONTO NOVO UNIDADE HOSPITALAR NOSSA SENHORA DE FATIMA PARTO RISCO HABITUAL SENHOR DO BONFIMHOSPITAL D ANTONIO MONTEIRO REFERÊNCIA SECUND Á RIA

28 M acro SUL Maracás Planaltino L.Tabocal L.Coutinho Brejões u Itiruçu Jaguaquara S.Ines Itaquar Cravolandia Apuarema Itagibá Itagi Ipiaú Ibirataia B.Rocha Valença Cairu W.Guimarães Teolandia Taperoá N.Peçanha P.Norte Ituberá Igrapiuna Camamu MaMa Maraú Itacaré Uruçuca Ilhéus Una Arataca Canavieiras S.Luzia Mascote UbaitabaGongogi A.Leal Itapitanga Coaraci Itajuípe B.Preto Itabuna Itapé Ibicaraí Itaju Colonia Jussari Buerarema S.J.V Pau BrasilCamacan Ibirapitanga N.Ibiá Jitaúna Aiquara Ubatã Almadina F.Azul S.Cruz Vitória D.Meira M.Vitorino Boa Nova Iramaia Irajuba JequiéGandu NÃO REALIZA OBSTETRÍCIA REFERÊNCIA TERCIÁRIA REFERÊNCIA SECUNDÁRIA REFERÊNCIA PRIMÁRIA Fonte: TABWIN/DATASUS/MS DAE/SAIS/SESAB

29 Microrregião de Valença e Ilhéus MUNICÍPIOESTABELECIMENTOPROPOSTA DE REDE CAIRU -- CAMAMU HOSPITAL MUNICIPAL DE CAMAMU PARTO RISCO HABITUAL GANDU SERVICO MEDICO DE GANDU SEMEG REFERÊNCIA COMPLEMENTAR - PARTO CESÁREO IGRAPIUNA HOSP MATERN LUIS EDUARDO MAGALHAES- ITUBERA HOSPITAL ANTONIO DA COSTA PINTO DANTAS REFERÊNCIA COMPLEMENTAR - PARTO CESÁREO MARAU -- NILO PEÇANHA -- NOVA IBIA -- PIRAI DO NORTE -- TAPEROA HOSPITAL MUNICIPAL DR IOMAR MEIRELES PARTO RISCO HABITUAL TEOLANDIA FUNDACAO HOSPITALAR DO MUNICIPIO DE TEOLANDIA PARTO RISCO HABITUAL VALENCA HOSPITAL DR HEITOR GUEDES DE MELLO REFERÊNCIA SECUNDÁRIA WENCESLAU GUIMARAES HOSPITAL DR PANTALEAO SOARES DE MELLO REFERÊNCIA COMPLEMENTAR - PARTO CESÁREO MUNICÍPIOESTABELECIMENTOPROPOSTA DE REDE ARATACA -- CANAVIEIRAS HOSPITAL REGIONAL REGIS PACHECO PARTO RISCO HABITUAL ILHEUS HOSPITAL SAO JOSE MATERNIDADE SANTA HELENA REFERÊNCIA SECUNDÁRIA ITACARE FUNDACAO HOSPITALAR DE ITACARE PARTO RISCO HABITUAL HOSPITAL MUNICIPAL GABRIEL MOTTA BARROS PARTO RISCO HABITUAL MASCOTE -- SANTA LUZIA -- UNA HOSPITAL MUNICIPAL FREI SILVERIO PARTO RISCO HABITUAL URUÇUCA --

