A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO Introdução à Administração da Produção e Operações 1 Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO Introdução à Administração da Produção e Operações 1 Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc."— Transcrição da apresentação:

1 ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO Introdução à Administração da Produção e Operações 1 Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

2 A Revolução Industrial do Século XVIII transformou a face do mundo; Este Revolução marca o início da produção industrial moderna: Watt inventou a máquina a vapor na Inglaterra em 1765; Utilização intensiva de máquinas; Criação de fábricas; Melhoria das condições de trabalho; Transformações urbanas e rurais. 2 Histórico Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

3 A Inglaterra foi o berço desta Revolução Transformou-se na grande potência econômica do XIX; Devido ao grande capacidade de produção de produtos manufaturados; Realizava trocas por alimentos, minerais e matérias-primas em geral em condições extremamente vantajosas. 3 Histórico Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

4 Em 1801, Eli Whitney apresentou o conceito de padronização de peças, onde ele escolhia ao acaso as peças para montar um rifle e dispará-lo. As Técnicas de Administração que se tornaram populares durante a maior parte do século XX, entretanto, nasceram ou se desenvolveram nos EUA; De lá para cá as técnicas e instrumentos de gestão da produção se difundiram por inúmeros países. 4 Histórico Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

5 No início do Século XX um engenheiro chamado Frederick Taylor, introduziu o conceito da aplicação de racionalidade e métodos científicos à administração do trabalho nas fábricas, sendo conhecida como administração científica. A essência da filosofia de Taylor era que leis científicas governam o quanto um trabalhador pode produzir por dia, e que é função da administração descobrir e usar estas leis na operação de sistemas produtivos (e a função do trabalhador é de executar as desejos dos administradores sem questioná-los). 5 Histórico Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

6 A chamada produção em massa, que foi e continua sendo a marca registrada dos EUA, pôde ser encontrada já em 1913, quando começou a linha de montagem da Ford; Diz-se que Ford teve a idéia ao observar o uso que um fabricante de relógios suíço fazia da tecnologia; 6 Histórico Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

7 Todos os Ford modelo T forma pintados de preto; A introdução da linha de montagem em agosto daquele ano, cada chassi era montado por um trabalhador em aproximadamente 12 horas e mais, oito meses mais tarde, cada trabalhador realizava uma pequena unidade de trabalho e o chassi sendo movido mecanicamente o tempo médio era de 93 minutos. 7 Histórico Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

8 Os principais mecanismos de Taylor foram: Estudos de tempos e plano de incentivos; As idéias de Taylor forma amplamente aceitas no Japão contemporâneo, e até hoje há um forte legado taylorismo nas abordagens Japonesas à gestão da manufatura. 8 Histórico Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

9 Definição de AP: Gestão do processo de conversão que transforma insumos, tais como matéria-prima e mão-de-obra, em resultados na forma de produtos acabados e serviços. 9 Conceitos de AP Davis et al, 2001 Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

10 Ler o Texto Operações na Prática. IKEA 10 Operações na Prática Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

11 Função Produção Representa a união de recursos destinados à produção de seus bens e serviços. Gerentes de Produção Exercem a responsabilidade particular de administrar algum ou todos os recursos envolvidos pela função de produção. Administração da Produção É o termo usado para as atividades, decisões e responsabilidades dos gerentes de produção. 11 Produção na Organização Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

12 Funções centrais e de apoio 12 Slack et al, 2002 Funções de Suporte Funções Principais Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

13 Estudo de Caso 13 Exercício ACME WHISTLES Responder as questões do estudo de caso da ACME WHISTLES. Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

14 Modelo de Transformação 14 Slack et al, 2002 Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

15 Processo de Transformação: Conversão real de entradas em saídas; 15 Conceito de processo de transformação Davis et al, 2001 Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

16 Inputs Recursos transformados São os recursos que são tratados, transformados ou convertidos de alguma forma. materiais informações; e consumidores Ex: doente, farinha de trigo, notícia. 16Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

17 Inputs Recursos transformadores São os recursos que agem sobre os recursos transformados. Instalações – prédios, equipamentos, terreno e tecnologia do processo de produção Funcionários – Todas pessoas, de todos os níveis, envolvidas no processo de produção. 17 Ex: estetoscópio, batedeira, impressora. Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

18 Processo de transformação É diretamente relacionado com a natureza dos recursos de input transformados. Processamento de materiais Propriedades físicas Propriedades de localização Propriedades de posse Propriedade de estoque ou acomodação 18 Ex: operações de manufatura, mineração, serviços postais, operações de varejo, armazéns, distribuidoras. Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

19 Processo de transformação 19 – Processamento de informações Propriedades informativas Propriedades de localização Propriedades de posse Propriedade de estoque ou acomodação Ex: contadores, telecomunicações, empresas de pesquisa de mercado, arquivos, bibliotecas. Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

