A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Dr. Eudes de Freitas Aquino Diretor Presidente da Unimed do Brasil Viabilidade Econômica dos Planos de Saúde oferecidos pelas Cooperativas Médicas de Saúde.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Dr. Eudes de Freitas Aquino Diretor Presidente da Unimed do Brasil Viabilidade Econômica dos Planos de Saúde oferecidos pelas Cooperativas Médicas de Saúde."— Transcrição da apresentação:

1 Dr. Eudes de Freitas Aquino Diretor Presidente da Unimed do Brasil Viabilidade Econômica dos Planos de Saúde oferecidos pelas Cooperativas Médicas de Saúde

2 Economia da Saúde no Brasil: Perspectiva Macroeconomica

3 PIB Brasil 2005 R$ 3,7 trilhões Valor da Produção* das atividades relacionadas à saúde R$ 181,8 bilhões 4,8% do PIB Brasileiro em 2005 Fonte – IBGE 2008 (*) O Valor da Produção é igual ao valor das vendas acrescido ao valor dos estoques e dos custos de produção, incluindo salários e despesas com bens e serviços usados no processo de produção. Fonte: IBGE Economia da Saúde – Uma perspectiva macroeconômica

4 Distribuição percentual do valor da produção das atividades relacionadas à saúde – Brasil 2005 Fonte: IBGE Economia da Saúde – Uma perspectiva macroeconômica Não considerando a Saúde Pública R$ 8,4 bilhões* (*) O Valor de Produção é igual ao que os planos e seguros recebem em mensalidades, menos as despesas assistenciais.

5 O Setor de Assistência Médica Suplementar consumiu em 2005 R$4,2 bilhões em bens e serviços para gerar a sua atividade final. Esse valor corresponde a 50% do valor de produção do Setor* (R$8,4 bilhões em 2005). Evolução do consumo intermediário total – Assistência Médica Suplementar 2000 a 2005 (em R$, milhões) Fonte: IBGE Economia da Saúde – Uma perspectiva macroeconômica ,4%+46,8%-14,8%-4,8%+13,7% Variação no período ,6% (*) O Valor de Produção é igual ao que os planos e seguros recebem em mensalidades, menos as despesas assistenciais. Aproximadamente metade do valor produzido pelo segmento de Saúde Suplementar é investido na economia para gerar o seu resultado final

6 Evolução do valor adicionado bruto da saúde – Assistência Médica Suplementar 2000 a 2005 (em R$, milhões) +50,4%-21,5%-30,3%+25,3%+21,6% Variação no período ,3% Fonte: IBGE Economia da Saúde – Uma perspectiva macroeconômica O valor adicionado bruto é uma medida da renda gerada por cada atividade e corresponde à diferença entre o valor da produção e o consumo intermediário – representa o quanto a atividade acrescentou de valor à economia do país. O Setor de Saúde Suplementar vem apresentando crescimento importante no valor que adiciona à economia como um todo no País

7 Variação em volume do valor adicionado total e da saúde Brasil – Fonte: IBGE Economia da Saúde – Uma perspectiva macroeconômica As atividades relacionadas à saúde são responsáveis, em média, por 5,5% do valor adicionado total na economia no período de 2001 a 2005, e apresentam tendência de crescimento.

8 A Saúde Suplementar vem adicionando, acumulativamente, maior valor adicionado à economia do que a Saúde Pública. Atividades relacionadas à saúde Assistência Médica Suplementar (+) 4,1 (+) 1,8 (+) 0,9(+) 3,0(+) 5,9 (+) 11,5 (+) 2,0 (-) 2,3(+) 5,7(+) 5,6 Fonte: IBGE Economia da Saúde – Uma perspectiva macroeconômica Variação acumulada em volume do valor adicionado, por atividades de saúde - Brasil –

9 A Saúde Suplementar no Brasil

10 Junho 2009 Evolução de Beneficiários com vínculos a planos médico-hospitalares (2000 a junho/2009) Fonte : ANS-Caderno de Informação da Saúde Suplementar/setembro 2009 e IBGE * 18,08% ,07% ,83% ,77% ,42% ,12% ,87% ,74% ,58% % Pop. (em mil) ,67% Beneficiários - Fonte: Agência Nacional de Saúde Suplementar – Informações sobre beneficiários, operadoras e planos. Edição Setembro/ 2009 Mercado em baixo crescimento

