A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Terceiro Trimestre de 2011 O ministério cristão Vida e obra dos crentes em Cristo Proclamação Aconselhamento Intercessão Adoração Serviço Ensino Mordomia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Terceiro Trimestre de 2011 O ministério cristão Vida e obra dos crentes em Cristo Proclamação Aconselhamento Intercessão Adoração Serviço Ensino Mordomia."— Transcrição da apresentação:

1 Terceiro Trimestre de 2011 O ministério cristão Vida e obra dos crentes em Cristo Proclamação Aconselhamento Intercessão Adoração Serviço Ensino Mordomia Liderança

2 Introdução (I) Já se foi o tempo quando em cada igreja tínhamos sempre a figura de um pastor. No mais estrito cumprimento à mensagem bíblica da igreja do Novo Testamento e, em vista da tríplice recomendação de Cristo a Pedro, no final dos Evangelhos, as igrejas evangélicas cresceram e se desenvolveram através dos tempos, com a figura sempre presente e atuante do pastor de ovelhas, pastoreando o seu rebanho, a sua igreja. O ministério cristão Vida e obra dos crentes em Cristo

3 Sem dúvida, o ministério pastoral, continua o mesmo. O pastor deve "pastorear os seus cordeirinhos". No entanto, de lá para cá, o tempo mudou tudo. Pastores, igrejas, crentes vivem realidades comunitárias, sociais e culturais muito diferentes. A única realidade que não mudou é a espiritual, pois esta continua a mesma desde quando o Senhor da igreja a instituiu: ovelhas precisam ser pastoreadas. O ministério cristão Vida e obra dos crentes em Cristo Introdução II

4 Em razão desta necessidade, as igrejas se dinamizaram e os pastores tiveram que acompanhar a mudança: o ministério único e indivisível do pastor se fracionou e se multiplicou. É verdade que, muito desta mudança, foi decorrente da própria evolução dos ensinos neo-testamentários que foram alcançando novos patamares com o passar do tempo. A mensagem de 2Pedro 2.9, se cristalizou, e a responsabilidade pelo sacerdócio santo passou para todos os crentes. O ministério cristão Vida e obra dos crentes em Cristo Introdução (III)

5 O privilégio dos levitas com seus sacerdotes e escribas exclusivos, quebrou-se, e a mensagem profética, doutrinária e instruidora passou para os crentes que mesmo não tendo uma formação clerical oficial, por dedicação e inspiração do Senhor se tornaram aptos ao exercício ministerial, sempre ao lado do ministro de Deus que escolhido pelo próprio Senhor dirige a igreja local. O ministério cristão Vida e obra dos crentes em Cristo Introdução (IV)

6 Assim, temos hoje igrejas com 5, 7 e até mais ministérios específicos. A missão de ministrar tornou-se especializada em diversas áreas e os crentes que se disponham a servir com integridade e honra ao Senhor, serão privilegiados pela bênção de dons especiais que o Espírito Santo vai-lhes dotar, para serem também, ministros do Senhor. É isto que estaremos estudando neste trimestre. O ministério cristão Vida e obra dos crentes em Cristo Introdução (V)

7 Estudo 01 A natureza e o exercício do ministério cristão Textos bíblicos: Gênesis 12 e 18; Êxodo 3; 1Samuel 2 e 3; Mateus 4; Atos 1 e 9 Texto áureo: At 9.15: Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome perante os gentios, e os reis, e os filhos de Israel.

8 Comentário Preliminar (I) Quando mencionamos a palavra ministério, provavelmente, o que vem de imediato às nossas mentes é a figura de um pastor ordenado liderando uma igreja. Isso é o resultado da nossa visão clerical, que enxerga como capacitados e responsáveis para o ministério apenas as pessoas que tiveram formação oficial em algum seminário ou instituto bíblico. É claro que não estamos afirmando que todos os crentes têm as mesmas funções que os pastores, pois, obviamente, é bíblico o fato de que Deus chama pessoas especificamente para o ministério pastoral. Mas, precisamos entender que o termo ministro não se aplica apenas aos pastores. Biblicamente falando, todos os crentes são ministros, pois são servos de Deus. Vejamos em que consistem a natureza e o exercício do ministério cristão.

9 Ministério diz respeito a um cargo ou incumbência, exercido sempre em favor de outras pessoas, isto é, para o bem do próximo (não particularmente do próprio ministro). No Brasil e em outros países existe a figura do ministro de estado, que é a pessoa designada pelo chefe de governo (presidente da República) para cumprir uma responsabilidade em prol do bem comum. Como o ministro da saúde, o ministro da educação, o ministro do meio-ambiente e muitos outros. Comentário Preliminar (II) Ministério A palavra e sua contextualização secular

