A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Resultados do BENCHMRK-2.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Resultados do BENCHMRK-2."— Transcrição da apresentação:

1 Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Resultados do BENCHMRK-2 um Estudo de Fase III com Raltegravir (RAL) em Pacientes com Falha ao Tratamento Anti-retroviral (TAR) e Resistência à Três Classes Terapêuticas. R. Steigbigel 1, P. Kumar 2, J. Eron 3, M. Schechter 4, M. Markowitz 5, M. Loutfy 6, J. Zhao 7, R. Isaacs 7, B-Y. Nguyen 7, H Teppler 7 para o Grupo de Estudo BENCHMRK-2 1 SUNY de Stony Brook, EUA; 2 Georgetown University Medical Center, Washington, DC, EUA; 3 University of North Carolina, EUA; 4 Univ. Fed. do Rio de Janeiro, Brasil; 5 Aaron Diamond Research Center, NY, EUA; 6 University of Toronto, Canadá; 7 Laboratórios de Pesquisa Merck, West Point, PA, EUA. Copyright © 2008 Merck & Co, Inc., Whitehouse Station, NJ, EUA. Todos os direitos reservados.

2 Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Raltegravir (MK-0518, ISENTRESS * ), Um Inibidor de Integrase do HIV-1 de Transferência de Cadeia (InSTI) Potente atividade in vitro:Potente atividade in vitro: –IC 95 = 31 nM 20 nM (50% soro humano) –Ativo contra HIV-1 multi-resistente, e com tropismo CCR5 e CXCR4 –O HIV resistente ao raltegravir permanece sensível a outros ARTs –Aditivo/sinérgico com ITRNs, ITRNNs, IP e enfuvirtida Eficácia clínica quando usado em associação com tratamento otimizado de base (OBT):Eficácia clínica quando usado em associação com tratamento otimizado de base (OBT): –Pacientes sem ART: 83–88% atingiram RNA do HIV < 50 cópias/ ml na 48ª semana (Markowitz et al, JAIDS 2007;46:125-33) –Em pacientes com falha terapêutica e vírus resistente às três classes terapêuticas: 56 – 67% atingiram RNA do HIV < 50 cópias/ml na 24ª semana em estudos de fase II de ajuste posológico (Grinsztejn et al. LANCET 2007; 369:1261–69)56 – 67% atingiram RNA do HIV < 50 cópias/ml na 24ª semana em estudos de fase II de ajuste posológico (Grinsztejn et al. LANCET 2007; 369:1261–69) 63% atingiram RNA do HIV < 50 cópias/ml na 24ª semana nos estudos fase III, BENCHMRK-1 e 2 combinados (Kumar et al, EACS, out. 2007)63% atingiram RNA do HIV < 50 cópias/ml na 24ª semana nos estudos fase III, BENCHMRK-1 e 2 combinados (Kumar et al, EACS, out. 2007) C *ISENTRESS é marca depositada no INPI em 18 de setembro de 2006 por Merck & Co, Inc., Whitehouse Station, NJ, EUA.

3 Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Desenho dos Estudos BENCHMRK-1 & 2 Randômico, duplo-cego, controlado com placebo, e acompanhado pelo Conselho de Monitoração de Dados e Segurança (DSMB) Análise primária na 16ª semana; análise secundária na 48ª semana Raltegravir 400 mg 2x/dia + OBT P018 (n= 234) P019 (n= 232) Placebo + OBT P018 (n= 118) P019 (n= 119) Infectados pelo HIV-1 Resistência à três classes RNA do HIV-1>1000 cópias/ml Sem limite para cels. CD4 Protocolo 018 (N= 352) (Europa, Ásia, Pacífico e Peru) Protocolo 019 (N= 351) América do Norte e do Sul 2:1 O OBT foi selecionado pelo pesquisador com base no teste de resistência do período basal e histórico de tratamento. Permitido o uso de ARVs selecionados e em pesquisa: darunavir e tipranavir. Endpoints primários: 16ª semana Duração planejada: 156 semanas Copyright © 2008 Merck & Co, Inc., Whitehouse Station, NJ, EUA. Todos os direitos reservados.

