A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof Assistente da Disciplina de Pneumologia UERJ

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof Assistente da Disciplina de Pneumologia UERJ"— Transcrição da apresentação:

1 Prof Assistente da Disciplina de Pneumologia UERJ
Câncer de Pulmão Kennedy Kirk Prof Assistente da Disciplina de Pneumologia UERJ

2 Câncer de Pulmão ROTEIRO Epidemiologia no Brasil e no Mundo
Fatores de Risco Tipos Histológicos Quadro Clínico Diagnóstico Estadiamento Tratamento

3 Câncer de Pulmão ROTEIRO Epidemiologia no Brasil e no Mundo
Fatores de Risco Tipos Histológicos Quadro Clínico Diagnóstico Estadiamento Tratamento

4 Câncer de Pulmão Causa + freqüente de morte por ca
31% das causas por ca => homens 26% das causas por ca => mulheres Aumento de prevalênia no século 20

5

6

7

8 Câncer de Pulmão Número de casos/ano (EUA - 2010)‏ ~ 239.000
~ mortes Sobrevida geral após diag. (em 5 anos)‏ brancos => 14% negros => 11%

9 Câncer de Pulmão ~ 18.000 novos casos em homens
No Brasil (INCA – 2008): ~ novos casos em homens ~ novos casos em mulheres Segunda causa entre os homens (próstata é a primeira)‏ Quarta causa entre as mulheres (mama, colo do útero, cólon e reto) 9

10 Câncer de Pulmão

11

12 Câncer de Pulmão ROTEIRO Epidemiologia no Brasil e no Mundo
Fatores de Risco Tipos Histológicos Quadro Clínico Diagnóstico Estadiamento Tratamento

13 Câncer de Pulmão FATORES DE RISCO tabaco (90% dos casos em homens)‏
radiação arsênico asbesto cromo dieta genética níquel gás mostarda

14 Câncer de Pulmão ROTEIRO Epidemiologia no Brasil e no Mundo
Fatores de Risco Tipos Histológicos Quadro Clínico Diagnóstico Estadiamento Tratamento

15 Câncer de Pulmão Tipos histológicos Adenocarcinoma
Carcinoma de células escamosas Ca de pequenas células Ca de grandes células

16

17 Câncer de Pulmão ROTEIRO Epidemiologia no Brasil e no Mundo
Fatores de Risco Tipos Histológicos Quadro Clínico Diagnóstico Estadiamento Tratamento

18 Câncer de Pulmão Quadro Clínico Crescimento local do Tumor Primário
Crescimento Regional do Tumor Disseminação à Distância Síndromes Paraneoplásicas

19 Câncer de Pulmão Quadro Clínico Crescimento local do Tumor Primário
-Tosse - Dispnéia -Hemoptise - Sibilo / Estridor

20 Câncer de Pulmão Quadro Clínico Crescimento Regional do Tumor
- Extensão Direta Dor Torácica Rouquidão Disfagia Derrame Pleural Sind. De Pancoast Sind. Veia Cava Sup

21 Síndrome de Horner

22 Síndrome de Compressão da Cava Superior

23 Diagnóstico Métodos Complementares Citopatológico / Histopatológico
citologia do escarro broncoscopia lavado e escovado brônquicos biposia punção transtorácica mediastinoscopia toracoscopia / biopsia a céu aberto biopsia de linfonodos / pleural / outros sítios

24 Diagnóstico Métodos Complementares Estadiamento imagem radiografia
tomografia / PET scan ressonância magnética broncoscopia bioquímica ultrassonografia cintigrafias métodos invasivos

25

26 Estadiamento de Carcinoma Indiferenciado
de Pequenas Células Doença limitada (30%)‏ Tumor primário limitado ao hemitórax Linfonodo hilar ipsilateral Linfonodo supraclavicular ipsilateral ou contralateral Linfonodo mediastinal ipsilateral ou contralateral Doença extensa (70%)‏ Metástase para o outro lado Metástase à distância Derrame pleural neoplásico

27 Tumor primitivo (T)‏ T0 Sem evidência de tumor
TX Citologia positiva sem evidência de tumor Carcinoma in situ Tumor igual ou menor que 3cm sem invasão de brônquio lobar Tumor maior que 3cm, ou qualquer diâmetro, com invasão de pleura visceral, pneumonite obstrutiva ou atelectasia. Tumor em brônquio lobar ou pelo menos 2cm distal à carina. Tis T1 T2

28 Tumor de qualquer tamanho com extensão direta a
Tumor de qualquer tamanho com extensão direta a estruturas adjacentes (tumor do sulco superior, diafragma, pleura mediastinal, pericárdio). Tumor com atelectasia ou pneumonite obstrutiva de todo o pulmão. Tumor a menos de 2cm da carina. Tumor de qualquer tamanho com invasão do mediastino, coração, grandes vasos, traquéia, esôfago, corpo vertebral, carina ou derrame pleural maligno. T3 T4

29 Linfonodos regionais (N)‏
Sem metástases para linfonodos regionais Metástases para linfonodos peribrônquicos ou hilar ipsilateral, ou ambos, incluindo extensão direta. Metástases para linfonodos mediastinais ipsilateral e sub carinal Metástases para linfonodos mediastinal contralateral, hilar contralateral, escaleno ipsilateral e contralateral ou supraclavicular. N0 N1 N2 N3

30 Metástase à distância (M)‏
M0 Sem metástase à distância M1 Metástase à distância

31 ESTADIO TNM 0 Carcinoma in situ IA T1 N0 M0 IB T2 N0 M0 IIA T1 N1 M0
IIB T2 N1 M0 T3 N0 M0 IIIA T3 N1 M0 T1-3 N2 M0 IIIB T4 Nqq M0 Tqq N3 M0 IV Tqq Nqq M1

32 Câncer de Pulmão Prognóstico Estágio Sobrevida em 5 anos I A 67%
I B % II A % II B % III A a 25% III B a 7% IV %

33 Câncer de Pulmão ROTEIRO Epidemiologia no Brasil e no Mundo
Fatores de Risco Tipos Histológicos Quadro Clínico Diagnóstico Estadiamento Tratamento

34 Câncer de Pulmão Tratamento Cirúrgico Radioterapia Quimioterapia

35

36

37

38 Síndromes Paraneoplásicas
A) Escamoso: hipercalcemia, osteoartropatia hipertrófica, acanthosis nigricans B) Pequenas células: secreção ectópica de ACTH, secreção ectópica de ADH, síndrome de Eaton-Lambert, síndrome carcinóide C) Adenocarcinoma e grandes células: osteoartropatia hipertrófica, tromboflebite migratória, ginecomastia

39

40

41

42

43

44

45

46


Carregar ppt "Prof Assistente da Disciplina de Pneumologia UERJ"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google