A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Redação ou Produção de Texto?. Toda redação é composta por textos. A definição de texto é muito ampla e abre um leque enorme de possibilidades. Texto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Redação ou Produção de Texto?. Toda redação é composta por textos. A definição de texto é muito ampla e abre um leque enorme de possibilidades. Texto."— Transcrição da apresentação:

1 Redação ou Produção de Texto?

2 Toda redação é composta por textos. A definição de texto é muito ampla e abre um leque enorme de possibilidades. Texto é toda sequência verbal, oral ou escrita, que forma um todo significativo, ou seja, é um conjunto de palavras encadeadas formando um sentido ou conceito, para um determinado grupo de pessoas em uma determinada situação. O texto pode ter um tamanho variável, pode ser: uma palavra, uma frase ou um conjunto maior de enunciados, mas necessariamente possuir um sentido para existir. O mais importante é sabermos que não importa qual seja o tipo de texto, todos eles possuem um objetivo, uma finalidade. Os textos variam conforme as intenções do autor, podendo ser narrativos, descritivos, informativos, argumentativos, injuntivos (que impõem ou apelam) ou poéticos. Raramente um texto é construído com as características de um só tipo. O mais comum é encontrarmos os vários tipos em um só texto. Por isso, devemos observar qual a característica predominante.

3 Tipos de Textos Texto Narrativo Função: Contar fatos e acontecimentos situados no tempo, reias ou imaginários; Apelar à imaginação do leitor. Características: Emprego frequente dos tempos verbais do pretérito;Presença de uma ou mais personagens, ações e cenários;Insistência nas indicações temporais. Texto Descritivo Função: Produzir uma imagem que o leitor não vê, permitindo-lhe imaginar: espaços; objetos; seres reais ou imaginários, estáticos ou evolutivos. CaracterísticasPredomínio do pretérito imperfeito do indicativo ou do presente do indicativo;Insistência sobre as localizações;Uso de indicações temporais, se a descrição for evolutiva.

4 Texto Informativo Função: Apresentar fatos históricos, econômicos, geográficos etc;Transmitir conhecimentos;Explicar um fenômeno ou uma teoria;Prestar-se ao uso didático. Características: Expõe no presente e/ou utiliza tempo pretérito;Linguagem objetiva e referencial;Uso de abreviações, indicações numéricas, gráficos e cifras;O autor geralmente se oculta em expressões impessoais. Texto Argumentativo Função: Procurar convencer;Apresentar ou defender uma tese, um ponto de vista;Quando polêmico, tomar partido contra ou a favor de uma pessoa, grupo ou uma instituição e suas ideias. Características: Predomínio do presente do indicativo e/ou do pretérito;Desenvolve ideias ou argumentos;Uso de oposições, antíteses; frases de tom categórico;O autor intervém em seu discurso com os pronomes eu ou nós.

5 Texto Injuntivo Função: Propor uma ação (questões de provas ou texto de engajamento político, moral, social);Dar conselhos (receitas culinárias, manuais de montagem etc.);Na publicidade, recomendar a compra de um produto. Características: Uso frequente da 2ª pessoa do singular (ou do pronome você(s) com o verbo na 3ª pessoa) ou da 1ª pessoa do plural (quando o autor se inclui);Emprego do imperativo, do futuro do indicativo e, às vezes, do infinitivo. Texto Poético Função: Objetivo é a própria construção da mensagem. Características:Valoriza sons, ritmos e a variedade de sentidos. Podemos encontrar textos poéticos narrativos, descritivos, informativos (poesia didática antiga) e até com passagens ou objetivos injuntivos, como a poesia de Castro Alves ou algumas mensagens publicitárias.

6 O que é Redação? Redação é o ato, ou efeito, ou a arte, ou a maneira de redigir um texto organizado, coerente, coeso, objetivo, claro e gramaticalmente correto. Redigir é formular por escrito com “ordem” e “método” a exteriorização do pensamento.

