A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TIPOS CELULARES. Célula Eucariótica animal Célula Eucariótica vegetal.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TIPOS CELULARES. Célula Eucariótica animal Célula Eucariótica vegetal."— Transcrição da apresentação:

1 TIPOS CELULARES

2

3 Célula Eucariótica animal

4 Célula Eucariótica vegetal

5 SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS QUE COMPÕEM OS SERES VIVOS

6

7 PIRÂMIDE ALIMENTAR

8

9 SUBSTÂNCIAS INORGÂNICAS

10

11

12

13 COESÃO E ADESÃO CAPILARIDADE Ponte de hidrogênio

14 TENSÃO SUPERFICIAL

15 FUNÇÕES DA ÁGUA NO ORGANISMO VIVO 2.Facilita a ocorrência de reações químicas 1. Solvente universal

16 2.Controla temperatura corporal 4. Transporta substâncias 3.Lubrifica superfícies

17

18 SUBSTÂNCIAS ORGÂNICAS

19 CARBOIDRATOS são os principais responsáveis por fornecer energia para o organismo. São tão importantes que a OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda que eles correspondam de 55% a 75% da energia da alimentação. Isso significa que pelo menos um alimento rico em carboidrato deve ser ingerido por refeição.

20

21 Os carboidratos são moléculas orgânicas formadas por átomos de carbono (C), hidrogênio (H) e oxigênio (O). Também chamados de hidrocarbonetos, glicídios ou açúcares. Nem sempre o açúcar (carboidrato) está relacionado com o paladar doce dos alimentos, como o AMIDO da maisena e da farinha de trigo, que não são doces. Já a GLICOSE do mel e a FRUTOSE das frutas são doces.

22 Funções no organismo: 1) Principal fonte de energia do corpo. Cada 1 grama de carboidratos fornece 4 Kcal. 2) Regulam o metabolismo protéico, poupando proteínas. Impede que as proteínas sejam utilizadas para a produção de energia, mantendo-se em sua função de construção de tecidos. 3) A quantidade de carboidratos da dieta determina como as gorduras serão utilizadas como uma fonte de energia imediata. 4) Necessários para o funcionamento do sistema nervoso central. O cérebro não armazena glicose e dessa maneira necessita de um suprimento de glicose sangüínea. A ausência pode causar danos irreversíveis para o cérebro. 5) A celulose auxilia na eliminação do bolo fecal. 6) Apresentam função estrutural Entram na estrutura das membranas plasmáticas das células.

23 Classificação É feita de acordo com o tamanho que estes assumem. São então classificados como: monossacarídeos, oligossacarídeos (dissacarídeos), polissacarídeos.

24 Monossacarídeos Os monossacarídeos (açúcar simples) são as unidades básicas dos carboidratos, não podem ser hidrolisados para uma forma mais simples. Raramente encontrados livres na natureza, mas estão em formas de dissacarídeos e polissacarídeos. A maioria apresenta sabor doce. Constituem fonte prioritária de energia para os seres vivos. São facilmente absorvidos a nível intestinal. Caem rapidamente na corrente sangüínea, elevando o hormônio insulina. De acordo com o seu número de átomos de carbono, são designados em: TRIOSES carbonos PENTOSES carbonos HEXOSES carbonos

25 Glicose : Comumente encontrada na corrente sanguínea. A glicose é oxidada nas células para fornecer a energia que é armazenada no fígado e músculos na forma de glicogênio. A glicose é abundante nas frutas, xarope de milho, mel e em certas raízes. Frutose : É o açúcar das frutas, também encontrado no mel. Galactose : É o açúcar do leite. Não é encontrado livre na natureza. Combina-se com a glicose para formar lactose. Está presente no leite e em outros produtos lácteos.

26 GLICOSE ENERGÉTICOS

27 ESTRUTURAIS

28 Dissacarídeos São açúcares simples compostos de dois monossacarídeos ligados. Para serem absorvidos, precisam ser transformados em monossacarídeos. 1)Sacarose = glicose + frutose 2) Lactose = glicose + galactose 3) Maltose = glicose + glicose Sacarose : É o açúcar comum de mesa. Provém dos vegetais e é encontrado no açúcar de cana, no açúcar da beterraba, no açúcar da uva e no mel. Lactose : É o açúcar do leite. Produzido exclusivamente nas glândulas mamárias. O leite humano contém de 6-8% e, o de vaca, de 4-6%. Maltose : É o açúcar do malte. Não é encontrado livre na natureza. É obtido através os processos de digestão de dissacarídeos, os quais são convertidos em duas moléculas de glicose para facilitar a absorção. É obtida pela indústria através da fermentação de cereais em germinação, tais como a cevada.