30 Microrregião de Itabuna CASA DE GESTANTE, BEBÊ E PUÉRPERA MUNICÍPIOESTABELECIMENTOPROPOSTA DE REDE ALMADINA -- AURELINO LEAL HOSPITAL GERAL DE AURELINO LEAL PARTO RISCO HABITUAL BARRO PRETO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEICAO PARTO RISCO HABITUAL BUERAREMA HOSPITAL NOSSA SENHORA SANTANA PARTO RISCO HABITUAL CAMACAN HOSPITAL AMEC PARTO RISCO HABITUAL HOSPITAL DR OSVALDO VALVERDE REFERÊNCIA COMPLEMENTAR - PARTO CESÁREO HOSPITAL SANTO ANTONIO PARTO RISCO HABITUAL COARACI HOSPITAL GERAL DE COARACI PARTO RISCO HABITUAL FLORESTA AZUL HOSPITAL LUIS EDUARDO MAGALHAES PARTO RISCO HABITUAL GONGOGI -- IBICARAI HOSPITAL MUNICIPAL ARLETE MARON DE MAGALHAES PARTO RISCO HABITUAL IBIRAPITANGA -- ITABUNA HOSPITAL DE BASE LUIS EDUARDO MAGALHAES- HOSPITAL MANOEL NOVAES REFERÊNCIA TERCIÁRIA MATERNIDADE DA MAE POBRE REFERÊNCIA COMPLEMENTAR - PARTO CESÁREO ITAJU DO COLONIA UNIDADE MISTA DE SAUDE DE ITAJU DO COLONIA PARTO RISCO HABITUAL ITAJUIPE HOSPITAL DR MONTIVAL LUCAS PARTO RISCO HABITUAL ITAPE - - ITAPITANGA HOSPITAL MUNICIPAL MARIA ELOY BITENCOURT - JUSSARI HOSPITAL EDUARDO GILENO AMADO BRANDAO PARTO RISCO HABITUAL PAU BRASIL HOSPITAL ARLETE MAGALHAES PARTO RISCO HABITUAL SANTA CRUZ DA VITORIA -- SÃO JOSE DA VITORIA -- UBAITABA HOSPITAL SAO VICENTE DE PAULA PARTO RISCO HABITUAL UBATA FUNDACAO HOSPITALAR DO MUNICIPIO DE UBATA PARTO RISCO HABITUAL HOSPITAL DR CESAR MONTEIRO PIRAJA

31 Microrregião de Jequié CASA DE GESTANTE, BEBÊ E PUÉRPERA MUNICÍPIOESTABELECIMENTOPROPOSTA DE REDE AIQUARA HOSPITAL MUNICIPAL ANTONIO CARLOS MAGALHAES - APUAREMA - - BARRA DO ROCHA FUNDACAO DE BARRA DO ROCHA PARTO RISCO HABITUAL BOA NOVA MATERNIDADE JULIETA CAMPOS DE SA PARTO RISCO HABITUAL BREJOES HOSPITAL MUNICIPAL JOANA CAJAIBA DE ANDRADE PARTO RISCO HABITUAL CRAVOLANDIA HOSPITAL MUNICIPAL DE CRAVOLANDIA PARTO RISCO HABITUAL DARIO MEIRA - - IBIRATAIA HOSPITAL ANTONIO FIRMO LEAL PARTO RISCO HABITUAL COM CESÁREA MATERNIDADE AURELINA VIRGILIA FAIR PARTO RISCO HABITUAL IPIAU FUNDACAO HOSPITALAR DE IPIAU REFERÊNCIA COMPLEMENTAR - PARTO CESÁREO HOSPITAL GERAL DE IPIAU IRAJUBA HOSPITAL MUNICIPAL SANTO ANTONIO PARTO RISCO HABITUAL IRAMAIA CLIMACA PARTO RISCO HABITUAL CLINICA E MATERNIDADE SAO LUCAS PARTO RISCO HABITUAL HOSPITAL MUNICIPAL DE IRAMAIA PARTO RISCO HABITUAL ITAGI CLINICA MUNICIPAL DE ITAGI PARTO RISCO HABITUAL ITAGIBA HOSPITAL DE ITAGIBA PARTO RISCO HABITUAL ITAMARI UNIDADE MISTA HOSPITALAR SAO LUCAS PARTO RISCO HABITUAL ITAQUARA CAMOI PARTO RISCO HABITUAL ITIRUCU HOSPITAL MUNICIPAL PEDRO PIMENTEL RIBEIRO PARTO RISCO HABITUAL JAGUAQUARA CASA DE SAUDE E MATERNIDADE MARIA JOSE DE SOUZA SANTOS PARTO RISCO HABITUAL COM CESÁREA CLINICA MEDICA SAGRADO CORACAO DE JESUS PARTO RISCO HABITUAL HOSPITAL MUNICIPAL DE JAGUAQUARA PARTO RISCO HABITUAL COM CESÁREA JEQUIE HOSPITAL GERAL PRADO VALADARES REFERÊNCIA TERCIÁRIA HOSPITAL PERPETUO SOCORRO PARTO RISCO HABITUAL HOSPITAL SERVIR PARTO RISCO HABITUAL JITAUNA HOSPITAL NOSSA SENHORA DE FATIMA PARTO RISCO HABITUAL LAFAIETE COUTINHO - - LAJEDO DO TABOCAL HOSPITAL M ALVARO VASCONCELOS FAGUNDES PARTO RISCO HABITUAL MANOEL VITORINO - - MARACAS CLINICA E MATERNIDADE SAO MATHEUS PARTO RISCO HABITUAL MARACAS HOSPITAL MUNICIPAL DR ALVARO BEZERRA PARTO RISCO HABITUAL PLANALTO CLIMEP PARTO RISCO HABITUAL SANTA INES HOSPITAL E MATERNIDADE MUNICIPAL MARIA LEANDRA PARTO RISCO HABITUAL

