A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Aprender: A reconhecer a importância do modo como o arrependimento e a confissão se relacionam com o reavivamento e a receção do Espírito Santo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Aprender: A reconhecer a importância do modo como o arrependimento e a confissão se relacionam com o reavivamento e a receção do Espírito Santo."— Transcrição da apresentação:

1

2

3

4

5 Aprender: A reconhecer a importância do modo como o arrependimento e a confissão se relacionam com o reavivamento e a receção do Espírito Santo. Sentir: Sensibilidade ao poder convincente do Espírito Santo, que leva ao arrependimento e à confissão. Fazer: Aplicar os princípios bíblicos de arrependimento e confissão à sua própria vida e, como o apóstolo Paulo, procurar sempre ter uma consciência sem ofensa, tanto para com Deus como para com os homens (Atos 24:16).

6 1º Passo Compreender a Natureza do Arrependimento e da Confissão

7 R. Pedro apresenta dois pontos críticos. Primeiro, o arrependimento é uma dádiva. Ao abrirmos o nosso coração aos estímulos do Espírito Santo, Jesus concede-nos a dádiva do arrependimento. Em segundo lugar, os próprios discípulos foram testemunhas, na sua vida, da realidade do arrependimento. Eles não somente pregavam o arrependimento, eles viviam- no também.

8 R. O arrependimento é uma tristeza pelo pecado originada por Deus. Inclui também a decisão de abandonar quaisquer pecados específicos que o Espírito Santo nos traga à mente. O arrependimento genuíno é sempre acompanhado pela confissão de pecados específicos. O Espírito Santo não nos faz ter sentimentos vagos de culpa. Ele convence-nos das nossas faltas explícitas. A confissão não se destina a merecermos de Deus o Seu perdão; em vez disso, o que faz é capacitar-nos a recebermos o perdão divino.

9 2º Passo Sentir que Estamos Livres de Culpa e Condenação

10 R. Ao longo de toda a sua vida, ele nunca se cansou de contar a história da sua própria condição de pecador e da graça de Deus. O arrependimento que sentiu não o deixou num estado de depressão; em vez disso, levou-o para os braços de um Salvador perdoador e totalmente amoroso. A confissão do seu pecado não o deixou a sentir-se mais culpado do que antes. O foco da sua atenção não estava centrado sobre quão ímpio ele era, mas sim sobre quão justo era Jesus.

11 R. O verdadeiro arrependimento é sempre caracterizado por três coisas: A primeira, é a tristeza por o nosso pecado ter magoado o coração de Deus. Sentimos dor, porque causámos dor Àquele que tanto nos ama. A segunda, é haver uma confissão honesta do pecado específico que cometemos. O verdadeiro arrependimento não se enfeita com desculpas pelo comportamento seguido. Não lança as culpas sobre qualquer outra pessoa. Assume a responsabilidade pelos seus atos. A terceira, é que o verdadeiro arrependimento inclui sempre a decisão de um afastamento do pecado. Não há arrependimento genuíno a menos que haja a correspondente reforma na vida.

12 3º Passo Ter a Experiência da Alegria de uma Consciência Tranquila

13 R. O pecado não confessado é uma barreira tanto à nossa paz interior como à alegria cristã. Torna-se num obstáculo entre a nossa alma e Deus. Limita drasticamente aquilo que Deus pode fazer com a nossa vida. Inibe a poderosa movimentação do Espírito Santo através de nós para chegar a outros com o Evangelho.

14 R. Tudo depende. Se o Espírito Santo nos convence do pecado e o sentimento de culpa nos impulsiona para Jesus, então é bom. Se fizemos a confissão do nosso pecado e continuamos a ter o sentimento de culpa, esse sentimento pode tornar- se destrutivo. Jesus é a resposta ao sentimento de culpa. A Sua graça extingue o sentimento destrutivo da culpa que o pecado depositou sobre nós.

15

16

17 Arrependimento e confissão são elementos-chave do desenvolvimento espiritual. A menos que reconheçamos os nossos pecados e os confessemos, o poder do Espírito Santo na nossa vida será limitado. Quando cedemos aos estímulos do Espírito e preparamos o coração para O receber, Ele entrará na nossa vida em toda a Sua plenitude.

18 Quando o Espírito Santo atua verdadeiramente sobre o povo de Deus, há lugar à reconciliação. Os males são corrigidos e os relacionamentos são restabelecidos.

19 Preciso de reconhecer que o arrependimento é uma dádiva que o Espírito Santo concede, a fim de nos ajudar a refletir o amor de Jesus para os que estão à nossa volta.

20 Arrependimento e confissão prepararam o caminho para o reavivamento espiritual. Só quando, de facto, somos honestos connosco mesmos diante de Deus é que podemos receber as bênçãos que Ele anseia derramar sobre nós. Por vezes não deixamos o Espírito Santo atuar verdadeiramente na nossa vida. Compreender que a confissão e o arrependimento são essenciais se eu desejar a experiência do reavivamento prometido.


Carregar ppt "Aprender: A reconhecer a importância do modo como o arrependimento e a confissão se relacionam com o reavivamento e a receção do Espírito Santo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google