A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

XVI CONGRESSO BRASILEIRO DE QUALIDADE E PRODUTIVIDADE - UBQES GESTÃO DO CONHECIMENTO E DA INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES PROFESSOR: HEITOR JOSÉ PEREIRA (Doutor.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "XVI CONGRESSO BRASILEIRO DE QUALIDADE E PRODUTIVIDADE - UBQES GESTÃO DO CONHECIMENTO E DA INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES PROFESSOR: HEITOR JOSÉ PEREIRA (Doutor."— Transcrição da apresentação:

1

2 XVI CONGRESSO BRASILEIRO DE QUALIDADE E PRODUTIVIDADE - UBQES GESTÃO DO CONHECIMENTO E DA INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES PROFESSOR: HEITOR JOSÉ PEREIRA (Doutor em Administração – EAESP/FGV/ PRESIDENTE DA SBGC)

3 Prof. Heitor José Pereira ONDAS DE TRANSFORMAÇÃO Até 1750 DC 1970 Revolução Agrícola Revolução Industrial Revolução da Informação PARADIGMAS DO PODER POLÍTICO E ECONÔMICO Posse da terra/ território Capital financeiro Conhecimento

4 O CENÁRIO AMBIENTAL DA EVOLUÇÃO DOS MODELOS DE GESTÃO I -ONDAS DE TRANSFORMAÇÃO ( MACROAMBIENTE SOCIO-ECONÔMICO ) Revolução Agrícola Até 1750 DC Revolução Industrial Revolução da Informação 1970 II -ERAS EMPRESARIAIS (AMBIENTE ORGANIZACIONAL) Era da Produção em massa 1920 Era da Eficiência 1950 Era da Competitividade 1990 Era Era da Qualidade Administração científica. Administração das relações humanas. Administração burocrática. Outros modelos tradicionais da Administração Modelos tradicionais de gestão. Administração holística Novos modelos de Gestão. Administração japonesa. Administração participativa. Administração empreendedora Prof. Heitor José Pereira. Empresa virtual Modelos emergentes. Gestão do Conhecimento. Modelos biológicos/ quânticos/teoria do caos/complexidade

5 CARACTERÍSTICAS DAS ERAS EMPRESARIAIS ERA DA COMPETITIVIDADE ( ) RELAÇÃO EMPRESA/ CLIENTE RELAÇÀO EMPRESA/ EMPREGADO ESTILO GERENCIAL RELAÇÃO INTER- EMPRESARIAL Atender o mercado quanto à quantidade O homem é uma extensão da máquina Relação de capatazia Ênfase na verticalização do processo ERA DESCRIÇÃO ERA DA PRODUÇÃO EM MASSA ( ) ERA DA EFICIÊNCIA ( ) ERA DA QUALIDADE ( ) Produzir e vender As pessoas devem ser controladas e avaliadas Relação Chefe/Subordinado Repasse de algumas atividades para Fornecedores e distribuidores Satisfazer o cliente Recursos humanos são a chave da Qualidade Superar a expectativa do cliente As inovações dependem das pessoas (Talentos Humanos ) Ênfase no Trabalho de Equipe Busca de Terceirização (Relação Contratual) Relação de parceria Empresa - Empregados Busca de Parcerias, visando competir juntas no mercado Prof. Heitor José Pereira

6 Sabedoria Conhecimento tácito Conhecimento explícito Informação Dados Fragmentado Integrado Informação Insights HIERARQUIA DO CONHECIMENTO

7 GESTÃO DO CONHECIMENTO - CONDICIONANTES DOS AMBIENTES EXTERNO/INTERNO E PRINCIPAIS PRÁTICAS GESTÃO DO CONHECIMENTO APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL GESTÃO DE COMPETÊNCIAS EDUCAÇÃO CORPORATIVA GESTÃO DO CAPI- TAL INTELECTUAL INTELIGÊNCIA EMPRESARIAL AMBIENTE INTERNO PRÁTICAS DE GC CULTURA ORGANIZA- CIONAL ESTRATÉGIAS CORPORA- TIVAS LIDERANÇA TECNOLOGIAS DE INFOR- MAÇÃO AMBIENTE EXTERNO. SOCIEDADE DO CONHECIMENTO. GLOBALIZAÇÃO. COMPETITIVIDADE. VALOR PARA O CLIENTE. MUDANÇA/ TRANSFORMAÇÃO/ INOVAÇÃO

8 FUNÇÕES DE GC Criar/ Capturar Organizar/ Codificar Disseminar Avaliar Mensurar PROCESSO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO (VISÃO SISTÊMICA DE FUNÇÕES X PRÁTICAS ) PRÁTICAS DE GC Aprendizagem Organizacional Inteligência Empresarial Educação Corporativa Gestão de Competências Capital Intelectual Prof. Heitor José Pereira

9 APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL É o processo pelo qual uma organização exercita a sua competência e inteligência coletiva para responder ao seu ambiente interno e externo É o processo contínuo de detectar e corrigir erros. Erro é qualquer tipo de conhecimento ou saber que iniba o aprendizado. Portanto, é o processo heurístico de tentativa, erro e contínua correção de rumo. Fonte: Argyris, C. Enfrentando defesas empresariais. RJ, Campus, 1992.

