A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Os campos da semiótica: sintaxe,semântica e pragmática Cabe a Charles Morris este mérito. Decorre do processo semiósico.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Os campos da semiótica: sintaxe,semântica e pragmática Cabe a Charles Morris este mérito. Decorre do processo semiósico."— Transcrição da apresentação:

1 Os campos da semiótica: sintaxe,semântica e pragmática Cabe a Charles Morris este mérito. Decorre do processo semiósico.

2 A semiose é o processo em que algo funciona como um signo A análise deste processo apura quatro fatores: o veículo sígnico, aquilo que atua como um signo; o designatum, aquilo a que o signo se refere; o interpretante, o efeito sobre alguém em virtude do qual a coisa em questão é um signo para este alguém; o interpretante, o alguém. A análise deste processo apura quatro fatores: o veículo sígnico, aquilo que atua como um signo; o designatum, aquilo a que o signo se refere; o interpretante, o efeito sobre alguém em virtude do qual a coisa em questão é um signo para este alguém; o interpretante, o alguém.

3 Formalmente: S é um signo de D para I na medida em que I se dá conta de D em virtude da presença de S. S é um signo de D para I na medida em que I se dá conta de D em virtude da presença de S. Assim, a semiose é o processo em que alguém se dá conta de uma coisa mediante uma terceira. Assim, a semiose é o processo em que alguém se dá conta de uma coisa mediante uma terceira. Os mediadores são os veículos sígnicos, os dar-se conta são os interpretantes, os agentes do processo são os intérpretes. Os mediadores são os veículos sígnicos, os dar-se conta são os interpretantes, os agentes do processo são os intérpretes.

4 Portanto... A semiótica não estuda quaisquer objetos específicos, mas todos os objetos desde que participem num processo de semiose. A semiótica não estuda quaisquer objetos específicos, mas todos os objetos desde que participem num processo de semiose. A semiose é tridimensional. Ela contempla sempre um veículo sígnico, um designatum e um interprete. A semiose é tridimensional. Ela contempla sempre um veículo sígnico, um designatum e um interprete. Desta relação triádica podemos extrair diferentes relações: Desta relação triádica podemos extrair diferentes relações:

5 Relações As primeiras relações cabem na dimensão semântica da semiose e as últimas na dimensão pragmática. As primeiras relações cabem na dimensão semântica da semiose e as últimas na dimensão pragmática. A estas duas relações acrescenta-se necessariamente, a dimensão sintática da semiose que contempla as relações dos signos entre si. A estas duas relações acrescenta-se necessariamente, a dimensão sintática da semiose que contempla as relações dos signos entre si.

6 Termos para designar as relações Implica é um termo sintático Implica é um termo sintático Designa e denota é um termo semântico Designa e denota é um termo semântico Expressa é um termo pragmático Expressa é um termo pragmático A palavra mesa implica(mas não designa) a sua definição mobília com um tampo horizontal em que podem ser colocadas coisas,denota os objetos a que se aplica e expressa o pensamento do seu utilizador. A palavra mesa implica(mas não designa) a sua definição mobília com um tampo horizontal em que podem ser colocadas coisas,denota os objetos a que se aplica e expressa o pensamento do seu utilizador.

7 Todos signos são assim? Não! Há signos que se reduzem à função de implicação e, por conseguinte, a sua dimensão semântica é nula: ex.- signos matemáticos Há signos que se reduzem à função de implicação e, por conseguinte, a sua dimensão semântica é nula: ex.- signos matemáticos Há signos que se centram na denotação: ex. - estrela Há signos que se centram na denotação: ex. - estrela Há signos que não tem interpretes. Há signos que não tem interpretes. Ex. - línguas mortas e portanto não tem pragmática

8 Resultado: A divisão da semiótica em sintaxe, semântica e pragmática, decorre da análise do processo semiósico em que uma coisa se torna para alguém signo de uma outra coisa. Ou seja, quando alguma coisa representa outro coisa, uma imagem psíquica. A divisão da semiótica em sintaxe, semântica e pragmática, decorre da análise do processo semiósico em que uma coisa se torna para alguém signo de uma outra coisa. Ou seja, quando alguma coisa representa outro coisa, uma imagem psíquica.


Carregar ppt "Os campos da semiótica: sintaxe,semântica e pragmática Cabe a Charles Morris este mérito. Decorre do processo semiósico."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google