A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Treinamento APH Os Primeiros Socorros representam o pronto atendimento oferecido à alguém em caso de acidente, à um doente ou vítima de mal súbito. O.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Treinamento APH Os Primeiros Socorros representam o pronto atendimento oferecido à alguém em caso de acidente, à um doente ou vítima de mal súbito. O."— Transcrição da apresentação:

1 1 Treinamento APH Os Primeiros Socorros representam o pronto atendimento oferecido à alguém em caso de acidente, à um doente ou vítima de mal súbito. O principal objetivo na prestação dos Primeiros Socorros é salvar uma vida, ou evitar que as lesões se agravem.

2 1)Mantenha-se calmo. 2)Evite o pânico. 3)Dê prioridade aos casos mais graves: hemorragia abundante, inconsciência, parada cardio-respi- ratória, choque e envenenamento. 4)Garanta as funções vitais do acidentado (respiração e circulação). 5)Não dê líquidos, principalmente bebidas alcoólicas a pessoas inconscientes. 6) Não agrave o estado da vítima com manobras in- tempestivas. 7) Não abandone a vítima para procurar socorro. 8) Não tracione membros ou faça movimentos bruscos com a vítima. 9) Mantenha a vítima em posição confortável. 10) Só remova a vítima se puder manter as funções vitais. 11) Preste informações corretas às autoridades compe- tentes. PRINCÍPIOS BÁSICOS 2

3 É a perda de sangue, devido ao rompimento de um vaso sanguíneo (veia ou artéria). A hemorragia abundante e não controlada pode causar a morte rapidamente. Quando há um ferimento, a quantidade de sangue perdido parece sempre ser maior. Não perca tempo. Estanque a hemorragia: Coloque uma compressa limpa e seca sobre o ferimento. Pressione com firmeza. Use atadura, uma tira de pano, gravata ou outro recurso que tenha à mão, para amarrar a compressa e mantê-la bem firme. Hemorragia 3 São pontos onde as artérias são mais fáceis de se encontrar. Pressionando fortemente sobre estes pontos, pode-se coibir a hemorragia. PONTOS DE PRESSÃO

4 Use uma tira de pano largo e forte (nunca use material fino e cortante, como arames, barbantes, cordas, etc). Enrole esta fita na parte superior do membro que está sangrando. Dobre o joelho Dobre o joelho se o ferimento for na perna. se o ferimento for no antebraço. Dobre o cotovelo Aplique torniquete Aplique torniquete somente em caso de hemorragia grave (cortes profundos atingindo artéria, amputação, esmagamento e laceração), que não possa ser dominada por outros meios. pouco o torniquete. Dê um meio nó, interpondo um pedaço de madeira e depois complete o nó. Torça o pedaço de madeira até a hemorragia parar. A cada dez minutos afrouxe um Aperte-o novamente se necessário. Hemorragia 4

5 Anote a hora e minutos em que foi iniciado o torniquete. Verifique se a anotação não irá desaparecer, de preferência anote no próprio acidentado. Desaperte o torniquete sem tirá-lo do local. A cada 10 ou 15 minutos, observe ferimento havendo hemorragia aperte novamente o torniquete. OBS: OBS: A qualquer tempo, se o paciente ficar com a extremidade do membro acidentado fria ou arroxeada, afrouxe um pouco o torniquete, o suficiente para restabelecer a circulação. Hemorragia - Torniquete 5

6 q Comprima o ferimento com pano dobrado amarrando-o com atadura larga. q Mantenha o acidentado com a cabeça abaixo do nível do corpo. Hemorragia na Cabeça, Tórax e Abdômem 6

7 í Manter a vítima em repouso e agasalhada; í Aplique saco de gelo no ponto suspeito da hemorragia; í Mantenha as funções básicas (respiração e circulação); í Remoção para hospital. Hemorragia Interna Resulta de ferimento profundo. Aparentemente não há sangramento. A vítima apresenta: A vítima apresenta: Palidez, sudorese, pele fria, pulso fraco e rápido, respiração curta, tontura e inconsciência. 7

8 Hemorragia no Nariz 8 q Mantenha a vítima sentada com a cabeça inclinada para a frente. q Aperte a narina que sangra. q Aplique compressa gelada ou saco de gelo sobre o nariz. q Procure o médico caso não consiga estancar o sangramento.