29 Polissacarídeos São uniões de várias unidades de glicose, diferindo apenas no tipo de ligação. Amido : É a reserva energética dos vegetais. Encontrados em grãos, raízes, vegetais e legumes. É a principal fonte de carboidrato da dieta. Fontes alimentares : milho, arroz, batata, tapioca, mandioca, trigo. Glicogênio : É a reserva energética dos animais no fígado e no tecido muscular. O glicogênio é importante no metabolismo, pois ajuda a manter níveis de açúcar normais durante períodos de jejum, como durante o sono e é combustível imediato para contrações musculares. Celulose : É o constituinte da estrutura celular dos vegetais. A celulose não sofre ação das enzimas digestivas de humanos, com isso não é digerida e torna-se uma fonte importante de fibras da dieta. A celulose encontra-se apenas em vegetais: frutas, hortaliças, legumes, grãos, nozes e sementes.

30

31

32 Os lipídios, também chamados de gorduras, são biomoléculas orgânicas compostas, principalmente, por moléculas de hidrogênio, oxigênio, carbono. Os lipídios possuem a característica de serem insolúveis na água. Porém, são solúveis nos solventes orgânicos (álcool, éter, benzina, etc).

33 Funções dos lipídios - Fornecimento de energia para as células. -Alguns tipos de lipídios participam da composição das membranas celulares. -Nos animais endodérmicos, atuam como isolantes térmicos. -Facilitação de determinadas reações químicas que ocorrem no organismo dos seres vivos. hormônios sexuais, vitaminas lipossolúveis (vitaminas A, K, D e E).

34

35 Principais fontes de lipídios (alimentos): De origem animal: leite, carnes, frangos, ovos, peixes, pele de frango, gordura das carnes Margarinas- Milho- Soja- Gergilim- Óleo de canola- Óleo de soja- Óleo de peixes

36 Todos os seres vivos possuem a capacidade de sintetizar os Lipídios, existindo, entretanto, alguns Lipídios que são sintetizados unicamente pelos vegetais, como é o caso das vitaminas lipossolúveis e dos Ácidos Graxos essenciais.

37 Dentre os lipídeos, recebem destaque os fosfolipídios, os glicerídeos, os esteróides e os cerídeos. Cerídeos classificados como lipídios simples, são encontrados na cera produzida pelas abelhas (construção da colméia), na superfície das folhas (cera de carnaúba) e dos frutos (a manga). Exerce função de impermeabilização e proteção. Fosfolipídios moléculas anfipáticas, isto é, possui uma região polar (cabeça hidrofílica), tendo afinidade por água, e outra região apolar (cauda hidrofóbica), que repele a água. Glicerídeos podem ser sólidos (gorduras) ou líquidos (óleos) à temperatura ambiente. Esteróides formados por longas cadeias carbônicas dispostas em quatro anéis ligados entre si. São amplamente distribuídos nos organismos vivos constituindo os hormônios sexuais, a vitamina D e os esteróis (colesterol).

38

39

40

41

42

43

44 São os constituintes básicos da vida: tanto que seu nome deriva da palavra grega "proteios", que significa "em primeiro lugar". Nos animais, as proteínas correspondem a cerca de 80% do peso dos músculos desidratados, cerca de 70% da pele e 90% do sangue seco. Mesmo nos vegetais as proteínas estão presentes.

45 As proteínas são os tijolos do seu corpo. Sem elas você não seria capaz de repor ou reparar as células do corpo. Um homem comum de 70 kg possui por volta de 11 kg de proteínas. Aproximadamente metade delas nos músculos do esqueleto.

46

47

48 As proteínas mais "saudáveis", de melhor qualidade, são as de origem animal. As de maior teor em aminoácidos essenciais são encontradas nas carnes de peixe, de vaca, de aves e no leite. As proteínas do leite são de fácil digestão. Além disso, elas são de elevado valor biológico contêm os aminoácidos essenciais em quantidade e proporção adequadas. É possível obter do leite boa parte das necessidades diárias de proteínas.

49 FUNÇÕES - Elementos estruturais ( colágeno ); - Armazenamento( ferritina ); - Veículos de transporte (hemoglobina); - Hormônios ( insulina ); - Anti-infecciosas ( anticorpos ); - Enzimáticas (lipases): Como catalisadores celulares extremamente poderosos, as enzimas aceleram a velocidade de uma reação, sem no entanto participar dela como reagente ou produto. - Nutricional (caseína); - Agentes protetores.

50

51 Todas as proteínas, independentemente de sua função ou espécie de origem, são construídas a partir de um conjunto básico de vinte aminoácidos. Podemos fazer alguns deles ( aminoácidos naturais ) a partir de outros aminoácidos alaninaalanina, asparagina, ácido aspártico, ácido glutâmico, serina,arginina, cisteína, glicina,asparaginaácido aspárticoácido glutâmicoserinaargininacisteínaglicina glutaminaglutamina, prolina, tirosina.prolinatirosina mas existem nove aminoácidos que não podem ser fabricados pelo corpo e devem fazer parte da sua dieta. Estes são chamados aminoácidos essenciais. fenilalanina, isoleucina, leucina, lisina, metionina, treonina, fenilalaninaisoleucinaleucinalisinametioninatreonina triptofanotriptofano, histidina e valina.histidinavalina As crianças precisam de dois aminoácidos a mais para o crescimento.

