A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

J Clin Endocrinol Metab, May 2012, 97(5):1434–1442 Coordenador: Francisco Bandeira, MD, Phd, FACE Apresentação: Maria do Socorro Costa Azevedo E1 UED-HAM.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "J Clin Endocrinol Metab, May 2012, 97(5):1434–1442 Coordenador: Francisco Bandeira, MD, Phd, FACE Apresentação: Maria do Socorro Costa Azevedo E1 UED-HAM."— Transcrição da apresentação:

1 J Clin Endocrinol Metab, May 2012, 97(5):1434–1442 Coordenador: Francisco Bandeira, MD, Phd, FACE Apresentação: Maria do Socorro Costa Azevedo E1 UED-HAM outubro/2012 J Clin Endocrinol Metab, May 2012, 97(5):1434–1442

2 ____________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Introdução Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes Estima-se 25 milhões de Diabéticos nos Estados Unidos. Cerca de 90-95% (DM2); DM1 e DM2 associados a maior risco cardiovascular; 65% mortes por causas cardiovasculares, 17 – 59% dos DM2 têm isquemia miocárdica silenciosa (IMS); O conhecimento da doença coronariana silenciosa pode prever com mais precisão o risco e, possivelmente, implementar medidas mais agressivas;

3 ____________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Introdução Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes Um estudo* retrospectivo sugeriu que o screening SPECT poderia identificar pacientes diabéticos assintomáticos com achados que indicariam revascularização miocárdica (RM), antes de um primeiro evento, possivelmente levando a uma melhor sobrevida; * (Rajagopalan N et al, 2005 Identifying high-risk asymptomatic diabetic patients who are candidates for screening stress single-photon emission computed tomography imaging. J Am Coll Cardiol 45:43–49) As diretrizes de 2011 da American Diabetes Association (ADA) não recomendam (Grau A) a triagem de rotina para (DAC) no diabético assintomático. No entanto, persiste a hipótese de que pctes de muito alto risco possam ter benefício;

4 ____________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Introdução Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes Um Consenso recente da American College of Cardiology/American Heart Association concluiu que em pacientes assintomáticos com muito alto risco de doença coronária (CHD), a triagem com cintilografia seria apropriada; De 14 guidelines sobre a imaginologia cardíaca em pacientes assintomáticos. Oito recomendam contra, enquanto que seis recomendam imaginologia em pessoas de risco intermediário ou alto (com base no score Framingham);

5 ___________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes Embora opiniões divergentes, duas conclusões são claras: 1) há uma necessidade de mais estudos para desenvolver recomendações consistentes; 2) futuros estudos devem focar as pessoas de maior risco, pela maior probabilidade de beneficio; Uma triagem simples poderia ser feita com a dosagem de marcadores séricos (LDL,HbA1c, etc) ou medidas clínicas (PA, neuropatia) como no Framingham, (UKPDS), e outros; úteis na seleção dos candidatos aos testes adicionais como o teste ergométrico, o escore de cálcio coronário(CCS), ecocardiograma de estresse (EED), e SPECT perfusão miocardica, cintilografia miocárdica (MPS) para detecção de isquemia silenciosa nos DM2 ;

6 ____________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Estratificação de Risco Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes Num recente estudo* com pacientes diabéticos assintomáticos - foram realizados testes de estresse (teste ergométrico ou cintilografia) em 262 pacientes sem história de DAC, seguidos para eventos cardíacos ao longo de 42 meses. SMI foi preditor de eventos cardíacos futuros (odds ratio, 4,1; P= 0,03), um teste negativo teve valor preditivo negativo de 97%. O teste ergométrico foi melhor preditor de eventos futuros do que dç vascular periférica, doença carotídea, ou outros fatores de risco. No entanto, com valor preditivo positivo e sensibilidade baixos; * Cosson E et al, 2004 Detecting silent coronary stenoses and stratifying cardiac risk in patients with diabetes: ECG stress test or exercise myocardial scintigraphy? Diabet Med 21:342–348

7 ____________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Estratificação de Risco Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes Os Resultados foram consistentes com outros 2 estudos* menores onde um teste ergométrico negativo tinha um valor preditivo negativo maior do que 87%. Sendo limitado em pacientes diabéticos (condicionamento físico, sobrepeso, neuropatia periférica) * Rutter MK et al, 2002 Significance of silent ischemia and microalbuminuria in predicting coronary events in asymptomatic patients with type 2 diabetes. JAmColl Cardiol 40:56–61; Rubler S et al, 1987 Predictive value of clinical and exercise variables for detection of coronary artery disease in men with diabetes mellitus.AmJ Cardiol 59:1310–1313 Em alguns estudos 50% dos indivíduos não são capazes de completar o teste ergométrico.

