A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Remodelagem da Fiscalização sobre o Transporte de Carga Cenários em um novo contexto tecnológico depois da NF-e, CT-e e MC-e Geraldo Marcelo Cabral de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Remodelagem da Fiscalização sobre o Transporte de Carga Cenários em um novo contexto tecnológico depois da NF-e, CT-e e MC-e Geraldo Marcelo Cabral de."— Transcrição da apresentação:

1 Remodelagem da Fiscalização sobre o Transporte de Carga Cenários em um novo contexto tecnológico depois da NF-e, CT-e e MC-e Geraldo Marcelo Cabral de Souza Coordenador Técnico do Projeto - SET/RN Cláudio José Trinchão Santos Coordenador de Negócios do Projeto – SEFAZ/MA

2 Objetivo do Projeto do ENCAT » Propor um novo modelo de fiscalização de mercadorias em trânsito a ser praticado de forma integrada e compartilhada, no âmbito dos fiscos estaduais e do Distrito Federal

3 Histórico » XXVI ENCAT realizado em Aracaju, em dezembro de 2007 Reunião de Florianópolis com os gerentes, coordenadores e gestores da área de fiscalização de mercadorias em trânsito ENCAT realizada em Palmas-TO Criação da equipe técnica composta pelos estados AL, BA, CE, GO, MA, MS, MT, PR, RN, SC, SE e, SP. Rio Grande do Norte como líder técnico e o Estado do Maranhão como líder da área de negócio. Reunião em Natal - Maranhão, Paraíba e Rio Grande do Norte 02 técnicos da área de negócios e 03 da área de tecnologia para realizarem visitas técnicas a fornecedores de soluções de tecnologias, assim como a órgãos e entidades representativas de segmentos relacionados ao controle e/ou rastreamento de veículos XXVIII realizado em Palmas, em junho de 2008 Os Administradores Tributários deliberaram por unânimidade pela participação no SINIAV, inclusive no projeto piloto. Reunião em Natal com os 12 Estados da Equipe Técnica

4 Divisão de Tarefas »

5 Visitas Técnicas / Reuniões » Centro de Estudos Avançados Instituto Von Brown (Reunião na SEFAZ/SP) (SINIAV) Sede da Toledo do Brasil (Balanças) Sistema Ecovias Imigrantes (Balanças Dinâmicas – Triagem e Precisão) Porto de Santos (Scanners de carga) Centro de Distribuição da Souza Cruz em SP (Controle de Rastreamento de Veículos) Associação Brasileira das Empresas de Gerenciamento de Riscos e de Tecnologia de Rastreamento e Monitoramento – GRISTEC (presença da NTC) Pró Sinalização Viária (OCR e monitoramento por vídeo)

6 Visitas Técnicas /Reuniões » Sistema Ecovias Imigrantes (Monitoramento por vídeo e Centro de Controle) Coopersucar (Controle de fluxo dos veículos no pátio e Balanças) Diretoria Geral do DENATRAN em Brasília (SINIAV e monitoramento por GPS – busca da participação do ENCAT nos Projetos) FiscalTech (balanças dinâmicas, cancelas, CFTV e OCR) Centro de Operações da CET – Companhia de Engenharia de Tráfego Engerbras (OCR e CFTV) Workshop - tecnologia, controle, produção e movimentação de carga (Fazenda/SP e USP)

7 Passado e Presente » Digitação de Notas Fiscais nos Postos Fiscais Demora no Atendimento Burocracia para apuração do Imposto Pouca eficiência Facilita simulações e fraudes Perda de arrecadação Impossibilidade de fiiscalização remota

8 Presente e Futuro » Rastreamento de Cargas

9 Estratégias » A equipe técnica adotará as seguintes estratégias; 1º. definir um módulo básico no qual todos Estados e o Distrito Federal deverão participar; 2º. definir módulos periféricos que poderão ser aderidos pelos Estados e Distrito Federal em função das suas especificidades; 3º. Integrar, sincronizar e compartilhar ao máximo as bases de dados obtidos a partir dos sistemas e equipamentos; 4º. propor soluções práticas e de fácil implantação; 5º. ampliar as funcionalidades e disponibilização de relatórios à medida que as soluções forem considerados consistentes e estáveis; 6º. articular com outros órgãos e entidades representativas a participação em projetos convergentes; 7º. na medida do possível, disponibilizar infra-estrutura para implantação de sistemas convergentes, especialmente para aqueles relacionados ao monitoramento e rastreamento de veículos; 8º. inserir no processo a RFB e o SERPRO para disponibilização de um ambiente nacional e centralização dos sistemas; 9º. pactuar convênios com outros órgãos públicos para compartilhamento de informações.

