A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

NUTRIÇÃO E DIETOTERAPIA NUTRIÇÃO DO ADULTO Profa. JOSELITA ALVES.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "NUTRIÇÃO E DIETOTERAPIA NUTRIÇÃO DO ADULTO Profa. JOSELITA ALVES."— Transcrição da apresentação:

1 NUTRIÇÃO E DIETOTERAPIA NUTRIÇÃO DO ADULTO Profa. JOSELITA ALVES

2 Alimentação para Adultos A nutrição na idade adulta enfatiza a importância da dieta na manutenção do bem-estar e prevenção de doenças. A nutrição na idade adulta enfatiza a importância da dieta na manutenção do bem-estar e prevenção de doenças. O papel da nutrição expandiu-se significativamente e agora é visto como uma ferramenta que pode ser utilizada não apenas para impedir doenças, mas para promover saúde. O papel da nutrição expandiu-se significativamente e agora é visto como uma ferramenta que pode ser utilizada não apenas para impedir doenças, mas para promover saúde.

3 A faixa etária adulta é a faixa em que se completa o crescimento físico. Atualmente, atenção especial deve ser dada à transição nutricional que o Brasil vem passando nas últimas décadas, na qual se destaca o aumento da obesidade, possivelmente ligada a uma alimentação rica em gorduras (particularmente as de origem animal), açúcar e alimentos refinados, e reduzida em carboidratos complexos e fibras.

4 CONT. Com o aumento da obesidade, verifica-se o aumento das doenças crônicas não transmissíveis (hipertensão arterial, diabetes, doenças cardiovasculares e câncer). Com o aumento da obesidade, verifica-se o aumento das doenças crônicas não transmissíveis (hipertensão arterial, diabetes, doenças cardiovasculares e câncer). De um modo geral, a grande preocupação que se deve ter com a alimentação do adulto é que esta deve estar voltada para a manutenção de seu peso ideal, prevenindo, assim, as DCNT e propiciando-lhe uma melhor qualidade de vida. De um modo geral, a grande preocupação que se deve ter com a alimentação do adulto é que esta deve estar voltada para a manutenção de seu peso ideal, prevenindo, assim, as DCNT e propiciando-lhe uma melhor qualidade de vida.

5 CAUSAS DOS DESVIOS ALIMENTARES NO ADULTO são geralmente de ordem econômica. são geralmente de ordem econômica. dificuldade de providenciar alimentação. dificuldade de providenciar alimentação. falta de atividade física. falta de atividade física. excesso de trabalho. excesso de trabalho. maus hábitos alimentares, dentre outras. maus hábitos alimentares, dentre outras.

6 RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS PROTEÍNAS: PROTEÍNAS: na idade adulta, quando já cessou o crescimento, o indivíduo precisa de proteínas apenas para manutenção. na idade adulta, quando já cessou o crescimento, o indivíduo precisa de proteínas apenas para manutenção. Segundo a FAO/OMS (2003), esse valor deve ser de 6 a 10%. Segundo a FAO/OMS (2003), esse valor deve ser de 6 a 10%.

7 CARBOIDRATOS O principal papel dos carboidratos na dieta é prover energia para as células, especialmente às do cérebro. O principal papel dos carboidratos na dieta é prover energia para as células, especialmente às do cérebro. Atenção maior deve ser dada ao excesso de carboidratos simples. Recomenda-se seguir as orientações da OMS (2003), sendo de 55% a 75% do VET (valor energético total). Atenção maior deve ser dada ao excesso de carboidratos simples. Recomenda-se seguir as orientações da OMS (2003), sendo de 55% a 75% do VET (valor energético total).

8 LIPÍDIOS Os lipídios fornecem energia ao organismo e são necessários para a absorção de vitaminas lipossolúveis e carotenoides. Os lipídios fornecem energia ao organismo e são necessários para a absorção de vitaminas lipossolúveis e carotenoides. O ideal é que o planejamento contenha o menor conteúdo possível de colesterol, ácidos graxos trans e gorduras saturadas, tendo em vista as correlações positivas da ingestão desses tipos de lipídios e o aumento do risco de doenças cardiovasculares. O ideal é que o planejamento contenha o menor conteúdo possível de colesterol, ácidos graxos trans e gorduras saturadas, tendo em vista as correlações positivas da ingestão desses tipos de lipídios e o aumento do risco de doenças cardiovasculares. Recomenda-se seguir as orientações da OMS (2003), sendo para lipídios de 15% a 30% do VET (valor energético total). Recomenda-se seguir as orientações da OMS (2003), sendo para lipídios de 15% a 30% do VET (valor energético total).

