A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais Subsecretaria de Desenvolvimento da Educação Básica Superintendência de Desenvolvimento da Educação Infantil.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais Subsecretaria de Desenvolvimento da Educação Básica Superintendência de Desenvolvimento da Educação Infantil."— Transcrição da apresentação:

1 Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais Subsecretaria de Desenvolvimento da Educação Básica Superintendência de Desenvolvimento da Educação Infantil e Fundamental O Especialista em Educação Básica em Tempos de construir educação de excelência Encontro de Especialistas em Educação Básica Hotel Tauá, 11 a 15/03/2013

2 Nada lhe posso dar que não exista em você mesmo. Não posso abrir-lhe outro mundo de imagens, além daquele que há em sua própria alma. Nada posso lhe dar a não ser a oportunidade, o impulso, a chave. Eu o ajudarei a tornar visível o seu próprio mundo, e isso é tudo. Hermann Hesse 2

3 3 O MUNDO PÓS-MODERNO Crise nas famílias Intolerância ética Implosão dos grandes sistemas Tecnologia Neonazismo Fundamentalismo Crise de paradigmas Fragmentação de valores Implosão de princípios éticos Violência Consumismo Ateísmo Drogas Bulling Corrupção Primavera árabe

4 OS NOVOS PARADIGMAS SOCIEDADE, na sua história: Locus da vida, das tramas sociais, dos encontros e desencontros Surgimento de novos PARADGIMAS SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA: movimenta-se:. na continuidade e descontinuidade. na universalização e na fragmentação. no entrelaçamento e na ruptura 4

5 O que é um PARADIGMA? É um conceito que está referendado a modelo, tipo exemplar e que, a partir de um momento da história da humanidade, pressupõe o conceito de aceitação. Marcondes A CRISE DE Paradigmas leva à mudança de paradigmas: mudança conceitual mudança de visão de mundo insatisfação com os modelos predominantes busca de novas alternativas 5

6 Postura REACIONÁRIA Perigo: cautela imobilizadora e ímpeto inconsequente. Defender-se Manter status quo Reagir contra Postura REATIVA Reagir quando demandado Postura PROATIVA Estar à frente Promover mudanças Assumir responsabilidades Posturas mais frequentes frente às mudanças 6

7 Estamos vivendo a emergência de novos e múltiplos paradigmas. São novos tempos que exigem novas atitudes. Não dá para fazer a velha edição para as coisas que caminham em direção à excelência Mário Sérgio Cortella 7

8 ESCOLA INCLUSIVA: Centro do Sistema Educacional ALGUNS PARADIGMAS DA EDUCAÇÃO NA MODERNIDADE ALUNO: Centro do Sistema Escolar, Sujeito da Aprendizagem EIXO DO TRABALHO DA ESCOLA: gestão pedagógica FOCO NA APRENDIZAGEM E NOS RESULTADOS: definição de metas GESTÃO DEMOCRÁTICA: exigência para a escola pública FAMÍLIA E COMUNIDADE: direito de participação Equidade Inclusão Social 8

9 CURRÍCULO, MATRIZ CURRICULAR, EIXOS TEMÁTICOS, REDES DE APRENDIZAGEM ALGUNS PARADIGMAS DA EDUCAÇÃO NA MODERNIDADE CONTEÚDO CURRICULAR: meio para desenvolver capacidades ou habilidades EDUCAR E CUIDAR: perpassa toda a Educação Básica AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM: diagnóstica e formativa, visa o progresso individual e contínuo do aluno INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA (...) 9

10 Alguns pressupostos dos processos de ENSINO E APRENDIZAGEM Todo aluno é capaz de aprender Todo professor é capaz de ensinar Aluno motivado, com autoestima elevada aprende com mais facilidade Desenvolvimento cognitivo, afetivo e social fazem parte do mesmo processo Ensino contextualizado, aprendizagem significativa, desenvolvimento de competências e habilidades Valorização do saber do aluno, seus avanços e progressos e acolhimento em suas dificuldades Relação professor/aluno: afeto, apoio, parceria, ética (...) 10

