A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Nonon no onono non onnon onon no Noonn non on ononno nonon onno Relações com Investidores e a Gestão Socialmente Responsável Painel: A Adesão à Responsabilidade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Nonon no onono non onnon onon no Noonn non on ononno nonon onno Relações com Investidores e a Gestão Socialmente Responsável Painel: A Adesão à Responsabilidade."— Transcrição da apresentação:

1 Nonon no onono non onnon onon no Noonn non on ononno nonon onno Relações com Investidores e a Gestão Socialmente Responsável Painel: A Adesão à Responsabilidade Social dos Investidores, Fundos de Pensão e Investimentos. As iniciativas da Bovespa. Doris Wilhelm – Presidente Executiva do IBRI e RI da COTEMINAS 11/08/04

2 Tópicos de discussão I. Definição de Relações com Investidores – RI II. RI Efetivo: um processo interativo III. Dimensões e Ferramentas IV. Evolução do modelo de RI nas Empresas V. Tendências de RI e Gestão Socialmente Responsável VI. Colocações Finais

3 Definição de RI É o conjunto de atividades, métodos, técnicas e práticas que, direta ou indiretamente, propiciem a interação das áreas de Contabilidade, Planejamento, Comunicação, Marketing e Finanças, com o propósito de estabelecer uma ligação entre a administração da empresa, os acionistas (e seus representantes) e os demais agentes que atuam no mercado de capitais e que integram a comunidade financeira nacional ou internacional. Instituto Brasileiro de Relações com Investidores IBRI

4 Um contínuo processo de melhoria Planejamento Ação Feedback Mensuração Análise da Situação/Diagnóstico Cia Aberta RI Efetivo – um processo interativo

5 Pró-atividade em RI Deve ser interna e externa, tendo como base: Planejamento Consistência Segmentação Tempestividade Agilidade e equidade

6 Planejamento na criação de um Programa de RI Desenhar um programa de RI para aumentar a visibilidade junto a investidores e analistas de sell- side e buy-side. Local e/ou internacional? Desenvolver um banco de dados macro, setorial e da Cia como forma de agilizar as informações e os meios de divulgação. Aumentar a compreensão e o acompanhamento da Cia através do uso de ferramentas de RI para divulgação de informações. Verificar a cobertura de bancos e corretoras e o conhecimento sobre a Cia(checar opiniões).

7 Competição pelo capital, perfil dos investidores de cada país, objetivos de investimentos e métodos. Premissas: Subordinação à legislação Brasileira, dos EUA (CVM / SEC) e UE (IAS) Subordinação às Bolsas(BOVESPA/NYSE/Madrid) Elaboração das demonstrações financeiras em BR e US GAAP, MD&A, Fluxo de Caixa, conciliações Uso de tecnologia na distribuição de informações (web site) = equidade e rapidez Divulgação simultânea em português e inglês Comitê de Auditoria e Conselho Fiscal Planejamento na Criação de um Programa Internacional

8 Consistência gerando credibilidade Mensagem da Companhia deve permanecer consistente em todos os meios de comunicação Manter a reputação de transparência e credibilidade, atraindo um maior interesse do mercado na disputa pelo capital entre os pares ou equivalentes Buscar a informação sistemática, com a periodicidade esperada nos momentos favoráveis e desfavoráveis.

9 Segmentação na busca das necessidades Criar banco de dados sobre base acionária, perfil dos acionistas, para desenvolver a estratégia de comunicação e divulgação Aumentar a compreensão e acompanhamento da Cia através de campanhas direcionadas Achar a base de diferenciação de informação de modo a persuadir o investidor que investir na Cia A é melhor que na Cia B Público-alvo investidores institucionais e individuais e tratamento sem diferenciação.

10 Tempestividade Utilizar todas as ferramentas de RI Assegurar o menor tempo possível para a informação chegar ao mercado Equidade na distribuição da informação para o público local e internacional Utilizar a tecnologia para assegurar a agilidade Utilizar a mídia para auxiliar na distribuição rápida da informação Democratização via web site

11 Objetivos de um Programa de RI I) Maximizar o valor do acionista II) Formar uma base acionária satisfatória III) Atuar no sentido de que as ações tenham um preço justo nas bolsas de valores IV) Preservar e incrementar a imagem institucional da companhia, através da divulgação de informações obrigatórias ou espontâneas, de forma coordenada, sistemática, consistente e transparente (Disclosure)

12 Três dimensões de RI Dimensão Operacional: manutenção de companhia aberta, elaboração de relatórios trimestrais e anuais, documentação legal Dimensão de Marketing Financeiro: construção de relacionamentos com investidores, analistas, corretores, órgãos reguladores e fiscalizadores, e o uso das ferramentas de RI Dimensão Estratégica: o que afeta o custo de capital, transações, reestruturações societárias, preço da ação, fusões & aquisições, análise da sustentabilidade e melhores opções.

