A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings Human Anatomy & Physiology, Sixth Edition Elaine N. Marieb PowerPoint ® Lecture.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings Human Anatomy & Physiology, Sixth Edition Elaine N. Marieb PowerPoint ® Lecture."— Transcrição da apresentação:

1 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings Human Anatomy & Physiology, Sixth Edition Elaine N. Marieb PowerPoint ® Lecture Slides prepared by Vince Austin, University of Kentucky 1 16 O sistema endócrino Part A

2 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 2 O Sistema Endócrino: revisão Sistema endócrino – segundo grande sistema de controle Glândulas endócrinas – pituitária, tireóide, paratireóide, adrenal, pineal e timo O pâncreas e gônadas produzem hormônios e produtos exócrinos

3 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 3 O Sistema Endócrino: revisão O hipotálamo tem função neural e libera hormônios Outros tecidos e órgãos produzem hormônios – células gordurosas, intestino, estômago, rins, coração

4 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 4 Órgãos endócrinos maiores Figure 16.1

5 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 5 Autócrinos e Parácrinos Autócrinos – exercem o efeito na mesma célula que secreta Parácrinos – ação próxima, em outra célula, que não secretou a substância Não são considerados hormônios, que são substâncias que agem à distância

6 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 6 Hormônios Hormônios – secretados no LEC Regulam funções metabólicas de outras células Tempo de ação de segundos a horas Tendem a ter efeitos prolongados São classificados em – com base em AA e em esteróides Eicosanóides – lípides biologicamente ativos, com atividade local como hormônios

7 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 7 Tipos de hormônios Com base em AA – são a maioria: Aminas, tiroxina, hormônios peptídeos e proteínas Esteróides – gonadotrofinas e corticosteróides Eicosanóides – leucotrienos e prostaglandinas

8 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 8 Ação de hormônios Mecanismos de ação na célula alvo Segundo mensageiro Proteína G regulatória Hormônios baseados em AA Ativação direta do DNA (esteróides) A resposta depende do tipo de célula alvo

9 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 9 Mecanismo de ação dos hormônios Alterações celulares por hormônios Permeabilidade da membrana Estímulo da síntese de proteínas Ativam ou desativam sistemas enzimáticos Induzem a atividade secretória Estimulam mitoses

10 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 10 O hormônio (1 0 mensageiro), se liga ao receptor, que se liga na proteína G A proteína G ativada se liga no GTP (guanidina trifosfato), liberando GDP (guanidina difosfato) A proteína G ativada ativa a adenil-ciclase A adenil-ciclase gera cAMP (2 0 mensageiro), a partir do ATP O cAMP ativa a proteína quinase, que causa os efeitos celulares Hormônios com base em AA: cAMP como segundo mensageiro

11 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 11 Hormônios com base em AA: cAMP como segundo mensageiro Figure 16.2a

12 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 12 O hormônio se liga no receptor e ativa a proteína G A proteína G se liga e ativa a fosfolipase A A fosfolipase A quebra o PIP 2 9 (fosfatidil-inositol) em di- acilglicerol (DAG) e IP 3 (ambos agem como 2 0 mensageiro) DAG ativa proteíno-quinases, e o IP 3 desencadeia a liberação de Ca 2+ estocado Ca 2+ (3 0 mensageiro) altera a resposta celular Hormônios com base em AA: PIP (fosfatidil-inositol)-Calcium como segundo mensageiro

13 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 13 Figure 16.2b Hormônios com base em AA: PIP-Calcium como segundo mensageiro

14 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 14 Os esteróides e os TH (lipossolúveis) difundem facilmente para o interior celular Se ligam e ativam receptores intracelulares específicos, liberando chaperonina O complexo hormônio-receptor entra no núcleo e se liga no DNA Esta interação promove a transcrição do DNA, para produzir mRNA O mRNA produz (por translação) proteínas que promovem o efeito celular Hormônios esteróides

15 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 15 Figure Hormônios esteróides

16 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 16 Os hormônios são levados a todos os tecidos, mas ativa apenas as células alvo As células alvo têm receptores específicos, onde o hormônio se liga Os receptores podem ser intracelulares ou localizados na membrana plasmática Especificidade das células alvo

17 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 17 Os hormônios são levados a todos os tecidos, mas ativa apenas as células alvo As células alvo têm receptores específicos, onde o hormônio se liga Os receptores podem ser intracelulares ou localizados na membrana plasmática Especificidade das células alvo