11 Fonte: Agência Nacional de Saúde Suplementar – Informações sobre beneficiários, operadoras e planos. Edição Setembro/ 2009 Distribuição dos Beneficiários entre as operadoras médico-hospitalares – Junho/2009 Fonte : ANS-Caderno de Informação da Saúde Suplementar/setembro 2009 Distribuição % dos beneficiários das operadoras Número de beneficiários Total

12 Evolução anual do número de beneficiários, por modalidade de operadora – Dez/2000 a Junho/2009 (valores em mil) Fonte: Agência Nacional de Saúde Suplementar – Informações sobre beneficiários, operadoras e planos. Edição Setembro/ 2009 Medicina de Grupo Variação 2000 – % Junho Seguradora Variação 2000 – % Junho

13 Autogestão Variação 2000 – ,4% Junho Filantropia Variação 2000 – % Junho Evolução anual do número de beneficiários, por modalidade de operadora – Dez/2000 a Junho/2009 (valores em mil) Fonte: Agência Nacional de Saúde Suplementar – Informações sobre beneficiários, operadoras e planos. Edição Setembro/ 2009

14 Cooperativa Médica Variação 2000 – % Junho Evolução anual do número de beneficiários, por modalidade de operadora – Dez/2000 a Junho/2009 (valores em mil) Fonte: Agência Nacional de Saúde Suplementar – Informações sobre beneficiários, operadoras e planos. Edição Setembro/ 2009

15 Distribuição de planos de saúde por tipo de contratação Operadoras de Planos de Saúde vs. Unimed Unimed - Fonte: Pesquisa Datafolha (Setembro/2009) realizada com a população, em 130 municípios. Base – Total de moradores com Plano de Saúde – zero anos ou mais Operadoras - Fonte: Agência Nacional de Saúde Suplementar – Informações sobre beneficiários, operadoras e planos. Edição Setembro/ 2009 Operadoras de Planos de Saúde Sistema Unimed Pesquisa nacional Datafolha % Não responderam

16 Despesas e Receitas do Segmento de Saúde Suplementar no Brasil

17 Fonte: Agência Nacional de Saúde Suplementar – Informações sobre beneficiários, operadoras e planos. Edição Setembro/ 2009 Receita em 2008 (Reais, Milhões) Total Distribuição da receita de contra-prestações entre as operadoras médico-hospitalares, no ano de Fonte DIOPS

18 Fonte: Agência Nacional de Saúde Suplementar – Informações sobre beneficiários, operadoras e planos. Edição Setembro/ 2009 Medicina de Grupo Variação 2001 – % 2º trimestre Seguradora Variação 2001 – % 2º trimestre Evolução anual da receita de contraprestações, por modalidade de operadora (em Reais, milhões) – 2001 a 2008

19 Filantropia Variação 2001 – % 2º trimestre Autogestão Variação 2007 – % 2º trimestre Variação calculada entre 2007 e 2008 pois, a partir de 2007, passa a ser incluída a receita de empresas de autogestão patrocinada. Fonte: Agência Nacional de Saúde Suplementar – Informações sobre beneficiários, operadoras e planos. Edição Setembro/ 2009 Evolução anual da receita de contraprestações, por modalidade de operadora (em Reais, milhões) – 2001 a 2008

20 Cooperativa Médica Variação 2001 – % 2º trimestre Fonte: Agência Nacional de Saúde Suplementar – Informações sobre beneficiários, operadoras e planos. Edição Setembro/ 2009 Evolução anual da receita de contraprestações, por modalidade de operadora (em Reais, milhões) – 2001 a 2008

21 Fonte: Agência Nacional de Saúde Suplementar – Informações sobre beneficiários, operadoras e planos. Edição Setembro/ 2009 Despesas em 2008 (Reais, Milhões) Total Distribuição das despesas assistenciais entre as operadoras médico-hospitalares, no ano de Fonte DIOPS

22 Fonte: Agência Nacional de Saúde Suplementar – Informações sobre beneficiários, operadoras e planos. Edição Setembro/ 2009 Medicina de Grupo Variação 2001 – % 2º trimestre Seguradora Variação 2001 – % 2º trimestre Evolução anual das despesas assistenciais, por modalidade de operadora (em Reais, milhões) – 2001 a 2008

23 Filantropia Variação 2001 – % 2º trimestre Autogestão Variação 2007 – % 2º trimestre Variação calculada entre 2007 e 2008 pois, a partir de 2007, passa a ser incluída a despesa de empresas de autogestão patrocinada. Fonte: Agência Nacional de Saúde Suplementar – Informações sobre beneficiários, operadoras e planos. Edição Setembro/ 2009 Evolução anual das despesas assistenciais, por modalidade de operadora (em Reais, milhões) – 2001 a 2008

