A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

BIENAL DOS NEGÓCIOS DA AGRICULTURA PESQUISA E TECNOLOGIA PARA O ARROZ DE TERRAS ALTAS 26 DE AGOSTO DE 2005 CUIABÁ - MT CARLOS MAGRI FERREIRA

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "BIENAL DOS NEGÓCIOS DA AGRICULTURA PESQUISA E TECNOLOGIA PARA O ARROZ DE TERRAS ALTAS 26 DE AGOSTO DE 2005 CUIABÁ - MT CARLOS MAGRI FERREIRA"— Transcrição da apresentação:

1 BIENAL DOS NEGÓCIOS DA AGRICULTURA PESQUISA E TECNOLOGIA PARA O ARROZ DE TERRAS ALTAS 26 DE AGOSTO DE 2005 CUIABÁ - MT CARLOS MAGRI FERREIRA BEATRIZ DA SILVEIRA PINHEIRO BEATRIZ DA SILVEIRA PINHEIRO ORLANDO PEIXOTO DE MORAIS

2 PA PI CE RN PB PE RO -1,45 MODELO GRÁFICO DE PRODUÇÃO E CONSUMO DE ARROZ NO BRASIL MODELO GRÁFICO DE PRODUÇÃO E CONSUMO DE ARROZ NO BRASIL

3 ARROZ EM MATO GROSSO

4 Fonte: Ferreira et al. (2005)

5 Fonte: IBGE/PAM, Adaptado pelos autores

6

7 BONS RESULTADOS NO CONTEXTO GERAL

8 EVOLUÇÃO DA PRODUTIVIDADE, PREÇO, PARTICIPAÇÃO DA PRODUÇÃO DO ARROZ EM MT Fonte: IBGE-PAM, CONAB, adaptados pelos autores

9 EVOLUÇÃO DO CUSTO DE PRODUÇÃO DO ARROZ EM MT Fonte: IBGE-PAM (1998 a 2004, CONAB, adaptados pelos autores

10 ALGUNS COMENTÁRIOS SOBRE A PRODUTIVIDADE FÍSICA (kg/ha) SOZINHA NÃO RESOLVE OS PROBLEMAS DA COMPETITIVIDADE; É ESSENCIAL PARA A SOBREVIVÊNCIA DO SISTEMA; O QUE DEVE SER REVISTO É A BUSCA DE PRODUTUTIVIDADE A TODO CUSTO.

11 EVOLUÇÃO DO PREÇO DO ARROZ EM MT E RS Fonte: CONAB, adaptados pelos autores

12 EVOLUÇÃO DO PREÇO DO ARROZ EM MT E RS

13 EVOLUÇÃO DO CUSTO DE PRODUÇÃO DO ARROZ EM MT Fonte: CONAB, adaptados pelos autores

14 ANÁLISE DOS PROBLEMAS DA RIZICULTURA DE TERRAS ALTAS SOB A ÓTICA DOS OBJETIVOS DA BIENAL

15 BIENAL DOS NEGÓCIOS DA AGRICULTURA OBJETIVOS GERAIS DA BIENAL DOS NEGÓCIOS DA AGRICULTURA : Além de buscar soluções e respostas para os atuais questionamentos da agricultura, o evento pretende traçar o cenário para onde caminhamos, estabelecendo as diretrizes de uma agricultura sustentável economicamente, abordando as questões da responsabilidade social e ambiental, no contexto dos desafios técnicos e tecnológicos que se apresentam.

16 I - QUESTIONAMENTOS SOBRE CADEIA PRODUTIVA DO ARROZ DE TERRAS ALTAS; II – SUSTENTABILIDADE DO ARROZ DE TERRAS ALTAS; III – CENÁRIOS PARA O ARROZ DE TERRAS ALTAS; IV - DESAFIOS TÉCNICOS E TECNOLÓGICOS DO ARROZ DE TERRAS ALTAS.

17 I - QUESTIONAMENTOS SOBRE CADEIA PRODUTIVA DO ARROZ DE TERRAS ALTAS

18 EF = PRODUTO INSUMOS EFICIÊNCIA (ef)

19 RIZICULTURA EM MATO GROSSO –CRISE DE RENDA = CURTO PRAZO; –Consolidação nos arranjos agrícolas; –Problemas em cultivo direto; –Concentração da produção; –Faltam cultivares; –Problemas de comercialização; - comoditização dos produtos agrícolas prejudica o arroz; –Deságio do produto em grandes centros consumidores; –Preconceito (?) do consumidor, principalmente local; PROBLEMAS ESPECÍFICOS DO SISTEMA PRODUTIVO ARROZ DE TERRAS ALTAS