9 A vítima apresenta: Dor e edema (inchação), dificuldade ou incapacidade de movimentação, posição anormal da região atingida, sensação de atrito das partes ósseas no local da fratura, rotura da pele com exposição do osso fraturado.Cuidados: Manter a vítima em repouso. Evite o estado de choque. Imo- Fratura bilizar o local com material disponível (tábua, papelão, revista, tiras de pano, cobertor, etc). Proteger a região lesada com pano ou algodão. Em caso de fratura exposta, cobrir a ferida com pano limpo. Imobilizar as articu- lações próximas. Amarrar as talas com ataduras ou tiras, com firmeza sem apertar. Após a imobilização, remover a vítima para o hospital mais próximo. Fechada Quebra do osso sem romper a pele Exposta Quando o osso quebrado rompe a pele 9 É a rotura do osso. O primeiro socorro consiste em impedir o deslocamento das partes quebradas. As fraturas podem ser:

10 Fratura do Braço Proceder conforme figura: 4 Coloque um chumaço de algodão ou pano dobrado na axila do braço lesado 4 Proteja a face externa do braço com uma tala, do ombro ao cotovelo 4 Fixe o braço ao tórax usando faixa larga 4 Coloque o antebraço em uma tipóia. 10

11 Fratura da Clavícula q Coloque um chumaço de algodão ou pano dobrado entre o braço e o tórax, à partir da axila. q Cruze o braço no peito. q Imobilize o braço de encontro ao tórax, usando uma faixa larga. 11

12 A Vítima apresenta: q Dor localizada, que piora com os movimentos respiratórios.Cuidados: q Dobre o antebraço mantendo polegar voltado para cima q Proteja a região a ser imobilizada com algodão ou pano q Coloque duas talas (uma em cada face do antebraço) Fratura do Antebraço q Fixe as talas firmemente com tiras ou faixas q Imobilize o antebraço com tipóia 12 Fratura de Costela q Manter a vítima em repouso; q Enfaixar o tórax com faixa larga.

13 Cuidados: Imobilize como se fosse fratura de antebraço. Fratura de Punho e Mão Fratura da Coxa 13 A vítima apresenta: A vítima apresenta: Dor intensa agravada pela movimentação. Deformação local, podendo ocorrer a rotação da coxa.Cuidados: 4 Repouso absoluto com a vítima deitada de barriga para cima 4 Proteção do membro lesado com algodão ou pano 4 Coloque 2 talas ao longo do membro lesado 4 Fixe as talas com tiras 4 Evite movimentação desnecessária 4 Remova a vítima utilizando três pessoas.

14 p Repouso, deitado de barriga para cima p Coloque um coxim na Fratura do Joelho face posterior do joelho p Coloque uma tala na face posterior, do tornozelo à coxa p Fixe a tala com tiras de pano ou faixas p Remova a vítima 14 Fratura do Pé p Mantenha a vítima em repouso p Proteja com algodão ou pano até a metade da perna p Aplique duas talas nas partes laterais da perna ao pé p Remoção com cuidado

15 Fratura do Tornozelo p Imobilize como se fosse fratura de perna. Fratura da Perna p Proteja membro lesado com algodão ou pano p Use talas nas laterais, do joelho ao tornozelo p Imobilize na posição encontrada 15

16 Fratura Exposta Cuidados: Mantenha a vítima em repouso. Estanque a hemorragia. Faça um curativo. Evite o estado de choque. Imobilize a região fraturada. Remova a vítima para o hospital mais próximo. Fratura de: Antebraço, Joelho, Perna, Tornozelo e Pé. 16