8 ____________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Estratificação de Risco Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes Num estudo prospectivo com 1737 pacientes diabéticos sem DAC conhecida, ao realizar SPECT MP, 39% dos pacientes assintomáticos tinham SMI. A taxa de eventos críticos anual nesses pacientes foi de 1,6% após um MPS normal e 3,4% após um teste anormal (P= 0,009). Zellweger MJ et al, 2004 Prognostic relevance of symptoms versus objective evidence of coronary artery disease in diabetic patients. Eur Heart J 25:543–550 Outro estudo retrospectivo, com 1427 diabéticos demonstraram SPECT PM anormal em 58%, com 18% do total dos pstes com teste anormal, sendo de alto risco. A mortalidade anual no grupo de alto risco foi de 5,9%, em comparação com 3,6% no grupo de baixo risco. Rajagopalan N et al, 2005 Identifying high-risk asymptomatic diabetic patients who are candidates for screening stress single-photon emission computed tomography imaging. J Am Coll Cardiol 45:43–49

9 ____________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Estratificação de Risco Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes Um estudo envolvendo 204 indivíduos DM2 assintomáticos mostrou que o eco de estresse com dobutamina (EED), teve semelhante poder preditivo para eventos cardiovasculares que o MPS durante 3-anos de seguimento ; Jacqueminet S et al, 2010 A randomized study comparing isotope and echocardiography stress testing in the screening of silent myocardial ischaemia in type 2 diabetic patients Diabetes Metab 36:463–469 Outro estudo envolvendo 56 pacientes demonstrou a capacidade do EED prever estenose na angiografia semelhante a cintilografia PM. Embora a concordância do EED e MPS não foi alta. Dos 25 testes positivos, apenas cinco foram positivos tanto para EED e MPS ; Penfornis A et al, 2001 Use of dobutamine stress echocardiography in detecting silent myocardial ischaemia in asymptomatic diabetic patients: a comparison with thallium scintigraphy and exercise testing. Diabet Med 18:900–905

10 ____________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Estratificação de Risco Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes Em um grande estudo observacional prospectivo de pctes assintomáticos (9% com diabetes), a mortalidade aumentou com o aumento CCS na coorte de diabéticos. CCS score de 0-10 teve uma taxa de mortalidade anual de 0,3%, e aqueles com valores maiores que 1000 uma taxa de cerca de 5%; Raggi P et al, 2004 Prognostic value of coronary artery calcium screening in subjects with and without diabetes. J Am Coll Cardiol 43:1663–1669

11 ____________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes Outro estudo prospectivo com CCS em pctes DM2 sem DAC. Rastreou 510 indivíduos, 25% apresentaram escore superiores a 100 (moderada a grave), foram submetidos a MPS e seguidos por 2,2 anos. CCS foi altamente preditivo de eventos cardíacos, morte por qquer causa ou infarto do miocárdio (MI) que ocorreu em 0,3, 13 e 18% com quartis crescentes de CCS (P< 0,0001). O CCS foi superior em prever eventos futuros com (AUC) de 0,92 contra 0,74 (UKPDS) e 0,60 (Framingham) (P< 0,0001).

12 ____________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes Intervenção Médica - redução dos fatores de risco Baseado em vários estudos, incluindo the Heart Outcomes Prevention Evaluation Study (HOPE), Organization to Assess Strategies for Ischemic Syndromes (OASIS), and the Finnish population study, mostraram que os pacientes com DM2 sem história prévia de CAD tem risco para eventos cardíacos comparáveis aos pacientes não diabéticos com conhecida CAD; Sendo recomendada redução agressiva dos fatores de risco em todos os pacientes com DM2; No Heart Protection Study (HPS), 20,563 pacientes com doença coronariana conhecida ou diabetes (tipo 1 ou 2) sem CAD conhecida foram randomizados a sinvastatina ou placebo. Houve uma redução de 18% na taxa de mortalidade por dç coronariana e de 13% na mortalidade por qquer causa; similares para os dois grupos;

13 ____________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes Intervenção Médica - redução dos fatores de risco No estudo Steno-2, a incidência de eventos cardíacos em 10a permaneceu em cerca de 20% no grupo de terapia intensiva (redução de 50% em comparação com o braço convencional, o risco persiste elevado sugerindo risco residual). Portanto, uma intervenção superior a OMT atual se justifica; O estudo (COURAGE) Clinical Outcomes Utilizing Revascularization and Aggressive Drug Evaluations -ensaio clínico randomizado de pacientes com DAC estável (33% tinham DM) para intervenção coronária percutânea (PCI) com OMT ou OMT sozinha. Não houve benefício com PCI sobre OMT para o desfecho combinado de morte, IAM ou AVC na coorte geral ou no subgrupo com DM2;