52 Fontes de proteína vegetal têm pouca quantidade de alguns destes aminoácidos essenciais. A favor das fontes vegetais de proteína está o fato de que elas também fornecem outros nutrientes importantes como carboidratos e fitoquímicos que previnem algumas doenças. Além disso, vegetais são ricos em fibras alimentares. Por outro lado, a proteína animal é rica em ferro, zinco e vitaminas B. A principais fontes de proteína animal são: carnes, ovos e laticínios. Já as melhores fontes de proteína vegetal são: feijões, lentilhas, soja e amendoim.

53 Aminoácidos ( unidades de formação das proteínas ) Todas as proteínas são formadas a partir da ligação em seqüência de apenas 20 aminoácidos.

54

55 AMINOÁCIDOS E LIGAÇÃO PEPTÍDICA

56 As prote í nas diferem entre si pelo n ú mero, tipo e seq ü ência dos amino á cidos em suas estruturas. A sequência linear de amino á cidos de uma prote í na define sua estrutura prim á ria. O número de aminoácidos é muito variável de uma proteína para outra: Insulina bovina: 51 aminoácidos Hemoglobina humana: 574 aminoácidos Desidrogenase glutâmica: aminoácidos

57 O filamento de aminoácidos se enrola ao redor de um eixo. É uma estrutura estável, cujas voltas são mantidas por pontes de hidrogênio. Tal estrutura helicoidal é a estrutura secundária da proteína.

58 As proteínas estabelecem outros tipos de ligações entre suas partes. Com isto, dobram sobre si mesmas, adquirindo uma configuração espacial tridimensional chamada estrutura terciária.

59

60 Desnaturação das proteínas

61 ENZIMAS As enzimas são proteínas especializadas na catálise de reações biológicas e apresentam alta especificidade. Praticamente todas as reações que caracterizam o metabolismo celular são catalisadas por enzimas. Aceleram a velocidade de uma reação, sem no entanto participar dela como reagente ou produto. As enzimas são, portanto, consideradas as unidades funcionais do metabolismo celular

62 Uma das características principais das enzimas é que elas têm uma e apenas uma função cada (especificidade). Cada função ou substrato dentro de um organismo possui apenas sua única enzima respectiva. O substrato preenche a enzima como chave-fechadura.

63 AÇÃO DAS ENZIMAS

64

65 Propriedades das Enzimas : São catalisadores biológicos extremamente eficientes e aceleram em média 109 a 1012 vezes a velocidade da reação, transformando de 100 a 1000 moléculas de substrato em produto por minuto de reação. Atuam em concentrações muito baixas Atuam em condições específicas de temperatura e pH Possuem todas as características das proteínas

66 Fig 5 – pH ótimo para a enzima Ph e enzimas

67

68

69 Temperatura e ação enzimática Figura 6 – Efeito da temperatura sobre a atividade enzimática

70 AS VITAMINAS

71 PRINCIPAIS FONTES

72 FRUTAS VERDURAS LEGUMES

73 Classificação As vitaminas estão classificadas em dois grandes grupos em função de sua solubilidade, hidrossolúveis e lipossolúveis. a) Hidrossolúveis: complexo B e C; b) Lipossolúveis: A, D, E e K. Vitaminas hidrossolúveis a) encontradas, normalmente, em alimentos de origem vegetal. b) devem ser ingeridas regularmente, pois o organismo não armazena. c) o excesso é excretado pela urina, por isso, com toxidade limitada. d) normalmente atuam como coenzimas, agindo no metabolismo energético do organismo. e) as vitaminas do complexo B são facilmente destruídas com o cozimento. Vitaminas lipossolúveis a) absorvidas com lipídios e na dependência da presença da bile e do suco pancreático. b) armazenadas em tecidos orgânicos. c) normalmente, não são excretadas pela urina.

74

75

76 Quadro esquemático das principais vitaminas, suas fontes e o resultado de suas carências

77 Retinol Calciferol Tocoferol

78 VITAMINA A Ocorre sob duas formas principais na natureza : retinol - fontes animais carotenóides (provitaminas) - fontes vegetais. O beta-caroteno - precursor da vitamina A - conversão para retinol no interior do corpo. Uma molécula de beta-caroteno pode ser clivada por uma enzima intestinal específica em duas moléculas de vitamina A. A vitamina A é essencial para a visão, para um crescimento adequado e para a diferenciação dos tecidos, além de ser antioxidante

79 VITAMINA D Vitamina D2 - calciferolVitamina D3 – Colecalciferol Necessária para a absorção do cálcio e do fósforo no intestino grosso, sua mobilização a partir dos ossos e sua reabsorção nos rins. Importante no funcionamento correto dos músculos, nervos, coagulação do sangue, crescimento celular e utilização de energia. A maior parte da vitamina D do organismo humano é proveniente da conversão cutânea do 7-deidrocolesterol (pró-vitamina D) à pré-vitamina D. O restante da vitamina D é obtido através da ingestão de alimentos.

