A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GERAÇÃO DO DESERTO GUIDO WILMAR SASSI RESUMO POR SEÇÕES Primeira parte: Irani.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GERAÇÃO DO DESERTO GUIDO WILMAR SASSI RESUMO POR SEÇÕES Primeira parte: Irani."— Transcrição da apresentação:

1 GERAÇÃO DO DESERTO GUIDO WILMAR SASSI RESUMO POR SEÇÕES Primeira parte: Irani

2 ADVERTÊNCIA: Para melhor absorver a história, ofereceu-se, aqui, uma sucinta recontagem da obra Geração do Deserto de Guido Wilmar Sassi. Recomenda-se a leitura integral da obra. A recontagem foi feita separando-se as seções de cada parte. As páginas referidas são as do início de cada seção de: Geração do Deserto, Guido Wilmar Sassi. Editora Movimento- 4ªedição.

3 1- P. 15 P RIMEIRA PARTE : I RANI 1- P. 15 O povo lembra de João Maria e espera sua volta prometida. Recordação de suas profecias e de seus ensinamentos.

4 2- P. 19 P RIMEIRA PARTE : I RANI 2- P. 19 Discussão sobre as fronteiras entre Paraná e Santa Catarina. Apresentação de Juca Tavares como defensor da demanda por SC. Desejo da volta à Monarquia como reflexo do desgosto pelas ações do governo republicano.

5 3- P. 22 P RIMEIRA PARTE : I RANI 3- P. 22 Notícias do aparecimento de José Maria; Esperança de novos milagres; Engrossamento da turba que segue para o Espinilho; Essa turba era composta por sitiante que perderam as terras para a estrada ferro que fazia a ligação entre São Paulo e Rio Grande do Sul, os empregados migrantes que a construíram, os desapropriados pela uma empresa norte- americana (Southern Brazil Lumber & Colonization Company), os empobrecidos extratores de madeira que não podiam competir com os preços dela.

6 4- P. 25 P RIMEIRA PARTE : I RANI 4- P. 25 Juca Tavares, bebendo na venda de Elias de Morais, sugere que este lidere o movimento pela terra catarinense. Ele planeja conquistar o povo de José Maria para essa mesma causa. Assim manda que Chico Ventura convide o monge e sua gente para morar em Taquaruçu. Em Taquaruçu, José Maria estabelece o Quadro Santo Reduto da Monarquia. O monge ganha do Coronel Henrique de uma espada e passa a ter delírios de ser o próprio Carlos Magno. Ele toma Carlos Magno como exemplo e modelo de sua sociedade: instituindo os Doze Pares de França (para ele 24 homens valentes). Seria necessário disciplinar sua gente e formar um exército para a guerra que viria.

7 4-P ARES DE F RANÇA P RIMEIRA PARTE : I RANI 4-P ARES DE F RANÇA 1. Coco- Aparício Borges, baiano- Oliveiros + Liveiros- Lauro machado de Oliveira- Oliveiros; 2. Aristides Mota- Ricarte Branco + Vitorino- Ricarte Negro; 3. Gegé- José de Souza- Urgel de Danoa; 4. Daniel- Guarim de Lorena; 5. Gasparino Melo- Jofre, senhor de Bordéus; 6. E outros: Roldão- Conde de Cenóbia; 7. Gui de Borgonha; 8. Lamberto de Bruxelas; 9. Hoel; 10. Nemé; 11. Bosim de Gênova; 12. Guadeboa; 13. Tietri- duque da Dardânia.

8 5- P. 30 P RIMEIRA PARTE : I RANI 5- P. 30 José Maria transforma-se, metaforicamente, em Carlos Magno. Seus inimigos republicanos são os infiéis e o Quadro Santo é terra de monarquistas com leis religiosas e morais severas. Um grupo de pares quer vingar a afronta sofrida por uma moça do reduto que fora assediada por homens do coronel Chiquinho intendente de Curitibanos. José Maria promete-lhes vingança a no tempo certo.