32 Atenção Básica na Rede Cegonha Ampliar e Qualificar a Estratégia de Saúde da Família Fundamental para qualificar a atenção ao Pré-Natal de Risco Habitual e as ações de Puericultura Realização de Pré-natal em todas as UBS/USF Acolhimento dos casos suspeitos de gravidez e realização do teste Classificação de risco, agendamento de consultas e solicitação de exames Busca ativa de gestantes faltosas

33 Atenção Básica na Rede Cegonha Ampliar e Qualificar a Estratégia de Saúde da Família Fundamental para qualificar a atenção ao Pré-Natal de Risco Habitual e as ações de Puericultura Visita precoce ao Recém-nascido Seguimento da criança até 2 anos, com consultas agendadas e atenção às intercorrências Acompanhamento da vacinação e busca ativa de faltosos Ampliação de horários de vacinação

34 Atenção Básica na Rede Cegonha Ampliar e Qualificar a Estratégia de Saúde da Família Fundamental para qualificar a atenção para o planejamento familiar e reprodutivo Realização em todas UBS/USF Fundamental para qualificar a atenção à mulher em situação de abortamento Realização em todas UBS/USF

35 Atenção Básica na Rede Cegonha Garantia nas unidades: Planejamento familiar/reprodutivo: métodos contraceptivos Exames rápidos: gravidez, sífilis e HIV Caderneta da criança e cartão da gestante Solicitação e coleta de exames do protocolo + eletroforese de Hb

36 Atenção Básica na Rede Cegonha Equipamentos Kit UBS: 1 sonar; 1 fita métrica; 1 gestograma; 1 caderno de atenção básica/CAB – pré-natal; 1 Balança adulto Esfigmomanômetro (adulto de vários tamanhos), termômetro, kit para exame preventivo (Papanicolau), balança infantil, antropômetro, otoscópio, lanterna; estetoscópio adulto e infantil

37 Atenção Básica na Rede Cegonha Parteiras Realizar cadastramento das parteiras atuando no território de cada UBS/USF Disponibilizar entrega de Kit Parteira: Bolsa, Livro da Parteira, lápis, caneta e borracha e caderno pequeno para anotações; Tesoura curva em inox, em caixa em inox ou em alumínio, para uso no parto, e tesoura comum para uso pessoal; Balança de tração com gancho; Lanterna média a dínamo (energia mecânica) ou lanterna comum com pilhas; Sombrinha ou capa de chuva; Estetoscópio de Pinard de plástico e estetoscópio pediátrico; Fita métrica (1 metro); Bacia de plástico

38 Atenção Básica na Rede Cegonha Educação Permanente Realizar ações de educação permanente Atenção ao Pré-Natal de Risco Habitual Classificação de Risco Pré-Natal Atenção à Mulher em Situação de Abortamento AIDPI neonatal Puericultura Violência contra mulher Desigualdades étnico/raciais

39 Atenção Básica na Rede Cegonha Apoio Institucional Visita de Apoio, atuando na microrregião para construir os pactos e avaliar a sua execução Cartografia do Território, auxiliando na análise de indicadores, estruturas, dinâmicas sociais e políticas da região Planejamento regional das ações e prioridades Educação permanente, como ferramenta de subjetivação e mudança da realidade; Avaliação e monitoramento, baseado em indicadores e marcadores da política Corresponsabilização, das ações pactuadas, pois o apoiador é parte do grupo que planeja; Atenção à singularidade, respeitando as limitações e potenciais das pessoas, serviços e do coletivo; Incentivo ao Controle Social, como princípio democrático, e inclusive para validação das ações desencadeadas; Implantação das Políticas, respeitando a singularidade dos tempos;

40 Atenção Básica na Rede Cegonha Vinculação das UBS e USF às Unidades de Pré-natal de Alto Risco e Maternidades Informatização das UBS e USF com integração das informações às Unidades de Referências. Notificação imediata pós-alta das UBS e USF pelas Maternidades sobre os RNs com risco.

