A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Investigar, ensinar e aprender João Pedro Mendes da Ponte Faculdade de Ciências. Universidade de Lisboa.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Investigar, ensinar e aprender João Pedro Mendes da Ponte Faculdade de Ciências. Universidade de Lisboa."— Transcrição da apresentação:

1 Investigar, ensinar e aprender João Pedro Mendes da Ponte Faculdade de Ciências. Universidade de Lisboa

2 Mitos Investigar é uma atividade transcendente, que envolve o uso de metodologias sofisticadas, requerendo recursos especiais e uma longa preparação prévia. Investigar é uma atividade reservada a um grupo especial de pessoas, os “investigadores profissionais”; Ensinar e investigar são duas atividades contraditórias, que não se conseguem fazer em simultâneo sem comprometer a qualidade de uma ou outra.

3 Importante na aprendizagem escolar da Matemática, é o desenvolvimento integrado e harmonioso de um conjunto de competências e capacidades, que envolvem conhecimento de fatos específicos, domínio de processos, mas também capacidade de raciocínio e de usar esses conhecimentos e processos em situações concretas, resolvendo problemas, empregando idéias e conceitos matemáticos para lidar com situações das mais diversas, de modo crítico e reflexivo (JPP).

4 Ensinar é algo bastante mais complexo do que apenas transmitir conhecimentos. É a função fundamental do professor, por onde é preciso avaliar os resultados do seu trabalho, é a promoção da aprendizagem dos seus alunos.

5 Diferentes tipos de tarefas:  Os exercícios: são tarefas sem grande dificuldade e estrutura fechada;  Os problemas: são tarefas também fechadas, mas com elevada dificuldade;  As investigações: são tarefas com grau de dificuldade elevado, mas em uma estrutura aberta.

6 Para a escolha de uma tarefa observar:  As dificuldades que ela indica;  A estrutura a ser utilizada;  O tempo disponível;  O contexto em que está iserida.

7 Atitude importante do professor:  Encorajar os alunos ao responder suas dúvidas;  Formular novas questões ao invés de dar respostas diretas;  Envolver toda a turma, levando os alunos a argumentarem uns com os outros.

8 POSSIBILIDADES NO USO DAS TAREFAS:  Pode ser ”ponto de partida”;  Pode auxiliar para aprofundar determinado conceito ou para verificar outras particularidades deste.

9  O professor deve deixar de ser responsável pelo que os alunos fazem para ser recurso dos alunos;  Tanto o professor quanto os alunos investigam, sofrendo um processo evolutivo ao investigarem;  É fundamental o papel da colabora ç ão no desenvolvimento da atividade de investiga ç ão;

10  Busca das soluções nos grupos, ao invés de esperar por soluções vindas “de cima”;  Várias pessoas trabalhando em conjunto têm mais idéias, mais energia e mais força para derrubar obstáculos do que uma pessoa trabalhando sozinha.

11 Importância do trabalho colaborativo:  Pode ocorrer entre professores, ajudando a caracterizar os problemas com que eles se defrontam;  Ajuda na definição de estratégias de atuação, na avaliação de resultados da ação, criando um ambiente de trabalho conjunto positivo e estimulante;  Quando um dos membros do grupo está num momento nem tão bom, recebe o apoio dos outros membros.

12 A investigação como um elemento da cultura profissional:  Obstáculo: oposição entre teoria e prática;  Teoria e prática são duas faces da mesma moeda, coexistem;  Questionar quando teoria e prática servem e/ou são recomendáveis ou quando são problemáticas;  Deve-se colocar ambas em diálogo.

13 A investigação e a reflexão sobre a prática são elementos fundamentais da cultura profissional dos professores de Matemática e dependem de duas instâncias fundamentais:

14 (i) Uma instância de apoio à realização de projetos, que se devem realizar tanto quanto possível próximos da prática profissional; (ii) Uma instância de apoio à divulgação dos resultados e das perspectivas dos projetos e ao seu debate, que são, de modo privilegiado, os encontros profissionais e as publicações periódicas e não periódicas.

15 Concluindo...  Pode haver uma liga ç ão estreita entre ensinar/aprender/investigar;  Investigar é atividade natural à esp é cie humana e não deve estar restrita à investigadores profissionais;  Não podemos, no entanto banalizar este conceito.

16 Nem tudo se pode aprender através da investigação. No entanto, isso não invalida a idéia que se trata de uma poderosa forma de construção do conhecimento tanto para o aluno como para o professor, que importa, por isso, promover no nosso ensino e na nossa cultura profissional. (João Pedro da Ponte)


Carregar ppt "Investigar, ensinar e aprender João Pedro Mendes da Ponte Faculdade de Ciências. Universidade de Lisboa."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google