20 CONT... RIZICULTURA EM MATO GROSSO –Cultivares com variabilidade de características, dificultando o estabelecimento de padrões homogêneos para compor marcas comerciais; –Padronização das características do produto; –Desaparecimento de pequenas indústrias de beneficiamento. PROBLEMAS ESPECÍFICOS DO SISTEMA PRODUTIVO ARROZ DE TERRAS ALTAS

21 II - SUSTENTABILIDADE DO ARROZ DE TERRAS ALTAS

22 SUSTENTABILIDADE: SIGNIFICA MANTER E PROSPERAR SUA EXISTÊNCIA, PRESERVAR O MEIO AMBIENTE E OFERTAR MELHORES CONDIÇÕES DE VIDA, ATUAL E FUTURA, PARA A SOCIEDADE. DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. UM NOVO ESTILO DE DESENVOLVIMENTO QUE TEM COMO META A BUSCA DA SUSTENTABILIDADE SOCIAL E HUMANA CAPAZ DE SER SOLIDÁRIA COM A BIOSFERA (Viotti, 2001)

23

24 TIPOS DE SUSTENTABILIDADE - SUSTENTABILIDADE INTRÍNSECA DO SISTEMA PRODUTIVO Efeitos ou danos ambientais causados pelas práticas do processo produtivo e a capacidade do sistema continuar a ofertar produtos com qualidade semelhante, ou melhorada a médio tempo (processos e fontes degradativas do solo, água e atmosfera). - SUSTENTABILIDADE GERAL Relação da cadeia produtiva com outras atividades econômicas e sociais, e com os recursos ambientais. A preocupação extrapola a dimensão e os efeitos locais e a temporalidade é de longo prazo.

25 DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Antes da década de 1980 a relação sociedade e meio ambiente tinha um viés conservacionista e uma ideologia política anticapitalista; Após a década 1980 a discussão da complexidade de vida e das atividades econômicas evolui e atualmente é tratada como desenvolvimento sustentável;

26 - Debate meio ambiente x prosperidade Atualmente Desenvolvimento sustentável (1980) enfrentar conjuntamente os problemas ambientais, sociais e econômicos Crescimento econômico utilizando menor quantidade de energia e matérias primas

27 III - CENÁRIOS PARA O ARROZ DE TERRAS ALTAS

28 MUDANÇAS VISANDO ADEQUAÇÃO DA AGRICULTURA RUMO À SUSTENTABILIDADE DEPENDE: Transformação da sociedade como um todo. Portanto, é uma questão de escolha social. (sociedade e governo);

29 SEGURANÇA, QUALIDADE E DIFERENCIAÇÃO DOS ALIMENTOS; QUALIDADE AMBIENTAL; CONSERVAÇÃO DA NATUREZA (Paisagens enriquecidas); TERRITORIAL (Desenvolvimento intersetorial equilibrado); UM SETOR AGRÍCOLA COMPETITIVO; MÉTODOS DE PRODUÇÃO AMIGÁVEIS AO AMBIENTE; ECONOMIA RURAL SUSTENTÁVEL E DINÂMICA; REDUÇÃO DOS IMPACTOs NEGATIVOS (MUNDIAL). POLÍTICA AGRÍCOLA COMUM - PAC (COMUNIDADE EUROPÉIA)

30 O QUE A SOCIEDADE DESEJA? O QUE O PRODUTOR DESEJA? ATUAÇÃO DE SUAS ORGANIZAÇÕES (FAMATO, APA, SIAMAT E OUTRAS) DEMANDAS PARA A PESQUISA CENÁRIOS DEPENDEM:

31 IV - DESAFIOS TÉCNICOS E TECNOLÓGICOS DO ARROZ DE TERRAS ALTAS

32 INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Utilização de processo ou produto novo ou aprimorado por uma empresa, não necessariamente para o mercado; Pode ser desenvolvido pela empresa ou por uma instituição de pesquisa. Mas como alcançar estes objetivos?

33 INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NA EMPRESA: Pode ocorrer mesmo quando se adota uma tecnologia que já está disponível há mais tempo ; Unidade produtora rural (condições edafoclimáticas específicas) Empresas produtoras de máquinas e insumos (equipamentos mais sofisticados para análises e diagnósticos nas diversas etapas e práticas do processo produtivo, visando obter maior precisão nas tomadas de decisão e conseqüentemente menor desperdício, melhor qualidade do produto e ambiental e menor custo de produção); Empresas processadoras NO MERCADO: Necessariamente um bem ou serviço tem que ser criado ou aprimorado em instituições de pesquisa ou em indústrias.

