A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

IC - UFF 1 Escalonamento de Processos Uniprocessador Capítulo 9 Sistemas Operacionais.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "IC - UFF 1 Escalonamento de Processos Uniprocessador Capítulo 9 Sistemas Operacionais."— Transcrição da apresentação:

1 IC - UFF 1 Escalonamento de Processos Uniprocessador Capítulo 9 Sistemas Operacionais

2 IC - UFF 2 Objetivos do Escalonamento É a chave de multiprogramação eficiente deve ser transparente ao usuário Esolher processos a serem executados por pelo processador(es) tempo de resposta Throughput/vazão eficiência do processador

3 IC - UFF 3 Níveis de Escalonamento Longo Prazo Médio Prazo Curto Prazo

4 IC - UFF 4 Escalonamento de Longo Prazo Determina que programas são admitidos no sistema para processamento Controla o grau de multiprogramação quanto mais processos, menor a percentagem de tempo que cada processo é executado Quando um processo é aceito, vai para fila de prontos (curto prazo) Escalonador chamado quando um processo finaliza processador ocioso (muitos processos bloqueados)

5 IC - UFF 5 Escalonamento de Médio Prazo associado ao swapping the processos baseado na necessidade de gerenciar o grau de multiprogramação necessidade de liberar MP para outros processos processador ocioso

6 IC - UFF 6 Escalonamento de Curto Prazo conhecido como despachante mais frequentemente executado chamado quando os seguintes eventos ocorrem interrupção de relógio interrrupção de E/S chamadas de procedimento sinais

7 7

8 8

9 IC - UFF 9 Critérios de escalonamento de curto prazo orientado ao usuário voltado para qualidade de serviço associada a sistemas iterativos tempo de resposta período de tempo desde a submissão de um pedido até sua saída minimizar tempo de resposta mesmo quando vários usuários compartilham os recursos eficiência: tempo de resposta em média de 2s neste tipo de sistema, escalonador decide de acordo com este objetivo

10 IC - UFF 10 Critérios de escalonamento de curto prazo orientado ao sistema utilização efetiva e eficiente do sistema maximização de throughput/vazão número de processos por período de tempo relacionado ao desempenho quantitativa medições como tempo de resposta e throughput/vazão

11 IC - UFF 11 Orientado ao usuário e desempenho tempo de resposta enquanto executa um processo, pode-se retornar resposta para outro processo processos iterativos turnaround time pode ser maior ou igual ao tempo de resposta considerado também para processos em batch deadlines política cujas decisões devem respeitar deadlines de processos

12 IC - UFF 12 Orientado ao sistema e desempenho throughput depende do tempo dos processos mas também da política de escalonamento utilização do processador processador deve estar sempre ocupado sistemas compartilhados não é o caso de sistemas de tempo real, mesmo que recursos estejam sendo compartilhados

13 IC - UFF 13 Outros critérios do sistema Justeza (fairness) para evitar starvation prioridades balanceamento na utilização de recursos

14 14

15 IC - UFF 15 Aspectos gerais – Políticas de escalonamento Dois aspectos principais seleção qual processo será selecionado para execução baseado em prioridade/necessidade de recurso/características de tempo de execução modo de decisão

16 IC - UFF 16 Prioridades como critério de escalonamento escolha de processo de maior prioridade implementação de filas múltiplas, uma para cada nível de prioridade starvation: processo de menor prioridade pode nunca ser escolhido é necessário modificar prioridades baseado no tempo que o processo passa na fila

17 17

18 IC - UFF 18 Modos de decisão não preemptivo preemptivo o processo sendo executado é interrompido e colocado na fila de prontos pelo SO elimina a monipolização do processador por um processo por muito tempo mas, overheads na troca de contexto importante investir no hardware e software

19 IC - UFF 19 Política:First-Come-First-Served (FCFS) seleciona o processo que está a mais tempo na fila de prontos exemplo (não preemptivo)

20 IC - UFF 20 First-Come-First-Served (FCFS) processo curto muito tempo no sistema, pois chegou depois de um processo longo favorece processos CPU-bound ao inves de I/O bound (por que?)