7 Curiosidade – O termo redação passou a ser muito utilizado no ensino médio, nos vestibulares, nos concursos públicos e em alguns processos seletivos, com a edição do decreto , em 24 de fevereiro de 1977, que determinou a inclusão da redação ou prova de língua portuguesa, como instrumento avaliativo para aprovação dos alunos, professores e candidatos.

8 Ordem Para redigir uma redação com “ordem” é necessário estruturar as ideais em partes e saber que a redação tem formato e tamanho pré-definidos. O tamanho geralmente é definido por quantidade de linhas e raramente por quantidade de parágrafos. O formato é a apresentação visual da redação e é de extrema importância que esteja limpo e correto, pois demonstra o cuidado e o respeito que o escritor tem para com seus leitores.

9 Para se obter um formato adequado, segue abaixo 10 passos fundamentais 1.Cabeçalho, preencher o cabeçalho com letra legível (nome, local e data) 2.Centralizar o Título na primeira linha, sem aspas e sem grifo. 3.Pular uma linha entre o titulo e o texto, para então iniciar a redação. 4.Fazer parágrafos distando mais ou menos três centímetros da margem e mantê- los alinhados. 5.Não ultrapassar as margens, e também não deixar de atingi-las. 6.Evitar rasuras e borrões. Caso erre, anule o erro com um traço apenas. 7.Apresentar letra legível, tanto de fôrma quanto cursiva, preferencialmente cursiva. 8.Distinguir bem as maiúsculas das minúsculas. 9.Evitar exceder o número de linhas pautadas ou pedidas como limites máximos e mínimos. (tamanho) 10.Escrever apenas com caneta preta ou azul.

10 Estruturando a Redação em Partes As partes que copõem uma redação são: a introdução, o desenvolvimento e a conclusão.

11 Introdução A Introdução serve para lançar o assunto, delimitar o assunto e chamar a atenção do leitor para o tema a ser desenvolvido. Ela não pode ser muito longa, mas deve ser escrita em períodos, dois ou três períodos. Para uma redação de 20 linhas ela deve ter de 3 a 4 linhas. Para uma redação de 30 linhas deve ter de 5 a 6 linhas.

12 Desenvolvimento O desenvolvimento é a parte da redação mais importante, seu conteúdo deve ser razoável, lógico e ocupar o maior número de linhas. Em uma redação de 20 linhas deve conter de 12 a 14 linhas divididas em parágrafos. Nunca limite o desenvolvimento em apenas 1 parágrafo.

13 Conclusão A conclusão assim como a introdução deve conter poucas linhas. É na conclusão que nossas ideias propõem uma solução, um ponto de vista. A conclusão deve manter relação forte com o parágrafo inicial. Não se trata de copiar a mesma ideia e sim de retomá-la com embasamento. Desse modo, o autor deve amarrar as ideias para transmitir uma mensagem ao leitor. Para uma redação de 20 linhas a conclusão deve ocupar de 3 a 4 linhas.

14 Para o desenvolvimento das três partes da redação, existem dois norteadores: o tema e o título. - O Tema é o assunto sobre o qual vamos escrever, é a ideia que será defendida e que deverá aparecer logo no primeiro parágrafo. - O Título é uma expressão, ou até uma só palavra, centrada no início do trabalho; ele é uma vaga referência ao assunto (tema).

15 Exemplos: Tema: A cidade de São Paulo enfrenta atualmente grandes problemas. Título: A cidade e seus problemas Tema: Psicólogos do mundo todo têm se preocupado com a influência que determinados programas de televisão exercem sobre as crianças. Título: A criança e a televisão

16 Título: Copa América Tema: Campeonato esportivo de futebol realizado entre os países das Américas. Título: Eleições Tema: Candidato a presidência do país, prepara 100 ações para mudar o Brasil.

17 Para finalizarmos a questão “redigir com ordem” é imprescindível falarmos sobre pontuação. Item indispensável para ordenar as ideias e dar o devido significado ao discurso em construção. Os sinais de pontuação facilitam a leitura, mas seu mau uso pode levar à produção de sentidos bastante diferentes daqueles que se pretendia transmitir.