24 Cooperativa Médica Variação 2001 – % 2º trimestre Fonte: Agência Nacional de Saúde Suplementar – Informações sobre beneficiários, operadoras e planos. Edição Setembro/ 2009 Evolução anual das despesas assistenciais, por modalidade de operadora (em Reais, milhões) – 2001 a 2008

25 Comparativo do índice de Sinistralidade, em pontos percentuais, por modalidade de operadora 2008 Fonte: Agência Nacional de Saúde Suplementar – Informações sobre beneficiários, operadoras e planos. Edição Setembro/ 2009

26 Comparativo do índice de Sinistralidade, em pontos percentuais, por modalidade de operadora

27 A Unimed no segmento de Saúde Suplementar

28 Presente em 83% dos municípios brasileiros* Fonte: Cadastro Geral de Unimeds – Unimed do Brasil (*) Total de cidades da área de abrangência das Unimed em todo o pais = municípios

29 Sistema Unimed 107 mil cooperados (*) – Fonte Balanço Social Unimed Cooperativas: 15 milhões de clientes 73 mil empresas contratantes 50 mil empregos diretos *

30 Cooperativas Unimed em relação ao setor de Saúde Suplementar no Brasil 27% das operadoras 36% da receita do setor 36% das despesas totais do setor Fonte: Caderno de Informação da Saúde Suplementar Setembro/ 2009.

31 Recursos Próprios 221 Sedes Próprias 91 Hospitais 22 Hospitais Dia 89 Pronto-Atendimentos Fonte: Área de Recursos Próprios da Central Nacional Unimed – Outubro/2009

32 Recursos Próprios 53 Laboratórios 32 Centros de Diagnósticos 159 Farmácias Fonte: Área de Recursos Próprios da Central Nacional Unimed – Outubro/2009

33 Projeto de expansão de Recursos Próprios 12 Hospitais em Construção Fonte: Área de Recursos Próprios da Central Nacional Unimed – Outubro/2009

34 Distribuição das Unimeds no Brasil, por porte Total Unimed Brasil – Agosto/ 2009 – 377 Grande: 02 Médio: 09 Pequeno: 15 Prestadora: 09 C.Oeste 35 Unimeds 9% Grande: 02 Médio: 04 Pequeno: 08 Prestadora: 02Norte 16 Unimeds 4% G. Porte: acima de 100 mil usuários- 35 (10%) M. Porte: a usuários- 116 (31%) P. Porte: até usuários- 177 (47%) Prestadora 49 (13%) Grande: 04 Médio: 13 Pequeno: 40 Prestadora: 16 Nordeste 73 Unimeds 19% Grande: 18 Médio: 68 Pequeno: 81 Prestadora: 11 Sudeste 178 Unimeds 47% Grande: 09 Médio: 22 Pequeno: 33 Prestadora: 11 Sul 75 Unimeds 20%

35 Distribuição das Unimeds no Brasil, por Usuários Total Unimed Brasil – Agosto 2009 – usuários Usuários (4%) Norte 16 Unimeds 4% Usuários (6%) C.Oeste 35 Unimeds 9% Usuários (9%) Nordeste 73 Unimeds 19% Usuários (59%) Sudeste 178 Unimeds 47% Usuários (22%) Sul 75 Unimeds 20%

36 Distribuição dos Médicos Cooperados Unimed – por região Cooperados % dos Cooperados do Sistema Unimed Nordeste Cooperados % dos Cooperados do Sistema Unimed Sul Cooperados % dos Cooperados do Sistema Unimed Norte Cooperados % dos Cooperados do Sistema Unimed C.Oeste Cooperados % dos Cooperados do Sistema Unimed Sudeste

37 Participação de mercado das marcas de Plano de Saúde no Brasil – 2009 (Resposta espontânea e múltipla) 34% Unimed 4% 3% Bradesco Amil Sul América Medial Pergunta: Você possui algum plano ou seguro de saúde atualmente, seja como titular ou dependente? Veja que eu estou perguntando sobre plano de saúde de empresas particulares e não do SUS ou de atendimento público municipal ou estadual gratuito. (SE SIM) Qual o nome / marca do plano de saúde que possui? Fonte: Pesquisa Nacional Datafolha 2009 contratada com exclusividade pela Unimed do Brasil, realizada com a população brasileira (18 anos ou mais), em 130 municípios – entrevistas