21 IC - UFF 21 First-Come-First-Served (FCFS) boa métrica tempo de espera normalizado de cada processo razão entre o turnaround time e o tempo de serviço T n = T q /T s eficiente se processo T n 1.9

22 IC - UFF 22 First-Come-First-Served (FCFS) ABCDE Tempo de fim Turnaround time (T q ) Tempo em fila normalizado (T n = T q /T s ) 11,172,252,46

23 IC - UFF 23 Round-Robin (RR) política preemptiva fatia de tempo (time slice) ou quantum de tempo de CPU para cada processo interrupção de relógio é gerada a cada quantum

24 IC - UFF 24 Round-Robin (RR) política preemptiva fatia de tempo (time slice) ou quantum de tempo de CPU para cada processo interrupção de relógio é gerada a cada quantum processo em execução interrompido fila de prontos resolve o problema de processos curtos como no caso de FCFS

25 IC - UFF 25 qual o melhor valor de quantum? pequeno bom para processos curtos mas, freqüência dos overheads maior tratamento de interrupção + funções do escalonamento + funções do despachante Round-Robin (RR)

26 26

27 IC - UFF 27 Round-Robin: quantum = A B C D E

28 IC - UFF 28 Round-Robin: quantum = A B C D E

29 IC - UFF 29 Round-Robin: quantum = 4 ABCDE Tempo de fim Turnaround time (T q ) Tempo em fila normalizado (T n = T q /T s ) 12,51,752,85,5

30 IC - UFF 30 Round-Robin: quantum = A B C D E

31 IC - UFF 31 Round-Robin: quantum = A B C D E

32 IC - UFF 32 Round-Robin: quantum = 4 ABCDE Tempo de fim Turnaround time (T q ) Tempo em fila normalizado (T n = T q /T s )

33 IC - UFF 33 Round-Robin: quantum = 4 ABCDE Tempo de fim Turnaround time (T q ) Tempo em fila normalizado (T n = T q /T s ) 1,332,673,252,83,5

34 IC - UFF 34 Round-Robin (RR) vantajoso para sistemas compartilhados em geral problemático para processos I/O bound perante CPU bound devido a E/S, o processo perde CPU ao retornar, vem para o final da fila de prontos para contornar este problema: RR virtual

35 IC - UFF 35 Round-Robin virtual ( RR virtual) processo requisita E/S vai para fila de bloqueados quando evento terminar, processo vai para fila de prontos auxiliar quando próximo quantum terminar, o escalonador dá preferência para a fila de prontos auxiliar (pois...?)

36 36

37 IC - UFF 37 Shortest Process Next (SPN) não preemptivo o processo com o menor tempo de serviço é selecionado como o próximo para ser selecionado prioridade para processos curtos turnaround time muito menor para processos curtos do que FCFS Mas..... como estimar o tempo de execução dos processos? geralmente, estimativa de processos mais longos não é tão precisa para processos longos: starvation

38 IC - UFF 38 Shortest Process Next (SPN) A B C D E

39 IC - UFF 39 Shortest Process Next (SPN) A B C D E

40 IC - UFF 40 Shortest Process Next (SPN) ABCDE Tempo de fim Turnaround time (T q ) Tempo em fila normalizado (T n = T q /T s )

41 IC - UFF 41 Shortest Process Next (SPN) ABCDE Tempo de fim Turnaround time (T q ) Tempo em fila normalizado (T n = T q /T s ) 11,172,752,81,5

42 IC - UFF 42 Shortest Remaining Time (SRT) versão preemtiva do SPN o não preemtivo: não aplicável para sistemas compartilhados processos são interrompidos quando um novo processo chega na fila de prontos também precisa estimar tempo de execução dos processos um novo processo pode ter prioridade quando chegar na fila de prontos processos longos starvation menos interrupções que RR

43 IC - UFF 43 Shortest Remaining Time (SRT) A B C D E

44 IC - UFF 44 Shortest Remaining Time (SRT) A B C D E

45 IC - UFF 45 Shortest Remaining Time (SRT) ABCDE Tempo de fim Turnaround time (T q ) Tempo em fila normalizado (T n = T q /T s )