18 O que é Pontuação? Pontuação são marcações gráficas utilizadas pela linguagem escrita como recurso para sinalizar: pausa, melodia, entonação e até mesmo silêncio – que estão presentes na oralidade. Os sinais de pontuação podem ser divididos em dois grupos: Os sinais que marcam as pausas: a vírgula (, ), o ponto (. ) e o ponto e vírgula ( ; ). Os sinais que marcam a melodia da frase: os dois pontos (:), o travessão ( - ), o ponto de interrogação (?), o ponto de exclamação (!), as reticências (...), as aspas (“ ”) e os parênteses ( ).

19 Curiosidade Como surgiram os sinais de pontuação Os primeiros sinais de pontuação surgiram no início do Império Bizantino (330 a 1453). Mas sua função era diferente das atuais. O que hoje é o ponto final servia para separar uma palavra da outra. Os espaços brancos entre as palavras só apareceram no século VII, na Europa. Foi quando o ponto passou a finalizar a frase. O ponto de interrogação é uma invenção italiana, do século XIV. O de exclamação surgiu no século XIV. Os gráficos italianos também inventaram a vírgula e o ponto e vírgula no século XV (este último era usado pelos antigos gregos, muito antes disso, como sinal de interrogação). Os dois-pontos surgiram no século XVI. O mais tardio foram as aspas, que surgiram no século XVII. Tudo foi ficando mais claro com o aumento da importância da escrita. SUPERINTERESSANTE.São Paulo: Abril, Ed. 117, jun p.26.

20 Virgula (, ) A vírgula é um sinal de pontuação que marca uma pausa de curta duração e é utilizada para separar termos dentro de uma oração ou orações dentro de um período. O uso da vírgula é uma questão de sintaxe, depende da função sintática que um termo exerce dentro da frase, independentemente de haver pausa; por isso, nem sempre que ocorre vírgula há pausa e nem sempre que há pausa ocorre vírgula. O uso da vírgula interferirá no sentido da frase. Pare, olhe, siga. O rapaz, que vinha na motocicleta, parou defronte da loja. Jorge, nosso irmão, marcou um gol. Os livros, os cadernos, as borrachas e os lápis estão sobre a mesa.

21 Ponto (. ) O ponto assinala o final de um período simples ou composto, além de indicar maior pausa e quando encerra um texto escrito, é também chamado de ponto final. O mágico mundo das palavras vai invadindo nosso ser e ocupando seu espaço.

22 Ponto e vírgula ( ; ) O ponto e vírgula é o sinal intermediário entre a vírgula e o ponto. É utilizado principalmente para separar partes de um período no qual já haja vírgulas e para separar os diversos itens enumerativos de leis, regulamentos etc. Encontramos na reunião: Yara, a coordenadora; Darlene, a secretaria; Carlos, o professor e Zé, o amigo de todos.

23 Dois-pontos ( : ) Os dois-pontos sinalizam a suspensão da melodia de uma frase não concluída, podem ser utilizados: para introduzir fala de personagens; Era uma vez um sonhador: - O corínthias ganhou a libertadores!!!!!! para introduzir uma sequência que explica, identifica, desenvolve, discrimina ou resume uma ideia anterior; A poluição sonora provoca muitos efeitos negativos. Os principais são: distúrbios do sono, estresse, perda da capacidade auditiva, surdez, dores de cabeça, perda de concentração, aumento do batimento cardíaco e alergias.

24 Ponto de Interrogação ( ? ) O ponto de interrogação é utilizado no final de uma palavra ou frase para indicar pergunta direta. Vamos redigir uma redação?

25 Ponto de Exclamação ( ! ) O ponto de exclamação é utilizado no final de palavras, como as interjeições, e no fim de frases enunciadas com entoação exclamativa. Denota, entre outras coisas, entusiasmo, alegria, dor, surpresa, espanto e ordem. Silêncio! Ah, entendi!