18 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 18 Depende de três fatores Níveis sanguíneos do hormônio Número relativo de receptores na célula alvo Afinidade entre os receptores e o hormônio Up-regulation – as células alvo formam mais receptores em resposta ao hormônio Down-regulation – as células alvo diminuem o número de receptores em resposta ao hormônio Ativação das células alvo

19 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 19 Circulam livres ou ligados Os esteróides e THs circulam ligados à proteínas Os demais são hidrossolúveis Concentrações sanguíneas de hormônios

20 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 20 As concentrações refletem: Taxa de liberação Velocidade de inativação e remoção A remoção de hormônios dependem: Degradação enzimática Os rins Sistema enzimático do fígado Concentração de hormônios no sangue

21 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 21 Há três tipos de interação Permissividade – um hormônio não tem efeito sem outro hormônio Sinergismo – mais de um hormônio produzem o mesmo efeito na célula alvo Antagonismo – um ou mais hormônios com ações opostas Interação entre hormônios e células alvo

22 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 22 Níveis sanguíneos de hormônios: Controlados por feedback negativo Oscila entre valores muito estreitos São sintetizados e liberados em resposta a estímulos humorais, neurais e hormonais Controle da liberação de hormônios

23 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 23 Estímulos humorais Estímulo humora – secreção de hormônios em resposta direta às modificações dos níveis sanguíneos de íons e nutrientes Ex: concentração de íons cálcio no sangue Diminuição do Ca 2+ estimula as paratireóides a secretar PTH (hormônio paratireóide) O PTH causa elevação do Ca 2+ e o estímulo é removido

24 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 24 Estímulos humorais Figure 16.4a

25 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 25 Estímulos neurais Estímulo neural – fibras nervosas estimulam a liberação de hormônios Neurônios pré ganglionares do sistema nervoso simpático (SNS) estimulam a medula adrenal a secretar catecolaminas Figure 16.4b

26 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 26 Estímulo hormonal – libera hormônios em resposta a hormônios produzidos por outras glândulas Hormônios hipotalâmicos estimulam a pituitária anterior E resposta, os hormônios da pituitária anterior estimulam alvoas que secretam mais hormônios Estímulos hormonais

27 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 27 Estímulos hormonais Figure 16.4c

28 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 28 O sistema nervoso modifica o estímulo de glândulas endócrinas e o mecanismo de feedback negativoThe nervous system can override normal endocrine controls Ex – controle dos níveis sanguíneos de glicose Normalmente o sistema endócrino mantém os níveis sanguíneos de glicose Sobe estresse, o corpo necessita de mais glicose O hipotálamo e o SNS são atividados para suprir o organismo da glicose necessária Modulação pelo sistema nervoso

29 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 29 Pituitária – órgão bilobulado, que secreta 9 hormônios principais Neurohipófise – lobo posterior (tecido neural) e infundíbulo Recebem estica e libera hormônios produzidos no hipotálamo Adenohipófise – lobo anterior, constituída de tecido glandular Sintetiza e secreta hormônios Principais glândulas endócrinas: Pituitária (Hipófise)

30 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 30 Figure 16.5 Principais glândulas endócrinas: Pituitária (Hipófise)

31 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 31 O lobo posterior representa um crescimento inferior do tecido neural hipotalâmico Tem conexão neural com o hipotálamo (eixo hipotálamo-hipófise) Os núcleos supra-óptico e paraventricular do hipotálamo sintetizam ocitocina e hormônio antidiurético Estes hormônios são transportados até a pituitária posterior Relação entre a pituitária e o hipotálamo : Lobo posterior

32 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 32 O lobo anterior da pituitária é um tecido glandular Não há contato direto com o hipotálamo Relação entre a pituitária e o hipotálamo : Lobo anterior

33 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 33 Há uma conexão vascular chamada sistema porta hipofisário que consiste de: Plexo capilar primário Veias portais hipofisárias Plexo capilar sedundário Relação entre a pituitária e o hipotálamo : Lobo anterior

34 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 34 Figure 16.5 Relação entre a pituitária e o hipotálamo : Lobo anterior