4 Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Análise Estatística A durabilidade da atividade anti-retroviral e imunológica foram avaliadas de acordo com os seguintes desfechos na 48ª semana: RNA do HIV < 50 cópias/ml, RNA do HIV <400 cópias/ml, alteração no RNA do HIV plasmático em relação ao período basal (log 10 cópias/ml) e alteração na contagem de células CD4 (células/mm 3 ) em relação ao período basal. Para análise temporal dos desfechos binários (proporções) a abordagem de não completo = falha (NC= F) foi utilizada para os dados faltantes. Para alteração no log 10 do RNA do HIV e na contagem de células CD4 em relação ao período basal, a abordagem de Falha Observada (FO) utiliza no momento da falha virológica, os valores do período basal. Os dados do BENCHMRK-1 & 2 foram agrupados para análises adicionais: –eficácia por subgrupos – para dados ausentes, usou-se a abordagem FO (falha virológica valores transpostos para frente). –eventos de câncer – análise ajustada pelo tempo, em todos os pacientes conforme randomização original. Copyright © 2008 Merck & Co, Inc., Whitehouse Station, NJ, EUA. Todos os direitos reservados.

5 Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Distribuição dos Pacientes Raltegravir + OBTPlacebo + OBT N(%)N Distribuídos de maneira randômica Tratados230(99)119(100) Permaneceram na fase duplo-cega177(76)55 (46) Ingressaram em estudo aberto após FV + 35(15)57 (48) Descontinuaram o estudo18 (8)7 (6) Descontinuaram o estudo em razão de eventos adversos 7 (3)3 + Definição de falha virológica: 1) 400 cópias/ml na 16ª semana, OU 2) recorrência virológica: >1 log 10 RNA do HIV acima do nadir ou >400 cópias/ml a partir do nadir, após resposta <400 cópias/ml (em 2 contagens consecutivas com, pelo menos, 1 semana de intervalo). Copyright © 2008 Merck & Co, Inc., Whitehouse Station, NJ, EUA. Todos os direitos reservados.

6 Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Características dos Pacientes Raltegravir + OBT N= 230 Placebo + OBT N= 119 Média de idade, anos (DP)45 (9)47 (8) % Homens9190 % Caucasianos5565 Contagem mediana de células CD4 (células/mm 3) Carga viral, cópias/ml (log 10 do RNA do HIV)48366 (4,7)47850 (4,7) % com AIDS9192 Mediana de anos em TAR (# médio ARV)10 (12) % Hepatite B+/% Hepatite C+/ambas10 / 3 / 03 / 4 / 0 % GSS 0 / 120 / 4427 / 40 % PSS 0 / 110 / 3419 / 28 % enfuvirtida no OBT (sem uso prévio)1920 % darunavir no OBT (sem uso prévio)4550 GSS/PSS= # total de TAR no OBT, para os quiais o teste Phenosense GT. aponta sensibilidade geno/fenotípica. A enfuvirtida e o darunavir quando utilizados em pacientes sem seu uso prévio eram contados como +1 e adicionados ao GSS/PSS. Copyright © 2008 Merck & Co, Inc., Whitehouse Station, NJ, EUA. Todos os direitos reservados.

7 Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 60% 34% p< % 36% Percentual de Pacientes que Alcançaram RNA do HIV <50 Cópias/ml (IC de 95%) - BENCHMRK-2, Não completaram= Falha * +OBT; o valor de p foi derivado de um modelo de regressão logística ajustado para o nível do RNA do HIV (log 10 ) do período basal, primeiro uso de enfuvirtida no OBT, primeiro uso de darunavir no OBT, IP ativo no OBT. Na 48ª semana, foi alcançado RNA do HIV <400 cópias/ml em 71% no grupo de raltegravir vs. 38% no grupo placebo (p< 0,001) Percentual de Pacientes com RNA do HIV < 50 Cópias/ml Semanas Número de Pacientes Copyright © 2008 Merck & Co, Inc., Whitehouse Station, NJ, EUA. Todos os direitos reservados. 60% 34% p< 0,001 62% 36%