80

81 VITAMINA E Os tocoferóis convertem radicais livres em espécies mais estáveis por meio da doação de um átomo de hidrogênio. A vitamina E se converte em um radical tocoferil, precisando ser regenerada para recuperar seu potencial antioxidante. Do sistema de regeneração da vitamina E, participam o ácido ascórbico. A vitamina E é a principal vitamina lipossolúvel presente no plasma e na partícula de LDL

82 VITAMINA K K1 - Filoquinona ou fitomenadiona : forma predominante encontrada nos óleos vegetais e as hortaliças; Dk – Dihidrofiloquinona : é formada no processo de hidrogenação de óleos vegetais; K2 – Menaquinona : esta é sintetizada por bactérias no trato intestinal e está presente em produtos de origem animal e fermentados; K3 – Menadinona : composto sintético que, no intestino, é convertido em K2. Vitamina K 2 Vitamina K 1 Vitamina K 3

83 A absorção desta vitamina se dá no intestino delgado e, seu transporte, pelas vias linfáticas. Existem fatores que podem interferir na sua absorção, como ingestão excessiva de vitamina A e E. Sua excreção ocorre 20% pela urina e de 40 a 50% pelas fezes, independente da dose que é consumida. A vitamina K atua na regulação de três processos fisiológicos : Coagulação sanguínea: atua como cofator enzimático da reação de carboxilação (introdução de um radical carboxila em resíduos de aminoácidos, formando precursor de fatores de coagulação). Influi ainda, na síntese de proteínas plasmática, rins e tecidos; Metabolismo ósseo: no desenvolvimento precoce do esqueleto e na manutenção do osso maduro sadio; Biologia vascular,

84 A deficiência dessa vitamina pode ocorrer devido problemas na absorção intestinal, ingestão terapêutica ou acidental de alguma substância antagonista da vitamina K, ou em raros casos, falta de vitamina K na alimentação. Seu resultado pode ser o risco de hemorragia, calcificação da cartilagem, má formação dos ossos ou depósito de sais de cálcio na parede das artérias.

85 VITAMINAS DO COMPLEXO B Os sintomas de falta de vitamina do complexo B : Cansaço, depressão, irritabilidade, alterações do sono, perda de apetite, enjôos, modificações na língua. A língua pode tornar-se mais áspera, mais seca ou mudar a sua cor habitual. Quando há falta especificamente de vitamina B1, B2, B3, B5 e B12 outros sintomas podem surgir como: Pelagra, diarreia, parestesia, tremor e dor de cabeça.

86 Riboflavina nicotinamida piridoxina tiamina

87 VITAMINA B 1 A tiamina tem papéis essenciais na transformação de energia e na condução de membranas e nervos. É necessária no metabolismo de gorduras, proteínas, ácidos nucléicos e carboidratos. É absorvida por transporte ativo no meio ácido do duodeno. A absorção pode ser inibida pelo consumo de álcool, que interfere no transporte da vitamina. Carência importante de vitamina B1 (beribéri) caracterizada por alterações nervosas, cerebrais e cardíacas

88 VITAMINA B 2 Riboflavina Encontrada em vegetais folhosos (couve, brócolis, espinafre, repolho, agrião, entre outros) ovos, carne, semente de girassol, ervilha No organismo dos seres humanos, auxilia no metabolismo das gorduras, açúcares e proteínas, sendo importante para a saúde dos olhos, pele, boca e cabelos. Essencial para a produção de dois co- fatores enzimáticos necessários para o funcionamento de diversas enzimas que atuam nas vias metabólicas do organismo. Usada como corante alimentar. Ela é excretada pela urina.

89 BIOTINA Ácido fólico cianocobalamina

90

91 VITAMINA C Ácido ascórbico · Fortalece os capilares sanguíneos. · É extremamente importante em tratamentos antialérgicos. · Ajuda a fortalecer o sistema imunológico. · É excelente na prevenção de gripes e infecções. · Atua no organismo como um poderoso antioxidante · Dá resistência aos ossos e dentes · Facilita a absorção de ferro pelo organismo · Atua no metabolismo de alguns aminoácidos, etc.


Carregar ppt "TIPOS CELULARES. Célula Eucariótica animal Célula Eucariótica vegetal."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google