11 Educação Inclusiva e de Qualidade O desafio da Escola na modernidade ser emancipadora, libertadora e inclusiva recuperar a sua centralidade que é o aluno cuidar e educar este aluno CORRESPONSABILIDADE Sistema Educacional Demais Órgãos Públicos Profissionais da Educação Família Comunidade 11

12 O Especialista em Educação Básica na Escola da Modernidade A Escola hoje precisa do profissional com as características de formação do Especialista em Educação Básica (SP/OE)? A Supervisão Pedagógica / Orientação Educacional são necessárias para o êxito do trabalho do Professor em sala de aula? A função de Especialista é relevante para que a escola cuide e eduque os alunos garantindo melhor ensino e mais aprendizagem? Com Certeza, SIM 12

13 Especialista em Educação Básica 13 MISSÃO DESAFIADORA de SER: Educador, no exercício de suas funções Articulador de todo o conjunto escolar Apoio, orientador e parceiro do professor Articulador das relações internas e externas da escola Líder na coordenação do processo de ensino e aprendizagem da escola Modelo de profissionalismo, sujeito de transformação Fonte irradiadora do despertar e do fomentar o compromisso com a aprendizagem de todos os alunos

14 -Não basta ter conhecimentos, habilidades e atitudes -Cada pessoa será reconhecida no seu fazer pela sua atuação, pela entrega do trabalho e pela obtenção de resultados Por que: Liderança / Competência Para cumprir esta Missão... 14

15 O Especialista em Educação Básica Papel de Liderança Papel Político Papel Pedagógico 15

16 Cinco competências essenciais na arte de liderar Abrir a mente Elevar a Equipe Recrear o Espírito Inovar no trabalho Ter visão de futuro O ponto de partida para a melhoria é reconhecer a necessidade. Imai

17 AÇÃO +CONHECIMENTO =MUDANÇA ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO BÁSICASUJEITO DE TRANSFORMAÇÃO VONTADE + VONTADE CONHECIMENTO AÇÃO 17

18 AÇÃOARTICULAÇÃOAPRENDIZAGEM ALUNO O Especialista em Educação Básica na Escola Lei nº de 05/08/ Competências 18

19 ARTICULA COORDENA RESPONSABILIZA INTERVEM PROPÕE AVALIA ESTUDA ACOMPANHA/MONITORA ORIENTA O ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO BÁSICA QUE FAZ A DIFERENÇA APOIA 19

20 O Guia do Especialista em Educação Básica Instrumento didático-pedagógico Pressupostos Foco: Alfabetização no Tempo Certo Implementação dos CBC Orientação Suporte Autonomia Compromisso com a aprendizagem dos alunos Cumprimento de metas educacionais Indissociabilidade: Teoria / Prática 20

21 21 Text O Caderno de Boas Práticas dos Especialistas em Educação Básica Objetivo: auxiliar os Especialistas com exemplos de práticas de gestão pedagógica de sucesso – ele complementa o Guia do Especialista em Educação Básica

22 22 Este Caderno apresenta Boas Práticas distribuídas em 5 eixos fundamentais

23 A sala de aula é o centro do acontecimento educação escolar, pois a formação básica do educando se dá nesse espaço de interação entre os sujeitos, mediados pela realidade. (...)... Nossa atenção deve estar em torno da sala de aula. Celso Vasconcelos in Resgate do Professor como sujeito de transformação 23

24 Excelência não é um lugar aonde você chega. Excelência é um horizonte. Cortella O Programa de Intervenção Pedagógica / Ensino Fundamental Todos juntos temos caminhado em direção à excelência da Educação Pública Mineira 24

25 O Programa de Intervenção Pedagógica Ensino Fundamental – PIP/EF Anos Iniciais: Alfabetização no tempo certo Anos Finais: Implementação dos CBC (Conteúdos Básicos Comuns) sala de aula Ações-chave que visam atingir a sala de aula e melhorar o desempenho dos alunos Ponto de partida do Programa: SIMAVE / PROALFA e PROEB 25

26 Avaliações Internas 6º ao 9º ano 26 O PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA NOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL Organizar a escola tendo como referência a APRENDIZAGEM, significa dar atenção aos interesses e necessidades dos alunos, às suas dificuldades e talentos, às suas características e estilo. Módulo 1/PDP Plano de Intervenção Pedagógica Avaliação PROEB/9º ano FOCO: APRENDIZAGEM DO ALUNO ÊNFASE: Leitura e escrita, compromisso dos professores de todas as áreas.