10 Módulos » Módulo Central: conjunto de soluções para aplicação nacional : NFE CTE MCE SINIAV Rastreamento de Veículos

11 Módulos » Módulos Periféricos: Equipamentos ou soluções instaladas nos postos fiscais que permitem um melhor monitoramento e controle de fluxo de cargas, assim como a integração de seus dados em uma base centralizada: Balanças Dinâmicas OCRs CFTV Cancelas Eletrônicas Centros de Operações – COs Soluções embarcada

12 Sistemas Nacionais Disponíveis / Em Estudo » Nota Fiscal Eletrônica Conhecimento de Transporte Eletrônico Manifesto de Carga Eletrônico Siniav (DENATRAN) Sistema de Rastreamento de Veículos (DENATRAN); Rastreamento Medicamentos/Cigarros.

13 Tecnologias Aplicáveis » Balanças dinâmicas OCR Scanners Lacre Eletrônico Monitoramento através de câmeras Centros operacionais Identificação de tipo de veículo Sistemas móveis embarcados em aparelhos celulares

14 Tecnologias Aplicáveis »

15 O que é o SINIAV? Consiste na criação de uma Placa Eletrônica para veículos automotores –Número serial único –Número da placa do veículo –Número do chassi –Código RENAVAM Baseado na Tecnologia RFID (Radio Frequency IDentification)

16 Respaldo Jurídico » Lei Complementar 121/06 institui o Sistema Nacional de Prevenção, Fiscalização e Repressão ao Furto e Roubo de Veículos e Cargas A resolução Contran 212 de 13 de novembro de 2006 institui o Sistema Nacional de Identificação Automática de Veículos – SINIAV A resolução Contran 245 de 27 de julho de 2007 institui a obrigatoriedade de equipamento anti-furto nos veículos novos saídos de fábrica produzidos no País ou no exterior.

17 Componentes do Sistema » O SINIAV é composto por: Placas eletrônicas instaladas nos veículos Antenas leitoras Centrais de processamento Sistemas informatizados

18

19

20

21

22 Especificações Técnicas » Capacidade de leitura e gravação de dados das placas eletrônicas a uma distância mínima de 5 metros. Deve permitir a leitura de dados nas placas instaladas em veículos que estejam trafegando até 160 km/h Deve permitir a gravação de dados nas placas instaladas em veículos que estejam trafegando até 80 km/h As placas eletrônicas deverão ter capacidade mínima de armazenamento de 1024 bits de informação, Devem possibilitar sua fixação nos veículos de tal forma que se tornem fisicamente inoperantes quando removidas da sua localização original Devem possuir características de gravação tais que seja impossível alterar os dados. As informações também deverão ser mantidas em sigilo conforme a legislação nacional vigente.

23 Motivações para o SINIAV » Ferramenta de gestão de tráfego - Cidades e Rodovias Instrumento para a regularização da frota em circulação – IPVA, Multas, etc Sistema para aumento de segurança do cidadão – Rastreamento desejado Mecanismo para gestão logística – Frotas e circulação de mercadorias Pedágio inteligente e automatizado – Serviços em Geral / Facilidades de acesso Meio de controle da frota de serviços públicos – Polícia, Ambulâncias, etc Estímulo à Tecnologia e Indústria do Brasil – Conhecimento, Produtos e Serviços

24 Ganhos Esperados » Para o IPVA: possibilidade de integração dos Estados na fiscalização e automatização do reconhecimento de inadimplência com o veículo em trânsito nas estradas ; Utilização de pesagem realizada por outro conveniente. Exemplo: Polícia Rodoviária Federal ou outra Fazenda Estadual; Tratamento diferenciado nos Postos Fiscais: Registro de passagem automatizado e internalização de mercadorias automatizado; Controle de veículos de cargas no pátio dos Postos Fiscais com liberação automática de cancela ; Identificação de evasão de veículos no pátio sem o tratamento no Posto Fiscal;

25 Implantação » O projeto deverá ser iniciado em todo o território Nacional, dentro do prazo de até 18 (dezoito) meses (contados de 13/11/2006) e ser concluído no prazo de até 42 (quarenta e dois) meses, após o inicio da implantação (Atraso). Depois deste prazo nenhum veículo automotor, elétrico, reboque e semi-reboque poderá ser licenciado e transitar pelas vias terrestres abertas à circulação sem estar equipado com a placa eletrônica.

26 Próximos Passos da Equipe Técnica » Agendar reunião com a equipe do DENATRAN para acompanhamento dos projetos do SINIAV e rastreamento> inclusão no projeto piloto; Agendar reunião com a equipe da USP > estudar convergência dos projetos e definir o papel daquela universidade no desenvolvimento de soluções; Definir cronograma para os integrantes da equipe técnica apresentarem os estudos realizados, assim como escopo da especificação padrão Concluir produção do projeto básico; Iniciar processos de licitação (específico por estado); Iniciar desenvolvimento de soluções de integração;

27 Geraldo Marcelo Cabral de Souza Cláudio José Trinchão Santos OBRIGADO!!!


Carregar ppt "Remodelagem da Fiscalização sobre o Transporte de Carga Cenários em um novo contexto tecnológico depois da NF-e, CT-e e MC-e Geraldo Marcelo Cabral de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google