A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Caminhos para a excelência H. B. Nader Bento Gonçalves, 2006.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Caminhos para a excelência H. B. Nader Bento Gonçalves, 2006."— Transcrição da apresentação:

1 Caminhos para a excelência H. B. Nader Bento Gonçalves, 2006

2 Sistema nacional de pós-graduação fevereiro Programas responsáveis por Cursos, sendo: de mestrado de doutorado Fonte: CAPES/MEC

3 Evolução da pós-graduação brasileira Fonte: CAPES/MEC

4 Número de alunos titulados entre 1990 e 2003 Fonte: CAPES/MEC

5 Número de cursos de doutorado por região Fonte: CAPES/MEC

6 Avaliação trienal: número de programas, por grande área do conhecimento Fonte: CAPES/MEC

7

8 Avaliação trienal da pós-graduação: número de programas por conceito Fonte: CAPES/MEC

9 Seqüência pesquisa pós-graduação

10 São dados constatados: Avanço importante do país na produção científica mundial. Brasil ocupa o 17º lugar no ranking das publicações científicas indexadas (0,73%). É incontestável que a PG com suas metas e objetivos associada ao sistema de avaliação contribuíram para o incremento da produção científica. É incontestável o impacto do Portal de Periódicos CAPES no cenário científico do país Como estaríamos se não houvesse a PG e a avaliação?

11 São dados constatados: A produção científica cresce de 8-10%. O sistema de PG cresce ao redor de 15%. O investimento cresce ao redor de 2-3%. A existência inequívoca de disparidade regional da Pós-Graduação nas diferentes áreas.

12 Pergunta-se: Como avançar na produção tecnológica? Como resolver o problema das diferenças regionais? Como melhorar a qualidade? Como resolver o problema de estrangulamento de recursos? Como avaliar? Criação de novos indicadores? Não esquecer que avaliação pressupõe que existem objetivos e metas.

13 Que a formação do pós-graduando é fundamental, no que se refere à produção científica e, igualmente importante, à sua independência intelectual e criatividade, bem como capacitação didática para a área de formação; A falta de impacto dos programas de Pós-Graduação nos cursos de Graduação; A baixa inserção nacional da produção dos programas medida por divulgação científica e educação continuada. Aspectos a serem considerados:

14 Sugere-se: Estabelecer metas que garantam a criação e o aperfeiçoamento de programas das diversas sub-áreas da em regiões onde estão ausentes; Os Programas de Pós-Graduação já estabelecidos devem implementar de forma mais decisiva ações solidárias que levem à melhoria dos Programas ainda não estabelecidos, bem como a participação na criação de novos em regiões carentes de programas de Pós-Graduação; Os novos programas deveriam envolver diferentes áreas do conhecimento a fim de facilitar a melhor formação e envolver vários Setores, Disciplinas, Departamentos, e até Institutos das Universidades. Exemplos de cursos multi- áreas de sucesso existem nos Programas da CB-II;

15 Sugere-se: Manter as exigências de produção ora vigentes, aperfeiçoando critérios e indicadores de acordo com a própria evolução da produção científica brasileira tendo, sempre, como limite, a capacidade produtiva do sistema de ciência brasileiro; Os programas já estabelecidos devem buscar estratégias para intervir de forma efetiva nos cursos de Graduação, mudando o caráter informativo desses cursos para uma abordagem formativa, que é característica dos programas de Pós-Graduação; Os programas já estabelecidos devem buscar estratégias para intervir de forma efetiva na educação continuada;

16 Sugere-se: Reforçar o papel importante das relações entre a pós- graduação e a iniciação científica; Mostrar o papel importante das relações entre a pós- graduação os programas de pós-doutoramento; Estabelecer critérios para a avaliação da inserção internacional, da capacidade de nucleação e do desempenho dos egressos; Entre outras sugestões.


Carregar ppt "Caminhos para a excelência H. B. Nader Bento Gonçalves, 2006."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google