8 Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Alteração na Contagem de Células CD4 (Células/mm 3 ) e Log 10 do RNA do HIV a Partir do Período Basal (BENCHMRK-2, Abordagem de Falha Observada) Para alteração nas contagens de células CD4 do período basal, o valor de p foi derivado de um modelo de efeitos mistos ajustados para: contagem de células CD4 do período basal, estrato, tratamento, consultas, interações entre consultas, e variáveis prévias. Para alteração do nível do RNA do HIV (log 10 ) do período basal, o valor de p foi derivado de um modelo de regressão paramétrica ajustado para: nível do RNA do HIV (log 10 ) do período basal, primeiro uso de enfuvirtida em OBT, primeiro uso de darunavir em OBT, IP ativo em OBT ,9 -1, ,9 p< 0,001 Observação: Os dados do período basal foram transferidos para falhas virológicas. Copyright © 2008 Merck & Co, Inc., Whitehouse Station, NJ, EUA. Todos os direitos reservados. Altera çã o do RNA do HIV a Partir do Per í odo Basal (log 10 C ó pias /ml) Altera çã o na Contagem de C é lulas CD4 (c é lulas/mm 3 ) a Partir do Per í odo Basal Número de Pacientes Contribuintes Semanas

9 Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Número (%) de Pacientes Tratados com Raltegravir com Falha Virológica na 48ª Semana com Mutações nos Aminoácidos 148 e/ou 155 da Integrase (BENCHMRK-2) Falha Virológica § (n= 48) Pacientes no Período Basal e Acompanhamento Ұ (n= 45) Com mutação no aminoácido 148 ou (64) Com mutação no aminoácido (31) Com mutação Q148H4 (9) Com mutação Q148K2 (4) Com mutação Q148R9 (20) Com mutação no aminoácido (42) Sem mutação tanto no 148 quanto no (36) Com outras mutações conhecidas de resistência a RAL 2 (4) Com alterações de fenótipo desconhecido a partir do período basal 1 (2) Sem alterações AA significativas desde o período basal13 (29) Falha virológica com testes de integrase. § Incluiu apenas pacientes com falha virológica (como definido na tabela 1) para os quais estavam disponíveis dados genotípicos de integrase. Ұ Três pacientes com apenas seqüência do período basal disponível. Incluiu um paciente com Y143C, L74M, S230R e um paciente com Y143R. Incluiu um paciente com G163R. Geralmente, a falha virológica é associada a mutações de um de dois resíduos primários, Q148 ou N155, em associação com, pelo menos, uma outra mutação. Copyright © 2008 Merck & Co, Inc., Whitehouse Station, NJ, EUA. Todos os direitos reservados.

10 Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Resumo dos Eventos Adversos Clínicos (AEs) no BENCHMRK-2 Raltegravir + OBTPlacebo + OBT (N= 230)(N= 119)Diferença do Placebo %% (IC 95%)Valor p Média de acompanhamento (semanas) Qualquer AE 51,7 89,6 40,2 91,6 -2,03 (-8,1; 5,2) 0,704 AEs relacionados à medicação 60,956,34,57 (-6,2; 15,5) 0,423 AEs graves15,720,2 -4,52 (-13,7; 3,7) 0,298 AEs graves relacionados à medicação 1,75,0-3,30 (-9,0; 0,4) 0,096 Óbitos3,02,50,52 (-4,4; 4,1) 1,000 Descontinuaram por causa de AEs 3,02,50,52 (-4,4; 4,1) nps § Os testes de significância foram realizados na porcentagem de pacientes com, pelo menos, um evento adverso na categoria. Os ICs de 95% foram calculados usando-se o método de Miettinen e Nurminen. Os valores de p foram obtidos por meio do teste exato de Fisher. Determinados pelo pesquisador como possível, provável ou definitivamente relacionados à medicação. § nps= não pré-especificado para análise estatística. Copyright © 2008 Merck & Co, Inc., Whitehouse Station, NJ, EUA. Todos os direitos reservados.

