A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

BIOSSEGURANÇA. n CONJUNTO DE MEDIDAS TÉCNICAS, ADMINISTRATIVAS, EDUCACIONAIS, MÉDICAS E PSICOLÓGICAS, EMPREGADAS PARA PREVENIR ACIDENTES EM AMBIENTES.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "BIOSSEGURANÇA. n CONJUNTO DE MEDIDAS TÉCNICAS, ADMINISTRATIVAS, EDUCACIONAIS, MÉDICAS E PSICOLÓGICAS, EMPREGADAS PARA PREVENIR ACIDENTES EM AMBIENTES."— Transcrição da apresentação:

1 BIOSSEGURANÇA

2 n CONJUNTO DE MEDIDAS TÉCNICAS, ADMINISTRATIVAS, EDUCACIONAIS, MÉDICAS E PSICOLÓGICAS, EMPREGADAS PARA PREVENIR ACIDENTES EM AMBIENTES BIOTECNOLÓGICOS.

3 EXPOSIÇÃO n QUÍMICOS n MÉDICOS n VETERINÁRIOS n BIÓLOGOS n ENGENHEIROS n FARMACÊUTICOS n FÍSICOS n TÉCNICOS n ADMINISTRATIVOS n APOIO

4 NOSSA REALIDADE n DISCUSSÕES RECENTES n BIOSSEGURANÇA RELACIONADA A OMG/REGULAMENTAÇÃO n EXPERIÊNCIA INTERNACIONAL > 20 a

5 PROGRAMA n TÉCNICAS DE PREVENÇÃO n ADOÇÃO DE BPL n CONTROLE DE QUALIDADE n NOTIFICAÇÃO DE ACIDENTES n CRIAR SISTEMA DE INFORMAÇÃO n MONITORAMENTO À SAÚDE

6 CARACTERÍSTICA RELACIONADA COM OS MICROORGANISMOS MANIPULADOS: è grau de patogenicidade è poder de invasão è resistência à esterilização è virulência è capacidade mutagênica

7 MICROORGANISMO CLASSIFICAÇÃO: I Grupo 1: baixo risco individual e coletivo I Grupo 2: individual moderado / coletivo moderado (Schistosoma mansoni) I Grupo 3: individual alto / coletivo baixo (micobacterium tuberculosis) I Grupo 4: individual e coletivo alto (ébola) (ébola)

8 PROTEÇÃO n Nível 1: BTM n Nível 2: BTM, ROUPAS, SINALIZAÇÃO, CÂMARA DE SEGURANÇA BIOLÓGICA n Nível 3: IGUAL ANTERIOR, ROUPAS ESPECIAIS, CONTROLE DE ACESSO, FLUXO DE AR DIRECIONADO, CSB n Nível 4: IGUAL ANTERIOR, HERMÉTICAMENTE FECHADA, CHUVEIRO NA SAÍDA, TRATAMENTO ESPECIAL DO LIXO, CSB, ROUPAS DE PRESSÃO POSITIVA, FILTRAÇÃO DE AR, AUTOCLAVE DE DUAS EXTREMIDADES

9 VIAS DE PENETRAÇÃO n VIA AÉREA: aerossóis pipetagem, centrifugação, maceração de tecidos, manipulação de fluidos, abertura de frascos de cultura pipetagem, centrifugação, maceração de tecidos, manipulação de fluidos, abertura de frascos de cultura n VIA CUTÂNEA: ferimentos com agulhas e objetos cortantes ferimentos com agulhas e objetos cortantes n VIA OCULAR: gotículas, aerossóis, microscópio gotículas, aerossóis, microscópio n VIA DIGESTIVA: pipetação, fumar, falta de higiene pipetação, fumar, falta de higiene

