A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Oficina de Elaboração de Questões Prof. dr Prof. Dr. Luiz Prazeres EBAP UFMG Set- 2011.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Oficina de Elaboração de Questões Prof. dr Prof. Dr. Luiz Prazeres EBAP UFMG Set- 2011."— Transcrição da apresentação:

1 Oficina de Elaboração de Questões Prof. dr Prof. Dr. Luiz Prazeres EBAP UFMG Set- 2011

2 Objetivos Rever a forma de os professores elaborarem itens. Formar elaboradores de itens para avaliações, a fim de que se tornem multiplicadores das técnicas de elaboração de itens.

3 1- Introdução Objetivos da Avaliação 1- Diagnóstico 2- Classificatório 3- Seletivo 4- Certificatório

4 2- Tipos de item ou questões Itens de produção de resposta. Podem: - exigir resposta curta e específica; requerer uma dissertação; implicar trabalhos práticos; pedir pasta que reúna trabalhos do aluno. Itens de identificação de resposta. - nesse caso, são apresentadas alternativas e o examinando deve marcar a alternativa correta.

5 3- Indicadores de verificação da qualidade da prova Fidedignidade: um teste é confiável, caso apresente resultados semelhantes em várias aplicações. Fatores que podem prejudicar a fidedignidade de um teste: 1- o examinando 2- o teste 3- as condições de aplicação 4- qualidade da avaliação Validade: um teste é válido, caso ele de fato meça o que pretende medir.

6 4 - etapas de elaboração de uma prova 1- Definição dos parâmetros da prova (objetivos, população, tempo, orçamento) 2- Preparação da matriz da prova (definir conteúdos, habilidades,tipo de questão, peso, número de itens, preparar questionários para avaliar a prova) 3- Elaboração de itens (definir nível do pessoal elaborador; preparar instruções; selecionar, treinar e orientar pessoal) 4- Revisão crítica dos itens (realizada por especialistas externos à elaboração) 5- Verificação empírica da qualidade dos itens (pré-testagem) 6- Elaboração da prova (definição da duração e do número de itens; escolha dos itens, preparar os examinandos, incluindo questões de exemplo)

7 5- Diretrizes para elaboração de itens fechados Tipo de questão fechada Múltipla escolha – opção mais utilizada, permite verificar não só o conhecimento, mas também a compreensão da matéria estudada, e até níveis mais elevados de compreensão. Ordenação de alternativas As alternativas devem ser ordenadas de acordo com algum critério: ordem cronológica, ordem crescente, de tamanho, etc...

8 DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE ITENS

9 Diretrizes para a redação de itens 1- Orientação geral: Estipular cuidadosamente o objetivo da questão – determinar qual conhecimento ou habilidade pretende-se verificar. Selecionar aspectos importantes e significativos – desprezar aspectos irrelevantes e triviais. Cada questão deve avaliar um descritor, um aspecto. ceticismo... Evitar perguntas ardilosas. Evitar itens que podem ser respondidos com base apenas no uso da lógica e do senso comum.

10 Diretrizes para a redação de itens 2- Aspectos relacionados à redação da questão O vocabulário empregado deve ser adequado ao nível de conhecimento linguístico dos examinandos. O enunciado do item deve ser claro e inequívoco. O item deve ser conciso, evitando-se a inclusão de dados desnecessários à solução. O enunciado deve incluir os dados que forem comuns a todas as alternativas das respostas. Ex.: A menina saiu pelo A- caminho. B- canto. C- fundo. D- mundo.

11 Aspectos relacionados à redação do item A linguagem negativa deve ser evitada, pois pode confundir os examinandos. Se for inevitável o uso de negativas, destacar a palavra que expressa a negação. Jamais usar dupla ou tripla negação. Ex.: Não é verdade que o José não foi ao mercado ? As regras gramaticais e ortográficas devem ser observadas. A alternativa correta deve ser exata, clara e abrangente.

12 Diretrizes para a redação de itens Todos os itens devem ser inéditos. Os itens devem conter um número predeterminado de alternativas. Os itens devem corresponder, rigorosamente, ao que solicita o descritor. Os itens devem ser autônomos, isto é, nenhum deles pode oferecer pistas para a resposta de algum outro. Deve-se considerar o tempo exigido para a leitura do item.

13 Diretrizes para a redação de itens Assegurar correção conceitual. Considerar o cotidiano dos alunos e da sala de aula. Evitar as pegadinhas, intencionais ou não. NÃO cobrar nomenclatura desligada do contexto. NÃO cobrar fórmulas memorizadas. Excluir qualquer referência discriminatória quanto à etnia, religião ou gênero. CONTEÚDO

14 Diretrizes para a redação de itens CONTEÚDO Apresentar um único problema, que não envolva muitas etapas. Os itens não podem ser respondidos tendo por base somente a lógica e o bom senso. NÃO produzir itens que envolvam preferências pessoais ou críticas de juízo.

15 Diretrizes para a redação de itens Empregar vocabulário simples e nacionalmente conhecido. Utilizar linguagem adequada à idade e ao desenvolvimento cognitivo dos alunos. Utilizar somente textos simples nos itens de disciplinas específicas, de modo a medir a competência necessária nessa área, sem maiores exigências em leitura. Redigir o enunciado afirmativamente, salvo se não houver exigência em contrário. Caso o descritor exija uma formulação negativa, as palavras de cunho NEGATIVO DEVEM SER DESTACADAS. LINGUAGEM

16 Diretrizes para a redação de itens NÃO empregar dupla negativa. Ex.: NÃO foi o José que NÃO caminhou por três ruas. NÃO usar palavras ou expressões como NUNCA, SEMPRE, TODO(A), TODOS(AS), TOTALMENTE, SOMENTE, ABSOLUTAMENTE, COMPLETAMENTE.

17 Diretrizes para a redação de itens Formular enunciados completos e independentes, de modo que o aluno possa responder sem ler as alternativas. Buscar originalidade sem sofisticação, tendo como referência a sala de aula. Incluir nos enunciados todos os termos comuns às alternativas. NÃO usar a expressão É possível afirmar que. ENUNCIADOS

18 Diretrizes para a redação de itens ALTERNATIVAS Ordenar as alternativas segundo um critério lógico (ordem alfabética, crescente, decrescente, cronológica, etc.) Não criar alternativas com as expressões: Todas as anteriores; nenhuma das anteriores. Assegurar que todas as alternativas sejam equivalentes em relação à forma, ao comprimento e à estrutura gramatical. Os distratores devem ser plausíveis e homogêneos. Dessa forma, o aluno não acerta por exclusão.

19 Diretrizes para a redação de itens As alternativas não devem conter detalhes irrelevantes. As alternativas não devem conter ambiguidades. As alternativas não devem conter umas às outras, não devem ser análogas, equivalentes. Se o enunciado for uma pergunta, as alternativas começam com letras maiúsculas e terminam com ponto. Se o enunciado for uma frase incompleta, as alternativas começam com letras minúsculas e terminam com ponto.

20 É o fim. Obrigado


Carregar ppt "Oficina de Elaboração de Questões Prof. dr Prof. Dr. Luiz Prazeres EBAP UFMG Set- 2011."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google