11 Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Percentual de Pacientes com Eventos Adversos Clínicos Relacionados à Medicação (2%, qualquer intensidade) no BENCHMRK-2 Raltegravir + OBT Placebo + OBT (N= 230) (N= 119) Média de acompanhamento (semanas) % de pacientes com: Distensão abdominal 51,7 4,3 40,2 0,8 Dor abdominal4,30,8 Constipação2,20 Diarréia13,910,1 Flatulência4,81,7 Náusea9,69,2 Vômitos3,02,5 Fadiga5,22,5 Reação no local da injeção13,09,2 Pirexia1,33,4 Anorexia0,42,5 Diminuição do apetite1,72,5 Tontura2,61,7 Cefaléia8,75,0 Erupção cutânea1,72,5 Hematoma0,92,5 Determinados pelo pesquisador como possível, provável ou definitivamente relacionados a qualquer medicação do esquema de tratamento. Copyright © 2008 Merck & Co, Inc., Whitehouse Station, NJ, EUA. Todos os direitos reservados.

12 Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Percentual de Pacientes com Anormalidades Laboratoriais de Grau 3 ou 4 no BENCHMRK-2 Teste Laboratorial (unidade) Critérios de Toxicidade + Raltegravir (N= 230) Placebo (N= 119) Neutrófilos (10 3 /µl)Grau 30,50 -0,7493,54,2 Grau 4<0,501,31,7 Hemoglobina (gm/dl)Grau 36,5 – 7,40,40 Grau 4<6,500 Contagem de plaquetas (10 3 /µl) Grau 325 – 49,9990,40 Grau 4<2500 LDL-C em jejum (mg/dl)Grau ,81,9 Colesterol em jejum (mg/dl)Grau 3>3004,35,0 Triglicérides em jejum (mg/dl)Grau ,14,2 Grau 4>12003,53,4 Glicose em jejum (mg/dl)Grau 3251 – 5001,7 Grau 4>50000 Creatinina sérica (mg/dl)Grau 31,9 – 3,4 x ULN2,22,5 Grau 4 3,5 x ULN 0,40 + Graus 3 e 4 pelos critérios DAIDS de toxicidade. Copyright © 2008 Merck & Co, Inc., Whitehouse Station, NJ, EUA. Todos os direitos reservados.

13 Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Percentual de Pacientes com Anormalidades Laboratoriais de Grau 3 ou 4 no BENCHMRK-2 (cont.) Teste Laboratorial (unidade)Critérios de Toxicidade + Raltegravir (N= 230) Placebo (N= 119) Bilirrubina total (mg/dl)Grau 32,6 – 5,0 x ULN3,04,2 Grau 4>5,0 x ULN00 AST (IU/l)Grau 35,1 – 10,0 x ULN3,53,4 Grau 4>10,0 x ULN0,41,7 ALT (IU/l)Grau 35,1 – 10,0 x ULN1,70,8 Grau 4>10,0 x ULN0,41,7 Fosfatase alcalina (IU/l)Grau 35,1 – 10,0 x ULN0,40,8 Grau 4>10,0 x ULN00 Amilase pancreática (IU/l) § Grau 32,1 – 5,0 x ULN4,32,5 Grau 4>5,0 x ULN0,40 Lipase (IU/l)Grau 33,1 – 5,0 x ULN0,40,8 Grau 4>5,0 x ULN00 Creatina quinase (IU/l)Grau 310,0 – 19,9 x ULN3,02,5 Grau 4 20,0 x ULN 3,01,7 + Graus 3 e 4 pelos critérios DAIDS de toxicidade. § Definida como (número de pacientes que alcançaram os critérios específicos de amilase pancreática sérica)/(número de pacientes com resultado do teste de amilase sérica). Copyright © 2008 Merck & Co, Inc., Whitehouse Station, NJ, EUA. Todos os direitos reservados.