9 FIBRAS O consumo de fibras na dieta tem impacto positivo sobre o peso corpóreo, a normalização das concentrações de lipídios sanguíneos, a redução dos índices glicêmicos, o aumento do bolo fecal, a melhora do trânsito intestinal, entre outras; O consumo de fibras na dieta tem impacto positivo sobre o peso corpóreo, a normalização das concentrações de lipídios sanguíneos, a redução dos índices glicêmicos, o aumento do bolo fecal, a melhora do trânsito intestinal, entre outras; o excesso pode interferir no metabolismo e reduzir a biodisponibilidade de alguns minerais. Apesar dessas evidências, não foi estabelecido a porcentagem para fibra dietética. o excesso pode interferir no metabolismo e reduzir a biodisponibilidade de alguns minerais. Apesar dessas evidências, não foi estabelecido a porcentagem para fibra dietética.

10 LÍQUIDOS Os adultos devem beber pelo menos 1,5 litros de líquidos por dia, ainda mais em um dia de calor ou se forem indivíduos fisicamente ativos. A água pura é uma boa fonte de líquido, mas a variedade pode ser agradável e saudável. Fontes alternativas são sucos de fruta natural, chá, café e leite. Os adultos devem beber pelo menos 1,5 litros de líquidos por dia, ainda mais em um dia de calor ou se forem indivíduos fisicamente ativos. A água pura é uma boa fonte de líquido, mas a variedade pode ser agradável e saudável. Fontes alternativas são sucos de fruta natural, chá, café e leite.

11 GORDURAS COM MODERAÇÃO A gordura é essencial para a saúde. As gorduras constituem uma fonte rápida de energia e permitem ao organismo absorver, distribuir e armazenar as vitaminas lipossolúveis A, D, E e K. Os alimentos ricos em gordura são necessários para fornecer "ácidos gordos essenciais" que o corpo não pode sintetizar. A gordura é essencial para a saúde. As gorduras constituem uma fonte rápida de energia e permitem ao organismo absorver, distribuir e armazenar as vitaminas lipossolúveis A, D, E e K. Os alimentos ricos em gordura são necessários para fornecer "ácidos gordos essenciais" que o corpo não pode sintetizar. Por exemplo, o peixe gordo e os suplementos óleo de peixe são fontes ricas em ácidos gordos polinsaturado (ÔMEGA 3 e 6). Por exemplo, o peixe gordo e os suplementos óleo de peixe são fontes ricas em ácidos gordos polinsaturado (ÔMEGA 3 e 6).

12 Atividade Física A recomendação para aumentar a atividade física está intimamente ligada às recomendações gerais de um estilo de vida saudável, uma vez que afeta o equilíbrio energético e o risco de doenças relacionadas com o estilo de vida. A recomendação para aumentar a atividade física está intimamente ligada às recomendações gerais de um estilo de vida saudável, uma vez que afeta o equilíbrio energético e o risco de doenças relacionadas com o estilo de vida. realizar pelo menos 30 minutos de atividade física por dia, realizar pelo menos 30 minutos de atividade física por dia, melhoria da flexibilidade corporal, melhoria da flexibilidade corporal, resistência aeróbia, resistência aeróbia, agilidade e coordenação, agilidade e coordenação, fortalecimento dos ossos e músculos fortalecimento dos ossos e músculos

13 Cont. Atividade física menores níveis de gordura corporal, colesterol e pressão arterial, menores níveis de gordura corporal, colesterol e pressão arterial, redução do risco de fraturas em mulheres, redução do risco de fraturas em mulheres, promove a melhoria do bem-estar físico e psicológico. promove a melhoria do bem-estar físico e psicológico. praticar pelo menos 30 minutos, grande parte dos dias da semana, para serem adultos fisicamente ativos. praticar pelo menos 30 minutos, grande parte dos dias da semana, para serem adultos fisicamente ativos.

14 CONSIDERAÇÕES ALIMENTARES Ao elaborar OU ORIENTAR um cardápio para um adulto, é preciso considerar: Ao elaborar OU ORIENTAR um cardápio para um adulto, é preciso considerar: O hábito alimentar, que já está formado e não pode ser mudado bruscamente; O hábito alimentar, que já está formado e não pode ser mudado bruscamente; A disponibilidade dos alimentos; A disponibilidade dos alimentos; O poder aquisitivo; O poder aquisitivo; O estilo de vida; O estilo de vida; O número de refeições; O número de refeições; As necessidades nutricionais relativas ao seu estado de saúde. As necessidades nutricionais relativas ao seu estado de saúde.

