A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Profª Vivian Zaboetzki Dutra. 1º SECAGEM: é realizado a primeira secagem do líquido amniótico com campo estéril, previamente aquecido, sob fonte de calor.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Profª Vivian Zaboetzki Dutra. 1º SECAGEM: é realizado a primeira secagem do líquido amniótico com campo estéril, previamente aquecido, sob fonte de calor."— Transcrição da apresentação:

1 Profª Vivian Zaboetzki Dutra

2 1º SECAGEM: é realizado a primeira secagem do líquido amniótico com campo estéril, previamente aquecido, sob fonte de calor radiante para a prevenção da perda do calor.

3 2º POSICIONAMETO: deve-se posicionar o RN em decúbito dorsal com leve extensão do pescoço para facilitar a entrada de ar.

4 3ª ASPIRAÇÃO NEONATAL: Retirada delicada de muco e resquícios de líquido amniótico na boca, nariz e garganta do neonato, utilizando uma sonda de aspiração nº 5 ou 6, conectada ao sistema de vácuo, com uma pressão de 100 mmHg ou 10 cmH²O ou Pera aspirativa.

5 4º CLAMPEAMENTO DO CORDÃO UMBILICAL: o cordão umbilical é pinçado e seccionado entre as pinças, a extremidade próxima ao RN é clampeada com um clamp plástico.

6 5º APGAR: é realizado pelo médico o exame físico investigando anormalidades e também realizando o teste do apgar.

7 6º CONTATO PELE-A_PELE: para RN sadio devemos estimular o contato pele-a-pele com a mãe o mais breve possível. Estimular o aleitamento materno.

8 7º AQUECIMENTO: é fundamental manter o RN aquecido, envolto primeiramente a campos pré- aquecidos e secos.

9 8º ou 17º ALEITAMENTO MATERNO: Esse é o momento mais propicio para a primeira amamentação, caso não tenha sido realizada na sala de parto. Deve-se ensinar como realizar de maneira adequada e efetiva, avaliando a pega do RN, reflexo de sucção, posição das mãos da mãe, posição do RN relacionado ao corpo da mãe, estimulação da produção de leite materno.

10 8º PESAGEM: inicialmente é realizado a pesagem do RN, em balança própria, previamente protegida, sem nenhum tipo de material envolto ou sobre a balança.

11 9º CRÊDE: Após a estimulação do binômio mãe/bebê, deve-se realizar a instilação ocular de uma gota de nitrato de prata 1% (Credê), afim de evitar infecção causada por microorganismos nocivos com os quais o RN pode ter havido contato durante o parto.

12 10º VITAMINA K: Realiza-se a administração de vitamina K (Kanakion) no RN nas primeiras horas, devido ao baixo índice dessa substância no neonato, evitando assim sangramentos (doença hemorrágica do recém-nascido). É realizado a aplicação de uma injeção intramuscular na face lateral da coxa, no volume de 0,1ml/ 10UI (1mg).

13 11º VACINAS: de acordo com a rotina hospitalar podem ser realizadas no CO ou no AC, é recomendado que seja realizado nas primeiras 12 horas de vida. As vacinas são Hep. B e BCG*.

14 12º MEDIDAS ANTROPOMÉTRICAS: Ainda na sala de parto são realizadas as medidas antropométricas. – Perímetro cefálico: com uma fita métrica medidos o perímetro contornando todo o diâmetro cefálico posicionando a fita acima da orelha nas laterais, posteriormente sobre a proeminência óssea do occiptal e anteriormente sobre as sobrancelas.

15 Perímetro torácico: com uma fita métrica envolvemos o tórax do RN realizando a passagem sobre os mamilos.

16 Perímetro abdominal: com uma fita métrica envolvemos o abdome na linha sobre a cicatriz umbilical.

17 Estatura: com régua própria de estatura, colocamos o RN em decúbito dorsal sobre a mesa e esticamos os membros com a mão sobre o joelho adaptando a régua ao tamanho do RN.

18 13º IDENTIFICAÇÂO DO RN: Nesse momento é realizado o preenchimento do cartão da criança com dados e impressão plantar, assim como a DN (declaração de nascido-vivo). Também é realizado a colocação da pulseira de identificação com o nome da mãe e demais dados institucionais.

19 14º BANHO: Objetivo de limpar a pele do paciente, proporcionando conforto e bem- estar, estimulando também a circulação. Realização do exame físico.

20 – Lavar as mãos e reunir o material; – Dispor de roupas na ordem sequencial de uso; – Testar a temperatura da água molhando a face interna do antebraço, pois esta é uma área bastante sensível; – Higienizar o rosto com algodão úmido; – Para higiene do olhos realizar movimentos de cima para baixo de dentro para fora, cuidando para que a pálpebra esteja fechada; – Higienizar as narinas com cotonetes, embebidos em água morna, realizando movimentos rotatórios; – Proceder a lavagem da cabeça – Deitar a criança ainda vestida, sobre a campo dobrada em triângulo, envolve-la firmemente, e apoiá-la sobre o braço – Segurar a cabeça da criança fechando ou ouvidos com o dedo polegar e mínimo – Lavar o couro cabeludo com sabonete e enxaguá-lo.

21 – Remover fezes com auxilio de compressa limpa e úmida, passando-a no sentido ântero-posterior; – Segurar a criança com firmeza e coloca lentamente na água, iniciando pelos pés; – Lavar a parte anterior do tronco e membros com sabonete, dando atenção especial as pregas e dobras; – Lavar a parte posterior do tronco. – Retirar o RN da água e colocá-la sobre a toalha; – Secá-la comprimindo a toalha sem esfregar;

22

23

24 15º ANTISSEPSIA DO COTO UMBILICAL: É todo o cuidado de higiene realizado com o coto umbilical para prevenir infecção, hemorragias e acelerar a mumificação do mesmo.

25 16º VESTIR: Vestir inicialmente a parte superior do corpo, mantendo a inferior coberta com a toalha.

26


Carregar ppt "Profª Vivian Zaboetzki Dutra. 1º SECAGEM: é realizado a primeira secagem do líquido amniótico com campo estéril, previamente aquecido, sob fonte de calor."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google