17 Perda de sangue pelas narinas e ouvidos; Inconsciência ou não; Náusea e vômito podem surgir imediatamente ou horas após o acidente. Manter a vítima em repouso absoluto; Fratura do Crânio Estanque a hemorragia. Evite o estado de choque. Inicie a respiração de socorro boca-a-boca, em caso de parada respiratória. Execute a massagem cardíaca externa, associada à respiração de socorro boca-a-boca, se a vítima apresentar ausência de pulso e dilatação das pupilas. Envolva o pescoço com panos até oferecer apoio à cabeça e coloque lateralmente travesseiros ou almofadas, a fim de impedir movimentos para os lados. Remova imediatamente a vítima para o hospital mais próximo, sem movimentos bruscos. Toda a vítima com traumatismo de crânio necessita de assistência médica imediata. Não perca tempo. 17

18 A vítima apresenta: A vítima apresenta: Dor local, dormência nos membros, paralisia. Cuidados: Cuidados: Mantenha a vítima em repouso absoluto. Evite o estado de choque. Utilize uma superfície dura (maca, tábua, porta, etc) para o transporte do acidentado. Solicite a ajuda de pelo menos cinco pessoas para transferir o acidentado do local em que foi encon- Fratura da Coluna Vertebral trado para a maca. Movimente o acidentado como um bloco, isto é, desloque todo o corpo ao mesmo tempo, 18 (Espinha) evitando mexer separadamente a cabeça, o pescoço, o tronco, o braço e as pernas (para isso consiga ao menos 3 pessoas).

19 Fratura da Coluna Vertebral (Espinha) 4 Imobilize o acidentado em decúbito dorsal (deitado de costas), preenchendo as curvaturas do corpo com panos dobrados ou algodão, a fim de impedir a movimentação. 4 Evite paradas e freadas bruscas do veículo, durante o transporte; 4 Solicite, sempre que possível, assistência de um médico na remoção da vítima; 4 A movimentação inadequada poderá causar ao acidentado danos irreparáveis. 19

20 A vítima apresenta: A vítima apresenta: Dor local que se agrava com a movimentação. Cuidados: Cuidados: Manter a vítima em repouso absoluto, deitada de costas. Utilize superfície dura (maca, tábua, porta, etc.), para o transporte do acidentado. Proteja lateralmente a bacia, usando travesseiros, almofadas, ou cobertores dobrados. Entre as pernas use um pano dobrado. Imobilize a bacia com faixa de pano bem larga ou lençol, fixando o acidentado à maca. Fixe o tórax e os membros com faixa de pano. Para transferir o acidentado do local em que foi encontrado para a maca, solicite ajuda de pelo menos três pessoas (e proceda conforme figuras). Fratura da Bacia 20 A fratura de bacia pode ocasionar perfuração de órgãos internos.

21 É a rotura da pele, com ou sem comprometimento de outros tecidos. A vítima apresenta: A vítima apresenta: Ferimento leve ou superficial. Cuidados: Cuidados: Lave as mãos antes de cuidar da vítima. Não retire farpas, caco de vidro ou outros objetos que estejam aderidos. Remova a vítima para o hospital. Ferimento Lavar com água e sabão Aplique um anti séptico (dermoiodine) Cubra o ferimento com compressa de gase ou pano limpo 21

22 Cuidados: J Mantenha a vítima em repouso. J Faça um curativo com compressas ou pano umidecido. J Passe uma faixa larga para manter o curativo. J Não tente colocar no lugar os órgãos abdo- minais, caso estejam expostos. J Não dê líquidos. J Preste outros cuida- dos que talvez sejam necessários. Ferimento Grave 22

23 Lesão produzida por pancada sem rompimento da pele. A vítima apresenta: A vítima apresenta: Dor e edema (inchação) no local. Cuidados: Cuidados: Evite movimentar a região atingida. Aplique compressas frias ou saco de gelo no local atingido. Procure o médico, se necessário. Uma contusão pode acarretar hemorragia interna, fraturas, lesões graves. Contusão 23

