A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Evangelho Espiritismo Tema: PALESTRA 32/2009 - 15/09/2009 A fé transporta montanhas SEGUNDO O O.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Evangelho Espiritismo Tema: PALESTRA 32/2009 - 15/09/2009 A fé transporta montanhas SEGUNDO O O."— Transcrição da apresentação:

1

2 Evangelho Espiritismo Tema: PALESTRA 32/ /09/2009 A fé transporta montanhas SEGUNDO O O

3 A semente de mostarda Parábola do espírito Emmanuel

4 O rapaz abeirou-se do Mentor, mostrando-se evidentemente acanhado, e considerou em tom de pergunta: - Instrutor, a sua bondade já nos disse, várias vezes, que os ensinamentos de Jesus, o nosso Divino Mestre, estão sempre iluminados para a compreensão do nosso entendimento... Entretanto, às vezes, esbarro com afirmativas dEle que me fazem pensar inutilmente, já que não lhes alcanço o sentido...

5 -Dê-me um exemplo, solicitou o interpelado com paciência.

6 - Disse-nos Jesus que se tivermos fé do tamanho de um grão de mostarda – continuou o jovem consulente – certa montanha, por nossa ordem, transportar-se-á daqui para ali; não crê o senhor que isso é um absurdo em confronto com a realidade?

7 - Meu amigo – explicou-se o Mentor – Jesus, por falta de comparações e palavras adequadas, legou-nos muitas lições em forma de símbolos e parábolas... Imagino que Nosso Divino Mestre tomou a imagem da montanha, como significado a nossos hábitos e preferências. Muitos defeitos, que ainda nos caracterizam, pesam sobre nós por montes de imperfeições que precisamos remover do mal para o bem...

8 - Mas – continuou o aprendiz – o senhor concordará que isso é uma observação puramente filosófica; desejo que o senhor me conduza para o domínio dos fatos reais.

9 - Caro amigo, se você pretende observar o poder de um agente pequenino, qual a semente de mostarda, sobre um corpo extenso de dificuldades que o desorienta ou perturba, acenda uma vela pequenina diante da escuridão... EMMANUEL da obra A semente de mostarda Psicografia de Francisco Cândido Xavier O Instrutor meditou por alguns instantes em profundo silêncio e rematou:

10 O grão de mostarda O óbolo da viúva Os pães e peixes que alimentam a multidão O pouco, com Deus, é muito; e o muito, sem Deus, é nada

11 O que é a fé? Pode-se ter fé diante das adversidades? A fé pode ser desenvolvida?

12 O que é a fé? Pode-se ter fé diante das adversidades? A fé pode ser desenvolvida?

13 Definições de segundo Allan Kardec FÉ A confiança nas suas próprias forças torna o homem capaz de executar coisas materiais, que não consegue fazer quem duvida de si.

14 Definições de segundo Allan Kardec FÉ A fé robusta dá a perseverança, a energia e os recursos que fazem se vençam os obstáculos, assim nas pequenas coisas, que nas grandes.

15 Definições de segundo Allan Kardec FÉ Fé é a confiança que se tem na realização de uma coisa, a certeza de atingir determinado fim. Espécie de lucidez que permite se veja, em pensamento, a meta que se quer alcançar e os meios de se chegar lá. Quem a possui caminha com absoluta segurança. Ela pode dar lugar a que se executem grandes coisas.

16 Definições de segundo Allan Kardec FÉ A fé sincera e verdadeira é calma; faculta a paciência que sabe esperar, porque, tendo seu ponto de apoio na inteligência e na compreensão das coisas, tem a certeza de chegar ao objetivo visado.

17 É a consciência que o homem tem das faculdades imensas depositadas em gérmen no seu íntimo, a princípio em estado latente, e que lhe cumpre fazer que desabrochem e cresçam pela ação de sua vontade. Definição de segundo os espíritos FÉ UM ESPÍRITO PROTETOR

18 CONFIANÇA NAS PRÓPRIAS FORÇAS PERSEVERANÇA ENERGIA RECURSOS VENCER OBSTÁCULOS LUCIDEZ DE VISÃO DA META E DOS MEIOS PACIÊNCIA CERTEZA DE CHEGAR AOS OBJETIVOS CONSCIÊNCIA DAS PRÓPRIAS FACULDADES PALAVRAS-CHAVE: FOCO NA PRÓPRIA PESSOA, NÃO EM PODERES SOBRENATURAIS QUE IRÃO RESOLVER AS COISAS POR NÓS

19 VISÃO ESPÍRITA O homem caminha com as próprias pernas e os próprios recursos. Jesus e Deus suprem com o que está além.

