A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 PROPLASTICO – Programa de Apoio ao Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Plástico Julho de 2010.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 PROPLASTICO – Programa de Apoio ao Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Plástico Julho de 2010."— Transcrição da apresentação:

1 1 PROPLASTICO – Programa de Apoio ao Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Plástico Julho de 2010

2 ExtraçãoRefino PETRÓLEO E GÁS Cracker 1ª Geração Distribuidores 3ª Geração Indústria de Transformação de Plásticos Convertedores Indústria Usuária Canal de Distribuição Consumo Disposição Final (Aterro) Revalorização Pós-Consumo Reutilização Energia Recuperação Energética Reciclagem Máquinas, Equipamentos, Moldes e Periféricos Fonte:Elaboração própria a partir de Plastvida Produção de Resinas 2ª Geração PETROQUÍMICA FOCO PROPLASTICO Cadeia Produtiva da Indústria de Plásticos a ser apoiada pelo PROPLASTICO

3 Ameaças a Indústria Petroquímica e de Plásticos 3 Adição de capacidade de produção verticalmente integrada no Oriente Médio a custos extremamente baixos, com previsão de partida entre 2010 e Baixa competitividade (escala, gestão, inovação) dos transformadores plásticos brasileiros, se comparada a dos principais países exportadores. Parque industrial obsoleto. Volatilidade do câmbio, preços do petróleo e taxas de juros altas para financiamento do capital de giro. Custos elevados dos investimentos e insumos no Brasil. Discussões sobre a proteção do mercado nacional através de tarifas e anti-dumping (atualmente, a tarifa de importação é de cerca de 14% para petroquímicos, e até 18% para os transformados plásticos).

4 4 Faturamento anual US$ 18 bilhões (2009) Capacidade de produção: 5,2 milhões t (2009) 4% do consumo nacional de petróleo 2,3% do valor da transformação industrial total brasileira 3,8% da mão-de-obra (323 mil empregos diretos) Grande nº de empresas (~11 mil), de porte reduzido (70% micro, 22% pequenas, 5% médias) – 85% nas regiões Sudeste e Sul Premida entre oligopólios: fornecedores (forte dependência dos fabricantes de resinas) e clientes (automobilística, construção, varejo etc), baixo poder de mercado Elevada informalidade, baixa escala de produção, governança deficiente Falta de competitividade internacional - 33ª posição no ranking mundial de exportadores de plástico Concorrência em geral via preços (~70%) Desafios ambientais: reciclagem Características da Indústria de Transformados Plásticos

5 Segmentação da Indústria de Transformados Plásticos 43% do total do consumo de resinas é destinado a produção de embalagens em mercados diversos A maior parte dos produtos do setor é caracterizada como commodity.

6 Balança Comercial 6 Destino das exportações (em peso): Argentina (26%), EUA (16%), Chile (7%) Origem das importações (em peso): China (24%), Argentina (15%), Uruguai (15%), EUA (9%)

7 Porte das Empresas 7

8 PEAD: Embalagens para alimentos, produtos têxteis, cosméticos e embalagens descartáveis. Resistente a baixas temperaturas, leve, impermeável, rígido e com resistência química, também é usado na fabricação de tampas de refrigerante, potes para freezer e garrafões de água mineral, além de brinquedos e eletrodomésticos, cerdas de vassoura e escovas, sacarias (revestimento e impermeabilização), fitas adesivas, entre outros. São flexíveis, leves, transparentes e impermeáveis. O PEBD é utilizado na produção de filmes termocontroláveis, como caixas para garrafas de refrigerante, fios e cabos para televisão e telefone, filmes de uso geral, sacaria industrial, tubos de irrigação, mangueiras, embalagens flexíveis, impermeabilização de papel (embalagens tetrapak), entre outros. O PEDBL é aplicado, principalmente, na produção de embalagens de alimentos, fraldas, absorventes higiênicos e sacaria industrial Segmentação por tipo de resina

9 PP: Embalagens para alimentos, produtos têxteis e cosméticos, tampas de refrigerante, potes para freezer e garrafões de água mineral. Esses plásticos conservam o aroma e são resistentes a mudanças de temperatura, brilhantes, rígidos e inquebráveis. Também são utilizados em produtos hospitalares descartáveis, tubos para água quente, autopeças, fibras para tapetes, fraldas, absorventes higiênicos, entre outros. PVC: Por suas características como rigidez, impermeabilidade e resistência à temperatura, são usados principalmente em tubos, conexões, cabos elétricos e materiais de construção como janelas, portas, esquadrias e cabos de energia. Também pode ser aplicado na fabricação de brinquedos, alguns tipos de tecido, chinelos, cartões de crédito, tubos para máquinas de lavar roupa e caixas de alimentos. Segmentação por tipo de resina PS: Copos descartáveis, eletrodomésticos, produtos para construção civil, autopeças, potes para iogurte, sorvete e doces, frascos, bandejas de supermercados, pratos, tampas, aparelhos de barbear descartáveis, brinquedos etc. As principais características são a impermeabilidade, rigidez, leveza e transparência.

