A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Marcia Cabral Enfermeira pós graduada em Biossegurança e controle de infecção hospitalar.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Marcia Cabral Enfermeira pós graduada em Biossegurança e controle de infecção hospitalar."— Transcrição da apresentação:

1

2 Marcia Cabral Enfermeira pós graduada em Biossegurança e controle de infecção hospitalar

3 Aspectos legais NR Para fins de aplicação desta NR, entende-se por serviços de saúde qualquer edificação destinada a prestação de assistência a saúde da população e todas as ações de promoção,recuperação assistência,pesquisa ensino em saúde em qualquer nível de complexidade. Ministério do trabalho e emprego

4 1847 – Ignas Phiilipp Semmelweis mortalidade puerperal de 18,27% para 1,20% – Florence Nightengale - ambiente (providenciou: limpeza do ambiente cozinha, lavanderia, adequação do sistema de esgoto). Reduziu a mortalidade de 42% para 2,2%. HISTÓRICO

5 Limpeza de Superfície Ambulatório é Classificado como área semi critica Usar paramentação completa Limpar secreção com papel toalha Limpar a área afetada com água e sabão utilizando panos descartáveis Aplicar desinfetante na superfície (álcool ou hipoclorito?) O álcool não deve ser aplicado em acrílico e o hipoclorito não deve ser aplicado em superfícies metálicas Preparar o ambiente Manter a organização e ordem

6 Profissional da limpeza Perfil para assistência basica O paciente não deve ser atendido por funcionárias grávidas ou profissionais com cancer, uso de corticoides ou AIDS. Evitar tocar olhos, narinas e boca. Manter o material de limpeza separado para o isolamento Os materiais deverão ser desinfetados antes e depois do uso com hipoclorito (água sanitária?) Limpeza terminal, (teto,parede,chão) O profissional da limpeza, deverá ser treinado e utilizar EPI indicado para precaução de contato.

7 Serviço de higiene e limpeza, necessita ser um serviço especializado por exigir uma serie de competências. Atenção

8 Biossegurança no uso de produtos para limpeza –Produtos utilizados no serviço, necessitam de registro na VIGILANCIA SANITÁRIA –Álcoois tem ação rápida e efetiva contra Vírus –Clorexidina 2% ou 4% é indicada para higiene das mãos, no caso de influenza A pelo bom resultado apresentado.

9 LUVAS DE PROCEDIMENTO O profissional deve ter habito de lavar as mãos, para realização de tarefas paralelas. As luvas diminuem os riscos de contaminação, por isso, devem ser usadas sempre que houver contato com instrumentos/equipamentos ou com superfícies possivelmente contaminadas por sangue e/ou secreções.

10 Devemos evitar a transmissão cruzada

11 Orientar os agentes, sobre prioridades. Vigilância epidemiológica: Avaliação da população atendida e serviços fornecidos. Definir prioridades; Paciente suspeito, deverá ser comunicado e avaliado o quanto antes. Paciente sabidamente com doença contagiosa,ser atendido por ultimo, e realizar desinfecção dos materiais usados:termômetro aparelho de PA.

12 Para garantir a segurança… devemos priorizar…. Programas de capacitação para profissionais

13 Medidas Preventivas – Princípios Básicos Embry F.C. Home Care. APIC 2005 Avaliação do ambiente– condições sanitárias: limpeza geral, área física, condições de estoque e uso de medicamentos, insumos e equipamentos, disponibilidade de banheiro, condições de saúde da equipe. Higiene de Mãos – disponibilidade de água, sabonete líquido e papel toalha? Utilizar produto alcoólico se não houver sujeira visível nas mãos; Precauções Padrão – uso adequado de EPIs;

14 Políticas e protocolos para atenção básica Protocolos escritos. Higiene das mãos Saúde ocupacional Vacinação (hepatite B, tétano, rubéola, varicela?) Rotina de utilização de Equipamento de Proteção Individual. Programa de atendimento para acidentes com material biológico.

15 O Ministério da Saúde informa,lavar as mãos é um ato de amor alem de fazer bem a saúde. Higiene das Mãos

16 Por que fazer ? As mãos constituem a principal via de transmissão de microrganismos. A pele é um possível reservatório de diversos microrganismos, que podem se transferir de uma superfície para outra, através do contato direto (pele com pele), ou indireto, através do contato com objetos e superfícies contaminados.

17 Para que higienizar as Mãos? A higienização das mãos apresenta as seguintes finalidades: Remoção de sujidade, suor, oleosidade, pêlos, células descamativas e da microbiota da pele interrompendo, a transmissão de infecções veiculadas ao contato. Prevenção e redução das infecções causadas pelas transmissões cruzadas.

18 QUEM DEVE HIGIENIZAR AS MãOS? Devem higienizar as mãos todos os profissionais que trabalham em serviços de saúde, que mantém contato direto ou indireto com os pacientes. QUEM DEVE HIGIENIZAR AS MãOS?

19 COMO FAZER? QUANDO FAZER? As mãos dos profissionais que atuam em serviços de saúde podem ser higienizadas utilizando-se: água e sabão, preparação alcoólica e anti-séptico. A utilização de um determinado produto depende das indicações descritas abaixo: Uso de água e sabão Indicação Quando as mãos estiverem visivelmente sujas ou contaminadas com sangue e outros fluidos corporais. Ao iniciar o turno de trabalho. Após ir ao banheiro. Antes e depois das refeições.

20 Higienização das Mãos

21

22 Cuidados com resíduos provenientes da assistência Os resíduos gerados devem ser tratados da mesma forma que os resíduos hospitalares, conforme legislação vigente – RDC 306 ANVISA e Resolução CONAMA – 358. Em geral as empresas coletam resíduos nas residências seguindo orientações quanto a segregação e transporte e encaminham para a cede onde são coletados por empresa especializada.

23 Obrigado!


Carregar ppt "Marcia Cabral Enfermeira pós graduada em Biossegurança e controle de infecção hospitalar."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google