A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Infra-estrutura de Software - Aula de Revisão - Hugo Calazans Luiz Carlos DOleron.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Infra-estrutura de Software - Aula de Revisão - Hugo Calazans Luiz Carlos DOleron."— Transcrição da apresentação:

1 Infra-estrutura de Software - Aula de Revisão - Hugo Calazans Luiz Carlos DOleron

2 (Intro-Q4) Tabela de processo Identificador Valores dos registradores Espaço de endereçamento Prioridade Quando foi a última executação Tempo acumulado de processamento Ponteiro para o bloco do próximo processo

3 (Intro-Q5) Threads e Processos Idéia Chave: – A mudança de contexto entre as threads de um mesmo processo ocorre de maneira muito mais rápida do que a mudança de contexto entre processos

4 (Escal-Q2) I/O e CPU bound I/O-bound – Requisitam muitos serviços de entra e saída Exemplo: Processos extremamente interativos tais como os processadores de texto CPU-bound – Requisitam muitos serviços da CPU Exemplo: Softwares renderizadores de imagens

5 (Escal-Q3) Batch X Interativos Processos Batch – Execução de uma série de programas (jobs) sem a interação humana – Exemplo: Mainframes e Impressão de documentos Processos Interativos – Processos que passam boa parte do tempo no estado bloqueado (aguardando inputs dos usuários) – Inerentemente I/O bounded

6 (Escal-Q6) Quantum Período de tempo no qual um dado processo pode ser executado em um sistema preemptivo multitarefa Quantum pequeno: – Maior sensação de paralelismo – Perda de tempo em mudanças de contexto Quantum grande: – Menor overhead – Ruim para os processo interativos

7 (Escal-Q8) MFQ Multilevel Feedback Queue Idéia central: maior prioridade a processos curtos e I/O bound Funcionamento: – Híbrido entre FIFO e round-robin Round-robin na fila de level mais baixo Observação importante: – O que acontece se um processo entrar em estado bloqueado?

8 (Memória-Q1) Memória virtual Quais as vantagens de se ter memória virtual?

9 (Memória-Q2) Localidade O que o princípio da localidade tem a ver com a hierarquia de memória?

10 (Memória-Q3-Q4) Relocação Para que a relocação de código em memória é usada? Quais as técnicas que você conhece para fazer relocação de código em memória? Explique cada uma delas.

11 (Memória-Q7) Paginação Para que serve a paginação? Como funciona? Como ocorre a fragmentação neste sistema?

12 (Memória-Q8) Segmentação Para que serve a segmentação? Como funciona?

13 (I/O-Q1) Definições gerais Defina porta, barramento, controlador e device driver.

14 (I/O-Q2) Interrupt handler O que é um interrupt handler?

15 (I/O-Q3-Q4) I/O e Round-robin O que ocorre quando um processo requisita I/O num escalonamento round-robin? No caso de um processo requisitar I/O num escalonamento round-robin, existe alguma possibilidade dele não ser colocado no estado esperando? Justifique sua resposta.

16 (I/O-Q5-Q6) Tipos de I/O O que é I/O isolado? E I/O mapeado em memória? O que é I/O programado, I/O por interrupção e I/O por DMA?

17 Dúvidas? da monitoria: –


Carregar ppt "Infra-estrutura de Software - Aula de Revisão - Hugo Calazans Luiz Carlos DOleron."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google