A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

HTLV 1 Dr. Francisco Coutinho (TiSBU)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "HTLV 1 Dr. Francisco Coutinho (TiSBU)"— Transcrição da apresentação:

1 HTLV 1 Dr. Francisco Coutinho (TiSBU)
Complicações do Aparelho Urinário dos indivíduos portadores do virus HTLV1 (HAM/TSP) Dr. Francisco Coutinho (TiSBU) Departamento de Uro-Neurologia da SBU Membro da International Continence Society

2 FIO CRUZ EVANDRO CHAGAS SOUZA AGUIAR

3 HOSPITAL MUNICIPAL DA PIEDADE Centro de Reabilitação Urológica

4 ► ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO
CAUSAS DE BEXIGA NEUROGÊNICA ► ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO ► M M C ► HÉRNIA DISCAL ► METÁSTASE ► TUMOR MEDULAR ► ESCLEROSE MULTIPLA ► PET(HTLV 1) ► MIELITE TRANSVERSA ► T.R.M.

5 OBJETIVOS DO TRATAMENTO UROLÓGICO
PRESERVAR DA FUNÇÃO RENAL BUSCAR A CONTINÊNCIA e ADEQUADO ESVAZIAMENTO VESICAL REABILITAÇÃO SEXUAL

6 BEXIGA NEUROGÊNICA “ O Estudo Urodinâmico é a base para o adequado tratamento urológico por definir a disfunção do trato urinário inferior”

7 LESÃO NEUROLÓGICA X COMPORTAMENTO VESICAL
HIPERREFLEXIA DETRUSORA com ESFÍNCTER SINÉRGICO HIPERREFLEXIA DETRUSORA COM DISSINERGISMO ARREFLEXIA DETRUSORA

8 LESÃO NEUROLÓGICA X COMPORTAMENTO VESICAL
HIPERREFLEXIA DETRUSORA com ESFÍNCTER SINÉRGICO

9 Lesão Supra Pontina: Bexiga Hiperativa com Esfíncter Sinérgico
Baixo risco T.U.S

10 LESÃO NEUROLÓGICA X COMPORTAMENTO VESICAL NEUROPATIA PERIFÉRICA
ARREFLEXIA DETRUSORA CHOQUE MEDULAR LESÃO ABAIXO T12 NEUROPATIA PERIFÉRICA

11 BEXIGA NEUROGÊNICA ARREFLEXA Ausência de Contrações detrusoras
Cateterismo Intermitente Limpo BEXIGA NEUROGÊNICA ARREFLEXA Ausência de Contrações detrusoras

12 LESÃO NEUROLÓGICA X COMPORTAMENTO VESICAL
HIPERREFLEXIA DETRUSORA COM DISSINERGISMO

13 DVE BEXIGA PRÓSTATA ESFÍNCTER EXTERNO

14 ELEVADO RISCO TRATO URINÁRIO SUPERIOR
DISSINERGIA VÉSICO ESFINCTERIANA BEXIGA HIPERREFLEXA ELEVADO RISCO TRATO URINÁRIO SUPERIOR

15 BEXIGA NEUROGÊNICA e DISSINERGISMO VÉSICO ESFINCTERIANO
DILATAÇÃO RENAL

16

17 COMPLICAÇÕES DA BEXIGA NEUROGÊNICA
UGE NORMAL UGE DILATAÇÃO

18 BAIXA COMPLACÊNCIA PRÉ - AMPLIAÇÃO
PPD > 40 cm H2O % ureterohidronefrose 68% RVU (McGuire)

19 BAIXA COMPLACÊNCIA PÓS - AMPLIAÇÃO

20

21

22

23 BEXIGA NEUROGÊNICA sem bloqueio colinérgico
TRM cervical CI após 200 ml Medida da CCM antecedendo a CI

24 Oxibutinina 15 mg CÁLCULO DA COMPLACÊNCIA:
BEXIGA NEUROGÊNICA com bloqueio colinérgico TRM cervical CI após 500 ml e estimulação supra-púbica Armazenamento de baixo risco Oxibutinina 15 mg CÁLCULO DA COMPLACÊNCIA: Complacência =Vol CCM 500 ml / P ves CCM 8 cm H2O = 62 ml/cm H2O

25 TRM cervical OXIBUTININA 20 mg TRM cervical OXIBUTININA 20 mg
OXIBUTININA 20 mg + IMIPRAMINA 75 mg APÓS APLICAÇÃO DE BTX-A 200 U.

26 HTLV1 – Esfincter Sinergico

27 HTLV1 OAB + DISSINERGISMO

28 HTLV1 – ARREFLEXIA VESICAL

29 HIPERATIVIDADE VESICAL COM HIPOCONTRATILIDADE
Mulher 38 anos, portadora de HTLV 1, Alternância de Urgência com Hesitação C.I. BAIXO FLUXO

30

31

32

33 TIPOS DE EREÇÃO

34 Melhora da Capacidade em Manter Relação Sexual melhora nas ereções (%)
TRATAMENTO ORAL Melhora da Capacidade em Manter Relação Sexual 100 80% 80 60 melhora nas ereções (%) Pacientes relatando 40 20 10% 166 166 Placebo VIAGRA® 1. Holmgren E, et al. Neurology. 1998; in press

35 INJEÇÃO INTRACAVERNOSA

36 OBRIGADO


Carregar ppt "HTLV 1 Dr. Francisco Coutinho (TiSBU)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google