26 Travessão ( - ) O travessão é usado para indicar a fala de personagem, nos diálogos; isolar termos no interior do período, aos pares, como se fossem parênteses; ou, no final, para realçar uma expressão ou acrescentar uma explicação. - Ontem fiquei te esperando... - Não foi ao cinema por quê?

27 Reticências (... ) As reticências são usadas para indicar a interrupção da sequência lógica da frase. Vou contar aos senhores...principiou Alexandre amarrando os sapatos.

28 Aspas (“”) As aspas são utilizadas, principalmente, para indicar uma citação; destacar um termo usado num sentido diferenciado do usual; apontar a fala de personagem ou entrevistados em textos jornalísticos. Diz Thomas Mann em A montanha mágica: “Todo caminho que trilhamos pela primeira vez é muito mais longo e difícil do que o mesmo caminho quando já o conhecemos”.

29 Parenteses ( ) Os parênteses são usados para isolar uma expressão, palavra ou frase acessória num determinado contexto. O que existe hoje (entre o governo federal e os municípios) não é uma parceria, é montaria. (Paulo Ziulkoski, presidente da Confederação Nacional dos Municípios)Revist Veja nº 45.

30 Exercícios

31 De tempos em tempos, o influenza, vírus da gripe, sofre uma mutação radical e torna-se extremamente contagioso e letal. É assim que surgem epidemias mundiais, como a gripe espanhola de 1918, a mais agressiva que já atingiu a humanidade. Apesar de essas pandemias não terem data marcada para aparecer, a previsão dos especialistas é que a próxima deve estourar a qual- quer momento. O alerta foi publicado por epidemiologistas na revista “Science” no final do ano passado e ganhou nova força com a propagação da chamada gripe do frango em países asiáticos. ( Galileu, nº 152, março 2004.)

32 Que golaço! Do que é que tu mais gostas ? Cheguei, abri a porta, acendi a luz, liguei a televisão e deitei no sofá. A compaixão é um sentimento pérfido; abstenha-se dele ou combata-o. Não diga uma tolice dessas! Você não foi ao cinema por quê ? Aqui está o que você me pediu, Ricardo: a tesoura, a cola, o papel de seda e a linha.

33 Pra quê, meu Deus, uma foto dessas na primeira página ? Nossa mãe ! Eu não queria dizer, mas...O que disse ? A Terra realiza dois movimentos: rotação e translação. Eu e a Bianca... quer dizer... a Bianca e eu... ou seja, nós, temos uma coisa pra te falar, papai. Puxa! Que força, hein ! Assisti a uma peça de teatro; meu irmão, a um filme.

34 Método Redigir com método é escrever o texto de acordo com uma tipologia. Tipologia textual é a forma como o texto é apresentado, podendo ser caracterizado como texto narrativo, texto descritivo e texto dissertativo.

35 Narração

36 Descrição

37 Dissertação

38 Seguem algumas ideias que podem auxiliar na produção de uma dissertação: Observe com cuidado o tema sugerido e, se houver textos de apoio, leia-os com atenção. Não copie partes do texto de apoio. Selecione o que lhe parecer mais adequado para o tema. Não escreva sobre o que você não conhece. Decida sua abordagem dissertativa após ter certeza de ter argumentos para comprová-la. Escreva com naturalidade, não use palavras rebuscadas e diferentes do usual.SAIBA MAIS Coesão é a ligação harmoniosa entre os elementos de um texto. Verificamos sua presença quando as palavras, as frases e os parágrafos estão entrelaçados, um dando continuidade ao outro. Coerência é o encaixe das ideias, de acordo com o tema, que o autor usa para dar um sentido completo ao texto. Construa o texto sem esquecer da norma culta, da coesão e da coerência. Note a estrutura do texto: introdução, argumentação e conclusão.

