A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Evangelho Espiritismo Tema: PALESTRA 01/2009 - 03/02/2009 Introdução SEGUNDO O O.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Evangelho Espiritismo Tema: PALESTRA 01/2009 - 03/02/2009 Introdução SEGUNDO O O."— Transcrição da apresentação:

1

2 Evangelho Espiritismo Tema: PALESTRA 01/ /02/2009 Introdução SEGUNDO O O

3 DADOS GERAIS SOBRE A OBRA

4 Desdobramento do trabalho de Allan Kardec e a espiritualidade

5 TÍTULO O Evangelho segundo o Espiritismo AUTOR Allan Kardec LANÇAMENTO 1864

6 A PREPARAÇÃO DA OBRA

7 ANOTAÇÕES DE ALLAN KARDEC REGISTRADAS NOS DIAS 09/AGO, 14/SET E 20/OUT/1863 SOBRE A REDAÇÃO DE O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO Eu a ninguém dera ciência do assunto do livro em que estava trabalhando. Conservara-lhe de tal modo em segredo o título, que o editor, Sr. Didier, só o conheceu quando da impressão. Esse título foi, a princípio: Imitação do Evangelho. Mais tarde, por efeito de reiteradas observações do mesmo Sr. Didier e de algumas outras pessoas, mudei-o para o de Evangelho Segundo o Espiritismo. Assim, as reflexões contidas nas comunicações seguintes não podem ser tidas como fruto de idéias preconcebidas do médium.

8 PERGUNTA: Que pensais da nova obra em que trabalho neste momento? RESPOSTA (Médium: Sr. dA…): Esse livro de doutrina terá considerável influência, pois que explanas questões capitais, e não só o mundo religioso encontrará nele as máximas que lhe são necessárias, como também a vida prática das nações haurirá dele instruções excelentes. Fizeste bem em tratar de questões de alta moral prática sob o ponto de vista do interesse geral, dos interesses sociais e dos religiosos. A dúvida precisa ser destruída; a Terra e a sua população civilizada estão preparadas; há longo tempo os teus amigos do espaço a tem roteado: lança pois a semente que te confiamos, porque é tempo de fazer a Terra gravitar na ordem radiante das esferas para sair da penumbra e do nevoeiro, que obscurece as inteligências.

9 Acaba a tua obra: conta com a proteção do teu guia guia de todos nós e com o concurso devotado dos mais fiéis Espíritos, em cujo número podes contar-me. PERGUNTA. Que dirá dela o clero? RESPOSTA: Clamará heresia porque atacas as penas eternas e outros pontos sobre os quais apóiam o seu crédito e influência. Clamará tanto mais quanto mais se sentir ferido do que pela publicação de O Livro dos Espíritos, cujos principais dados ele pode, em rigor, aceitar. Agora porém vais entrar em nova senda, pela qual o clero não poderá acompanhar-te. O anátema secreto tornar-se-á oficial e os espíritas serão, como os judeus e os pagãos, excomungados pela Igreja romana. Em compensação verão crescer o seu número na medida dessas perseguições, principalmente vendo-se o clero acusar de demoníaca uma doutrina, cuja moralidade brilhará, como um raio de luz do sol, com a publicação do teu novo livro e dos que se seguirem.

10 Aproxima-se a hora em que te será necessário apresentar o Espiritismo tal qual ele é, mostrando a todos onde se encontra a verdadeira doutrina ensinada pelo Cristo. Aproxima-se a hora em que, à face do céu e da terra, terás de proclamar que o Espiritismo é a única tradição verdadeiramente cristã e a única instituição verdadeiramente divina e humana. Ao te escolherem, os Espíritos conheciam a solidez das tuas convicções e sabiam que a tua fé, qual muro de aço, resistiria a todos os ataques. (…) Prepara-te para a luta. Tenho, porém, fé em ti, como tu tens fé em nós, e sei que a tua fé é das que transportam montanhas e fazem caminhar por sobre as águas. Coragem, pois, e que a tua obra se complete. Conta conosco e conta sobretudo com a grande alma do Mestre de todos nós, que te protege de modo muito particular.