24 É o desarranjo de uma articulação, com ou sem ruptura de ligamentos. A vítima apresenta: A vítima apresenta: Dor intensa - edema (inchação) que piora com a movimentação. Cuidados: Cuidados: Evite movimento. Compressa fria. Imobilize. Procure um médico. OBS: Trate como se houvesse fratura. Entorse É o deslocamento da extremidade de um osso ao nível de sua articulação. Luxação NORMAL 24 Cuidados: Cuidados: Manter articulação em repou- so. Imobilizar como se fosse fratura. LUXADO A vítima apresenta: A vítima apresenta: Dor violenta no local, deformação local, impos- sibilidade de movimento.

25 É um quadro grave, de aparecimento rápido e súbito, traduzido por uma falência do sistema circulatório. Causas mais comuns: Causas mais comuns: Choque elétrico, grandes hemorragias, traumatismo craniano, envenenamento, queimaduras, infarto, arritmias cardíacas. A vítima apresenta: A vítima apresenta: Palidez, pele fria, suor intenso, respiração curta, rápida e irregular, pulso rápido e fraco. Inconsciência parcial ou total. Cuidados: Cuidados: Se possível, combata a causa (ex.: estanque a hemorragia), conserve a vítima deitada. Mantenha as funções básicas (respiração e circulação). Mantenha a vítima agasalhada. Mantenha a cabeça da vítima mais baixa que o corpo. Remova imediatamente a vítima para o hospital. Estado de Choque 25

26 Cuidados q Remova a vítima para ambiente arejado. q Desaperte-lhe as roupas. q Coloque a vítima deitada de costas. q Mantenha as funções vitais (respiração e batimentos cardíacos). q Procure o médico, se o desmaio perdurar por mais de dois minutos. Desmaio É a perda momentânea da consciência. Causas mais comuns: Causas mais comuns: Emoções súbitas, fadiga intensa, visão de hemorragia ou de ferimentos, local mal ventilado, nervosismo e jejum prolongado. A vítima apresenta: A vítima apresenta: Palidez, sudorese, perturbação visual, tonteira e pulso fraco. 26

27 É lesão dos tecidos produzida por substância corrosiva ou irritante, pela ação do calor ou por emanações radioativas. Ex.: Ex.: Contato direto com chama ou brasa, vapores quentes, líquidos em ebulição, sólidos superaquecidos, substâncias químicas (ácido, soda cáustica, fenol, etc), emanações radioativas, radiações infravermelhas e ultravioletas (em aparelhos ou devido ao excesso de raios solares), eletricidade, frio excessivo.Classificação: 1º Grau 1º Grau Lesão da camada superficial da pele, com: Eritema (vermelhidão), dor local suportável. Ex.: certas queimaduras causadas pelos raios solares. 2º Grau 2º Grau Lesão da camada mais profunda da pele, com: Eritema (vermelhidão), formação de bolhas com dor e ardência locais, de intensidade variável. 3º Grau 3º Grau Lesão de todas as camadas da pele, comprometendo os tecidos mais profundos (músculos, ossos, etc). OBS: OBS: Queimaduras de 1º, 2º e 3º graus podem apresentar-se no mesmo acidentado. Queimaduras 27

28 O risco de vida (gravidade do caso) não está no grau da queimaduras, e sim, na extensão da superfície atingida. Quanto maior for a área queimada, mais grave é o caso.Considere: Pequena Queimadura: Menos de 10% da superfície corpórea queimada. Grande Queimado: Mais de 10% da superfície corpórea queimada. Queimaduras 28 Cuidados: Pequeno Queimado: Retire imediatamente as vestes, se a peça é de fácil remoção ou abafe o fogo, envolvendo a vítima em um cobertor, colcha, casaco ou qualquer outro meio disponível. Lave imediatamente a área queimada com bastante água, de modo lento e contínuo, durante 15 minutos em caso de substância corrosiva ou irritante. Providencie um médico. Não aplique manteiga, pomada, creme dental ou qualquer outro produto doméstico sobre a queimadura. Nunca fure as bolhas. Não retire material derretido e aderido à ferida.

