A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Caso Clínico: Varicela Hugo Lobosque Aquino João Paulo Toiansk Coordenação: Luciana Sugai Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS) www.paulomargotto.com.br.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Caso Clínico: Varicela Hugo Lobosque Aquino João Paulo Toiansk Coordenação: Luciana Sugai Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS) www.paulomargotto.com.br."— Transcrição da apresentação:

1 Caso Clínico: Varicela Hugo Lobosque Aquino João Paulo Toiansk Coordenação: Luciana Sugai Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS) 24/9/2008 "Para adquirir conhecimento, é preciso estudar; mas para adquirir sabedoria, é preciso observar." (Marilyn vos Savant)

2 Caso Clínico Identificação: F.A.O 1 ano e 5 meses Natural de Brasília Procedente do Riacho Fundo Queixa Principal "Manchas na pele há 02 dias." (sic)

3 História da Doença Atual Erupção cutânea avermelhada há 02 dias. Lesões: Inicio: Textura de lixa Em tronco e cabeça Evolução: Pápulas, vesículas hialinas e pustulosas e crostas Todas de base eritematosa e prurido excessivo. Ultimas 24h: Piora do quadro Disseminação centrifuga para as extremidades Intensificação do rash e do prurido. Apareceram grandes vesículas de +/- 1 polegada em queixo e abdome, que eclodiram e formaram lesões crostosas. O quadro foi precedido de sintomas de resfriado há 7 dias (coriza hialina, rinorreia, obstrução nasal, febre leve e tosse seca.)

4 Revisão de Sistemas Hiporexia e inquietude Antecedentes Fisiológicos Parto Normal Hospitalar a termo Peso= 3825g Comprimento= 35 cm PC= 35cm Situação vacinal completa Na gestação: Pré-Eclampsia Ameaça de aborto

5 Antecedentes Patológicos Excisão de dedo extranumerário em mão D. Antecedentes Familiares Avós maternos – HAS/DM Avó paterna – Asma Hábitos de Vida Casa alugada com mais de 5 cômodos Esgoto encanado Sem animais no domicilio

6 Sinais Vitais FC= 110bpm FR= 42 IRPM Tax= 37,5 Ectoscopia: REG, Acianótico, Anictérico, Afebril, Hidratado, Hipocorado (++/4+), Ativo/Reativo AR: Eupneico, MVF + sem Ruídos Adventícios bilateralmente AC: RCR 2T, BNF sem sopros. Pulsos periféricos amplos e simétricos. Abdome Globoso, RHA+, timpânico, espaço de Traube timpânico, fígado limitado ao rebordo costal, indolor, sem tumores e/ou visceromegalias à palpação superficial e profunda. Extremidades: Boa Perfusão, sem edema. SNC: Paciente ativo e reativo, motricidade, força muscular, coordenação motora, sensibilidade e reflexos preservados. Não há evidencias de irritação meníngea e/ou rebaixamento no nível de consciência. Exame Físico

7

8

9

10

11

12

13 Pele: Lesões múltiplas de base eritematosas: Mácula Pápula Vesículas Pústulas Crostas Difusas por todo o corpo, especialmente no tronco. Algumas lesões são grosseiras: +/- 1 polpa digital de área Crostosas, com evidencia de pus. Localizadas: Região sub-mentoniana Flanco Direito Região cervical anterior esquerda. Sinais de escarificação devida ao prurido. Não foram realizados ex. complementares

14 Definições Eritema: Mancha vermelha decorrente de vasodilatação que desaparece a digitopressão. Exantema: Presença de manchas eritematosas disseminadas na pele de evolução aguda. Enantema: Manifestação na mucosa

15 Diagnóstico Diferencial Doença Exantemática Sarampo Rubéola Varicela Exantema Súbito Roséola Enterovirose Escarlatina Herpes simples Herpes Zooster Rubéola Impetigo Miríola Estrofulo Molusco Contagioso Eritema Solar Mononucleose CMV Meningococemia PTI Riquetsiose Dengue Kawasaki

16 Diagnóstico Diferencial

17 Púrpura

18 Máculo-papulares

19 Vesico-Bolhosas

20 Vésico-Bolhosas

21 Varicela Diagnóstico Clinico "O remédio das injustiças é o esquecimento." (Publílio Siro)

22 Epidemiologia Primoinfecção pelo vírus Varicela- Zoster(VZV) Altamente contagiosa Taxa de ataque secundário de 90% Transmissão direta do hospedeiro ao susceptível Contágio: 1-2 antes do aparecimento das lesões até 5 após o aparecimento da última lesão

23 Epidemiologia Período de Incubação: 10 a 21 dias (14 dias) Transmissão intra-uterina: 2-5 meses de gestação Síndrome da varicela congênita CIUR, Hipoplasia de extremidades, Cicatrizes cutâneas, Defeitos oculares (microftalmia, coriorretinite, catarata) Comprometimento do SNC Retardo mental, convulsões, atrofia cortical