13 Informações: obrigatórias e/ou espontâneas Relatórios Anuais(Relatório da Administração) Balanço Social e Ambiental Relatório de Apresentação da Cia Fact Sheet ou Fact Book Comunicados ao mercado e Fatos Relevantes Press releases Manutenção (DFPs, IANs, ITRs, 20F) Web site de RI Mídia room Serviços / Departamento de acionistas Ferramentas de RI

14 Comunicação e Marketing: Diferentes formas Reuniões individuais ou coletivas com investidores (deal / non-deal road shows) Visitas às fábricas Reuniões APIMEC Atendimento a conferências de brokers Cafés-da-manhã / almoços com grupos de investidores Atendimento a telefonemas, fax, , cartas Conferências telefônicas Comentários sobre eventos de importância Ferramentas de RI

15 26% 17% 32% 25% Uma Duas Mais de Duas Nenhuma Ferramentas de RI - Local 23% 19% 16% 19% 23% Uma Duas Mais de Duas Nenhuma Não Respondeu Apresentações Apimec ao Ano Expressivo aumento de empresas que realizam três ou mais apresentações ao ano

16 Ferramentas de RI - Internacional Road Shows Internacionais ao Ano

17 Porta-Voz Oficial da Empresa O Executivo de RI ampliou seu papel de interface com o mercado 34% 26% 8% 30% 2% Presidente VP / Dir Financeiro Diretor comunicação RI Terceiros 37% 20% 3% 22% 17% 1% Presidente Diretor Financeiro Diretor comunicação RI Terceiros Não Respondeu Papel cada vez mais estratégico

18 Evolução do Modelo de RI nas Empresas Performance Financeira 1

19 Conflito Gestão x Propriedade Governança Corporativa Foco Performance Financeira 1 2 Governança Corporativa Evolução do Modelo de RI nas Empresas

20 Conflito Gestão x Propriedade Interação com todos os Stakeholders Governança Corporativa Foco Performance Financeira 1 2 Governança Corporativa 3 Sustentabilidade Tópico cinco:Evolução do Modelo de RI nas Empresas

21 Conflito Gestão x Propriedade Interação com todos os Stakeholders Governança Corporativa Foco Performance Financeira 1 2 Governança Corporativa 3 Sustentabilidade Ferramenta para se chegar à Sustentabilidade Evolução do Modelo de RI nas Empresas

22 Novas Tendências do RI Lei das S.A Sarbannes-Oxley (acesso ao mercado dos EUA) Legislação da EU (IAS/ IFRS) Instruções CVM de registro de capital Ofícios CVM de Orientação (No 1 anual) Níveis de Governança Corporativa da BOVESPA Regras da NYSE, NASDAQ, Bolsas internacionais Auto-regulação da ANBID Código das Melhores Práticas de Governança Corporativa do IBGC Código de Ética e de Conduta do IBRI

23 Novas Tendências do RI Da Governança Corporativa aos conceitos de Sustentabilidade Partes interessadas como fonte de pressão Ética e Cultura Gestão de Riscos Indicadores de Sustentabilidade Fatores Críticos de Sustentabilidade Estratégia para a perenidade empresarial Onde alocar os cuidados com sustentabilidade?

24 Novas Tendências do RI Sustentabilidade e não- financeiro Valor de mercado Reputação Brand Confiança Credibilidade Integridade Capital Intelectual Fidelidade do consumidor Gestão de Risco Responsabilidade sócio-ambiental Valor Contábil Capital Financeiro Imobilizado Valor contábil Intangíveis Tangíveis

25 Colocações Finais Papel cada vez mais estratégico do RI Chave na implementação e manutenção de programas de gestão responsável e de relacionamento Programas de RI devem passar pelas questões de Governança Corporativa e de sustentabilidade Alta correlação entre RI e GC Impacto na precificação justa dos títulos RA como importante ferramenta de RI e de GC Evolução natural de RI para os conceitos globais de sustentabilidade e do GRI Harmonização de informações na pauta A falta de adesão à uma gestão socialmente responsável se refletirá na imagem e na precificação da Cia!!!

26 Referências MAHONEY, William: Investor Relations – The Professional´s Guide to Financial Marketing and Communications, Editora New York Institute of Finance MARCUS, Bruce & WALLACE, Sherwood: New Dimensions in Investor Relations – Competing for Capital in the 21st Century, EditosJohn Wiley & Sons, Inc RYDER, Neil & REGERTER, Michael: Investor Relations – How to Make sure the Community Supports your Company, Editora Hutchinson Business Books DI PIAZZA Jr,Samuel & ECCLES,Robert: Building Public Trust – The Future of Corporate Reporting, Editora John Wiley & Sons, Inc Fujihara, Marco Antonio: Sustentabilidade do Empreendimento, PriceWaterhouseCoopers, 2004


Carregar ppt "Nonon no onono non onnon onon no Noonn non on ononno nonon onno Relações com Investidores e a Gestão Socialmente Responsável Painel: A Adesão à Responsabilidade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google