10 GESTÃO DE COMPETÊNCIAS Entender a Organização como um conjunto de competências institucionais (da empresa) e individuais (de cada colaborador). Competências Institucionais: sobre processos; técnicas; fluxos da organização; produtos e serviços; e sociais. Competências Individuais: um saber agir responsável e reconhecido, que implica mobilizar, integrar, transferir conhecimentos, recursos e habilidades, que agreguem valor econômico à organização e valor social ao indivíduo.

11 EDUCAÇÃO CORPORATIVA Conjunto de soluções de aprendizagem de funcionários, clientes e fornecedores, com o objetivo de atender às estratégias empresariais de uma organização Benefícios para a empresa: maior domínio sobre conhecimentos tácitos e explícitos relacionados ao negócio, com foco no core business Benefícios para os funcionários: empregabilidade e/ou ocupacionalidade vitalícia

12 GESTÃO DO CAPITAL INTELECTUAL Capital Humano inclui os valores, cultura e filosofia da empresa, além da capacidade individual de seus funcionários em combinar conhecimentos e habilidades para inovar e realizar suas tarefas. Esse capital não pode ser negociado. Capital Cliente inclui o conhecimento decorrente das transações econômicas – ou seja, o conhecimento sendo o que compramos e o que vendemos – ele é o principal ingrediente do capital. O conhecimento dos clientes são os mais valiosos. O compartilhamento é a forma máxima desse capital. Capital Estrutural inclui todo o hardware, software, bases de dados, patentes, marcas e demais ativos de mesma natureza da empresa. O capital estrutural é, claramente, propriedade da empresa, podendo ser, por isso mesmo, objeto de transação econômica.

13 INTELIGÊNCIA EMPRESARIAL Programa sistemático para a obtenção e análise de informação sobre as atividades dos competidores e sobre as tendências gerais dos negócios, com a finalidade de alcançar os objetivos estratégicos da empresa.

14 Plano Estratégico Organizacional Plano estratégico de Gestão do Conhecimento Incorporar práticas de Gestão do Conhecimento nos processos Melhores Práticas Banco de projetos Mapeamento de competências Portal Corporativo Mapeamento de conhecimento Comunidades de prática Banco de Talentos Memória Organizacional... Avaliação de resultados Políticas, diretrizes, indicadores e metas Pensar GC de forma estratégica Fonte: Elisabeth Gomes e Eduardo Lapa

15 BENEFÍCIOS DA GESTÃO DO CONHECIMENTO BENEFÍCIOS INTERNOS: Melhoria no desempenho dos profissionais Melhoria nos fluxos e processos de trabalho Melhoria no processo de tomada de decisão BENEFÍCIOS NO ATENDIMENTO: Melhoria na adequação dos serviços às necessidades do público alvo Melhoria na agilidade do atendimento Melhoria na qualidade do atendimento

16 BENEFÍCIOS EXTERNOS: Aumento da adesão do público alvo Melhoria na satisfação do público alvo Melhoria no reconhecimento do programa pelas org. comunitárias e instituições parceiras Incluir quadros e gráficos principais dos resultados

17 O Governo Federal: -instituiu o GCIE – Comitê Técnico de Gestão do Conhecimento e Informação Estratégica, que tem como um de seus objetivos definir o modelo de gestão do conhecimento a ser adotado pelos órgãos do Governo. -inseriu o tema no Plano Plurianual , no que diz respeito ao fortalecimento da capacitação dos trabalhadores e das atividades nacionais de inovação, para maior integração entre empresas, universidades e institutos de pesquisa. - Mapeou as práticas de GC nos Ministérios e principais Estatais - Trabalha para elaborar as políticas públicas de GC até GC no Governo Federal

18 MODELOS DE GESTÃO X PRÁTICAS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO MODELOS DE GESTÃO PRINCIPAIS PRÁTICAS PRÁTICAS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO GESTÃO JAPONESA.Trabalho em Equipes. Melhoria Contínua (Kaisen). Cultura Corporativa( comprometimento individual com resultados). Aprendizado coletivo. Aprendizagem organizacional. De Conhecimento Tácito (ind.) para Conhecimento Explícito (org.) GESTÃO PARTICIPATIVA. Trabalho em equipe. Liderança. Empowerment (energização de equipe). Aprendizado coletivo. Educação Corporativa. Gestão de competências GESTÃO EMPREENDEDORA. Estrutura: Unidades de Negócios. Inovação focada no cliente. Intrapreneurship. Foco em resultados estratégicos. Parcerias e Alianças estratégicas. Inteligência Empresarial. Aprendizagem Organizacional. Conhecimento Tácito. Gestão de Competências. Benchmarking/ Educação Corporativa EMPRESA VIRTUAL. Equipes virtuais. Redes de negócios (Internet/Intranet/B2B. Conhecimento Tácito/ Aprendizado coletivo. Benchmarking/ Educação Corporativa/ Inteligência Empresarial GESTÃO HOLÍSTICA. Visão do todo. Rodízio de funções. Carreira não especializada. Inteligência Empresarial. Educação corporativa. Gestão de Competências Prof. Heitor José Pereira

19 OBRIGADO ! PROF. HEITOR JOSÉ PEREIRA


Carregar ppt "XVI CONGRESSO BRASILEIRO DE QUALIDADE E PRODUTIVIDADE - UBQES GESTÃO DO CONHECIMENTO E DA INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES PROFESSOR: HEITOR JOSÉ PEREIRA (Doutor."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google