27 O senhor... Mire e veja: o mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas – mas que elas vão sempre mudando. Afinam ou desafinam. Guimarães Rosa 27

28 Aprender a CONVIVER é saber manter um olhar na dupla faceta de reconhecimento dos valores e das limitações. João Batista Libânio crítico, vigilante, lúcido sobre si e sobre os outros, Lição primeira de CONVIVÊNCIA: - A TOLERÂNCIA Construindo relações 28

29 Trabalhando em Equipe O princípio da MOTIVAÇÃO Do latim motivare = se dirigir em relação a um alvo Força que nos impulsiona a agir Comprometimento Engajamento MOTIVAÇÃO = motivos para a Ação 29

30 Trabalhando em Equipe: o princípio da Humildade Gente que não tem dúvida só é capaz de repetir. Cortella Humildade x Arrogância Saber que não sabe e admitir: ato de sabedoria Olhar o outro como fonte de conhecimento para mim O outro me renova, nós nos renovamos 30

31 Trabalhando em Equipe: Os Conflitos Ninguém deveria temer as diferenças DIFERENÇAS Podem ser transformadas em ação colaboradora. CONFLITO Jamais será totalmente resolvido. É o maior desviador de energia. Lidar com as diferenças nem sempre é fácil, pois exige que reconheçamos nossas limitações, falhas e dificuldades – Francisco M. Santos 31

32 Cultura da Amabilidade Ambiente saudável, relacionamentos positivos, alegria, gentileza Uma filosofia que abrange 3 verdades: 3. Existe humildade 1. As pessoas são bacanas umas com as outras 2. As relações são personalizadas 32

33 abraço: qualquer ato, gesto ou movimento positivo que personaliza uma relação e faz a pessoa se sentir valorizada, respeitada, reconhecida. A cultura do abraço capacita as pessoas a serem elas mesmas e a crescerem. Praticando o abraço Abrace sua Equipe, seus alunos 33

34 Para o SUCESSO do Especialista em Educação Básica em sua função é preciso: A eficácia não depende apenas de quanto esforço estamos fazendo e, sim, se estamos realizando este esforço no que é realmente importante LIDERANÇA PLANEJAMENTO / FOCO COMUNICAÇÃO / ARTICULAÇÃO MOTIVAÇÃO / ESTÍMULO CONHECIMENTO / ESTUDO COMPETÊNCIA 34

35 O Maior Desafio do ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO BÁSICA: usar de sua LIDERANÇA, de seu PODER e de sua AUTORIDADE, em articulação com o Diretor Escolar, para gerar, em sua Equipe, o compromisso apaixonado com a aprendizagem efetiva de TODOS os alunos. O Maior desafio da Escola hoje: superar a NÃO aprendizagem 35

36 PARA TANTO É URGENTE: -ERRADICAR a PEDAGOGIA da REPETÊNCIA e - INSTAURAR em seu lugar uma PEDAGOGIA DE ENSINO EFICAZ Nosso compromisso ético 36

37 Tem como centro a aprendizagem do aluno Está ligada à sua comunidade Garante a formação continuada dos alunos e professores: conhecimento e valores É uma escola da ALEGRIA, da MOTIVAÇÃO, do ACOLHIMENTO A Escola do Século XXI Coordenação de Esforços 37

38 Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos. Fernando Pessoa 38

39 Eu tenho uma espécie de dever, dever de sonhar, de sonhar sempre, pois sendo mais que um espectador de mim mesmo, eu tenho que ter o melhor espetáculo que posso. E assim me construo a ouro e sedas, em salas supostas, invento palco, cenário para viver o meu sonho entre luzes brandas e músicas invisíveis. F ernando Pessoa 39


Carregar ppt "Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais Subsecretaria de Desenvolvimento da Educação Básica Superintendência de Desenvolvimento da Educação Infantil."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google