10 BOAS PRÁTICAS n LAVAR MÃOS n NÃO PIPETAR COM A BOCA n PROIBIR: REFEIÇÕES, BEBER... n NÃO TRABALHAR COM CALÇADOS ABERTOS n NÃO TRABALHAR COM FERIMENTOS n COM LUVA NÃO ABRA PORTAS n ROUPAS PRÓPRIAS n EVITAR TRABALHAR SÓZINHO

11 PROTEÇÃO n INDIVIDUAL:. Máscaras, luvas, pipetador automático, protetor facial, óculos de proteção. Máscaras, luvas, pipetador automático, protetor facial, óculos de proteção n COLETIVA. Câmara de fluxo laminar, chuveiro, lava- olhos, etiquetagem, sinalização, informativos. Câmara de fluxo laminar, chuveiro, lava- olhos, etiquetagem, sinalização, informativos

12 RESÍDUOS GRANDE PREOCUPAÇÃO EM RELAÇÃO À SAÚDE HUMANA E AO MEIO AMBIENTE n Sistemas de esgotos insuficientes n resíduos depositados a céu aberto

13 PESQUISA - IBGE n TONELADAS/ DIA DE LIXO EM 1989 n 70% VAZADOUROS A CÉU ABERTO

14 GERENCIAR RESÍDUOS n RESPONSÁVEL PELA GESTÃO n PLANEJAMENTO CONJUNTO n CUBRIR TODAS AS ETAPAS n CONHECER OS RESÍDUOS n INFORMAR E EDUCAR

15 ETAPAS n ACONDICIONAMENTO embalagens, saco branco/escuro embalagens, saco branco/escuro n ACUMULAÇÃO INTERNA recipientes fechados recipientes fechados n TRANSPORTE INTERNO evitar rutura e derramamento evitar rutura e derramamento n TRANSPORTE EXTERNO containers com tampa, caminhões containers com tampa, caminhões n DISPOSIÇÃO FINAL

16 RESÍDUOS PERIGOSOS n CARACTERÍSTICAS: Risco à saúde pública Risco à saúde pública Riscos ao meio ambiente Riscos ao meio ambiente

17 CLASSIFICAÇÃO DOS RESÍDUOS n INFECTANTES patógenos que podem gerar doença patógenos que podem gerar doença n ESPECIAIS radioativos, farmacêuticos, químicos perigosos radioativos, farmacêuticos, químicos perigosos n COMUNS igual ao das residências igual ao das residências

18 QUANTO AO TIPO n OS RESÍDUOS PODEM SER: SÓLIDOS SÓLIDOS LÍQUIDOS LÍQUIDOS ESPECIAIS ESPECIAIS AEROSSÓIS AEROSSÓIS

19 SÓLIDOS n FORTEMENTE CONTAMINADOS - cultura de células infectadas - cultura de células infectadas - tubos de centrifugação - tubos de centrifugação - pipetas, luvas, agulhas, bisturi - pipetas, luvas, agulhas, bisturi n ESTERILIZAÇÃO - autoclaves, microclaves, química - autoclaves, microclaves, química

20 SÓLIDOS n POTENCIALMENTE CONTAMINADOS: guardanapos, roupas descartáveis, tecidos reutilizáveis, máscaras, gorros guardanapos, roupas descartáveis, tecidos reutilizáveis, máscaras, gorros n ESTERILIZAÇÃO: autoclave, microclave, química autoclave, microclave, química

21 SÓLIDOS n ANIMAIS: - autoclavados ou incinerados - autoclavados ou incinerados n FILTROS: - devem ser esterilizados - devem ser esterilizados

22 LÍQUIDOS n AUTOCLAVADOS - nem todos - nem todos n DESINFECÇÃO QUÍMICA

23 ESPECIAIS n RADIOATIVOS - normas CNEN - normas CNEN - radioatividade / meia vida - radioatividade / meia vida - estocados não radioatividade - estocados não radioatividade n QUÍMICOS - buscar alternativas - buscar alternativas - venda, troca, reutilização - venda, troca, reutilização