39 Segue dicas do que evitar em uma dissertação: Evite usar estrangeirismos. Não use chavões, provérbios, ditos populares ou frases feitas. Não use questionamento em seu texto, sobretudo em sua conclusão. Jamais use a primeira pessoa do singular. Evite usar palavras como “coisa” e “algo”, por terem sentido vago. Prefira: elemento, fator, tópico, índice, item etc. Não repita muitas vezes as mesmas palavras, isso empobrece o texto. Evite o uso de etc. e jamais abrevie palavras. Não analisar assuntos polêmicos sob apenas um dos lados da questão. Não comece a redação com períodos longos. Basta fazer uma frase-núcleo que será a sua ideia geral a ser desenvolvida.

40 Nunca coloque uma expressão que desconheça, pois o erro de ortografia e acentuação é o que mais tira pontos em uma redação. Não use gírias, pois a dissertação é a explicação racional do que vai ser desenvolvido e uma gíria pode cortar totalmente a sequência do que vai ser escrito, além de ofender a norma culta da Língua Portuguesa. Nunca se esqueça dos pingos nos “is”, pois bolinha não vale. Nunca comece a escrever sem estruturar o que vai passar para o papel. Não inicie nem termine a redação com expressões do tipo: “Eu acho... Parece ser... Acredito mesmo...Quem sabe...” isso mostra dúvidas em seus argumentos.

41 Dicas para compor uma Redação 1 - Anote todas as ideias, frases, palavras, sensações que surgirem sobre o tema. Nessa etapa da escrita não deve haver nenhum tipo de preocupação quanto à sequência ou organização das ideias, ela funciona como uma espécie de tempestade cerebral. É importante ter consciência de que, para escrever sobre determinado assunto, é fundamental conhecê-lo. Para desenvolver de forma efetiva a capacidade de produzir textos escritos, torna-se imprescindível a leitura dos mais diversos materiais sobre o tema a ser abordado. 2 - Faça uma seleção das ideias que surgiram. É preciso analisar com atenção todas as ideias levantadas aleatoriamente e eliminar aquelas que não parecerem apropriadas ao texto a ser elaborado.

42 3 - Pense num plano para o seu texto, o desenvolvimento das ideias deve seguir a articulação lógica entre as três partes fundamentais do texto: a introdução, o desenvolvimento e a conclusão. 4 - Redija o texto. Realize somente um esboço da redação. É necessário verificar se as ideias organizadas se encontram concatenadas, se estão encadeadas de forma coerente e coesa, tomando-se o cuidado de eliminar qualquer tipo de contradição.

43 5 - Dê-lhe um título. É importante não esquecê-lo, pois esse elemento, aparentemente secundário do texto, geralmente contribui para uma melhor compreensão do direcionamento adotado na exploração do tema. 6 - Releia várias vezes, observando o sentido do texto. Verifique se as palavras e expressões utilizadas são adequadas, observando a necessidade de trocar aquelas consideradas impróprias ou pouco expressivas, objetivando atingir propriedade vocabular. 7 - Faça uma revisão gramatical, verificando a ortografia, as concordâncias verbal e nominal, a acentuação e pontuação. 8 - Passe a limpo sua redação.

44 Resumo da Aula Produção de Textos Tipos de Textos Redação Ordem e Método Estrutura da Redação Tema e Título Pontuação Narração Descrição Dissertação

45 Referências Bibliográficas Série Novo Ensino Médio. Português Maia. Editora Atica,2005. ELIAS, Vanda Maria. Ensino de Língua Portuguesa. Oralidade, Escrita e Leitura. Editora Contexto, BECHARA, Evanildo. Nova Gramática Portuguesa. Nova Fronteira, 37ª edição. ERNANI & NICOLA. Gramática de Hoje. Editora Scipione, Revista Língua Especial, Redação. Editora Segmento, Revista Língua, Guia da Língua Modelos e Técnicas. Editora Segmento, 2010.


Carregar ppt "Redação ou Produção de Texto?. Toda redação é composta por textos. A definição de texto é muito ampla e abre um leque enorme de possibilidades. Texto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google