A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O que é o Iluminismo Immanuel Kant. 1. Definição do Iluminismo O iluminismo é a saída do homem de um estado de menoridade que deve ser imputado a ele.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O que é o Iluminismo Immanuel Kant. 1. Definição do Iluminismo O iluminismo é a saída do homem de um estado de menoridade que deve ser imputado a ele."— Transcrição da apresentação:

1 O que é o Iluminismo Immanuel Kant

2 1. Definição do Iluminismo O iluminismo é a saída do homem de um estado de menoridade que deve ser imputado a ele próprio. Menoridade é a incapacidade de servir-se do próprio intelecto sem a guia de outro. Imputável a si próprios é esta menoridade se a causa dela não depende de um defeito da inteligência, mas da falta de decisão e da coragem de servir-se do próprio intelecto sem ser guiado por outro.

3 Sapere aude! Tenha a coragem de servir-te da tua própria inteligência! – é, portanto, o lema do Iluminismo.

4 2. Dificuldade para o homem de sair do estado de menoridade A preguiça e a vileza são as causas pelas quais tão grande parte dos homens, depois que a natureza há muito tempo os liberou da heterodireção (naturaliter minorennes), ainda permanecem de bom grado em estado de menoridade por toda a vida;

5 e esta é a razão pela qual é tão fácil que outros se erijam como seus tutores. É tão cômodo ser menor! Se eu tiver um livro que pensa por mim, um diretor espiritual que tem consciência por mim, um médico que decide por mim sobre a dieta que me convém etc.,

6 É, portanto, difícil para cada homem particular desembaraçar-se da menoridade que para ele se tornou quase uma segunda natureza. Ele chega até a amá-la e, no momento, é realmente incapaz de servir-se de seu próprio intelecto, pois nunca lhe foi permitido colocá-lo à prova.

7 Regras e fórmulas, estes instrumentos mecânicos de um uso racional, ou melhor, de um abuso de suas disposições naturais, são os laços de uma menoridade eterna.

8 3. Condição essencial para o Iluminismo é a liberdade de fazer uso público da razão. Todavia, para esse esclarecimento não é preciso mais que a liberdade; e precisamente a mais inofensiva de to- das as liberdades, isto é, a de fazer u- so público da própria razão em todos os campos. Mas em todos os lugares ouço gritar: não raciocineis! O oficial diz: não raciocineis, mas fazei exer- cícios militares! O intendente de finan- ças:

9 não raciocineis, mas pagai! O clero: não raciocineis, mas acreditai! (Há apenas um único senhor no mundo que diz: raciocineis o quanto quiserdes e sobre tudo aquilo que quiserdes, mas obedecei!). Aqui existe, em todo lugar, limitação da liberdade.

10 4. Criar obstáculos contra o progresso das luzes é um crime contra a natureza humana Contudo, uma sociedade de eclesiásticos, por exemplo, uma assembléia eclesial ou uma venerável classe (como ela se autodefine entre os holandeses),

11 não teria por acaso o direito de obrigar-se por juramento a certo credo religioso imutável, para exercer de tal modo sobre cada um de seus membros e, por meio deles, sobre o povo uma tutela contínua e até para tornar eterna essa tutela? Eu digo que isso é de fato impossível.

12 5. A época atual é de iluminismo, e não uma época iluminada Se agora perguntarmos: nós, atualmente, vivemos em uma era iluminada? então a resposta é: não, e sim em uma era de iluminismo.

13 Que na situação atual os homens tomados em massa já estejam em grau, ou que também possam ser colocados em grau de valer- se seguramente e bem de seu próprio intelecto nas coisas da religião, sem a guia de outros, é uma condição da qual ainda nos encontramos muito distantes.

14 6. O Iluminismo deve se referir, sobretudo às coisas de religião. Coloquei particularmente nas coisas de religião o ponto culminante do esclarecimento, isto é, da saída dos homens de um estado de menoridade que deve ser imputado a eles próprios;

15 em relação às artes e às ciências, com efeito, nossos regentes não têm nenhum interesse de exercitar a tutela sobre seus súditos. Além disso, a menoridade em coisas de religião é entre todas as formas de menoridade a mais danosa e também a mais humilhante.

16 7. Um paradoxo: uma liberdade civil maior põe maiores limites à liberdade do espírito do povo. Todavia, também é verdade que apenas aquele que, iluminado ele próprio, não tem medo das sombras e ao mesmo tempo dispõe a garantia da paz pública de um exército numeroso e bem disciplinado,

17 pode enunciar aquilo que uma república não pode arriscar-se a dizer: raciocinai o quanto quiserdes e sobre tudo aquilo que quiserdes; apenas obedecei!

18

19

20


Carregar ppt "O que é o Iluminismo Immanuel Kant. 1. Definição do Iluminismo O iluminismo é a saída do homem de um estado de menoridade que deve ser imputado a ele."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google