29 Lave a área atingida com bastante água. Aplique jatos de água enquanto retira as roupas do acidentado. Proceda como nas queimaduras superficiais, preve- nindo o choque. Podem ser produzidas por substâncias irritantes: ácidos, água quente, vapor, metal fundido, chama direta, pó explosivo.Cuidados: Lave os olhos da vítima durante 10min, se possível, com soro fisiológico. Tampe o olho atingido com gaze ou pano limpo. Leve a vítima ao médico o mais rápido possível. Queimaduras por Agentes Químicos Queimaduras nos Olhos 29

30 Cuidados: Afogamento J Retire a vítima da água segurando-a pelas costas com a cabeça fora dágua. J Em local seguro comprima o estômago para a saída da água. J Inicie respiração boca-a-boca e massagem cardíaca se isso for necessário. 30

31 É a passagem de corrente elétrica pelo corpo quando em contato com material eletrificado. A vítima apresenta: A vítima apresenta: Sensação de formigamento, contrações musculares, inconsciência, parada respiratória, parada cardíaca, queimaduras, traumatismos. Cuidados: Cuidados: Afaste a vítima da corrente elétrica, utilizando um pedaço de madeira. Desligue o interruptor. Remova fios ou condutores elétricos. Preste socorros necessários (imobilização, curativos, respiração boca-a-boca, etc.). Choque Elétrico 31

32 Parada Respiratória Causas mais Frequentes: Causas mais Frequentes: Choque elétrico, afogamento, engasgo, traumatismo craniano. A vítima apresenta: A vítima apresenta: Ausência de movimentos respiratórios, inconsciência, lábios, língua e unhas arroxeadas. Cuidados: Cuidados: Respiração boca-a-boca. Como fazer respiração boca-a-boca: Deite a vítima de barriga para cima em superfície dura. Retire quaisquer objetos da boca (dentadura, ponte móvel, etc.) Coloque uma das mãos sob o pescoço da vítima, e com a outra mão na testa, incline a cabeça para trás e obstrua as narinas para impedir a saída de ar. Inspire profundamente. Coloque a boca sobre a boca, da vítima e sopre rapidamente. Em crianças pequenas e recém-nascidas, coloque a boca bem aberta sobre a boca e o nariz da criança. 32

33 Causas mais frequentes: Causas mais frequentes: Choque elétrico, afogamento, traumatismo, parada respiratória (asfixia). A vítima apresenta: A vítima apresenta: Inconsciência, ausência de pulso, pupilas dilatadas, parada respiratória. Cuidados: Cuidados: Faça imediatamente, respiração boca-a-boca (durante um minuto) e massagem cardíaca externa. Como fazer massagem cardíaca externa: Como fazer massagem cardíaca externa: Desnude o tórax da vítima. Localize o 1/3 inferior do osso externo. Coloque as mãos superpostas e comprima ritmicamente cinco vezes (cinco massagens para uma respiração). Pare de intervalo em intervalo e observe se o pulso voltou. Mantenha o processo até a vítima recuperar as funções cardio-respiratórias. Parada Cardíaca 33 Em adolescentes use apenas uma das mãos para realizar a massagem cardíaca. Em recém- nascidos e bebês bebês use apenas os dedos ou o polegar.