24 DISPOSIÇÃO FINAL n INCINERAÇÃO n USINAS DE TRATAMENTO n ATERROS SANITÁRIOS

25 ESPECIFICAÇÕES DE BIOSSEGURANÇA LABORATÓRIOS LABORATÓRIOS NÍVEIS DIFERENCIADOS

26 GRUPOS 1 / 2 NENHUM LABORATÓRIO CLÍNICO OU HOSPITALAR DISPÕE DE CONTROLE PERFEITO SOBRE AS AMOSTRAS QUE RECEBE. O PESSOAL PODE SE EXPOR A MICROORGANISMOS DE GRUPOS MAIS ELEVADOS

27 VIGILÂNCIA DE SAÚDE è Prevenção de doenças è Vacinação è Diagnóstico precoce è Avaliar eficácia dos equipamentos è Comprovar medidas de prevenção

28 NÍVEL 1 n EXAMES OCUPACIONAIS n COMUNICAÇÃO DE ACIDENTES n VACINAÇÃO

29 NÍVEL 2 n EXAMES OCUPACIONAIS n LISTA DOS MÉDICOS PESSOAIS n REGISTRO DE DOENÇAS E AFASTAMENTOS n INFORMAÇÃO ÀS GRAVIDAS

30 TREINAMENTO n INFORMAÇÃO SOBRE RISCOS n RECICLAGEM n PALESTRAS DE INTEGRAÇÃO n QUALIDADE NOS PROCEDIMENTOS

31 EQUIPAMENTOS n PREVENIR OU LIMITAR CONTATO DO OPERADOR X MAT. INFEC. n MATERIAL IMPERMEÁVEL/RESISTENTE n SEM RUÍDO n PLANEJANDO PARA BOA MANUTENÇÃO E LIMPEZA

32 n PIPETADORES AUTOMÁTICOS n CÂMARAS SEG. BIOLÓGICA n FRASCOS PARA GUARDA (rosca) n AUTOCLAVES n PIPETAS DE PLÁSTICO

33 NÍVEL 3 n MICOORGANISMO G. 3 n INTENSIFICAÇÃO BPL G.1 e 2 n CÂMARA DE SEG. BIOLÓGICA

34 NÍVEL 3 n EXAMES OCUPACIONAIS n LISTA DE MÉDICOS PESSOAIS n REGISTRO DE DOENÇAS E FALTAS n INFORMAÇÃO/MULHERES IDADE FÉRTIL n AMOSTRAS DE SANGUE: COMPARAÇÕES FUTURAS

35 NÍVEL 4 INSTALAÇÕES: ê Acesso controlado (ante-sala) ê Sistema de ar (dif. Pressão) ê Desinfecção de líquidos (até água) ê Esterilização lixo/materiais ê Contenção: CFL, macacões

36 IMUNIZAÇÃO n VACINAÇÃO difteria, hepatite B, sarampo, caxumba, poliomielite, rubéola, tétano, febre tifóide,... difteria, hepatite B, sarampo, caxumba, poliomielite, rubéola, tétano, febre tifóide,... n TOXÓIDE manuseio de microorganismos específicos manuseio de microorganismos específicos

37 PROTEÇÃO n CÂMARAS SEG. BIOLÓGICA n PIPETADORES n VASILHAMES ANTI-VAZAMENTO n AUTOCLAVES n FRASCOS COM ROLHA n ÓCULOS n PROTEÇÃO PARA FACE

38 CÂMARAS DE SEGURANÇA BIOLÓGICA n PREVENÇÃO DE AEROSSOL E RESPINGOS ò Classe I ò Classe II ò Classe III


Carregar ppt "BIOSSEGURANÇA. n CONJUNTO DE MEDIDAS TÉCNICAS, ADMINISTRATIVAS, EDUCACIONAIS, MÉDICAS E PSICOLÓGICAS, EMPREGADAS PARA PREVENIR ACIDENTES EM AMBIENTES."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google