38 Percepção do melhor Plano de Saúde do Brasil – 2009 População Brasileira (Resposta espontânea e única) Pergunta: Independente do preço, na sua opinião qual é o melhor plano ou seguro saúde da região? Fonte: Pesquisa Nacional Datafolha 2009 contratada com exclusividade pela Unimed do Brasil, realizada com a população brasileira (18 anos ou mais), em 130 municípios – entrevistas 36% 46% 33% Unimed BradescoAmil 4% 7%6% 3% População Brasileira Possuidores de Planos de Saúde Não possuidores de Planos de Saúde

39 Grau de Satisfação com o Plano de Saúde – 2009 (Resposta estimulada e única) Escala de 5 pontos em que (5) muito satisfeito e (1) nada satisfeito Fonte: Pesquisa Nacional Datafolha 2009 contratada com exclusividade pela Unimed do Brasil, realizada com a população brasileira (18 anos ou mais), em 130 municípios – entrevistas Pergunta: De modo geral qual é o seu grau de satisfação com o seu plano ou seguro saúde principal. Você diria que está muito satisfeito, satisfeito, mais ou menos satisfeito, pouco satisfeito ou nada satisfeito? Entrevistados que estão Muito Satisfeitos (5) + Satisfeitos com o Plano de Saúde (4) Total possuidores de Planos de Saúde 74% Possuidores de Plano UNIMED 79% Possuidores de outros Planos de Saúde 71%

40 Unimed apresenta uma avaliação superior à média do segmento em todos os aspectos de reputação avaliados, com destaque para rede de hospitais de qualidade, médicos capacitados, solidez financeira e empresa bem vista pela imprensa. K - Oferecem uma rede de hospitais de boa qualidade L - Mantém médicos capacitados credenciados em seus planos J - São empresas sólidas financeiramente N - São empresas bem vistas pela imprensa (TV, jornais, revistas) C - Tratam bem os seus funcionários A - Pagam ao médico um valor justo D - Contratam fornecedores de boa reputação G - Entregam os serviços conforme o prometido F - Cumprem as normas dos contratos estabelecidos com seus clientes H - Respeitam as leis e normas determinadas pelo Governo M - Investem em patrocínios de esportistas ou modalidades esportivas I - Respeitam a imprensa e os jornalistas E - Pagam os impostos corretamente B - Se preocupam com a preservação do meio-ambiente Imagem das marcas dos planos de saúde População Brasileira Escala de 10 pontos (10 - maior concordância, 1 - menor concordância) Top Three Boxes (nota ) 7,2 8,0 7,3 8,0 7,2 7,9 6,9 7,8 6,9 7,5 6,7 7,4 6,9 7,5 6,6 7,4 6,4 7,2 6,5 7,2 6,4 7,3 6,7 7,3 6,7 7,3 6,2 6,9 Média - Planos Média - Unimed

41 Fonte: Pesquisa Nacional Datafolha 2008 contratada com exclusividade pela Unimed do Brasil, com médicos. Plano de saúde considerado mais importante pelo Médico Brasileiro Resposta espontânea e múltipla, referente aos planos credenciados diretamente – 1º + 2º + 3º lugar Pergunta: E qual é o plano que o(a) Dr.(a) considera mais importante, aquele que o(a) Dr(a) não abriria mão? E em 2° lugar? E em 3° lugar? 67% Unimed 30% Bradesco Saúde 21% Sul América 15% CASSI 7% Amil 5 primeiras citações 94% 23% 13% 15% 5% Médicos Brasileiros Cooperados Unimed

42 Plano de saúde que o Médico Brasileiro mais gosta de trabalhar Resposta espontânea e única, referente aos planos credenciados diretamente Fonte: Pesquisa Nacional Datafolha 2008 contratada com exclusividade pela Unimed do Brasil, com médicos. Pergunta: Qual é o plano ou seguro de saúde que o(a) Dr(a) mais gosta de trabalhar? Médicos Brasileiros Unimed 49% Bradesco Saúde 11% Sul América 8% Amil 2% CASSI 2%CooperadosUnimed Unimed 71% Bradesco Saúde 7% Sul América 4% Amil 1% CASSI 0%