15 CUIDADOS E ORIENTAÇÕES Evitar o excesso de consumo calórico, já que se houver redução da atividade física poderá ocorrer aumento no peso corporal, podendo levar a obesidade. Evitar o excesso de consumo calórico, já que se houver redução da atividade física poderá ocorrer aumento no peso corporal, podendo levar a obesidade. As refeições devem ter horários definidos e serem bem fracionadas (6 refeições diárias). As refeições devem ter horários definidos e serem bem fracionadas (6 refeições diárias). Dar atenção ao aporte de vitaminas, minerais e fibras, através do consumo de frutas, verduras, legumes e leguminosas. Dar atenção ao aporte de vitaminas, minerais e fibras, através do consumo de frutas, verduras, legumes e leguminosas. Controlar o uso de sal e óleo nas preparações, evitando frituras. Controlar o uso de sal e óleo nas preparações, evitando frituras. Estimular o consumo de 2 litros de água por dia. Estimular o consumo de 2 litros de água por dia. Orientar com relação ao consumo de estimulantes, tais como café, chá, e bebidas alcoólicas. Orientar com relação ao consumo de estimulantes, tais como café, chá, e bebidas alcoólicas.

16 AVALIAÇÃO NUTRICIONAL IMC IMC

17 Classificação de IMC e risco de comorbidades

18 CIRCUNFERÊNCIAS As medidas das circunferências em regiões específicas do corpo são indicadas quando: O avaliado apresentar quantidade de gordura corporal excessivamente elevada, o que faz as espessuras de dobras cutâneas ultrapassarem o limite recomendável que possa assegurar medidas de boa qualidade; Quando o objetivo é reunir informações direcionadas ao padrão de distribuição regional da gordura corporal.

19 CONT. CIRCUNFERÊNCIAS VANTAGENS: VANTAGENS: Simplicidade; Simplicidade; Facilidade; Facilidade; Aceitabilidade. Aceitabilidade. DESVANTAGENS: DESVANTAGENS: Demonstra fragilidade como variável preditora da quantidade de gordura corporal em razão de suas dimensões incluírem outros tecidos e órgãos além do tecido adiposo. Demonstra fragilidade como variável preditora da quantidade de gordura corporal em razão de suas dimensões incluírem outros tecidos e órgãos além do tecido adiposo.

20 CONT. CIRCUNFERÊNCIAS

21 CONSIDERAÇÕES De acordo com estudos publicados, existe uma relação entre a distribuição da gordura corporal com a maioria dos problemas de saúde nos seres humanos. Existem relatos de que a obesidade seja responsável pelo aparecimento de doenças crônicas e por 15-20% das mortes anualmente. Exemplos: doenças renais, de fígado, artrites, problemas cardíacos, câncer de cólon e diabetes. De acordo com estudos publicados, existe uma relação entre a distribuição da gordura corporal com a maioria dos problemas de saúde nos seres humanos. Existem relatos de que a obesidade seja responsável pelo aparecimento de doenças crônicas e por 15-20% das mortes anualmente. Exemplos: doenças renais, de fígado, artrites, problemas cardíacos, câncer de cólon e diabetes.

22 CIRCUNFERÊNCIA DA CINTURA E DO ABDÔMEM Medida da cintura Medida do abdômem

23 CIRCUNFERÊNCIA DA CINTURA A circunferência da cintura tem demonstrado ser um marcador mais preciso de gordura abdominal do que a RCQ, principalmente quando se deseja observar alterações ao longo do tempo; A circunferência da cintura tem demonstrado ser um marcador mais preciso de gordura abdominal do que a RCQ, principalmente quando se deseja observar alterações ao longo do tempo; Em estudos populacionais devemos incluir sempre a Circunferência da Cintura (CC) aos dados de IMC para estabelecer diagnósticos; Em estudos populacionais devemos incluir sempre a Circunferência da Cintura (CC) aos dados de IMC para estabelecer diagnósticos;

24 CONT. CIRCUNFERÊNCIA DA CINTURA Referência para risco e complicações metabólicas da obesidade a partir da CC Referência para risco e complicações metabólicas da obesidade a partir da CC

25


Carregar ppt "NUTRIÇÃO E DIETOTERAPIA NUTRIÇÃO DO ADULTO Profa. JOSELITA ALVES."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google