10 Bens de capital 10 Parque fabril nacional pouco competitivo (35% das máquinas existentes com mais de 10 anos de uso). Produção nacional de máquinas e moldes com forte pressão competitiva de importados.

11 Apoio do BNDES para a Indústria de Transformados Plásticos 11 As micro e pequenas empresas são atendidas pelo Cartão BNDES e pela FINAME Lacuna: Segmento de empresas Médias e Média Grandes Acumulado: R$ 3,83 bilhões

12 Cartão BNDES Voltado para Micro, Pequenas e Médias empresas (faturamento bruto de até R$ 90 milhões) Limite de até R$ 1,00 milhão, por banco emissor Prestações fixas a partir de 3 até 48 meses Taxa de juros atrativa: 1,01% a.m. (jun/10) Crédito rotativo, pré-aprovado Emissores: Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco, Caixa Uso automático OBS: O cartão emitido não possui tarja magnética ou chip, o que não o possibilita realizar determinados tipos de operações, como saque em caixas eletrônicos

13

14 Programa BNDES de Apoio ao Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Plástico - BNDES Proplastico Apesar do aumento do apoio financeiro à Indústria de Transformados Plásticos, nota-se a baixa participação de operações diretas na modalidade FINEM, em especial no segmento de empresas Médias e Média Grandes (com faturamento entre R$ 16 e R$ 300 milhões). A fim de expandir o apoio financeiro e enfrentar os desafios da indústria, o BNDES analisa novas maneiras de dar prioridade aos aspectos de maior relevância para a PDP: Investimentos em modernização e capacidade de expansão, objetivando aumentar a produção e elevar a produtividade; Incentivar a renovação do parque de máquinas, substituindo os equipamentos obsoletos; Investimentos em inovação através do desenvolvimento de novos usos e mercados, preferencialmente empregando novas tecnologias; e Fortalecimento das empresas nacionais, através de fusões, aquisições e internacionalização de empresas. 14PROPLASTICO

15 PROPLASTICO Dotação de recursos para operações contratadas no âmbito do PROPLASTICO: R$ 700 milhões para os dois anos. Vigência até 30/09/2012 SUBPROGRAMAS PROPLASTICO Produção e Modernização; Renovação de Bens de Capital; Inovação; Fortalecimento das Empresas; e Socioambiental Setores/ Segmentos a serem apoiados: Setor de transformados plásticos (CNAEs , , ou ); Distribuidores de resina (CNAE /01); Empresas de reciclagem (CNAEs ou ); Máquinas e equipamentos (CNAE ); e Moldes (CNAE /00). 15 PROPLASTICO

16 Exposição de risco e Garantias Empresas com faturamento até R$ 300 milhões Em operações diretas de financiamento realizadas com MPME ou Média-Grande Empresa poderá ser dispensada, a critério do BNDES, a aplicação dos limites de exposição de risco. Os critérios de classificação de risco poderão ser flexibilizados. Como contrapartida o beneficiário deverá apresentar balanço auditado. A exposição do BNDES será limitada ao desempenho de indicador financeiro (3x o LAJIDA do último balanço auditado ou a média dos próximos três balanços anuais projetados). Em operações diretas de financiamento realizadas com MPME ou Média-Grande Empresa poderá ser flexibilizada, a critério do BNDES, a obtenção do índice mínimo de garantia real de 130% (cento e trinta por cento), desde que: 2.1 não seja excedido, por grupo econômico, o limite máximo de exposição sem garantias reais de R$ ,00 (dez milhões de reais) perante o BNDES ; 2.2 seja exigida fiança dos sócios controladores, que deverão apresentar anualmente ao BNDES declaração de ajuste do imposto de renda, até o final da vigência do Contrato. Quando o financiamento contemplar a aquisição de máquinas e equipamentos deverá ser constituída propriedade fiduciária sobre esses bens. 16