14 Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Eficácia Combinada do BENCHMRK-1 & 2 – Percentual de Pacientes com RNA do HIV <50 Cópias/ml na 48ª Semana pelos Valores Basais do RNA do HIV e Contagem de Células CD4 Falhas virológicas transpostas. Subgrupo RNA do HIV basal - Cópias/ml > Células CD4 Basal (céls/mm 3 ) 50 >50 e 200 >200 Raltegravir + OBTPlacebo + OBT % de pacientesN Total Copyright © 2008 Merck & Co, Inc., Whitehouse Station, NJ, EUA. Todos os direitos reservados.

15 Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Eficácia Combinada do BENCHMRK-1 & 2 Percentual de Pacientes com RNA do HIV <50 Cópias/ml na 48ª Semana pelo Escore de Sensibilidade Genotípica (GSS) Para pacientes com GSS= 1, 4 agentes ARV representaram, pelo menos, 80% dos agentes ativos na OBT: darunavir (52%, 52% nos grupos raltegravir e placebo, respectivamente), enfuvirtida (8%, 16%), tenofovir (12%, 6%) e tipranavir (11%, 11%). Falhas virológicas transpostas Copyright © 2008 Merck & Co, Inc., Whitehouse Station, NJ, EUA. Todos os direitos reservados. Subgrupo N Percentual de Pacientes 2 ou mais

16 Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Eficácia Combinada do BENCHMRK-1 & 2 Percentual de Pacientes com RNA do HIV RNA<50 Cópias/ml na 48ª Semana pelo PSS – Baseado nos Valores de Corte Superiores e Inferiores A análise pelo escore PSS foi reanalisada usando-se o valor de corte superior para avaliar melhor o impacto da ação parcial da ARV. Isolados com número de vezes da IC50 acima do valor de corte inferior, e abaixo do valor de corte superior, são descritos agora como parcialmente sensíveis. Desenvolveu-se o valor de corte superior, uma vez que o valor de corte inferior pode subestimar a atividade parcial da ação da TAR em um esquema de tratamento. No início dos estudos BENCHMRK, relatou-se apenas a supressão mais baixa. A eficácia pelo PSS foi reanalisada usando- se os valores de corte mais altos, quando disponíveis, para representar melhor o impacto da ação parcial da TAR. Conclusão: em todos os níveis de PSS, os resultados que os valores de corte altos ou mais baixos são semelhantes, o que confirma a contribuição de raltegravir ao esquema de tratamento. Copyright © 2008 Merck & Co, Inc., Whitehouse Station, NJ, EUA. Todos os direitos reservados. Falhas virológicas transferidas. PSS = 0 (Baseado no valor de corte inferior) PSS = 0 (Baseado no valor de corte superior) PSS = 1 (Baseado no valor de corte inferior) PSS = 1 (Baseado no valor de corte superior) PSS = 2 (Baseado no valor de corte inferior) PSS >= 2 (Baseado no valor de corte superior) PSS N Percentual de Pacientes

17 Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Eficácia Combinada do BENCHMRK-1 & 2 Percentual de Pacientes com RNA do HIV <50 Cópias/ml na 48ª Semana por TARVs Selecionados em OBT Copyright © 2008 Merck & Co, Inc., Whitehouse Station, NJ, EUA. Todos os direitos reservados. Enfuvirtida Darunavir Primeiro uso de OBT Não usado(a) em OBT Falhas virológicas transferidas. SubgrupoPercentual de Pacientes

18 Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Eventos de Câncer – Risco Relativo e IC 95% – BENCHMRK-1 & 2 Agrupados Grupo de RaltegravirGrupo ControleRisco Relativo N Pacientes /PA (Taxa ) NPacientes /PA Taxa ) (IC 95%) Total462 16/460 (3,5)237 4/178 (2,3)1,5 (0,5, 6,3) BENCHMRK /237 (3,4)118 1/87 (1,2) BENCHMRK /224 (3,6)119 3/91 (3,3) Pacientes-ano sob risco. Por 100 pessoas-ano (PA). Para avaliação completa de risco, foi feita uma análise similar, que incluiu todos os dados duplo-cego dos estudos de fase II e fase III (protocolos 004, 005, e BENCHMRK-1 e 2) que levou a taxa de malignidade de 2,2 /100 PA para raltegravir e 1,8 /100 PA para o grupo de comparação, o que resultou em risco relativo (IC de 95%) de 1,2 (0,4, 4,1). Copyright © 2008 Merck & Co, Inc., Whitehouse Station, NJ, EUA. Todos os direitos reservados.