20 Processo de transformação 20 – Processamento de consumidores Propriedades físicas Propriedades de localização Propriedades fisiológicas Propriedades psicológicas Propriedade de estoque ou acomodação Ex: cabeleireiros, cirurgiões plásticos, táxis, hospitais, teatros, parques,faculdades, hotéis Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

21 Outputs Os outputs e o propósito do processo de transformação são bens físicos e/ou serviços, e estes, geralmente, são vistos como diferentes em vários sentidos. TangibilidadeEstocabilidade TransportabilidadeSimultaneidade Contato com o consumidorQualidade 21 Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

22 Outputs Bens PurosServiços Puros TangíveisIntangíveis Podem ser estocadosNão podem ser estocados A produção precede o consumoProdução e consumo simultâneos Baixo nível de contatoAlto nível de contato Qualidade evidenteQualidade percebida Produção de PetróleoClínica Psicoterápica 22 A maioria das operações produz tanto produtos como serviços. Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

23 Hierarquia do Sistema de Produção - Macro e Microperações 23 A - 1 A - 2 B - 1 C - 1C - 2 INPUTOUTPUT Processo de Transformação INPUT OUTPUT INPUT OUTPUT Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

24 Exercício 1. Descreva as operações das organizações a seguir usando o modelo de transformação. Identifique cuidadosamente os recursos de transformação, os recursos transformados, o tipo de processo de transformação e os outputs resultantes do processo de transformação: a) Delegacia do GOE b) Fábrica de Massas Vitarella c) Clínica de Estética Modelle Center 24Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

25 Proteção da Produção 25 Os gerentes de produção devem procurar minimizar problemas e proteger a produção do ambiente externo. A produção é vulnerável às incertezas ambientais em termos de oferta e demanda. o Circunstâncias mutantes o Ambiente econômico instável o Intempéries naturais o Prever precisamente a safra de um alimento o Crises de insumos (petróleo), alta do dólar o Terremotos, chuvas, secas, etc. Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

26 Proteção da Produção Uma forma de minimizar-se problemas ambientais é isolando a função produção do ambiente externo. Isso pode ser feito de duas maneiras: Proteção Física: manter estoque de recursos, seja input para o processo de transformação ou output; Proteção Organizacional: alocar as responsabilidades das várias funções da organização, de modo que a função produção seja protegida do ambiente externo pelas mesmas. 26Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

27 Proteção da Produção FÍSICA Envolve a construção de um estoque de recursos, de forma que qualquer interrupção de fornecimento possa ser absorvida pelo estoque, o chamado estoque de proteção. É usado tanto na entrada, no meio do processo como na saída do processo de transformação. 27Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

28 Proteção da Produção ORGANIZACIONAL Envolve as outras funções da organização, à medida em que, estas, efetivamente, formam uma barreira ou proteção entre as incertezas ambientais e a função produção. Busca-se com este tipo de proteção dar estabilidade, e permitir que a organização possa organizar-se para obter a máxima eficiência. 28Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

29 Tipos de Operações de Produção As operações são similares na forma de transformar recursos de input em output de bens e serviços. Existem diferenças, no entanto, medidas a partir de 4 dimensões. Dimensões da Operação Produção: Volume de output; Variedade de output; Variação da demanda do output; Grau de contato com o consumidor. 29 (Slack et al., 1996) Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

30 Dimensão Volume Baixa repetição Menor sistematização Alto custo unitário Cada funcionário par-ticipa mais do trabalho 30 Alta repetitividade Especialização Sistematização Capital intensivo Baixo custo unitário Restaurante Porto Ferreiro Lanchonete McDonald´s Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

31 Dimensão Variedade Flexível Completo Atende as necessidades dos consumidores Alto custo unitário 31 Bem definida Rotineira Padronizada Regular Baixo custo unitário Táxi Ônibus Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

32 Dimensão Variação Capacidade mutante Antecipação Flexibilidade Ajustado com a demanda Alto custo unitário 32 Estável Rotineira Previsível Alta utilização Baixo custo unitário Resort Muro Alto Mar Hotel Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

33 Dimensão Visibilidade Tolerância de espera limitada; Satisfação definida pela percepção do consumidor; Necessidade de contato com o consumidor; Alto custo unitário. 33 Tempo entre produção e consumo; Padronização; Pouca habilidade de contato; Centralização; Baixo custo unitário; Atendimento em Loja (Claro) Atendimento Via Internet (Claro) Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.

34 Implicações dos 4 Vs Todas possuem implicações para o custo de produção 34 volume + visibilidadevariaçãovariedade ++ volume + visibilidadevariaçãovariedade ++ = CUSTO Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc.


Carregar ppt "ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO Introdução à Administração da Produção e Operações 1 Prof. Wagner Barbosa dos Santos, M.Sc."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google