11 Paris, 14 de Setembro de 1863 Minhas vozes íntimas se fazem ouvir em torno de ti e teu cérebro percebe as nossas inspirações, com uma facilidade de que nem tu mesmo suspeitas. Nossa ação, principalmente a do Espírito de Verdade, é constante ao teu derredor e tal que não a podes negar. Assim sendo, não entrarei em detalhes ociosos a respeito do plano de tua obra, plano que, segundo meus conselhos ocultos, modificaste tão ampla e completamente. (…) Tenho vivo interesse pelo teu trabalho, que é um passo considerável para a frente a abre, afinal, ao Espiritismo, a entrada larga das aplicações proveitosas, a bem da sociedade. Com esta obra, o edifício começa a libertar- se dos andaimes e já se lhe pode ver a cúpula e desenhar-se no horizonte. Continua, pois, sem impaciência e sem fadiga: o monumento estará pronto na hora determinada.

12 Paris, 20 de Outubro de 1863 A Senhorita V…, natural de Lyon, é dotada de uma notável segunda vista, conseguindo não só ver os Espíritos no estado normal, sem que esteja sonambulizada, como também observar, com grande precisão, os fatos que se desenrolam a distância. Uma vez em Paris, onde vio passar alguns dias, deliberou visitar-me, na Rua Sainte-Anne, tendo encontrado minha esposa, vez que – desde meu retorno de Sainte-Adresse – me havia eu retirado para Ségur, a fim de, com mais tranquilidade, trabalhar em minha obra sobre o Evangelho. Nosso encontro foi impossível, em vista de ter a Senhorita empreendido viagem de regresso ainda naquela tarde. Mas, durante a conversa com minha esposa diz-lhe esta:

13 -Uma vez que não podereis avistar-vos com meu marido, o que ele muito lamentará, não poderíeis transportar-vos em Espírito até onde se encontra, e vê- lo? Por um instante, recolheu-se a Senhorita e disse: - Sim, vejo-o; acha-se num aposento muito iluminado, no pavilhão térreo; há ali três janelas… Oh!... E como tudo é alegre! A casa é circundada por jardins… Tudo respira calma e tranquilidade… Ele está sentado, próximo a uma janela, trabalhando… Está cercado por uma multidão de Espíritos que lhe conservam a boa saúde… alguns há que parecem muito elevados, e o inspiram; um deles especialmente parece ser superior a todos os demais, sendo-lhes objeto de deferências.

14 -Acaso percebeis a natureza do trabalho em que meu marido se ocupa? - Um momento… Vejo um Espírito que segura um livro de grandes proporções… abre-o e mostra-me o que se acha escrito… leio-o: Evangelho. Tal fato constitui-se, para mim, numa prova do interesse que os Espíritos tinham por esse trabalho, bem como da assistência que a mim dispensam e a minhas atividades.

15 Revista Espírita – abril de 1864 À VENDA: IMITAÇÃO DO EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO Abstendo-nos de qualquer reflexão sobre esta obra, limitamo-nos a extrair da introdução a parte que indica o seu objetivo.

16 Revista Espírita – agosto de 1864 SUPLEMENTO AO CAPÍTULO DAS PRECES DA IMITAÇÃO DO EVANGELHO Aqui acrescentamos, a conselho e com a assistência dos bons Espíritos, um desenvolvimento a cada proposição, da Oração Dominical.

17 Revista Espírita – dezembro de 1864 COMUNICAÇÃO ESPÍRITA A PROPÓSITO DA IMITAÇÃO DO EVANGELHO (BORDEUS, MAIO DE GRUPO DE SÃO JOÃO – MÉDIUM: Sr. Rul.) Um novo livro acaba de aparecer: é uma luz mais brilhante que vem clarear a vossa marcha. Espírito de Verdade

18 Revista Espírita – novembro de 1865 O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO POR ALLAN KARDEC TERCEIRA EDIÇÃO REVISTA, CORRIGIDA E MODIFICADA NO PRELO, PARA APARECER EM POUCOS DIAS Esta edição foi objeto de um remanejamento completo da obra... o que torna sua leitura e as buscas mais fáceis.