41 COMPONENTE GESTÃO DO TRABALHO E EDUCAÇÃO PERMANENTE Implementar a Política Nacional de Humanização: - Com ênfase nos dispositivos de Acolhimento com Classificação e Avaliação de Risco (ACCR), Ambiência, Visita aberta e Direito ao acompanhante; - Fomentar a inserção das práticas integrativas e complementares do cuidado, em todos os níveis de atenção materna e infantil; Desenvolver ações de cuidado para os trabalhadores: - Implantar o Programa de Atenção Integral à Saúde do Trabalhador nas maternidades da rede própria do estado, estimulando os municípios na elaboração de programas equivalentes;

42 COMPONENTE GESTÃO DO TRABALHO E EDUCAÇÃO PERMANENTE Dimensionar e regular a força de trabalho nas maternidades; - Implementar e incentivar os municípios a contratação via concurso público; Envolver os trabalhadores dos Núcleos de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde - NUGETS nas ações desenvolvidas pela Rede Cegonha.

43 COMPONENTE EDUCAÇÃO E GESTÃO DO TRABALHO Ampliar os processos formativos para agentes comunitários e técnicos de enfermagem, com ênfase em materno infantil; Realizar a qualificação de parteiras e doulas; Vinculação da bolsa da residência médica ao trabalho em maternidades e ESF; Qualificar as equipes do SAMU para urgências obstétricas e neonatais; Ampliar a oferta de especialização em enfermagem obstétrica e neonatal, de forma regionalizada;

44 COMPONENTE EDUCAÇÃO E GESTÃO DO TRABALHO Ampliar a oferta de especialização em saúde da família e o número de vagas das residências médicas e multiprofissionais na área materno infantil, de forma regionalizada; Realizar cursos de aperfeiçoamento em humanização do parto, nascimento, puerpério e situações de abortamento; Ampliar a oferta de cursos de atualização relacionados à linha do cuidado materno-infantil para os trabalhadores do SUS-BA, por meio de módulos EAD. Assegurar a inserção dos princípios e diretrizes da política de humanização nos conteúdos programáticos dos processos educativos ofertados.

45 COMPONENTE MOBILIZAÇÃO E CONTROLE SOCIAL Implantar estratégias de Gestão Democrática e Participativa: - Fortalecer os conselhos locais e municipais de saúde, por meio do Projeto MobilizaSUS; - Incentivar o debate sobre saúde da mulher nos conselhos de saúde; - Promover a participação das usuárias e dos usuários, movimentos sociais de mulheres e outros, na elaboração e implementação dos planos de ação da rede cegonha, estadual e municipais;

46 COMPONENTE MOBILIZAÇÃO E CONTROLE SOCIAL Desenvolver proposta estadual de comunicação social para a implementação da Rede Cegonha; Incentivar a abertura dos espaços de controle social, a exemplo, da ouvidoria nas maternidades e centros de parto normal; Estimular a formação de redes solidárias de cuidado e a formação de grupos de mulheres, para reflexão de temas relacionados à saúde da mulher.

47 COMPONENTE ARTICULAÇÃO DA REDE E PRÁTICAS DE ATENÇÃO Inserir o acompanhante nos cuidados pré e pós-parto da mulher e bebê; Fomentar práticas integrativas e complementares do cuidado nos processos de trabalho desenvolvidos nos centros de parto e maternidades; Fomentar práticas de cuidado que articulem saberes e fazeres populares aos conhecimentos técnico-científicos nos processos de trabalho desenvolvidos nas centros de parto e maternidades.

48 OBRIGADO! SESAB/COSEMS (71) /4186


Carregar ppt "REDE CEGONHA PORTARIA GM 1.459/2011. Fase II – Desenho regional da Rede Cegonha Análise da situação de saúde Pactuação do desenho da Rede Cegonha Plano."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google