A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

distúrbios ginecológicos

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "distúrbios ginecológicos"— Transcrição da apresentação:

1 distúrbios ginecológicos
CÂNCER COLO UTERINO, CÂNCER OVÁRIO, MIOMA

2

3 Pelve normal. Útero, tubas uterinas e ovários normais.

4 CÂNCER COLO DO ÚTERO Tipo de câncer de crescimento lento e não agressivo Pré lesões detectadas pelo esfregaço de Papanicolau Prevenção com exames pélvicos regulares e coleta de preventivo Aconselhamento preventivo inclui retardo na primeira relação sexual,evitar infecção HPV e sexo seguro

5 COLO NORMAL

6

7

8

9

10

11 MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS
Presença de infecção por HPV Fina secreção vaginal após relação sexual Sangramento irregular Dor Sangramento pós coital Quando avançado: secreção escura, fétida Sangramento irregular aumentado Dor MsIs Disúria Sangramento retal

12 DETECÇÃO PRECOCE É FUNDAMENTAL
CÂNCER IN SITO TEM 100% CHANCE DE CURA DETECÇÃO PRECOCE É FUNDAMENTAL

13 DIAGNÓSTICO Resultados anormais do Papanicolau Colposcopia Biópsia
Tomografia

14 Tratamento médico Esfregaços de Papanicolau frequentes Crioterapia
Conização Histerectomia simples Histerectomia radical Radioterapia

15 CÂNCER DE OVÁRIO Provoca mais mortes do que qualquer outro câncer do aparelho reprodutor feminino Difíceis de detectar Contraceptivos orais parecem ter efeito protetor Nuliparidade,infertilidade,hereditarieda de e ca mama são fatores de risco Risco aumenta com a idade

16 MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS
São inespecíficos Aumento perímetro abdominal Pressão pélvica Dor lombar Distensão abdominal Constipação Dor pélvica Dor na perna

17 Estágios I O câncer está contido no ovário (ou ovários)
II Também envolveu outros órgãos dentro da pelve como trompa, útero, bexiga, cólon sigmóide ou reto III Além dos ovários, atinge revestimento do abdome, ou espalhou-se para linfonodos IV Está em um ou dois ovários e existe metástase para fígado, pulmões

18

19 Tratamento médico Quimioterapia Remoção cirúrgica Ooforectomia
Histerectomia total com as Trompas de Falópio tb

20 Cuidados de enfermagem
Depende do plano de tratamento da paciente Apoio emocional Medidas de conforto e informação Controle da dor Controle de sinais de dificuldades respiratórias

21 Ovário direito. Está sendo retirado tumor cístico que resultou ser teratoma benigno.
O teratoma está sendo retirado íntegro, preservando o ovário

22 Ovário direito normal mostrando folículo que acabou de romper (ovulação).

23 OVULAÇÃO

24 MIOMA TUMOR BENIGNO DO ÚTERO

25 MIOMA Ocorrem em 20 a 40 % das mulheres durante vida reprodutiva
Originam-se no tecido muscular uterino Solitários ou múltiplos Grande maioria benigno Podem ser dentro do útero, na parede ou externos Motivo comum para histerectomia Podem causar menorragia de difícil controle

26 MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS
Podem ser assintomáticos Podem produzir sangramento vaginal anormal Dor lombar Dor pélvica Distensão abdominal Constipação Menorragia (sangramento excessivo) e metrorragia (sangramento irregular) Interferência na fertilidade

27 TRATAMENTO Dependem do tamanho, da localização, dos sintomas , da idade e dos planos reprodutivos da mulher Em geral, desaparecem na menopausa Podem ser retirados por cirurgia (miomectomia) Histerectomia (retirada do útero) Medicamentos que simulam menopausa (temporários)

28

29 Miomas uterinos. Aquele localizado na parte superior da foto é classificado como subseroso. O abaulamento logo abaixo esconde um mioma intramural (dentro da musculatura uterina). Dois miomas subserosos pediculados.

30 Grande mioma subseroso com porção intramural
Grande mioma subseroso com porção intramural. Cirurgia foi realizada completamente por videolaparoscopia. Grande mioma subseroso pediculado. Cirurgia foi realizada completamente por videolaparoscopia.

31 Pequeno mioma subseroso apoiado sobre grande mioma intramural de 8 cm
Pequeno mioma subseroso apoiado sobre grande mioma intramural de 8 cm. Cirurgia realizada na sua totalidade por videolaparoscopia. Veja nas fotos a seguir a sequência da cirurgia. Sutura realizada por videolaparoscopia depois da retirada do mioma Mioma já retirado da parede uterina.

32 Grande mioma intramural (dentro da parede uterina).
Após retirada e sutura.

33 Vemos a retirada de mioma intramural retirado por "saca-mioma".

34 Anexo esquerdo, composto da tuba uterina e do ovário (estrutura branca). É possível ver um pequeno mioma na parede uterina.


Carregar ppt "distúrbios ginecológicos"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google