14 ____________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes O Bypass Angioplastia Revascularização Investigation (BARI) 2D também avaliou a revascularização (quer RM ou PCI) mais OMT vs OMT sozinha´, em diabéticos. Após 5 anos, as taxas de morte por qquer causa e eventos cardiovasculares críticos não diferiu entre os grupos. Contudo no braço RM, houve significativa Redução do risco absoluto de 8,1% no desfecho secundário (IAM não fatal e acidente vascular cerebral) favorecendo CRM sobre a terapia otimizada; Limitações do BARI 2D. - No braço de PCI apenas 35% receberam um stent farmacológico (DES). - A maioria dos pacientes estudados durante BARI 2D foram tratados de forma agressiva no início do estudo (88% aspirina, estatina 75%, 77% IECA/BRA, 73%B-bloq), porque tinham CAD conhecida. A utilização destes agentes não seria esperada na população geral de DM2 assintomáticos.

15 ____________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): As intervenções de revascularização Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes O recente estudo randomizado prospectivo (CARDia) - Coronary Artery Revascularization in Diabetes (CARDia) sugeriu que o PCI não é inferior a revascularização do miocárdio na prevenção de eventos cardiovasculares críticos quando um DES é utilizado em pacientes com DAC sintomáticos e DM2; O estudo FREEDOM (Future Revascularization Evaluation in patients with Diabetes mellitus: Optimal management of Multivessel disease ), estabeleceu, que PCI com DES não é inferior a revascularização miocárdica em pacientes diabéticos;

16 ___________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes Ensaios randomizados de Triagem No estudo (DIAD) 2009 Detection of Ischemia in Asymptomatic Diabetics, randomizado, testar a eficácia do rastreio cardíaco no DM2. Um total de 1123 indivíduos sem sintomas CAD ou ECG consistentes com isquemia randomizados para rastreio com MPS sob estresse ou não rastreio; Uso de medicação no baseline: IECA, 39%; aspirina, 45%; estatina,39%; B-bloqueador, 11%. Não houve diferença nos desfechos primários (MI e morte cardíaca) entre os braços do estudo.

17 ____________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Ensaios randomizados de Triagem Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes Dois estudos prospectivos e randomizados que avaliaram a triagem em DM2. No primeiro EED combinado com o teste ergometrico; em 71 indivíduos; pctes com teste positivo foram submetidos a uma consulta de cardiologia e seguidos, 14 dos 15 EED positivos foram submetidos a cateterismo cardíaco (93% é significativo em comparação com 22% em DIAD). Faglia E et al, 2005 Risk reduction of cardiac events by screening of unknown asymptomatic coronary artery disease in subjects with type 2 diabetes mellitus at high cardiovascular risk: an open-label randomized pilot study. Am Heart J 149:e1–e6 O segundo estudo foi o Do You Need to Assess Myocardial Ischemia in Type-2 diabetes trial (DYNAMIT), em que 631 pacientes com DM2 sem DAC foram randomizados para triagem com um teste ergométrico/ MPS ou não rastreio. O estudo foi interrompido devido ao recrutamento pobre e baixas taxas de eventos cardíacos, mas não houve diferença significativa no end point primário com triagem.

18 ___________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Perspectiva para o rastreio eficaz Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes Um estudo retrospectivo, com pacientes assintomáticos sugere que pacientes com DM2 e CAD grave tem vantagens quando a revascularização é adicionada ao OMT (terapia medicamentosa otimizada). Estes dados sugerem que um teste de triagem mede a capacidade de detectar aqueles com isquemia silenciosa, e tb a capacidade de diferenciar os com a doença mais grave. Sorajja P et al, 2005 Improved survival in asymptomatic diabetic patients with high-risk SPECT imaging treated with coronary artery bypass grafting. Circulation 112:I311–I316 Em um coorte francês de 688 indivíduos (DM2 sem DAC conhecida) selecionados com MPS, 28% foram diagnosticados com isquemia silenciosa e, posteriormente, avaliados com angiografia coronária. Em última análise, apenas seis sujeitos de 688 foram submetidos a revascularização do miocárdio. Esta taxa de 1% de cirurgia mostra o baixo número de candidatos cirúrgicos (semelhante a outros estudos prospectivos). Cosson E et al, 2011 Cardiovascular risk prediction is improved by adding asymptomatic coronary status to routine risk assessment in type 2 diabetic patients. Diabetes Care 34:2101–2107