24 Epidemiologia Casos secundários são mais graves Maior carga viral Período de incubação menor em imunodeficientes Herpes zoster: Reativação do VZV em estado latente nos gânglios sensitivos dorsais. Pacientes parcialmente imunizados com redução da imunidade celular específica

25 Quadro Clínico Sinais prodrômicos: 24-48h antes do rash Febre Cefaléia Anorexia Mal estar Dor abdominal

26 Quadro Clínico Exantema Máculo-papular, de distribuição centrípeta Após algumas horas, adquire aspecto vesicular, evoluindo rapidamente Crostas aparecem em 3 a 4 dias Exantema pruriginoso: pode iniciar em tronco, face ou couro cabeludo Poupa palmas e plantas Máculas eritematosas evolui para: Pápulas vesículas pústulas crostas Polimorfismo das lesões Média de 300 lesões ( 1500)

27 Quadro Clínico Febre Se relaciona ao número de lesões Se mantem enquanto surgem novas lesões Persistência da febre após cessar aparecimento de lesões geralmente indica infecção bacteriana secundária

28 Complicações Piodermite Bacteriana Secundária Streptococcus pyogenes Staphylococcus aureus Impetigo secreção purulenta e crostas Celulite ou complicações mais profundas Rash semelhante escarlatina

29 Complicações Pneumonite Viral 1-5 dias pós exantema Infiltrados intersticiais, nodulares Derrame pleural Imagem compatível com síndrome da angústia respiratória(adultos e imunodeprimidos) Sepse Endocardite

30 Complicações Comprometimento Neurológico Ataxia cerebelar aguda Guillain-Barré Mielite transversa Meningite asséptica Síndrome de Reye Encefalopatia Degeneração gordurosa hepática Varicela + AAS

31 Diagnóstico Diferencial

32 Tratamento Inespecífico Sintomáticos Analgésicos Antitérmicos Antihistamínicos Soluções antissépticas

33 Tratamento Específico Antimicrobianos Antibióticos Infecções bacterianas secundárias Antivirais (Aciclovir) Iniciar 24-48H do início da erupção Imunocomprometidos: IV 500mg/m 2 8/8H 7 dias Imunocompetentes: VO 80mg/Kg/dia 6/6H 4-6 dias Alternativa ao Aciclovir: Arabinosídeo-A

34 Profilaxia Profilaxia Imunização Ativa Vacina anti-varicela 12 meses 12 anos 1 dose 13 anos 2 doses

35 Profilaxia Casos especiais 72-96H pós contato em comunidades fechadas Imunocomprometidas Vacinação de bloqueio Contatos de paciente HIV(que não podem receber a vacina)

36 Profilaxia Imunização Passiva VZIG 1.25ml ou 125U/10Kg Neonatos cujas mães contraíram varicela de 5 dias antes a 2 dias depois do parto Imunodeprimidos susceptíveis RNPT de 28 semanas ou mais cujas mães não tenham história de varicela RN de menos de 28 semanas independente da história materna Gestantes susceptíveis

37 Profilaxia Isolamento e Quarentena Lembrar que ataques secundários costumam ser mais graves maior carga viral Contactantes imunossuprimidos e susceptíveis têm indicação de imunoglobulina Retorno das atividades no 6º dia após aparecimento do rash Imunossuprimidos retornam às atividades somente com o desaparecimento completo das lesões

38 OBRIGADO! "O sábio envergonha-se dos seus defeitos, mas não se envergonha de os corrigir." (Confúcio)

39 Nota do Editor do site Dr. Paulo R. Margotto Consultem, aqui e agora! DOENÇAS EXANTEMÁTICAS Caso Clínico: Varicela Autor(es): Flávia Gomes de Campos, Luciana Sugai Caso Clínico: Doença Bolhosa Autor(es): Carina Lassance, Hans Kronit, Luciana Sugai Caso Clínico: Epidermólise bolhosa Autor(es): Francyne Britto Funayama, Luciana Sugai, PauloR. Margotto

40 Caso Clínico: Síndrome de Stevens Johnson Autor(es): Diego Vilela Santos, Milena de Andrade Melo, Luciana Sugai Caso clínico: Varicela infectada e choque séptico Autor(es): Giancarlo de Queiroz Fonseca/Elisa de Carvalho Doenças exantemáticas Autor(es): Marina Vasco, Elisa de Carvalho Varicela Autor(es): Flávia Carolina Dias Andrade

41 Reações cutâneas graves adversas a drogas – aspectos relevantes ao diagnóstico e ao tratamento – Parte I – anafilaxia e reações anafilactóides, eritrodermias e o espectro clínico da síndrome de Stevens-Johnson & necrólise epidérmica tóxica (Doença de Lyel) Autor(es): Mariana Grillo (R1) Doenças Exantemáticas Autor(es): Manuela Costa de Oliveira Varicela congênita Autor(es): Mauro Bacas


Carregar ppt "Caso Clínico: Varicela Hugo Lobosque Aquino João Paulo Toiansk Coordenação: Luciana Sugai Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS) www.paulomargotto.com.br."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google