34 Posição correta das mãos, uma sobre a outra, para evitar fraturas das costelas Compressão do esterno sobre o coração Descompressão do esterno Posição correta para fazer os primeiros socorros em uma vítima com parada cárdio-respiratória: Pupila dilatada significa que o esforço está sendo em vão. A vítima tem morte cerebral. Pupila quando aberta diminuir de tamanho, é sinal de que a vítima está reagindo. Um socorrista - ritmo de 15 massagens cardíacas e 02 respirações boca-a-boca Dois socorristas - ritmo de 05 massagens cardíacas (contando alto 1001, 1002, 1003, 1004, 1005) e 01 respiração boca-a-boca 34

35 Envenenamento Intoxicação por Corrosivos Os corrosivos mais comuns são: os alcális (soda cáustica), os ácidos (nítricos, clorídrico e sulfúrico) e o amoníaco. A vítima apresenta: A vítima apresenta: Vômito sanguinolento de mucosa. Cuidados: Cuidados: Dar a vítima óleo vegetal (óleo de cozinha), 2 colheres para proteger a mucosa. Não dê água. Não provoque vômitos. Intoxicação por Ingestão de Derivados de Petróleo Cuidados: Cuidados: Não provoque o vômito. Remova a vítima. Intoxicação por Monóxido de Carbono A vítima apresenta: A vítima apresenta: Dor de cabeça. Tontura, tosse e vômitos. Cuidados: Cuidados: Remova a vítima para local arejado. Mantenha as funções vitais (respiração e circulação). 35

36 Mordida Animais Raivosos O aparecimento da doença oscila entre 10 dias e alguns meses. A vítima apresenta: A vítima apresenta: Febre, dor de cabeça, vômito, nervosismo, salivação abundante, excitação à luz e ruídos. Cuidados: Cuidados: Lave a ferida com água e sabão. Aplique antisséptico. Encaminhe ao médico. Não mate o animal, conserve-o preso. 36

37 Cobras peçonhentas (que injetam veneno). Grupo Botrópico - Jararaca, Urutu, Jararacuçu, Caiçara e Cotiara. Grupo Crotálico - Cascavel. Grupo Elapídico - Coral verdadeira. Grupo Laquético - Surucucu e Surucutinga. Cuidados: Cuidados: Manter a vítima em repouso. Afrouxe as roupas. Não aplique garrote ou torniquete. Não faça medicação local. Não corte o local. Não faça sucção com a boca. Não perca tempo fazendo curativo. Remova a vítima. A aplicação de soro específico é de responsabilidade do médico. Coral Verdadeira Acidentes por Cobras 37

38 Aranha São poucas as aranhas venenosas, dentre elas destacam-se: Aranha- armadeira, Aranha Marron, Tarântula, Viúva Negra. Acidentes por Aranhas A vítima apresenta: A vítima apresenta: Dor intensa, dormência, reação local, edema e hematoma, contratura muscular. Cuidados: Cuidados: Manter a vítima em repouso. Aplicar compressas de álcool com gotas de amônia e saco de gelo no local. Administrar analgésico. Procurar socorro médico. Escorpião A picada de escorpião, no A vítima apresenta: A vítima apresenta: Dor local, dormência, sonolência, sudorese, salivação aumentada. Cuidados: Cuidados: Manter a vítima em repouso. Aplique compressas quentes no local. Administre analgésico. adulto sadio, não consiste em acidente grave. 38

39 São pequenas partículas de poeira ou grãos que se alojam nos olhos.Cuidados: Abra bem os olhos do acidentado e lave com água ou soro fisiológico. Faça a vítima piscar, se não conseguir remover o corpo estranho com facilidade, proteja o olho atingido com gaze ou pano limpo e encaminhe a pessoa ao médico. Corpo Estranho nos Olhos 39

40 Máximo de cuidado e correto desempenho. Antes da Remoção: Tente controlar a hemorragia. Inicie a respiração de socorro. Execute a massagem cardíaca externa. Imobilize as fraturas. Evite o estado de choque, se for possível. A MACA É O MELHOR MEIO DE TRANSPORTE Transporte de Acidentados Pode-se fazer uma boa maca abotoando-se duas camisas ou um paletó em duas varas ou bastões resistentes ou enrolando um cobertor, dobrado em três, em volta de tubos de ferro ou bastões, ou ainda, usando uma tábua larga. 40

41 Como Confeccionar Macas 41

42 Vítima Consciente e Podendo Andar Vítima Consciente e não podendo Andar 42

43 Vítima Inconsciente Como levantar a vítima do chão sem auxílio de outra pessoa. Como levantar a vítima do chão com a ajuda de uma ou mais pessoas. 43