43 Fonte: Pesquisa Nacional Datafolha 2008 contratada com exclusividade pela Unimed do Brasil, com médicos. Plano de saúde que oferece melhor remuneração para o Médico Brasileiro Resposta espontânea e múltipla, referente aos planos credenciados diretamente – 1º + 2º + 3º lugar Pergunta: Pensando em remuneração dos planos ou seguros de saúde aos médicos, qual é, em sua opinião, a empresa com melhor remuneração atualmente? E em 2º. Lugar? E em 3º lugar? 50% Unimed 33% Bradesco Saúde 23% Sul América 11% CASSI 6% Amil 5 primeiras citações 66% 30% 14%11% 5% Médicos Brasileiros Cooperados Unimed

44 Plano de saúde que o Médico Brasileiro recomendaria para os clientes Resposta espontânea e única Pergunta: Se um cliente lhe pedisse uma indicação, qual plano ou seguro de saúde o(a) Dr(a) recomendaria hoje ? Fonte: Pesquisa Nacional Datafolha 2008 contratada com exclusividade pela Unimed do Brasil, com médicos. Médicos Brasileiros Unimed 55% Bradesco Saúde 13% Sul América 10% Omint 2% Amil 2%CooperadosUnimed Unimed 78% Bradesco Saúde 8% Sul América 5% Omint 0% Amil 0%

45 Fonte: Caderno de Informação da Saúde Suplementar de 25 de setembro de Retorno aproximado aos cooperados e prestadores de serviço: Geração anual de receita com a operação de planos de saúde:

46 Eventos e Despesas assistenciais do Sistema Unimed 2008 Fonte: Área de Informações Estratégicas da Unimed do Brasil, com base na análise de 269 arquivos SIP s de Unimeds Total Consultas Médicas Terapias Atendimentos ambulatoriais Internações Exames complementares Demais desp. assistenciais , , , , , , , EVENTOSDESPESAS – R$ Valores consolidados de 259 Unimeds 252 milhões de eventos realizados e R$14 bilhões de despesas assistenciais

47 Ações de Responsabilidade Social do Sistema Unimed

48 Parceria Unimed PNUD A Unimed firmou parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento com o objetivo de promover o alcance dos 8 Objetivos do Desenvolvimento do Milênio junto ao Sistema Cooperativo Unimed.

49 Investimento Sociais do Sistema Unimed público interno e externo : Público Externo R$ 176 milhões Público Externo R$ 176 milhões Público Interno R$ 789 milhões Público Interno R$ 789 milhões

50 Mais de 2 milhões de pessoas beneficiadas com projetos da Unimed

51 Projetos de Responsabilidade Social da Unimed Manual de Responsabilidade Social

52 Seminário Nacional de Responsabilidade Social Selo Unimed de Responsabilidade Social Projetos de Responsabilidade Social da Unimed

53 Prioridades Legislativas do Sistema Unimed no Congresso Nacional

54 A partir de uma discussão clara e aberta de suas prioridades, o Sistema Unimed busca desenvolver ações conjuntas com dirigentes e entidades parceiras para o aperfeiçoamento das proposições com força-de-lei que tramitam no Congresso Nacional. Prioridades Legislativas do Sistema Unimed no Congresso Nacional

55 Canais de Comunicação Político-Legislativa da Unimed do Brasil Perfis parlamentares e dados para contato, proposições legislativas (conteúdo, histórico de tramitação e situação atual), agendas semanais e resultados das atividades congressuais, entre outros dados referentes ao Acompanhamento Legislativo. Agenda de atividades da semana no Congresso Nacional, além dos principais pontos deliberados ou em discussão, com observações/esclarecimentos sobre os grandes assuntos da(s) semana(s) precedente(s) ou do último mês. Apresenta anualmente dados consolidados de todas as ações da área, servindo como instrumento de consulta e referência interna (dirigentes unimedianos) e externa (parlamentares e entidades parceiras ). Canal Acompanhamento Legislativo no Portal Unimed Boletim Mais Informações Legislativo Publicação Agenda Legislativa

56 Existem atualmente 77 proposições relacionadas diretamente às áreas de interesse do Sistema Unimed. 43 na Câmara 34 no Senado

57 Essas proposições estão divididas em 4 agrupamentos temáticos que organizam as prioridades do Sistema Unimed: Tributação sobre as Sociedades Cooperativas Cooperativismo – Atualização da Lei/Outros Ramos Regulamentação dos Serviços de Saúde SistemaBrasileiro

58 As principais proposições acompanhadas pelo Sistema Unimed tratam do Ato Cooperativo e do Adequado Tratamento Tributário que deve ser destinado ao mesmo.

59 Existem vários dispositivos legais que determinam o estímulo ao cooperativismo e o adequado tratamento tributário ao ato cooperativo. No entanto, o que presenciamos é uma restrição ao seu entendimento e consequentemente ao seu alcance.

