A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SEMINÁRIO Se não sei onde quero chegar, qualquer caminho é um caminho válido. (Autor Desconhecido)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SEMINÁRIO Se não sei onde quero chegar, qualquer caminho é um caminho válido. (Autor Desconhecido)"— Transcrição da apresentação:

1

2 SEMINÁRIO

3 Se não sei onde quero chegar, qualquer caminho é um caminho válido. (Autor Desconhecido)

4 A fábula dos cegos e do elefante

5 O que caracteriza a revelação espírita é o ser divina a sua origem e da iniciativa dos Espíritos, sendo a sua elaboração fruto do trabalho do homem. (A Gênese, cap. I, item 13)

6 Conhecem?

7 Cap. 75 Administração Na essência, cada homem é servidor pelo trabalho que realiza na obra do Supremo Pai, e, simultaneamente, é administrador, porquanto cada criatura humana detém possibilidades enormes do plano em que moureja.

8 Cap. 8 OrganizaçãodosServiços Nossos serviços são distribuídos numa organização que se aperfeiçoa dia a dia, sob a orientação dos que nos presidem os destinos. [...] A colônia, que é essencialmente de trabalho e realização, divide-se em seis Ministérios, orientados, cada qual, por doze Ministros.

9 Cap. 12 Preparação de deexperiências [...] É para a regulamentação de semelhantes serviços que funciona em nossa colônia espiritual, por exemplo, o Planejamento de Reencarnações, onde você terá ocasião de recolher ensinamentos preciosos.

10 Em entrevista espiritual com André Luiz, William James (N.Y., 27/6/1965) faz oportunas considerações: Temos aprendido que não surgem construções estáveis ao impulso do improviso. A seara espírita pede plantação de princípios espíritas. E não existe plantação eficiente sem cultivadores dedicados. Ampliemos a área de nosso concurso individual e elevemos o nível de compreensão das nossas responsabilidades para com a obra do Espiritismo. Se fazemos o que pensamos, só dispomos, em verdade, daquilo que fazemos.

11 As leis do Universo são justas. Cada companheiro, cada agrupamento e cada país terão do Espiritismo o que dele fizerem. Cremos seja possível sintetizar diretrizes para nós todos no seguinte programa: sentir em bases de equilíbrio, pensar com elevação, falar construtivamente, estudar sempre e servir mais William James

12 Mensagem (...) Examinar os respectivos temas de serviço, para não estancar os próprios recursos na irresponsabilidade destrutiva ou na rotina perniciosa. Da busca incessante da perfeição, procede a competência real. André Luiz, em Conduta Espírita

13 Ou ?

14 Planejar é: pensar antes de agir, buscando atingir objetivos claramente delineados, num período de tempo estimado, considerando cada contexto da realidade social envolvida.

15 ORIENTAÇÃO AO CENTRO ESPÍRITA TRAJETÓRIA ATÉ O APARECIMENTO DE ORIENTAÇÃO AO CENTRO ESPÍRITA (Suplemento de Reformador – abril de 2008)

16 Fundação do Grupo Familiar do Espíritismo, primeiro grupo espírita do Brasil, por Luís Olímpio Teles de Menezes, em Salvador, Bahia, em 17 de setembro de Fundação do Grupo Confúcio, no Rio de Janeiro, em 2/08/1873, responsável pelas primeiras traduções para a língua portuguesa das obras da Codificação Kardequiana. Fundação do Grupo Ismael, no Rio de Janeiro, em 15/07/1880, que posteriormente se integrou à FEB. Fundação da Federação Espírita Brasileira (FEB), aos 2/1/1884, no Rio de Janeiro.

17 Comemoração do 1º Centenário de Nascimento de Allan Kardec, promovida pela FEB, no Rio de Janeiro, (3 a 5 de outubro de 1904), quando foram aprovadas as Bases de Organização Espírita, com estímulo à criação de associações espíritas nas capitais de todos os Estados, para o estudo e a propagação da Doutrina e para a união de todos os núcleos, unicamente com o intuito de confraternização e unidade de vistas. Reunião do primeiro Conselho Federativo da FEB, de 3 a 8 de outubro de 1926.

18 Assinatura do Pacto Áureo, aos 5/10/1949, no Rio de Janeiro. A FEB reestrutura o seu órgão federativo, que passou a ser integrado por Entidades representativas dos Movimentos Espíritas dos Estados do País, adotando o nome Conselho Federativo Nacional (CFN), instalado em 1º de janeiro de Criação dos Conselhos Zonais do CFN (Norte, Nordeste, Centro e Sul), no início da década de 1970, para estudar temas de interesse do Movimento Espírita, escolhidos e deliberados nas Reuniões Plenárias do CFN.