46 IC - UFF 46 Shortest Remaining Time (SRT) ABCDE Tempo de fim Turnaround time (T q ) Tempo em fila normalizado (T n = T q /T s ) 12,1712,81

47 IC - UFF 47 Highest Response Ratio Next (HRRN) l não preemptivo: seleciona o próximo processo com a maior média de resposta calculado como l taxa de resposta TR = (w +T s )/T s l jobs curtos terão prioridade, mas... l jobs longos terão maior tempo de espera na fila e se tornarão prioritários

48 IC - UFF 48 Highest Response Ratio Next (HRRN) A B C D E

49 IC - UFF 49 Highest Response Ratio Next (HRRN) A B C D E

50 IC - UFF 50 Highest Response Ratio Next (HRRN) ABCDE Tempo de fim Turnaround time (T q ) Tempo em fila normalizado (T n = T q /T s )

51 IC - UFF 51 Highest Response Ratio Next (HRRN) ABCDE Tempo de fim Turnaround time (T q ) Tempo em fila normalizado (T n = T q /T s ) 11,172,252,83,5

52 IC - UFF 52 Feedback sem cálculo do futuro (como no caso do SPN, SRT e HRRN) olha para o passado preemtivo especificação de n filas: P1 entra na fila RQ 0 e é escolhido para execução interrupção: P1 vai para RQ P1 saiu da fila RQ i quando foi escolhido para execução interrupção: P1 vai para RQ i+1 um processo é escolhido da fila de menor índice que contem processos prontos para serem executados

53 IC - UFF 53 Feedback jobs curtos – pouco tempo no sistema se um job chegar a fila RQ n, depois passará para RQ 0 preempção pode ser por interrupção ao chegada de processos na fila RQ 0 (ou híbrido) ou: processo que vem dá fila RQ i tem 2 i unidades de tempo de processador.

54 IC - UFF 54

55 IC - UFF 55 Estimativa de tempo grande problema com as políticas que utilizam a estimativa de tempo, é como especificar o tempo de serviço Exemplo: função probabilistica baseada no passado (simulando execução de programas com diferentes entradas) políticas: SPN (shortest process next) SRT (shortest remaining time)] HRRN (highest response ratio next)

56 IC - UFF 56 Comparação de Desempenho das diversas políticas difícil de analisar a distribuição probabilística do tempo de serviço implementação da troca de contexto tipos de E/S e seus desempenhos Tentativa de análise: através de teoria de filas análise analítica através de simulações

57 IC - UFF 57 Comparação de Desempenho exemplo de simulações: processos taxa de chegada = 0.8 média de tempo de serviço = 1 u.t. utilização do processador

58 IC - UFF 58

59 IC - UFF 59

60 IC - UFF 60

61 IC - UFF 61

62 IC - UFF 62

63 IC - UFF 63

64 IC - UFF 64 Fair-Share Scheduling a aplicação do usuário corresponde a um conjunto de threads especifica um percentual de processamento a cada processo que participa de uma certa classe de processos Exemplo: UNIX grupos de processos: professores, graduação, pós-graduação, funcionários cada grupo pode receber 25% do temo de processador, por exemplo

65 IC - UFF 65 Fair-Share Scheduling prioridades podem ser utilizadas, que consideram prioridade do próprio processo total de utilização de processador dos processos do grupo ao qual pertence uso médio do processador prioridades recalculadas a cada interrupção prioridades diminuem cada vez que um processo ganha processador

66 IC - UFF 66 Fair-Share Scheduling Sejam os processos A grupo 1 B grupo 2 C grupo 2 Grupo 1 50% do processador Grupo 2 50% do processador Suponha um quantum de 1s: a cada 1 s, a seqüência representa as escolhas do processador A B A C A B A C.....

67 IC - UFF 67

68 IC - UFF 68 Escalonador tradicional do UNIX RR em cada fila de prioridade preempção: 1s prioridades são recomputadas a cada preempção

69 IC - UFF 69


Carregar ppt "IC - UFF 1 Escalonamento de Processos Uniprocessador Capítulo 9 Sistemas Operacionais."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google