60 A atuação da Unimed do Brasil ocorre em prol de uma forma de tributação adequada para as sociedades cooperativas, que reconheça sua configuração diferenciada de uma sociedade empresarial.

61 O texto elimina as dúvidas e evita interpretações equivocadas decorrentes do art. 79 da Lei 5.764/1971. O texto, sugerido pela Unimed do Brasil e apresentado pelo deputado Inocêncio Oliveira (PR/PE), obteve aprovação unânime em todas as instâncias pelas quais tramitou na Câmara e atualmente tramita no Senado Federal – PLC nº 82/2006 – onde aguarda parecer de seu relator na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), Senador Renato Casagrande (PSB/ES). PL nº 6.142/2005 (PLC nº 82/2006) - Ato Cooperativo

62 Dois projetos de autoria do Governo Federal em tramitação na Câmara dos Deputados contemplam dispositivos do PLC 82/2006. Dessa forma, a Unimed, OCB e demais entidades cooperativistas, representadas pela Frencoop no Congresso, passaram a priorizar os seguintes projetos:

63 PLP nº 386/2008 – Ato Cooperativo Projeto de Lei Complementar que regulamenta o adequado tratamento para o ato cooperativo. O texto original não atende a uma das principais reivindicações da Unimed, pois continua definindo o ato cooperativo de forma restritiva. O substitutivo apresentado pelo Deputado Dr. Ubiali – resultado das deliberações do Comitê Jurídico da OCB, do qual participa a Unimed do Brasil – corrige as distorções originais.

64 PL nº 3.723/ Adequado Tratamento Tributário Projeto de Lei comum que dispõe sobre o tratamento tributário aplicável às sociedades cooperativas em geral no âmbito federal. Apresenta adequação às necessidades do Sistema Unimed, pois seu art. 65 conceitua o ato cooperativo de forma a abranger os serviços complementares, que são indissociáveis do ato cooperativo. Contudo, em respeito aos demais segmentos tratados no projeto, a Unimed do Brasil busca a aprovação também de seu substitutivo, o qual será deliberado primeiramente pela Comissão de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, além da CDEIC.

65 Projeto que trata da organização e do funcionamento das Cooperativas de Trabalho. PL nº 4.622/2004 (PLC nº 131/2008) – Regulamentação do Cooperativismo de Trabalho Já aprovado na Câmara na forma de substitutivo, tramita atualmente no Senado Federal. A Unimed do Brasil é favorável à aprovação integral do substitutivo da Câmara pelo Senado, ou por alterações que aperfeiçoem o projeto, desde que mantida a exclusão (demandada pela Unimed e acatada pelos nobres deputados) das cooperativas médicas operadoras de planos de saúde de seu texto, tendo em vista que algumas de suas disposições – piso mínimo da categoria, normas especiais de realização de assembleia, entre outras – seriam impraticáveis para as nossas cooperativas.

66 Primeira lei referente ao exercício da Medicina, possibilita transparência ao papel do médico e segurança para a população brasileira. PLS nº 268/2002 (PL nº 7.703/2006) - Ato Médico, Regulamentação do Exercício da Medicina O substitutivo em discussão atualmente no Senado – PLS 268/2002 – é resultado de amplo debate com diversos segmentos da categoria médica, além de entidades do setor. O quadro vivenciado atualmente é de legislações de transferência de competência entre as profissões médicas e de saúde, com a consequente desqualificação de seu exercício. O projeto corrige essa distorção, possibilitando transparência ao papel do médico, ao mesmo tempo em que garante os devidos campos de atuação das demais profissões.

67 Pautamos nossas estratégias valorizando a singularidade, mas com base em nossos princípios gerais: Adesão voluntária e aberta; Gestão democrática por parte dos sócios; Participação econômica; Educação, formação e informação; Cooperação entre cooperativas, Interesse pela comunidade. Princípios do Cooperativismo, fonte Aliança Cooperativista Internacional (ACI)

68 Dr. Eudes de Freitas Aquino Diretor Presidente da Unimed do Brasil Viabilidade Econômica dos Planos de Saúde oferecidos pelas Cooperativas Médicas de Saúde Obrigado.


Carregar ppt "Dr. Eudes de Freitas Aquino Diretor Presidente da Unimed do Brasil Viabilidade Econômica dos Planos de Saúde oferecidos pelas Cooperativas Médicas de Saúde."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google