19 LÓGICA DA OBRA

20 Podem dividir-se em cinco partes as matérias contidas nos Evangelhos: - os atos comuns da vida do Cristo; - os milagres; - as predições; - as palavras que foram tomadas pela Igreja para fundamento de seus dogmas; - o ensino moral. As quatro primeiras têm sido objeto de controvérsias; a última, porém, conservou-se constantemente inatacável.

21 Reunimos nesta obra os trechos que podem constituir, propriamente falando, um código de moral universal, sem distinção de cultos. O essencial era colocá-los ao alcance de todos, pela explicação das passagens obscuras e pelo desenvolvimento de todas as suas conseqüências. Foi o que procuramos fazer, com a ajuda dos bons Espíritos que nos assistem.

22 Dividido em 28 capítulos, apresenta-nos em todas as suas páginas, a orientação segura de como interpretar os textos evangélicos, mostrando-nos que a mensagem do Cristo não é apenas uma seqüência de narrativas, mas é o pão que nos alimenta o Espírito e a água viva que nos sacia na longa caminhada evolutiva.

23 COMENTÁRIOS DE HERCULANO PIRES Parte religiosa e moral da Doutrina Espírita. Ensina a moral cristã através de comentários sobre as principais passagens da vida de Jesus Cristo. Desenvolvimento dos tópicos religiosos de O Livro dos Espíritos. Representa um manual de aplicação moral do Espiritismo. Enquanto O Livro dos Espíritos nos apresenta a filosofia Espírita em sua inteireza e O Livro do Médiuns a Ciência Espírita em seu desenvolvimento, este livro nos oferece a base e o roteiro da Religião Espírita. Livro de cabeceira, de leitura diária obrigatória, de leitura preparatória de reuniões doutrinárias, deve ser encarado também como livro de estudo, para melhor compreensão da Doutrina.

24 Introdução I - Objetivo desta obra. II - Autoridade da Doutrina Espírita. Controle universal do ensino dos Espíritos. III - Notícias históricas. IV - Sócrates e Platão, precursores da idéia cristã e do Espiritismo.

25 Quem somos? De onde viemos? O que fazemos aqui? Para onde vamos? Grandes questões da filosofia

26 SÓCRATES Filósofo grego 470 – 399 a. C. PLATÃO Filósofo grego a. C. Precursores do Espiritismo

27 O Salvador contempla, das Alturas, essa época de elevadas conquistas morais, cheio de amor e de esperança. O planeta terrestre aproximava-se da sua maioridade espiritual quando, então, poderia ele nutrir o coração humano com a sementeira bendita da sua palavra. Envia, então, às sociedades do globo o esforço de auxiliares valorosos, nas figuras de Ésquilo, Eurípedes, Heródoto e Tucídides, e por fim a extraordinária personalidade de Sócrates, no intuito de realizar o coroamento do esforço decidido de tantos mensageiros.

28 SÓCRATES Filósofo grego 470 – 399 a. C. De todas as grandes figuras daqueles tempos longínquos, somos compelidos a destacar a grandiosa figura de Sócrates, na Atenas antiga. Superior a Anaxágoras, seu mestre, como também imperfeitamente interpretado pelos seus três discípulos mais famosos, o grande filósofo está aureolado pelas mais divinas claridades espirituais, no curso de todos os séculos planetários. Sua existência, em algumas circunstâncias, aproxima-se da exemplificação do próprio Cristo. Sua palavra confunde os espíritos mesquinhos da época e faz desabrochar florações novas de sentimento e cultura na alma sedenta da mocidade. Nas praças públicas, ensina à infância e à juventude o formoso ideal da fraternidade e da prática do bem, lançando as sementes generosas da solidariedade dos pósteros.

29 Deus é uma inteligência onipresente, onisciente, onipotente, absolutamente invisível ao homem. Deriva a prova da existência de Deus da finalidade do mundo. A ordem cósmica é obra de um Espírito inteligente e não do acaso. Sobre Deus Deus é a inteligência suprema, causa primária de todas a coisas. Para crer em Deus é suficiente lançar os olhos às obras da sua Criação. Não há efeito sem causa. Se o efeito é inteligente a causa também o é.