10 No contexto bíblico, principalmente no Novo Testamento, ministro diz respeito a todo aquele que segue e serve a Deus, o que significa, portanto, trabalhar para o seu Reino, seguindo o exemplo de Cristo, que é o supremo ministro da parte de Deus. Ele veio ao mundo para cumprir o ministério designado pelo Pai, conforme vemos especialmente nos evangelhos. Ao voltar para o céu, Jesus responsabiliza seus seguidores a serem ministros, cumprindo a mesma missão confiada a ele por Deus: Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio a vós (Jo 20.21b). Quanta responsabilidade! Que tamanho privilégio! Comentário Preliminar (III) Ministério A palavra e sua contextualização bíblica

11 Comentário Preliminar (IV) O apóstolo Paulo, em suas cartas, bem como outros autores em diversos ensinos bíblicos, principalmente nas chamadas epístolas gerais, falam e testemunham sobre essa tarefa dada pelo Senhor Jesus. Ministério cristão é, portanto, cumprir a mesma responsabilidade desenvolvida por Cristo para o bem das demais pessoas. Entretanto, muito cristãos hoje reduziram essa compreensão bíblica de ministro para uma tarefa que se resume basicamente ao culto cristão, na condição de adorador. E dizem que ministram ao Senhor por meio do louvor, do ensino, da pregação... Isso é também ministério, mas a função do ministro de Deus vai muito além disso e é bem mais complexa e completa, como nos dá testemunho exemplar o próprio Jesus.

12 Natureza e exercício do ministério cristão Gn ) O chamado pessoal 1. Ora, o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. 2. Eu farei de ti uma grande nação; abençoar-te- ei, e engrandecerei o teu nome; e tu, sê uma bênção. 3. Abençoarei aos que te abençoarem, e amaldiçoarei àquele que te amaldiçoar; e em ti serão benditas todas as famílias da terra. 4. Partiu, pois Abrão, como o Senhor lhe ordenara, e Ló foi com ele. Tinha Abrão setenta e cinco anos quando saiu de Harã.

13 Natureza e exercício do ministério cristão Gn ) A responsabilidade pessoal 23. E chegando-se Abraão, disse: Destruirás também o justo com o ímpio? 24. Se porventura houver cinqüenta justos na cidade, destruirás e não pouparás o lugar por causa dos cinqüenta justos que ali estão? 25. Longe de ti que faças tal coisa, que mates o justo com o ímpio, de modo que o justo seja como o ímpio; esteja isto longe de ti. Não fará justiça o juiz de toda a terra? 26. Então disse o Senhor: Se eu achar em Sodoma cinqüenta justos dentro da cidade, pouparei o lugar todo por causa deles.

14 Natureza e exercício do ministério cristão Ex ) Capacitando o ministro 9. E agora, eis que o clamor dos filhos de Israel é vindo a mim; e também tenho visto a opressão com que os egípcios os oprimem. 10. Agora, pois, vem e eu te enviarei a Faraó, para que tires do Egito o meu povo, os filhos de Israel. 11. Então Moisés disse a Deus: Quem sou eu, para que vá a Faraó e tire do Egito os filhos de Israel?

15 Natureza e exercício do ministério cristão 1Sm ) O preparo para a obra Samuel, porém, ministrava perante o Senhor, sendo ainda menino, vestido de um éfode de linho E o menino Samuel ia crescendo em estatura e em graça diante do Senhor, como também diante dos homens Entretanto, o menino Samuel servia ao Senhor perante Eli. E a palavra do Senhor era muito rara naqueles dias; as visões não eram freqüentes Ora, Samuel ainda não conhecia ao Senhor, e a palavra do Senhor ainda não lhe tinha sido revelada Depois veio o Senhor, parou e chamou como das outras vezes: Samuel! Samuel! Ao que respondeu Samuel: Fala, porque o teu servo ouve.

16 Natureza e exercício do ministério cristão Mt ) A escolha do Senhor E Jesus, andando ao longo do mar da Galiléia, viu dois irmãos – Simão, chamado Pedro, e seu irmão André, os quais lançavam a rede ao mar, porque eram pescadores Disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens. 4:20. Eles, pois, deixando imediatamente as redes, o seguiram.

17 Natureza e exercício do ministério cristão At 1.8; ) A capacitação do ministro At 1.8. Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samária, e até os confins da terra. At 9.3. Mas, seguindo ele viagem e aproximando-se de Damasco, subitamente o cercou um resplendor de luz do céu; At 9.4. e, caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? At 9.5. Ele perguntou: Quem és tu, Senhor? Respondeu o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues;

18 Conclusão (I) Chamado X Capacitado No seu entendimento, o Senhor chama os capacitados ou capacita os chamados? Nos exemplos de Pedro e de Paulo nós temos duas respostas diferentes à pergunta.

19 Conclusão (II) Ministério X Discipulado Em termos de vida cristã você se considera um discípulo ainda,ou já pode se considerar um ministro, ou seja, já está ministrando a bênção recebida aos que estão ao seu redor?

20 Conclusão (III) Vamos fazer um desafio espiritual?... Ao final deste trimestre, como você se encontrará ainda? Apenas discípulo ou também ministro?


Carregar ppt "Terceiro Trimestre de 2011 O ministério cristão Vida e obra dos crentes em Cristo Proclamação Aconselhamento Intercessão Adoração Serviço Ensino Mordomia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google