19 Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789Conclusões Em pacientes infectados pelo HIV, com falha terapêutica e resistência do HIV a três classes de tratamento: 400 mg de raltegravir 2 vezes ao dia + OBT demonstrou eficácia imunológica e anti-viral potente, superior e contínua até a 48ª semana em comparação com placebo + OBT. Em pacientes sob tratamento recebendo anti-retrovirais novos e ativos no OBT, até 89% atingiram RNA do HIV < 50 cópias /ml na 48ª semana. Geralmente, a falha virológica é associada a mutações de um de dois resíduos primários, Q148 ou N155, em associação com, pelo menos, uma outra mutação. 400 mg de raltegravir 2 vezes ao dia + OBT geralmente foi bem tolerada em comparação com placebo em associação com OBT. Poucas eventos adversos levaram à descontinuação do tratamento. O risco de desenvolvimento de malignidade é comparável entre raltegravir e grupos de comparação, seja quando apenas os dados de fase III são examinados, seja quando são incluídos todos os dados de fase II e fase III. Copyright © 2008 Merck & Co, Inc., Whitehouse Station, NJ, EUA. Todos os direitos reservados.

20 Agradecimentos A todos os pacientes que participaram do BENCHMRK-2. Aos Pesquisadores do BENCHMRK-2: Brasil: Grinsztejn, B., Madruga, JV., Schechter, M. Canadá: Baril, J-G., Loutfy, MR., Montaner, JS., Tremblay, C., Tsoukas, CM., Vezina, S. Colômbia: Cortes, JA., Mendoza, H., Velez, J. Mexico: Quintero Perez, N., Ramos, J., Rodriguez, E. Porto Rico: Morales- Ramirez, JO., Sepulveda, GE. Estados Unidos: Aberg, J., Beatty, GW., Benson, P., Bolon, RK., Bredeek, UF., Bruno, C., Campbell, T., Campo, R., Coodley, GO., Corales, RB., DeJesus, E., Eron, JJ., Fessel, WJ., Fetchick, RJ., Gonzales, CJ., Hicks, C., Horberg, MA., Klein, DB., Kozal, MJ., Kumar, PN., LaMarca, A., Lennox, JL., Lichtenstein, KA., Liporace, R., Little, SJ., Luetkemeyer, A., Mariuz, P., Markowitz, M., McMahon, DK., Perez, G., Pierone, G., Reichman, RC., Rhame, F., Shalit, P., Short, W., Skolnik, PR., Steigbigel, RT., Tedaldi, EM., Ward, DJ., Wiznia, AA., Wright, DP. Laboratórios de Pesquisa Merck: M. Nessly, J. Chen, A. Rodgers, J. Zhao, X. Xu, D. Hazuda, R. Isaacs, M. Miller, R. Danovich, R. Rhodes, B. Jackson, K. Strohmaier, P. Sklar, R. Leavitt, H. Teppler, B-Y. Nguyen. Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved 2-09 RTG-2008-W SS CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Copyright © 2008 Merck & Co, Inc., Whitehouse Station, NJ, EUA. Todos os direitos reservados RTG-2008-W SS Nota: antes de prescrever, recomendamos a leitura da Circular aos Médicos (bula) completa, para informações detalhadas sobre o produto. A PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVE SER CONSULTADO. MC 176/ RTG-08-BR-176-SS


Carregar ppt "Copyright © 2008 Merck & Co., Inc., Whitehouse Station, New Jersey, USA, All Rights Reserved CROI 2008 Abstract # J-117 Poster #789 Resultados do BENCHMRK-2."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google