A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

01.Moral 01 – Introdução (8 slides) 10. Moral 10 – Conversão (8 slides) 02.Moral 02 – Fundamento da Moralidade (8 slides) 03. Moral 03 – Fim último (9.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "01.Moral 01 – Introdução (8 slides) 10. Moral 10 – Conversão (8 slides) 02.Moral 02 – Fundamento da Moralidade (8 slides) 03. Moral 03 – Fim último (9."— Transcrição da apresentação:

1 01.Moral 01 – Introdução (8 slides) 10. Moral 10 – Conversão (8 slides) 02.Moral 02 – Fundamento da Moralidade (8 slides) 03. Moral 03 – Fim último (9 slides) 04.Moral 04 – Liberdade humana (14 slides) 05.Moral 05 – Actos humanos (14 slides) 06. Moral 06 – Consciência moral ( 13 slides) 07. Moral 07 – Leis Moral ( 12 slides ) 08. Moral 08 – Virtudes (11 slides) 09. Moral 09 – Pecado (10 slides) Aulas previstas: Moral Fundamental 01 – Moral - Introdução

2 1/8 Noção  O cristão não crê apenas, mas também vive. Teologia Dogmática Teologia Moral  Mas Dogmática e Moral formam uma só ciência: a vida do crente está em conformidade com o que crê, e as suas crenças encarnam-se na vida.  Dado que o homem é social por natureza, a vida moral não afeta só a vida pessoal do individuo, mas também a sua atitude na convivência humana.

3 2/8 Noção A moral cristã é una moral revelada. Deus criou o homem e a mulher: sabe o que é bom e mau para eles.  As ações são boas ou más não porque Deus o determina, mas porque Deus as impõe ou proíbe por serem boas ou más para a pessoa. As leis morais da Bíblia brotam da própria natureza humana: o mal deteriora o ser humano, e por isso Deus o proíbe; o bem aperfeiçoa-o, e por isso Deus o impõe.  Jesus inaugurou um modo novo de viver, de forma que a imitação de Jesus é a essência da vida moral cristã. Fontes: Sagrada Escritura e Tradição.

4 3/8 Magistério O Magistério da Igreja garante que os ensinamentos revelados não se adulterem com o tempo. Introdução  Dei Verbum, 10  Dei Verbum, 10 : “A Tradição, a Escritura e o Magistério da Igreja, segundo o plano prudente de Deus, estão unidos e ligados, de modo que nenhum pode subsistir sem os outros, e cada um segundo o seu carácter, e sob a acção do único Espírito Santo, contribui eficazmente para a salvação das almas”.  Não há dúvida que a teologia moral necessita de outras ciências (direito, psicologia, medicina, etc.). Sobressai a antropologia : importância da concepção que se tenha do homem.

5 4/8 Fim Fim : a primeira propõe que o homem se aperfeiçoe como pessoa e que seja feliz na sua existência terrena, enquanto que a segunda persegue a perfeição sobrenatural (de um filho de Deus pela graça) e busca a felicidade terrena e da vida eterna. Método Método : a filosofia argumenta só a partir da razão, enquanto que a teologia moral, utilizando também a razão, argumenta a partir dos dados que lhe oferece a Revelação, especialmente a vida e o ensino de Jesus. Para a Teologia, a “ racionalidade ” e a “ sociabilidade ” em que se funda- menta a Ética filosófica têm a sua origem em que o homem foi criado à imagem e semelhança de Deus, e o NT ensina que o baptizado é filho de Deus (vida nova). 1 2 3 Diferenças entre Ética filosófica e Moral cristã: Introdução

6 5/8 Introdução Jn 15, 4  O cristão recebeu uma nova vida : é filho de Deus, Cristo vive nele Jn 15, 4 : o que me ama está em Mim e Eu nele”. Esta nova riqueza de vida implica um novo modo de se comportar. Veritatis splendor 19  Veritatis splendor 19 : “ Seguir a Cristo é o fundamento essencial e original da moral cristã... Não se trata somente de escutar um ensinamento, de cumprir um mandamento, mas de algo muito mais radical: aderir à própria pessoa de Jesus, compartilhar a sua vida e o seu destino ”.

7 6/8 Introdução  As acções do cristão levam-no a identificar-se com Cristo. O cristão deve esforçar-se, com a ajuda da graça e a recepção dos sacramentos, por alcançar a santidade, identificar-se com Cristo. Decreto  Decreto de introdução da causa de canonização S. Josemaría de S. Josemaría : “Por ter proclamado a vocação à santidade, desde que fundou o Opus Dei em 1928, foi unanimemente reconhecido como precursor do Concílio precisamente no que constitui o núcleo fundamental do seu magistério, tão fecundo para a vida da Igreja” (10-II-1981, 2).

8 7/8 Introdução  As Bem-aventuranças são um verdadeiro programa moral, que inclui e sublima os Mandamentos. São retrato da vida de Jesus e constituem um verdadeiro modelo de conduta.  Melhoram o quinto mandamento (não só “não matar”, mas também “não se irritar” nem “insultar” o próximo); o sexto (inclui os pecados internos ); o segundo (condena não só o perjúrio, mas também o juramento sem necessidade ); a lei do talião (manda-se devolver bem por mal). Suprime também qualquer fronteira no amor ao próximo. “Sede perfeitos como perfeito é o vosso Pai celestial” (Mt 5, 48).

9 8/8 Ficha técnica  Bibliografia  Estes Guiões são baseados nos manuais da Biblioteca de Iniciação Teológica da Editorial Rialp (editados em português pela editora Diel)  Slides  Original em português europeu - disponível em: http://sites.google.com/site/inicteol


Carregar ppt "01.Moral 01 – Introdução (8 slides) 10. Moral 10 – Conversão (8 slides) 02.Moral 02 – Fundamento da Moralidade (8 slides) 03. Moral 03 – Fim último (9."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google