A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Como entender e participar do mercado das fontes energéticas renováveis - Biodiesel Prof. Donato Aranda,Ph.D www.greentec-ufrj.com Cuiabá Agosto, 2005.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Como entender e participar do mercado das fontes energéticas renováveis - Biodiesel Prof. Donato Aranda,Ph.D www.greentec-ufrj.com Cuiabá Agosto, 2005."— Transcrição da apresentação:

1 Como entender e participar do mercado das fontes energéticas renováveis - Biodiesel Prof. Donato Aranda,Ph.D Cuiabá Agosto, 2005

2 Matriz Energética Brasileira Biomassa 29.1% Petróleo e Derivados 39.7% Gás Natural 8.7% Carvão Mineral 6.5% Hidreletricidade 14.5% Urânio (U 3 O 2 ) 1.5% Fonte: MME / BEN 2005 Recursos Renováveis 43.6%

3 Matriz de Combustíveis Veiculares Fonte: MME/2004 ÁLCOOL 8,8% SUBSTITUIÇÃO POR BIODIESEL 2 a 5% 1,1 a 2,8% (*) Toda gasolina comercializada no Brasil tem 25% de álcool. Parcela do Álcool 6,6 + 8,8 15,4%

4 Dependência do País com Combustíveis Produção e Comércio Externo em 2004 Auto-suficiência Dependência Fonte: ANP & MAPA

5 Primeiros Passos do Biodiesel Prodiesel – 80´s Prof. Expedito Parente.

6 Primeiro Programa Organizado de Biodiesel Primeira Especificação de Biodiesel no Brasil Coordenação: Dra. Ivonice Campos (MCT) PROBIODIESEL

7 Programa Nacional – Dezembro/04

8 DIESEL X BIODIESEL H 3 C-CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 -COC 2 H 5 H 3 C-CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 -COCH 3 O O Biodíesel Etílico Biodíesel Metílico H 3 C-CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 - CH 2 -CH 3 Biodiesel – Éster Etílico ou Metílico Diesel: n-Hexadecano

9 PROCESSO BÁSICO - TRANSESTERIFICAÇÃO Apesar do processo de transesterificação metílica ser dominado e aplicado em grande escala mundialmente, o Brasil, pela sua vocação e condições, está definindo como rota brasileira a rota etílica, inclusive valendo-se da experiência do Proálcool Glicerina Biodiesel PRESSÃO ATMOSFÉRICA 40º - 70 ºC40 – 70 MIN KOH, NaOH, OUTROS 100 kg (álcool) (éster) 15 kg (éster) 105 kg 10 kg (álcool) Catalisador Reação Química Metanol ou Etanol Óleo Vegetal

10 Cadeia Agrícola Plantação Esmagamento Grão Óleo Subprodutos Mercado Álcool BIODIESEL Glicerina Torta Distribuidor Revendedor Refinaria B2 Produção de fertilizante Ração B2 Consumidor COMERCIALIZAÇÃO PELO DISTRIBUIDOR Consumidor B100 Produtor de Biodiesel B100 Cadeia de Produção do Biodiesel

11 (*) Agentes Autorizados - Adicionar biodiesel ao óleo diesel - Mistura especificada ou autorizada/ANP Coleta dutoviária Coleta rodoviária e ferroviária Coleta rodoviária e ferroviária Coleta dutoviária, rodoviária e ferroviária Entrega rodoviária Porto Refinaria (*) Base de Distribuição (*) Produtor Agrícola Produtor de Biodiesel Mercado Revendedor O DB 2 Logística de Suprimento do Biodiesel

12 Percentual de Utilização do Biodiesel -Teor de biodiesel em volume percentual a ser adicionado ao óleo diesel (CNPE) (Lei n° /2005); - Rampa de geração de empregos B 2 - OpcionalB 5 - Obrigatório B 2 - Obrigatório milhões L de biodiesel ,6 bilhões L de biodiesel 153 mil382 mil 200 mil

13 Fonte: MME Modelo Tributário Incidente na Cadeia de Produção do Biodiesel

14 Fonte: MME Tributos Incidentes: Produção do Biodiesel 0,218

15 Apoia investimentos em todas as fases de produção – agrícola, equipamentos, produção de óleo bruto, produção de Biodiesel, armazenamento e logística; Apoia máquinas e equipamentos homologados para produção de Biodiesel ou de óleo vegetal bruto; Apoia investimentos de beneficiamento de sub- produtos que concorram para redução do custo do Biodiesel, exemplo: glicerina, torta de mamona. Programa de Financiamento do BNDES para Biodiesel Resolução BNDES 1.135/04

16 Operações Diretas - BNDES acima de R$ 10 milhões; Empresa c/ Selo Social até 90% do Investimento Total; Empresa s/ Selo Social até 80% do Investimento Total. Custo do Financiamento: Micro e Pequenas empresas c/ Selo Social – TJLP + 1% a.a; Micro e Pequenas empresas s/ Selo Social – TJLP + 2% a.a; Grandes empresas c/ Selo Social – TJLP + 2% a.a; Grandes empresas s/ Selo Social – TJLP + 3% a.a. Garantias Reais: Usual 130%; Biodiesel 100%. Carência: Usual 6 meses após conclusão do projeto; Dendê 60 meses, demais: caso a caso. Programa de Financiamento do BNDES para Biodiesel

