A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O que é o Espaço Urbano?. O espaço de uma grande cidade capitalista constitui-se no conjunto de diferentes usos da terra justapostos entre si. O conjunto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O que é o Espaço Urbano?. O espaço de uma grande cidade capitalista constitui-se no conjunto de diferentes usos da terra justapostos entre si. O conjunto."— Transcrição da apresentação:

1 O que é o Espaço Urbano?

2 O espaço de uma grande cidade capitalista constitui-se no conjunto de diferentes usos da terra justapostos entre si. O conjunto de usos da terra é, na realidade, a organização espacial da cidade ou, simplesmente, o espaço urbano, que aparece assim como espaço fragmentado.

3 ESPAÇO URBANO COMÉRCIO SERVIÇOLAZER EXPANSÃO RESIDÊNCIAS GESTÃO INDÚSTRIA USOS DA TERRA

4 O espaço urbano capitalista: fragmentado, articulado, reflexo, condicionante social e cheio de símbolos e campo de lutas Logo: é um produto social, resultado de ações acumuladas através do tempo, e engendradas por agentes que produzem e consomem espaço. Quem produz o espaço urbano?

5 Agentes sociais de formação do tecido urbano: (produzem e consomem espaço) Capital privado Estado Agentes sociais excluidos Provocam: Mudança no conteúdo social e econômico da áreas a partir dos distintos interesses Exemplo:Renovação urbana, relocação diferenciada de infra-estrutura

6 A GÊNESE DA ÁREA CENTRAL As áreas centrais tiveram origem com o surgimento do capitalismo FASE PRÉ-CAPITALISTA OU MERCANTILISTA: A cidade mantém ligações com o mundo exterior a ela, como fluxos de capitais, mercadorias, pessoas e idéias, tornando-se um foco de transportes inter-regionais. FASE PÓS REVOLUÇÃO INDUSTRIAL: Essas ligações se ampliam qualitativa e quantitativamente, tendo as ferrovias um papel de destaque no transporte inter- regional.

7 O NÚCLEO CENTRAL E A ZONA PERIFÉRICA DO CENTRO O processo de centralização configurou as áreas centrais de modo segmentado: Núcleo central; Zona periférica do centro. Núcleo central caracterizado pela área da cidade onde se concentram a maior parte das atividades, ampla escala vertical, limitada escala horizontal, concentração diurna, foco de transportes intra-urbanos, área de decisões. Zona periférica se localiza ao redor do núcleo central, caracterizado pelo uso semi-intensivo do solo, ampla escala horizontal, limitado crescimento horizontal, área residencial de baixo status social, foco de transportes inter- regionais. O processo da descentralização implicou no limitado crescimento horizontal tanto do núcleo central como da zona periférica do centro.

8 DESCENTRALIZAÇÃO E OS NÚCLEOS SECUNDÁRIOS Fatores contribuintes ao processo: aumento constante do preço da terra, impostos e aluguéis na área central; congestionamento e alto custo do sistema de transportes e comunicações; dificuldade de obtenção de espaço afetando particularmente as indústrias em crescimento; restrições legais implicando a ausência de controle do espaço, limitando, portanto a ação das firmas.

9 Surgimento de atrações em áreas não centrais, como: terras não ocupadas, a baixo preço e impostos; Infra-estrutura implantada; facilidades de transporte; qualidades atrativas do sítio; possibilidade de controle do uso da terra.

10 O SIGNIFICADO DA DESCENTRALIZAÇÃO A descentralização torna o espaço urbano mais complexo, com vários núcleos secundários de atividades ; essa complexidade gera economias de transporte e tempo, para o consumidor, induzindo a um maior consumo, o que é de interesse do capital produtivo e comercial; para o capitalismo industrial, essa descentralização também gera lucro devido a venda dos terrenos antigos onde se erguem edifícios comerciais e residenciais; por outro lado, a descentralização do capital comercial tende a levar ao desaparecimento das firmas de bairros incapazes de concorrer com as grandes.

11 A SELETIVIDADE DA DESCENTRALIZAÇÃO A descentralização um processo complexo, caracterizando-se por diferentes tipos de seletividade: o Seletividade em termos de atividades: Algumas descentralizam-se mais, como a indústria, enquanto outras são pouco propensas a descentralização, como a direção dos negócios.

12 Planta da cidade no ano de Observa-se o desenvolvimento da área central em torno das primeiras vias: rua do Acampamento, Venâncio Aires, Dr. Bozzano, rua da Aldeia, atual avenida Presidente Vargas.

13 Bairro Patronato – Vista Cemitério Santa Maria- Zona Oeste Bairro Tancredo Neves Bairro Passo da Areia – Hipódromo Zona Oeste – Panorâmica Distrito Industrial Fonte fotos: Marchiori, et. all, 2008.

14 Teoria da organização de Burgess Zonas Concêntricas

15 O ano de 1898 foi marcado pelo início da iluminação elétrica, pela fundação da sociedade que daria origem ao hospital de caridade e pela instalação do primeiro estabelecimento de ensino secundário, o colégio Santa Maria. Rua do Acampamento, séc XIX. Primeira igreja de Santa Maria

16 No bairro Rosário, o qual fica mais próximo ao centro, observa- se uma melhor rede de infra estrutura urbana e condições de vida como mostram os dados do IBGE. Bairro do Rosário

17 Imagem de ocupação irregular no morro do cechela Estas áreas vêm sendo ocupadas irregularmente ao longo do tempo, devido à segregação social e urbana resultante da especulação imobiliária que existem no meio urbano e que fazem com que a população de menor poder aquisitivo procurem locais cujo interesse imobiliário é nulo, uma vez que o bairro encontra-se fora do principal eixo de expansão da cidade. Ocupação irregular na estação Férrea de Santa Maria


Carregar ppt "O que é o Espaço Urbano?. O espaço de uma grande cidade capitalista constitui-se no conjunto de diferentes usos da terra justapostos entre si. O conjunto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google