9 6- P. 32 P RIMEIRA PARTE : I RANI 6- P. 32 Casamento de Liveira e Júlia; Descrição do ritual: caminham pelo quadro, comem com a mesma colher uma paçocas de farinha(simbolizando horas de tristeza) e açúcar (simbolizando horas de alegria) oferecida por um menino (simbolizando o destino). Ele agora um par de França ficara órfão de mãe pai e irmão mortos por se negarem a deixarem as terras da família para a estrada de ferro. Ela órfã de mãe.

10 7- P. 35 P RIMEIRA PARTE : I RANI 7- P. 35 Barnabé, desertor da mesma tropa da qual desertara José Maria, passa a chantageá-lo, porquanto tinha seu documento Miguel Lucena de Boaventura. Urgel, a pedido de José Maria, mata Barnabé e a culpa recai sobre os homens do coronel Chiquinho; José Maria põe seu povo contra o Coronel Chiquinho, acusando-o dos seguintes crimes: 1- Morte de Barnabé; 2- Surra em Gasparino Melo; 3- Desrespeito à filha de seu Malaquias.

11 7- P. 35 P RIMEIRA PARTE : I RANI 7- P. 35 José Maria escolhe as virgens com quem compartilhará o catre (ninguém o questiona quanto à sevícia sexual): 1- Teodora 11 onze anos – neta de Seu Euzébio; 2- Outra menina 9 anos – também neta de Seu Euzébio

12 8- P. 38 P RIMEIRA PARTE : I RANI 8- P. 38 Chegada ao reduto de Zeferina e Nenê, no caminho eles coletam pedras que dizem ser joias. As pessoas do reduto logo veem que eles não têm juízo e, por piedade, oferecem-lhes comida e abrigo.

13 9- P. 41 P RIMEIRA PARTE : I RANI 9- P. 41 O acampamento aumenta e vertiginosamente. Alguns têm dúvidas sobre o caráter de José Maria, sobretudo pelo fato de aceitar dinheiro por suas rezas e curas. Medidas (uma fita da medida exata do corpo do monge) passam a ser vendidas com o intuito de curar males e afastar doenças. José Maria distribui atividades e ministérios e com isso poder. Mesmo aqueles que duvidam do monge não têm para onde ir.

14 10- P. 45 P RIMEIRA PARTE : I RANI 10- P. 45 Os assentados, a mando de José Maria, abandonam Taquaruçu rumo a Irani no PR. Acontece a dispersão de vário dos familiares. Os mais fracos e doentes vão ficando pelo caminho. Embora o monge usasse cabelos e barba compridos, ordena aos adeptos que raspem os pelos. Assim nasce a distinção pelados contra peludos.

15 11- P. 47 P RIMEIRA PARTE : I RANI 11- P. 47 Os pelados chegam a Irani e acidade ferve com o vai e vem de novos adeptos. João Gualberto decide atacar o reduto. Misturam-se os motivos, pois José Maria entra na região do contestado e isso é visto como invasão catarinense no território paranaense. Os assentados começam os trabalhos de guerra no reduto: confeccionam patuás, bálsamos e rezas. José Maria exige a rendição de Gualberto, mas, logicamente, não é atendido.

16 12- P. 50 P RIMEIRA PARTE : I RANI 12- P. 50 I escaramuça no Irani: a invasão dos milicianos ao Quadro Santo ocorre em meio a orações. Entra um ataque de retaguarda dos Pares de França deixando os soldados sem espaço de recuo. A metralhadora do exército falha. Os milicianos fogem pelo pântano e são cercados por outro grupo de jagunços. Morre Gualberto e morre José Maria. A vitória dos pelados é toldada pela perda do líder militar e religioso.

17 13- P. 52 P RIMEIRA PARTE : I RANI 13- P. 52 Debelagem do Quadro Santo: Cada um dos pelados buscará abrigo onde o encontrar e esperará a ressurreição de José Maria. Liveira e Júlia aguardam o nascimento do primeiro filho e temem a viagem. Assim o casal, mais Florêncio pai de Júlia e Mané Rengo com sua esposa Luzia ficam em Irani. Nasce Tadeu pelas mãos de Luzia. Os casais fortalecem sua amizade com o apadrinhamento do menino.


Carregar ppt "GERAÇÃO DO DESERTO GUIDO WILMAR SASSI RESUMO POR SEÇÕES Primeira parte: Irani."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google