17 Subprograma - PROPLASTICO Produção e Modernização Condições para operações de financiamento Apoio Direto e Indireto: Valor mínimo de apoio direto: R$ 3 milhões Participação do BNDES: Taxa de Juros: Direta: TJLP (6% a.a. em 07/10) + Remuneração Básica do BNDES (0,9% a.a. a 2,5% a.a. em 07/10) + Taxa de Risco de Crédito Indireta: TJLP (6% a.a. em 07/10) + Remuneração Básica do BNDES (0,9% a.a. a 2,5% a.a. em 07/10) + Taxa de Intermediação Financeira (0,5% a.a.) + Remuneração da Instituição Financeira Credenciada 17 Itens de FinanciamentoParticipação do BNDES Máquinas e Equipamentos Novos Nacionais 80% (PSI) + 20% (FINAME) em julho/10 Máquinas e Equipamentos Importados, sem similar nacional 60% em julho/10 Capital de Giro associado a projeto60% em julho/10 Demais Itens Passíveis de ApoioAté 90% (noventa por cento) dos itens financiáveis

18 Subprograma - PROPLASTICO Produção e Modernização Remuneração básica do BNDES Taxa de risco de crédito: MPME e Média-Grande Empresa: 0,5% a.a. Grande Empresa: conforme Políticas Operacionais do BNDES (0,46% a.a. a 3,57% a.a. em 07/10) Remuneração da Instituição Financeira Credenciada: negociada entre a Instituição Financeira Credenciada e o Beneficiário. Equipamentos nacionais poderão ser financiados através do PSI durante sua vigência (5,5% a.a. em R$ em 07/10). Prazo Total: até 10 (dez) anos, incluindo até 3 (três) anos de carência e até 7 (sete) anos de amortização. 18 PorteRemuneração Básica do BNDES Micro, Pequena e Média Empresa (MPME) 0,9% a.a. em 07/10 Média-Grande e Grande Empresa 0,9% a.a. a 2,5% a.a. em 07/10

19 Condições para operações de financiamento Apoio Direto e Indireto não Automático: Objetivo: Modernizar e renovar o parque industrial de transformados plásticos por meio do financiamento à aquisição de máquinas e equipamentos novos nacionais, condicionado à substituição e ao sucateamento das máquinas e equipamentos usados. Valor mínimo para apoio direto: R$ 3 milhões. Participação do BNDES: até 100% dos itens financiáveis. Capital de Giro Associado: MPME e Média-Grande Empresa: até 100% do valor da parcela destinada ao financiamento à aquisição de máquinas e equipamentos, condicionada à substituição e ao sucateamento das usadas. Grande Empresa: até 50% da parcela destinada ao financiamento à aquisição de máquinas e equipamentos, condicionada à substituição e ao sucateamento das usadas. Subprograma - PROPLASTICO Renovação de Bens de Capital

20 Taxa de Juros: Direta: TJLP (6% a.a. em 07/10) + Remuneração Básica do BNDES (0,9% a.a. em 07/10) + Taxa de Risco de Crédito Indireta: TJLP (6% a.a. em 07/10) + Remuneração Básica do BNDES (0,9% a.a. em 07/10) + Taxa de Intermediação Financeira (0,5% a.a.) + Remuneração da Instituição Financeira Credenciada Taxa de risco de crédito: MPME e Média-Grande Empresa: 0,5% a.a. Grande Empresa: conforme Políticas Operacionais do BNDES (0,46% a.a. a 3,57% a.a. em 07/10). Remuneração da Instituição Financeira Credenciada: negociada entre a Instituição Financeira Credenciada e o Beneficiário. Equipamentos poderão ser financiados através do PSI durante sua vigência (5,5% a.a. em R$ em 07/10). Prazo Total: até 10 (dez) anos, incluindo até 3 (três) anos de carência e até 7 (sete) anos de amortização. Garantias: Deverá ser constituída propriedade fiduciária sobre as máquinas e equipamentos objeto do financiamento. Subprograma - PROPLASTICO Renovação de Bens de Capital

21 Subprograma PROPLASTICO Fortalecimento das Empresas Nacionais 21 Condições para operações de financiamento Apoio Direto – BNDES FINEM e Valores imobiliários Objetivo: Apoiar a incorporação, a aquisição e a fusão de empresas que promovam a criação ou o fortalecimento de empresa de controle nacional, visando ao aumento de porte e capacidade de competição no mercado doméstico e internacional; e a internacionalização de empresas de capital nacional. Valor mínimo para apoio direto: R$ 3 milhões. Limite Máximo para Utilização do Produto BNDES Finem: R$ 50 milhões Participação do BNDES: Itens de FinanciamentoParticipação do BNDES Máquinas e Equipamentos Novos Nacionais 80% (PSI) + 20% (FINAME) em julho/10 Máquinas e Equipamentos Importados, sem similar nacional 60% em julho/10 Capital de Giro associado a projeto60% em julho/10 Demais Itens Passíveis de ApoioAté 75% (setenta e cinco por cento) dos itens financiáveis