20 Poder-se-á definir o que é ter fé? Ter fé é guardar no coração a luminosa certeza em Deus, certeza que ultrapassou o âmbito da crença religiosa, fazendo o coração repousar numa energia constante de realização divina da personalidade. Conseguir a fé é alcançar a possibilidade de não mais dizer: eu creio, mas afirmar: eu sei, com todos os valores da razão tocados pela luz do sentimento. Traduzindo a certeza na assistência de Deus, ela exprime a confiança que sabe enfrentar todas as lutas e problemas, com a luz divina no coração, e significa a humanidade redentora que edifica no íntimo do espírito a disposição sincera do discípulo, relativamente ao faça-se no escravo a vontade do Senhor. EMMANUEL da obra O Consolador Psicografia de Francisco Cândido Xavier

21 Para os espíritos desencarnados, que já adquiriram muitos valores em matéria de fé, qual o melhor bem da vida humana? O tesouro maior da existência terrestre reside na consciência pura e reta, iluminada pela fé e edificada no cumprimento de todos os deveres mais elevados. EMMANUEL da obra O Consolador Psicografia de Francisco Cândido Xavier

22 A fé é uma posse antecipada do que se espera, um meio de demonstrar as realidades que não se vêem (Hebreus 11,1) Definição de segundo Paulo de Tarso FÉ

23 Duas dimensões da experiência da fé: Posse antecipada - Possuir Deus em nossa própria vida, viver nEle, provar o sabor de seu amor. Demonstrar realidades que não se vêem - Por nossas palavras e ações testemunhar o que Jesus nos revelou e tudo o que o projeto do Reino significa. Definição de segundo Paulo de Tarso FÉ

24 HOMEM PASSADO PRESENTE FUTURO FÉ Âncora que nos ajuda a viver com a perspectiva do futuro.

25 Literatura de auto-ajuda: só o presente é real. Viva o dia de hoje, o agora. Cartão de crédito O futuro não é real? Exemplo: agenda

26 O que é a fé? Pode-se ter fé diante das adversidades? A fé pode ser desenvolvida?

27 Quando ele veio ao encontro do povo, um homem se lhe aproximou e, lançando-se de joelhos a seus pés, disse: Senhor, tem piedade do meu filho, que é lunático e sofre muito, pois cai muitas vezes no fogo e muitas vezes na água. Apresentei-o aos teus discípulos, mas eles não o puderam curar.

28 Jesus respondeu. dizendo: Ó raça incrédula e depravada, até quando estarei convosco? Até quando vos sofrerei? Trazei-me aqui esse menino. - E tendo Jesus ameaçado o demônio, este saiu do menino, que no mesmo instante ficou são.

29 Os discípulos vieram então ter com Jesus em particular e lhe perguntaram: Por que não pudemos nós outros expulsar esse demônio? - Respondeu-lhes Jesus: Por causa da vossa incredulidade. Pois em verdade vos digo, se tivésseis a fé do tamanho de um grão de mostarda, diríeis a esta montanha: Transporta-te daí para ali e ela se transportaria, e nada vos seria impossível. (MATEUS 17, 14-20)

30 Fé como um grão de mostarda, não como um grão de areia. Quer dizer, uma fé viva, que encerre em si, ainda que potencialmente apenas, a vida espiritual, assim como um grão de mostarda encerra em si uma planta inteira Huberto Rohden

31 DIFICULDADES RESISTÊNCIAS MÁ VONTADE PRECONCEITO INTERESSE MATERIAL EGOÍSMO CEGUEIRA DO FANATISMO PAIXÕES ORGULHOSAS

32 OS DIFERENTES TIPOS DE FÉ Não procura os meios de vencer porque não acredita que possa vencer. Hesitação Incerteza Sente sua própria fraqueza Julga suprir com a violência a força que lhe falece. FÉ VACILANTE

33 Aceita sem nada verificar Pode conduzir ao fanatismo Cedo ou tarde, desmorona OS DIFERENTES TIPOS DE FÉ FÉ CEGA

34 É calma Estimula a paciência Apóia-se na inteligência e na compreensão das coisas Tem a certeza de chegar ao objetivo visado Conjuga-se com a humildade Caracteriza-se pela maior confiança em Deus que em si próprio. Oferece perseverança, energia e recursos contra obstáculos OS DIFERENTES TIPOS DE FÉ FÉ ROBUSTA

35 Usa a razão como base Fé inabalável só o é aquela que pode encarar de frente a razão, em todas as épocas da Humanidade. OS DIFERENTES TIPOS DE FÉ FÉ RACIOCINADA

36 O que é a fé? Pode-se ter fé diante das adversidades? A fé pode ser desenvolvida?

37 Esse impulso intuitivo do ser humano ligado às faixas da fé é resultado de um desenvolvimento lento e progressivo. A fé plena não é somente conquista repentina que aparece quando queremos, mas também trabalho desenvolvido e assimilado ao longo do tempo. Fé não é equivalente a uma muleta vantajosa que nos ajuda somente em nossas etapas difíceis, nem providências de última hora para alcançarmos nossos caprichos imediatistas. HAMMED da obra Renovando Atitudes Psicografia de Francisco do Espírito Santo Neto

38 A fé, além de virtude espontânea, também é conquista intelectual. Adubá-la com os valiosos recursos da oração e do trabalho edificante, a fim de que não desapareça. JOANNA DE ÂNGELIS da obra Celeiro de Bênçãos Psicografia de Divaldo Pereira Franco

39

40 Que bom que você veio! Volte sempre e vá com Jesus de Nazaré!!! Evangelho Espiritismo SEGUNDO O O


Carregar ppt "Evangelho Espiritismo Tema: PALESTRA 32/2009 - 15/09/2009 A fé transporta montanhas SEGUNDO O O."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google