44 A,B e C mais maca, acidentados com suspeita de fratura de coluna vertebral ou de bacia. Vítima Consciente ou Inconsciente 44

45 Nome: __________________________________________ Matrícula: ___________ Gerência: ______________________ Data: _______________ 1) Como se constata uma parada cárdio-respiratória? a) ( )Colocando um espelho perto da boca da vítima para ver se ela respira. b) ( ) Quando se constata que a vítima encontra-se sem pulsação e sem movimentos respiratórios. c) ( )Nenhuma resposta acima. 2) Qual o procedimento que deve ser feito numa parada cárdio-respiratória? a) ( )Deitar a vítima de barriga para baixo afim de desobstruir as vias respiratórias. b) ( ) Colocar a vítima na posição sentada e flexionar o pescoço contra o peito. c) ( ) Colocar a vítima de barriga para cima sobre uma superfície plana e rígida e proceder a massagem e respiração artificial. 3) Qual o procedimento no caso de um choque elétrico? a) ( )Segurar a vítima e puxá-la afim de afastá-la da corrente elétrica. b) ( )Desligar o disjuntor, caso não ache o mesmo, afastar a vítima da corrente usando material isolante. c) ( )Nenhuma resposta acima. 4) O que fazer na presença de hemorragia traumática onde ocorre esmagamento ou amputação de membro? a) ( ) Colocar pó de café na ferida para estancar a hemorragia. b) ( ) Fazer um curativo compressivo da ferida e procurar o pronto socorro. c) ( ) Usar o torniquete. 5) O que é fratura exposta? a) ( ) É aquela em que o osso quebra e a pele é perfurada. b) ( ) É aquela em que o osso quebra e não há solução de continuidade da pele. c) ( ) Nenhuma resposta acima. TESTE DE PRIMEIROS SOCORROS 45

46 6) Como deve ser feito transporte de um politraumatizado com suspeita de lesão na coluna? a) ( )Colocar o paciente sobre uma superfície rígida (maca ou tábua) sem flexionar sua coluna. b) ( )Socorrer a vítima o mais rápido possível colocando-a dentro do primeiro veículo que aparecer. c) ( ) Não existe qualquer problema quanto ao transporte desses pacientes. 7) Como proceder na vigência de uma queimadura de 1º e 2º graus? a) ( ) Ponha sobre a área queimada o primeiro pano que você achar, e procure o médico imediatamente. b) ( )Lave imediatamente a ferida com água limpa cobrindo depois com gaze, plástico limpo ou pano limpo e não furando as bolhas. c) ( ) Nenhuma resposta acima. 8) Qual o procedimento diante de queimadura nos olhos? a) ( ) Lavar os olhos imediatamente com água em abundância e se possível com soro fisiológico, tampe o olho atingido com gaze ou pano limpo, procurar o médico o mais rápido possível. b) ( )Pingar qualquer colírio imediatamente, tapar os olhos com um pano limpo e procurar o médico. c) ( ) Nenhuma resposta acima. 9) Como agir diante de um afogamento? a) ( ) Desmaiar a vítima e arrastá-la para terra e prosseguir com massagem para tirar a água de sua barriga. b) ( ) Retire rapidamente a vítima da água segurando-a pelas costas e inicie a respiração boca-a-boca o mais rápido possível, se necessário, agasalhe a vítima. c) ( ) Nenhuma resposta acima. 10) Como proceder diante de um corpo estranho no olho? a) ( ) Tentar retirá-lo imediatamente a qualquer custo. b) ( ) Lavar o olho com água fria, proteger o mesmo com um tampão e procurar o médico imediatamente. c) ( ) Nenhuma resposta acima. 46


Carregar ppt "1 Treinamento APH Os Primeiros Socorros representam o pronto atendimento oferecido à alguém em caso de acidente, à um doente ou vítima de mal súbito. O."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google