19 O Clarim, Matão (SP), 15/5/1975, p.6-7.

20 Propostas de Ação da USE-São Paulo

21 A adequação do Centro Espírita para o melhor atendimento de suas finalidades Aprovação, em Reunião Plenária do CFN de outubro de 1977, do texto A adequação do Centro Espírita para o melhor atendimento de suas finalidades. Orientação ao Centro Espírita Aprovação, em Reunião Plenária do CFN de julho de 1980, do texto Orientação ao Centro Espírita, que oferece uma série de sugestões práticas ao Centro Espírita para o exercício das suas atividades básicas, com vistas ao estudo, a difusão e à prática do Espiritismo.

22 Transformação dos Conselhos Zonais em Comissões Regionais, por Resolução do CFN, aprovada em Reunião Plenária de novembro de 1985, proporcionando às Entidades Federativas a realização dos trabalhos que tem por objetivo colocar em prática as diretrizes anteriormente aprovadas, tanto para os centros espíritas quanto para os Orgãos Federativos. As Comissões Regionais do CFN, que iniciaram suas atividades com a presença apenas dos dirigentes das Entidades Federativas Estaduais (1986), desdobraram o seu trabalho com outras reuniões concomitantes de áreas específicas de apoio ao Centro Espírita.

23 Abril de 2007: Elaborado com o objetivo de orientar e colaborar com os Centros e demais instituições espíritas na realização de seus nobres propósitos de promover o estudo, a divulgação e a prática da Doutrina Espírita, o Conselho Federativo Nacional – CFN apresenta, em edição revista e atualizada:

24 Com base no trabalho realizado nas Comissões Regionais, foi proposto um estudo visando o aprimoramento e a atualização do texto Orientação ao Centro Espírita, que após ser aprovada pelo CFN em reunião de novembro de 2006,...

25 Lançado na reunião do Conselho Federativo Nacional, realizada em Brasília, no dia 12/04/2007.

26 Sumário: I - Palestras Públicas II - Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita III - Atendimento Espiritual no Centro Espírita IV - Estudo e Educação da Mediunidade V - Reunião Mediúnica VI - Evangelização Espírita da Infância e da Juventude VII - Divulgação da Doutrina Espírita VIII - Serviço de Assistência e Promoção Social Espírita IX - Atividades Administrativas X - Atividade de Unificação do Movimento Espírita XI - Recomendações Jurídicas (Obrigações Legais) XII - Recomendações Gerais XIII – Anexos

27 Aprovado na reunião do Conselho Federativo Nacional, realizada em Brasília, no dia 12/04/2007. Plano de Trabalho para o Movimento Espírita Brasileiro Diretrizes e Objetivos

28 DIRETRIZES OBJETIVOS (Justificativas) AÇÕES, PROJETOS Elementos do Plano de Trabalho

29 DIRETRIZES DE AÇÃO: 1 – A DIFUSÃO DA DOUTRINA ESPÍRITA 2 – A UNIDADE DE PRINCÍPIOS DA DOUTRINA ESPÍRITA 3 – A DIVULGAÇÃO DA DOUTRINA ESPÍRITA 4 – A ADEQUAÇÃO E MULTIPLICAÇÃO DOS CENTROS ESPÍRITAS 5 – A UNIÃO DOS ESPÍRITAS E A UNIFICAÇÃO DO MOVIMENTO ESPÍRITA 6 – A CAPACITAÇÃO DO TRABALHADOR ESPÍRITA 7 – A PARTICIPAÇÃO NA SOCIEDADE.

30 3. AÇÕES, PROJETOS (SUGESTÕES): Propõem as atividades operacionais para a implementação do Plano de Trabalho. Estes projetos poderão ser implementados pelas instituições espíritas do Brasil, de conformidade com as suas finalidades e no seu âmbito de ação – especialmente as Entidades Federativas, com o apoio da Federação Espírita Brasileira –, e ter o seu desenvolvimento acompanhado nas Reuniões do CFN e de suas Comissões Regionais. Diretrizes, Objetivos e Ações, Projetos

31 (Mensagem psicofônica O Médio-dia da Era Nova, recebida pelo médium Divaldo Pereira Franco, ao final da Reunião do Conselho Federativo Nacional da FEB, no dia 12 de Abril de 2007, em Brasília. Reformador, junho de 2007, p.8 e 9; Reformador Especial, julho de 2007). (...) A programação que estabelecestes para este qüinqüênio é bem significativa, porque verteu do Alto, onde se encontrava elaborada, e vós vestiste-a com as considerações hábeis e aplicáveis a esta atualidade. Este é o grande momento, filhos da alma. (...)

32 Secretaria Geral do CFN da FEB Disseminação do Plano de Trabalho: Cada Entidade Federativa Estadual detalhará o Plano de Trabalho segundo as suas características e necessidades e o implantará em cada Casa Espírita de seu Estado. Realizados: 24 Programados: 3 Junho de 2007 a Maio de 2008

33


Carregar ppt "SEMINÁRIO Se não sei onde quero chegar, qualquer caminho é um caminho válido. (Autor Desconhecido)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google