A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Funções Essenciais de Saúde Pública: a experiência em Goiás Fernando Cupertino.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Funções Essenciais de Saúde Pública: a experiência em Goiás Fernando Cupertino."— Transcrição da apresentação:

1 Funções Essenciais de Saúde Pública: a experiência em Goiás Fernando Cupertino

2 Definição As Funções Essenciais de Saúde Pública (FESP) têm sido definidas : a)- como condições que permitem um melhor desempenho das práticas da saúde pública (Muñoz et. al, 2 000); a)- como condições que permitem um melhor desempenho das práticas da saúde pública (Muñoz et. al, 2 000);

3 Como processos e movimentos da Sociedade e do Estado que constituem condições sine qua non para o desenvolvimento integral da saúde e o alcance do bem-estar, orientando e estruturando a organização e o comportamento dos campos, setores a atores que compõem uma determinada Sociedade (OPAS, 2000); Como processos e movimentos da Sociedade e do Estado que constituem condições sine qua non para o desenvolvimento integral da saúde e o alcance do bem-estar, orientando e estruturando a organização e o comportamento dos campos, setores a atores que compõem uma determinada Sociedade (OPAS, 2000);

4 Ou, ainda, como atribuições indispensáveis a serem exercidas pelos órgãos gestores da saúde, a fim de melhorar o desempenho das práticas de saúde por meio do fortalecimento das suas capacidades institucionais (CONASS, 2005). Ou, ainda, como atribuições indispensáveis a serem exercidas pelos órgãos gestores da saúde, a fim de melhorar o desempenho das práticas de saúde por meio do fortalecimento das suas capacidades institucionais (CONASS, 2005).

5 São Funções Essenciais de Saúde Pública (adaptadas) 1. Monitoramento, análise e avaliação da situação de Saúde do Estado 2. Vigilância, investigação, controle de riscos e danos à Saúde 3. Promoção da Saúde 4. Participação social em Saúde 5. Desenvolvimento de políticas e capacidade institucional de planejamento e gestão pública da Saúde 6. Capacidade de regulação, fiscalização, controle e auditoria em Saúde

6 7. Promoção e garantia do acesso universal e eqüitativo aos serviços de Saúde 8. Administração, desenvolvimento e formação de Recursos Humanos em Saúde 9. Promoção e garantia da qualidade dos serviços de Saúde 10. Pesquisa e incorporação tecnológica em Saúde 11. Condução da mudança do modelo de atenção à Saúde

7 Instrumento de Medição do Desempenho das FESP Década 1990 Década 1990 Organização Pan-americana de Saúde (OPAS), Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CCPD) e Centro Latino-Americano de Investigações em Sistemas de Saúde (CLAISS) Em que se orienta Em que se orienta Fundamentalmente, para medição do desempenho das autoridades sanitárias Fundamentalmente, para medição do desempenho das autoridades sanitárias

8 O que permite Identificação dos pontos fracos e fortes das práticas de saúde Identificação dos pontos fracos e fortes das práticas de saúde Diagnóstico operacional das áreas que carecem de maior apoio para fortalecer suas infra- estruturas (capacidades humanas, instalações e equipamentos) Diagnóstico operacional das áreas que carecem de maior apoio para fortalecer suas infra- estruturas (capacidades humanas, instalações e equipamentos) Subsídios para elaboração dos Planos Estaduais e do Orçamento Subsídios para elaboração dos Planos Estaduais e do Orçamento Proposições para um plano (agenda) de fortalecimento da Gestão Estadual do SUS e das FESP Proposições para um plano (agenda) de fortalecimento da Gestão Estadual do SUS e das FESP

9 O que se espera Melhoramento das práticas de saúde à partir do estabelecimento de padrões de bom funcionamento e de pontos de referências para melhoramento contínuo conferindo maior transparência a essa práticas Melhoramento das práticas de saúde à partir do estabelecimento de padrões de bom funcionamento e de pontos de referências para melhoramento contínuo conferindo maior transparência a essa práticas Subsídios para processos mais criteriosos de distribuição de recursos para as ações de saúde. Subsídios para processos mais criteriosos de distribuição de recursos para as ações de saúde.

10 O Processo de Medição das FESP em Goiás Objetivo: Medir o desempenho das FESP, na gestão estadual do SUS em Goiás, visando o fortalecimento das áreas mais fragilizadas. Objetivo: Medir o desempenho das FESP, na gestão estadual do SUS em Goiás, visando o fortalecimento das áreas mais fragilizadas.

11 Método Oficinas (grupos de trabalho) Oficinas (grupos de trabalho) Participantes: atores internos e externos Participantes: atores internos e externos Observadores (BA,CE, RO e SE) Observadores (BA,CE, RO e SE) Etapas: Etapas: a) Reunião Preparatória b) Exercício de Medição (votação até obtenção de consenso) c) Informe Final da Medição (resultado) d) Avaliação (pelos participantes)

12 Resultados Valor de Referência: 0.76 Valor de Referência: 0.76 Média do Estado: 0.63 Média do Estado: 0.63

13 Resultados 1. Área de Infra-estrutura e capacidade 1. Área de Infra-estrutura e capacidade institucional: 0.8 institucional: 0.8 Indicadores acima da média (VR) 1.1. Sistema estadual de vigilância à saúde para identificar riscos e agravos: Implementação, monitoramento e avaliação das políticas públicas de saúde: 0.99 saúde: Revisão periódica, avaliação e modificação do marco regulatório: 0.88

14 Resultados 1.4. Análise da situação da da força de trabalho em saúde: Construção do consenso, formulação e implementação de políticas voltadas à mudança/adaptação do modelo de Atenção à Saúde no SUS estadual, tendo em vista a garantia de universalidade, integralidade, eqüidade, efetividade, qualidade e humanização dos serviços, bem como a satisfação dos usuários: 0.91

15 Resultados Indicadores abaixo da média (VR) 1.1. Capacidade operacional dos laboratórios de saúde publica: Qualificação, capacitação e educação permanente da força de trabalho no Estado: Capacidade de gestão da qualidade dos serviços de saúde: 0.63

16 Resultados 2. Área das Competências Descentralizadas Quatro indicadores acima de 0.8 Destaque: indicador cooperação técnica com os municípios para o desenvolvimento de reorganização do modelo de atenção à saúde - Padrão ótimo: 1.0

17 Resultados Área mais frágil: Resultados e processos – chave (25 indicadores abaixo da média) Resultados e processos – chave (25 indicadores abaixo da média) Indicadores priorizados pela gestão estadual para fortalecimento: 1. Avaliação da qualidade da informação 2. Regulação e avaliação do acesso aos serviços de saúde 3. Administração de recursos humanos 4. Avaliação da satisfação do usuário

18 Conclusão As fragilidades apontadas deram origem ao documento Uma Agenda de Fortalecimento das Funções Essenciais de Saúde Pública na Secretaria de Estado da Saúde de Goiás.


Carregar ppt "Funções Essenciais de Saúde Pública: a experiência em Goiás Fernando Cupertino."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google