34 PROBLEMAS ESPECÍFICOS DO SISTEMA PRODUTIVO ARROZ DE TERRAS ALTAS

35

36 ALGUNS PONTOS IMPORTANTES SOBRE A SUSTENTABILIDADE : COMODITIZAÇÃO x HOMOGENEIZAÇÃO x ESPECIALIDADE x DIFERENCIAÇÃO VALOR AGREGADO: - Com a homogenização o produto passa para a economia industrial e os produtores perdem a predominância nas decisões e na renda.

37 COMODITIZAÇÃO x HOMOGENEIZAÇÃO x ESPECIALIDADE x DIFERENCIAÇÃO VALOR AGREGADO: - Diferenciação de tipo; - Qualidade (saudável, propriedades funcionais); - Atender demandas específicas de consumo, que pode ser do produto ou da maneira que foi produzido (por exemplo produtos orgânicos).

38 HISTÓRIA DO BRASIL x AGRICULTURA: * CICLOS ECONÔMICOS *PESQUISA AGRÍCOLA : · COORDENAÇÃO CENTRAL E POLÍTICA (EMBRAPA) RESOLVER PROBLEMAS QUE OCORRIAM DENTRO DA PORTEIRA · UTILIZAR CONCEITO DE NEGÓCIO AGRÍCOLA VISÃO HOLÍSTICA COMPETITIVIDADE (PREÇO E QUALIDADE) · FASE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DAS TECNOLOGIAS EXISTE UM PROCESSO EM ANDAMENTO EXUBERÂNCIA DA NATUREZA NEGLIGENCIARAM TECNOLOGIAS E CONCORRENTES PERDAS DE MERCADO

39 CONSIDERAÇÕES FINAIS

40 DESAFIOS PARA ATINGIR A SUSTENTABILIDADE DA CADEIA PRODUTIVA DO ARROZ 1.Sistemas de produção: Práticas eficientes que levam à competitividade sem agredir outros elementos de sustentabilidade. 2.Indústrias de beneficiamento: a)competitividade num mercado mundial aberto; b)atender e criar necessidades dos consumidores; c)abrir mercados; d)integrar com outros setores para melhor aproveitamento e reutilização de derivados do arroz. 1.Engajamento político: capacidade de influenciar os agentes tomadores de decisões e interferir nas políticas.

41 BIENAL CENÁRIO TRAÇADO VERSUS OBJETIVOS DA BIENAL: Conduzir o agronegócio na direção apontada pelas sociedades e mercados dos países mais desenvolvidos (exemplos do passado); A diversidade biológica e cultural do Brasil é uma riqueza que deve ser preservada. Temos que gerar nossas próprias alternativas para alcançar esse objetivo, não é possível importar; Barreiras não tarifárias (processos de certificação baseado no ciclo de vida dos produtos).

42 PORQUE ISSO É IMPORTANTE AMEAÇAS AO SISTEMA COMO UM TODO A LONGO PRAZO, OU SEJA, O SISTEMA SOFRE INTERFERÊNCIAS DE SUBSISTEMAS. DE SISTEMAS COADJUVANTES OU COMPETIDORES.

43 OBJETIVOS DA BIENAL BUSCAM: IDENTIFICAR AMEAÇAS AO FUNCIONAMENTO DOS SISTEMAS PRODUTIVOS. CICLOS DE UM SISTEMA: CRESCIMENTO, CONSERVAÇÃO, DETEORIZAÇÃO, MORREM INOVAÇÃO E REORGANIZAÇÃO

44 NÃO INOVAÇÕES + MENOR ESFORÇO TECNOLÓGICO = PERDA DE COMPETITIVIDADE AMEAÇAS: RASTREABILIDADE, GARANTIA DE ORIGEM E OUTRAS SUGESTÃO ( MARKETING - CRIATIVIDADE : FORTALECIMENTO DA MARCA ARROZ DE MATO GROSSO

45 É PRECISO FAZER UM ESFORÇO COORDENADO DE DESENVOLVIMENTO, DE SUPERAÇÃO DAS LIMITAÇÕES TÍPICAS DAS COMMODITIES, TRANSFORMANDO-AS EMSPECIALTIES. (Viotti, 2001)

46

47 OBRIGADO !


Carregar ppt "BIENAL DOS NEGÓCIOS DA AGRICULTURA PESQUISA E TECNOLOGIA PARA O ARROZ DE TERRAS ALTAS 26 DE AGOSTO DE 2005 CUIABÁ - MT CARLOS MAGRI FERREIRA"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google