30 A alma participa da natureza divina e é dada por Deus ao homem; a vida não depende do corpo, depende da alma; através da união da alma ao corpo, a alma se macula, e só reconquista sua pureza pela libertação do corpo. Sobre a Alma O homem é a união da alma e do corpo. A alma é a essência do corpo, e tem a natureza das idéias. Alma é o princípio do movimento e da vida, portanto imortal. Para o Espiritismo, a alma é o Espírito encarnado. Para progredir no mundo material, sofre todas as limitações que a matéria impõe ao Espírito imortal.

31 Sobre Reencarnação A alma impura, depois da morte, sente horror ao que é invisível e imaterial. Entorpecida, é atraída para o mundo visível e erra nos lugares que freqüentou, até ser conduzida a um corpo; então retomam os apetites e costumes que foram objeto de suas predileções na vida anterior. A alma, quando não atinge sua evolução espiritual completa, entra no mundo espiritual denominado de erraticidade, e espera por uma nova oportunidade de voltar a este mundo. A reencarnação num corpo material é uma conseqüência da impureza da alma.

32 A justiça engloba todos os tipos de alma – requisitos essenciais para a harmonia do ser e, por conseguinte, para a felicidade. Quem pratica uma injustiça deve ser punido e a pena, a expiação, é a purificação (catharsis), ou seja, a libertação do mal anterior. Sobre a Justiça A Lei de Amor, Justiça e Caridade é a mais importante das leis naturais, porque resume todas as demais e dá-lhe suporte. O Código da Vida Futura segundo o Espiritismo pode ser resumido em: arrepender-se, sofrer e reparar o mal (injustiça).

33 A riqueza é um grande perigo. Todo homem que ama a riqueza não ama nem a si, nem o que está em si. O apego aos bens materiais é perda da alma. Sobre a Riqueza Para o Espiritismo, a riqueza é uma prova mais difícil do que a pobreza, porque pode provocar o apego aos bens materiais, e dificultar o acesso aos bens espirituais.

34 É pelos frutos que se reconhece a árvore. Sobre o caráter do homem É pelos frutos que se reconhece a árvore.

35 A preocupação constante do filósofo é cuidar da alma tendo em vista a eternidade. Se a alma é imortal e a vida terrena apenas um instante, não é mais sábio viver em função da eternidade? A meta O Cristianismo e o Espiritismo ensinam a mesma coisa – a verdadeira vida está no plano espiritual.

36 Quando me descerem à sepultura - creiam que estão a enterrar-me apenas o corpo e não a alma. SÓCRATES

37 O QUE É O EVANGELHO PARA VOCÊ?

38 Se você considera o Evangelho como…

39 SE VOCÊ CONSIDERA O EVANGELHO COMO… Manancial divino e inesgotável – dessedente-se nele. Facho de luz – aclare nele sua alma. Roteiro seguro – caminhe, atendendo-lhes as diretrizes. Relíquia de valor incalculável – guarde-o no coração. Celeiro de bênçãos – farte-se com o seu pão. Verdade – viva os ensinamentos que ele contém. Vida – incorpore-o à existência. Caminho – dele não se afaste nunca. Repositório dos mais belos exemplos – aprenda, através do quanto encerra, para que o faça, também, um reservatório de amor. Livro superior – não deixe de meditar os seus ensinos, sejam quais forem as circunstâncias.

40 Nele você encontrará sempre segurança e consolo. Como queira considerá-lo, compreenda que todo livro nobre encerra sabedoria, toda página elevada traz oculta uma lição. O Evangelho, considerado como herança preciosa do Mestre para você, é tesouro que o enriquece de responsabilidade, quando o conheça, e fonte inesgotável de paz quando o viva.

41 Que bom que você veio! Volte sempre e vá com Jesus de Nazaré!!! Evangelho Espiritismo SEGUNDO O O


Carregar ppt "Evangelho Espiritismo Tema: PALESTRA 01/2009 - 03/02/2009 Introdução SEGUNDO O O."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google