19 ___________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Perspectiva para o rastreio eficaz Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes Uma análise post hoc do Coorte DIAD na qual o risco cardiovascular foi estimado em 1123, todos os participantes usando quatro conhecidos escores (Framingham risk score, UKPDS risk engine, French Speaking Association for the Study of Diabetes and Metabolic Diseases/French Society of Cardiology highrisk criteria, and metabolic syndrome criteria), e o efeito da triagem foi avaliada somente naqueles com risco intermediário / alto. Os eventos cardíacos graves não foram reduzidos através da limitação de triagem para intermédio/ alto risco. Bansal S et al, 2011 Five-year outcomes in high-risk participants in theDetection of Ischemia in Asymptomatic Diabetics (DIAD) study: a post hoc analysis. Diabetes Care 34:204–209

20 ___________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Perspectiva para o rastreio eficaz Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes É necessário um método mais eficaz para a selecção de pacientes de alto risco que devem proceder a testes para DAC. Há ampla evidência de que variáveis clínicas de fácil acesso (insuficiência renal crônica, a neuropatia autonômica, duração da diabetes, etc) podem indicar CAD mais severa que pode justificar a intervenção cirúrgica. Recentemente, foi demonstrado um estudo prospectivo em que a detecção de SMI leva a risco CV superior. Isso ressalta a necessidade de identificar fatores de risco clínicos e bioquímicos correlacionados com a cineangiocoronariografia; Cosson E et al, 2011 Cardiovascular risk prediction is improved by adding asymptomatic coronary status to routine risk assessment in type 2 diabetic patients. Diabetes Care 34:2101–2107

21 ___________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Perspectiva para o rastreio eficaz Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes um estudo com ecocardiograma de estresse em 1899 pacientes assintomáticos com DM2 correlaciona fatores de risco e angiografia. Aqueles com teste de stress positivo e pelo menos dois fatores de risco foram mais propensos a ter estenoses triarteriais (33,3 vs 7,6%) e doença difusa (54,9 vs 18,8%). Scognamiglio R et al, 2006 Detection of coronary artery disease in asymptomatic patients with type 2 diabetes mellitus. J Am Coll Cardiol 47:65–71 Uma análise retrospectiva de pacientes assintomáticos demonstrou variáveis (hemoglobina glicosilada, idade e sexo masculino) associadas com alto risco MPS. Um estudo recente demonstrou que os níveis hsTroponin T estão aumentados em pacientes (24% com diabetes) com DAC estável. Rajagopalan N et al, 2005 Identifying high- risk asymptomatic diabetic patients who are candidates for screening stress single-photon emission computed tomography imaging. J Am Coll Cardiol 45:43–49

22 ____________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes

23 ____________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes Conclusões Testes diagnósticos podem melhorar o prognóstico sobre o risco cardiovascular em pacientes DM2 assintomáticos; No entanto, todos os pacientes diabéticos são considerados risco equivalente a pctes com DAC e, portanto, devem receber automaticamente agressiva redução dos fatores de risco. Isto parece atenuar o valor de rastreamento na população geral DM2; O potencial ganho com um teste positivo seria melhorar a sobrevida após revascularização cirúrgica em pacientes com DAC avançada, ou terapia medicamentosa mais agressiva; Os ganhos com a triagem não foram determinados. No futuro, os fatores de risco capazes de prever os candidatos a doença grave, as ferramentas mais baratas de triagem, ou intervenções mais eficazes podem levar a um screening cardíaco viável.

24 ___________________________________________________________________________________________________________________________ Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes. UPCHURCH. C, T ; BARRETT. E, J. J Cln Endocrinol Metab, May 2012, 97(5): Key Mensagens Screening for Coronary Artery Disease in Type 2 Diabetes Screening for coronary artery disease (CAD) has not been shown to reduce cardiac events in patients with DM2; Professional guidelines are inconsistent regarding CAD screening recommendations, but it is suggested that those at highest risk (10-yr risk 20%) for cardiac events may benefit; Findings to date do not support wides pread screening for CAD in patients with T2DM; A future strategy identifying those at highest risk as screening candidates may ultimately be effective, but the optimal method for selecting those subjects or subsequent treatment is unknown.


Carregar ppt "J Clin Endocrinol Metab, May 2012, 97(5):1434–1442 Coordenador: Francisco Bandeira, MD, Phd, FACE Apresentação: Maria do Socorro Costa Azevedo E1 UED-HAM."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google