17 Viabilidade Econômica Biodiesel de Sebo: 40 mil ton/ano Sensibilidade: Taxa de Desconto Sensibilidade: Preço do Biodiesel

18 Viabilidade Econômica Planta de 40 mil ton/ano Sensibilidade: Custo da Matéria-Prima Sensibilidade: Custo do Álcool

19 Aspectos Ambientais Em termos de emissões atmosféricas, o Biodiesel emite 99% menos SOx, 50% menos CO e particulados; Uso do Biodiesel possibilita aquisição de créditos de carbono; Uso do Biodiesel possibilita aquisição de créditos de carbono; As emissões líquidas evitadas pelo uso do Biodiesel são de aproximadamente 2 kg de CO 2 /litro de Biodiesel; As emissões líquidas evitadas pelo uso do Biodiesel são de aproximadamente 2 kg de CO 2 /litro de Biodiesel; A rotatividade de culturas e a plantação de nabo forrageiro na entressafra, além de manter a produção de Biodiesel reduz a necessidade do uso de fertilizantes. A rotatividade de culturas e a plantação de nabo forrageiro na entressafra, além de manter a produção de Biodiesel reduz a necessidade do uso de fertilizantes.

20 Especificação do Biodiesel Certificação do produto Análise trimestral

21 Especificação do Biodiesel Certificação do produto Análise trimestral

22 ECOMAT Status: instalações aptas a entrar em operação.

23 Grupo BIOBRÁS Status: EM OPERAÇÃO

24 BRASIL ECODIESEL Status: início de operação previsto para agosto/2005.

25 Agropalma

26 Three-A Process (Aranda, Antunes & Agropalma) Patenteado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro

27 Patente:D. A. G. Aranda e O. A. C. Antunes; PI , D. A. G. Aranda e O. A. C. Antunes, WO , AGROPALMA, BELÉM-PA, ABRIL/2005

28 Patente:D. A. G. Aranda e O. A. C. Antunes; PI , D. A. G. Aranda e O. A. C. Antunes, WO , 2004.

29 Patente:D. A. G. Aranda and O. A. C. Antunes; PI , D. A. G. Aranda and O. A. C. Antunes, WO , Agropalma, Belém-PA, Abril/2005

30 AGROPALMA, BELÉM-PA, Abril/2005 Patente:D. A. G. Aranda e O. A. C. Antunes; PI , D. A. G. Aranda e O. A. C. Antunes, WO , 2004.

31 Especificação do Biodiesel da Agropalma

32 Análise feita pelo Cenpes-Petrobrás PROPERTIESUNITYEN 14214AGROPALMA DENSITY, 20ºCkg/m ,87 VISCOSITY, 40°C,mm 2 /s ,4 WATER, MÁX.% vol.0,050,000 CONTAMINATIONmg/kg246 FLASH POINT, MIN.°C100,0177 ESTER%96,5>96,5 DISTILATION; 90% VOL.°C--352 CARBON RESIDUE.%0,300,02 ASHES, MÁX.%0,0200,001 SULPHUR (*)%0,001 Na + K, MÁX.mg/kg51,5 Ca + Mgmg/kg50,3 Pmg/kg100,2 CORROSION, 3 H, 50 °C, MÁX CETANE ASPECT---CLEAN ACIDITY, MÁX.mg KOH / g0,500,02 FREE GLYCEROL, MÁX.%0,020,001 TOTAL GLYCEROL, MÁX.%0,250,00 MONOGLYCERÍDES (*)%0,80,01 DIGLYCERÍDES (*)%0,20,0 TRIGLYCERÍDES (*)%0,20,O2 METHANOL OR ETHANOL, MÁX.%0,20,01 IODINE12050 OXIDATION STABILITY 110°C, MINh6>6

33 CONCLUSÕES O Programa do Biodiesel permite a participação de agricultores familiares e de grandes empresas. As vantagens ambientais são tremendas. Incluindo crédito de carbono. O Programa do Biodiesel tem um potencial maior do que o do Álcool. A Parceria responsável de Cientistas Brasileiros com o Setor Produtivo, com apoio do Estado, representa uma mudança de paradigma fundamental para toda a sociedade brasileira.

34 Atualmente, os combustíveis fósseis são responsáveis pela maior parte da malha energética do setor de transportes. Entretanto, os combustíveis renováveis serão cada vez mais empregados, caminhando-se assim para uma substituição progressiva. Rudolf Diesel, 1912

35 Obrigado ! Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus Rm 8:28


Carregar ppt "Como entender e participar do mercado das fontes energéticas renováveis - Biodiesel Prof. Donato Aranda,Ph.D www.greentec-ufrj.com Cuiabá Agosto, 2005."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google