22 Subprograma PROPLASTICO Fortalecimento das Empresas Nacionais 22 Taxa de juros: Custo Financeiro + Remuneração Básica do BNDES + Taxa de Risco de Crédito. Prazo Total: até 10 (dez) anos, incluindo até 3 (três) anos de carência e até 7 (sete) anos de amortização. Condições para a Subscrição de Valores Mobiliário Condições gerais: constituição de empresa na forma de sociedade anônima, existência de acordo de acionistas, possibilidade de participação do BNDES no Conselho de Administração e previsão de abertura de capital no novo mercado. Participação do BNDES no Capital da Empresa: até 40% do número de ações que compõem o capital social total da empresa. Fundo de Resgate: fundo de resgate das ações da BNDESPAR com o lucro da empresa. Empreendimento Apoiável Custo Financeiro Remuneração básica do BNDES Taxa de Risco de Crédito Projetos de incorporação, fusão ou aquisição de empresas da cadeia produtiva do plástico TJ-462 (7% a.a. em 07/10) 2,5% a.a. MPME e Média Grande Empresa: 0,5% a.a. Grande Empresa: 0,46% a.a. a 3,57% a.a. em 07/10 Projetos de internacionalização de empresas Conforme Linha Internacionaliza ç ão do Produto BNDES Finem

23 Subprograma - PROPLASTICO Inovação 23 Apoio Direto: Fundo Tecnológico – FUNTEC Apoiar projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação em áreas de notória relevância nacional, que permitam aproveitar oportunidades estratégicas e nas quais o País possa desenvolver liderança. Fundo não reembolsável Participação até 90% Linhas de Inovação: Inovação Tecnológica – Apoio a projetos de inovação de natureza tecnológica que busquem o desenvolvimento de produtos e/ou processos novos ou significativamente aprimorados (pelo menos para o mercado nacional) e que envolvam risco tecnológico e oportunidades de mercado. 4,5% a.a. em 07/10 Participação até 100%

24 Subprograma - PROPLASTICO Inovação 24 Apoio Direto: Capital Inovador - Apoio ao Plano de Investimento em Inovação TJLP (6% a.a. em 07/10 + 0% + taxa de risco de crédito) Participação até 100% Inovação Produção - Apoiar projetos de investimentos que visem à implantação, expansão e modernização da capacidade produtiva, necessárias à absorção dos resultados do processo de pesquisa e desenvolvimento ou inovação; e projetos de pesquisa e desenvolvimento ou inovação que apresentem oportunidade comprovada de mercado. TJLP (6% a.a. em 07/10 + 0,9% a.a + taxa de risco de crédito) Participaçao: até 80% para equipamentos importados. de 80% a 100% para máquinas e equipamentos nacionais até 80% demais itens.

25 Subprograma - PROPLASTICO Socioambiental Condições para operações de financiamento Apoio Direto: Objetivo: Apoiar investimentos envolvendo racionalização do uso de recursos naturais, mecanismo de desenvolvimento limpo, sistemas de gestão e recuperação de passivos ambientais. Financiar investimentos destinados à implantação, expansão e consolidação de projetos e programas de investimentos sociais realizados por empresas ou em parceria com instituições públicas ou associações de fins não econômicos. Valor mínimo para apoio direto: R$ 3 milhões. Participação do BNDES: Itens de FinanciamentoParticipação do BNDES Máquinas e Equipamentos Novos Nacionais 80% (PSI) + 20% (FINAME) em julho/10 Máquinas e Equipamentos Importados, sem similar nacional 60% em julho/10 Capital de Giro associado a projeto60% em julho/10 Demais Itens Passíveis de ApoioAté 100% (cem por cento) dos itens financiáveis

26 Subprograma - PROPLASTICO Socioambiental Taxa de juros:Custo Financeiro + Remuneração Básica do BNDES + Taxa de Risco de Crédito. Prazo total: até 10 (dez) anos, incluindo até 3 (três) anos de carência e até 7 (sete) anos de amortização. Empreendimento Apoiável Custo Financeiro Remuneração básica do BNDES Taxa de Risco de Crédito Meio Ambiente Conforme Linha Meio Ambiente do Produto BNDES Finem MPME e Média-Grande Empresa: 0,5% a.a. Grande Empresa: 0,46% a.a. a 3,57% a.a. em 07/10 Investimento Social de Empresas Âmbito da Comunidade Conforme Linha Investimentos Sociais de Empresas – Âmbito da Comunidade do Produto BNDES Finem Investimento Social de Empresas Âmbito da Empresa Conforme Linha Investimentos Sociais de Empresas – Âmbito da Empresa do Produto BNDES Finem

27 FIM

28


Carregar ppt "1 PROPLASTICO – Programa de Apoio ao Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Plástico Julho de 2010."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google