35 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 35 São seis: Abreviados como: GH, TSH, ACTH, FSH, LH, e PRL Regulam outras glândulas endócrinas Um nono hormônio, a pró-opiomelanocortina (POMC): Isolada da pituitária anterior É enzimaticamente quebrada em ACTH, opiácios, e hormônio estimulante dos melanócitos (MSH) Hormônios adenohipofisários

36 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 36 O hipotálamo envia sinais químicos para a pituitária anterior Liberando hormônios que estimulam a síntese e liberação de hormônios da pituitária Hormônios inibitórios que impedem a síntese e a liberação de hormônios Atividade da adenohipófise

37 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 37 Os hormônios tróficos são: Hormônio tireotrófico (TSH) Hormônio adrenocorticotrófico (ACTH) Hormônio folículo estimulante (FSH) Hormônio luteinizante (LH) Atividade da adenohipófise

38 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 38 Produzido por células somatotróficas da pituitária anterior: Estimula a maioria das células, principalmente, ossos e músculos esqueléticos Promove síntese proteica e lipólise, para produzir energia A maioria dos efeitos é mediado por intermediários, chamados somatomedinas Hormônio do crescimento (GH)

39 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 39 Hormônios hipotalâmicos antagonistas regulam o GH Hormônio liberador de GH (GHRH) estimula a liberação de GH Hormônio inibidor de GH (GHIH) ou somatostatina, inibe a liberação de GH Hormônio do crescimento (GH)

40 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 40 GH estimula o fígado, músculos esqueléticos, ossos e cartilagens a produzir fatores de crescimento semelhantes à insulina Por ação direta produz lipólise e inibe a entrada de glicose na célula (ação anti-insulina) Ação metabólica do hormônio do crescimento

41 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 41 Figure 16.6 Ação metabólica do hormônio do crescimento

42 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 42 Hormônio trófico que estimula o desenvolvimento normal e atividade secretória da tireóide Estimulado pelo hormônio peptídico hipotalâmico, fator liberador de tireotrofina (TRH) A elevação dos níveis séricos de TH inibem o hipotálamo e a pituitária anterior, bloqueando a liberação de TSH Hormônio estimulante da tireóide (Titeotrofina)

43 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 43 Estimula a córtex adrenal para liberar corticosteróides Estimulado pelo hormônio liberador de corticotrofina do hipotálamo (CRH), em rítmo circadiano Fatores externos e internos, como febre, hipoglicemia, ou estresse desencadeiam a liberação de CRH Hormônio adrenocorticotrófico (Corticotrofina)

44 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 44 Gonadotrofinasins – hormônio folículo estimulante (FSH) e hormônio luteinizante (LH) Regulam as funções de ovários e testículos FSH estimula a produção de gametas (óvulos e espermatozóides) Ausentes antes da puberdade em meninos e meninas Estimulados pelo hormônio liberador de gonadotrofina do hipotálamo (GnRH), durante e após a puberdade Gonadotrofinas

45 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 45 Nas mulheres LH junto com o FSH causa a maturação do folículo ovariano LH sozinho desencadeia a ovulação (expulsão do óvulo do folículo ovariano) LH promove a síntese e liberação de estrogênios e progesterona Funções das gonadotrofinas

46 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 46 Nos homens LH estimula as células intersticiais dos testículos a produzir testosterona LH é também conhecido como hormônio estimulante das células intersticiais (ICSH) Funções das gonadotrofinas

47 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 47 Nas mulheres, estimula a produção de leite Estimulado pelo hormônio liberador de prolactina do hipotálamo (PRH) Inibido pelo hormônio inibidor de prolactina (PIH) Os níveis sanguíneos sobem no final da gravidez A sucção estimula a liberação de PRH e mantém a produção contínua de leite Prolactina (PRL)

48 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 48 Pituitária posterior – constituída por axônios dos neurônios hipotalâmicos, estoca hormônio anti- diurético/ (ADH) e ocitocina ADH e ocitocina são sintetizados no hipotálamo ADH influencia no balanço hídrico Ocitocina estimula a contração de músculos lisos nas mamas e útero Ambos utilizam o mecanismo de segundo mensageiro mediado por PIP-calcium Hormônios da pituitária posterior e hormônios hipotalâmicos

49 Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings 49 FIM


Carregar ppt "Copyright © 2004 Pearson Education, Inc., publishing as Benjamin Cummings Human Anatomy & Physiology, Sixth Edition Elaine N. Marieb PowerPoint ® Lecture."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google