A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Universidade Estadual de Santa Cruz Internato Médico em Saúde da Criança II Dislipidemias na Infância Orientador: Prof. Carlos Menezes Acadêmicos: Jonathan.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Universidade Estadual de Santa Cruz Internato Médico em Saúde da Criança II Dislipidemias na Infância Orientador: Prof. Carlos Menezes Acadêmicos: Jonathan."— Transcrição da apresentação:

1 Universidade Estadual de Santa Cruz Internato Médico em Saúde da Criança II Dislipidemias na Infância Orientador: Prof. Carlos Menezes Acadêmicos: Jonathan Andrade Lorena Viana Itabuna-2011

2 Dislipidemias em Pediatria  Mundo - 2,9 e 33%  CT >200 mg/dL.  No Brasil - 28 e 40%  CT >170 mg/dL.  Subestimada -III Diretriz Brasileira de Prevenção da Aterosclerose - máximo da normalidade é 150 mg/dL. Al-Shehri- 2004

3 Dislipidemias em Pediatria  Adultos:Dislipidemia  Aterogênese  DVIC  DCV  Crianças e Adolescentes:???  Fatores estabelecidos para adultos seriam validos para a faixa pediátrica  DISLIPIDEMIAS : CT, LDL-C e TG estão elevados e a concentração de HDL-C está reduzida Santos-2002

4 Dislipidemias em Pediatria Aterogênese infantil  Infiltração de lípides e de proteoglicanos na intima  infiltração de macrófagos  formação de células espumosas  Na gestante, a hiperlipemia pode determinar a formação de estrias gordurosas vasculares nos fetos.

5 Dislipidemias em Pediatria Aterogênese infantil  Placas ateromatosas  2 decada de vida com pelo menos 10 anos de dislipidemia: A-Aumento espessura médio-intimal B-Disfunção endotelial (LDH-C)- aumento de ICAM, VCAM,IL-8, PCR C-Efeitos são sinérgicos quando há obesidade Santos-2002

6 Dislipidemias em Pediatria Aterogênese infantil  Placas ateromatosas  2 decada de vida com pelo menos 10 anos de dislipidemia: A-Aumento espessura médio-intimal B-Disfunção endotelial (LDH-C)- aumento de ICAM, VCAM,IL-8, PCR C-Efeitos são sinérgicos quando há obesidade Santos-2002

7 Dislipidemias em Pediatria Associação com outras doenças  Pode ser um evento primário,  Mais freqüente: Secundária à obesidade infantil. (CT, TGC e LDL-C,) sendo mais prevalentes  Nas crianças com DM, não há alterações significativa, entretanto: A-Aumento LpA-I e de HDL-C glicado B-Diminuição da relação LpA-I:LpA-II, C-= Perfil metabólico mais aterogênico

8 Dislipidemias em Pediatria Genética  A participação genética na determinação da variabilidade do perfil lipídico é de cerca de 60%.  Monogênica-1 gene ou par de genes: - Hipercolesterolemia familiar e Hiperlipidemia familiar combinada.  Poligênica- Expressão de diversos genes pela interação com fatores ambientais: - Hipercolesterolemia poligênica

9 Dislipidemias em Pediatria Associação com outras doenças Fonte: Giuliano,2008

10 Dislipidemias em Pediatria Associação com outras doenças Fonte: Giuliano,2008

11 Diagnóstico – Dislipidemias Diretriz Brasileira para a Prevenção da Aterosclerose na Infância e na Adolescência  2 a 10 anos  Pais ou avós com história de aterosclerose precoce;  Parentes de 1 grau: CT 240 mg/dL/ TG 400 mg/dL;  Fatores de risco: DM, HIV, síndrome nefrótica e LES.  História positiva de pancreatite aguda, xantomas eruptivos, arco corneano palpebral, xantomas m tornozelos, face dorsal das mãos e joelhos;  História familiar desconhecida. Fonte: Giuliano,200

12 Diagnóstico – Dislipidemias Diretriz Brasileira para a Prevenção da Aterosclerose na Infância e na Adolescência  Todas as crianças - CT em jejum aos 10 anos  Fórmula de Friedewald para o cálculo de LDL-C (DM e TG >400mg/dl) Fonte: Giuliano,200

13 Manejo – Dislipidemias

14 Tratamento - Dieta  Amamentação X Leite Artificial  Regulação endógena do metabolismo de lipídeos  Nos primeiros anos de vida não se recomenda dieta

15 Tratamento - Dieta A partir dos 2 anos:  Gordura total - entre 25 e 35% sendo até 10% do tipo Sat até 10% poliins e até 20% monoins  AG trans < 1% do total energético diário.  C <100 mg por cal/dia (Max 300mg)  Fibras (g) =idade (em gramas) + 5

16 Dieta 1 <30% das calorias na forma de gorduras:  10% de gorduras saturadas e colesterol até 100 mg/1.000 calorias (máximo 300 mg/dia).  Quando CT > 150 mg/dL e o LDL-C entre 100 e 130 mg/dL.  Avaliar condições socioeconômicas

17 Dieta 2 < 20% das calorias na forma de gorduras  7% de gorduras saturadas e colesterol até 60 mg/1.000 calorias (máximo 200 mg/dia)  Quando CT >150 mg/dL e o LDLC >130 mg/dL.

18 Atividade Física Consenso?  Papel coadjuvante  Previne sedentarismo – Obesidade Infantil  Maiores beneficiados – Sind. Metabólica  1 hora dia  Redução de 2 horas sedentarismo

19 Observações  Na Hipercolesterolemia Familiar, a dieta não costuma,isoladamente,surtir efeito.  Se a Hiperlipidemia se associa a Obesidade, com hábitos de vida inadequados, a dieta é o melhor meio de controle.  É muito importante controlar os demais fatores de risco modificáveis para DA

20 Tratamento Medicamentoso  > 10 anos,com HCF,onde o LDL-c elevado após 6 meses de tratamento dietético.  LDL-c >160 mg (190)  LDL-c ≥ 130 mg,com história de DCV prematura ou 2 ou mais fatores de risco níveis elevados de lipoproteína A, homocisteína e PCR  LDL-c > 130 mg na presença de DA  OBJETIVO LDL-c ≤ 110 mg/dl

21 Tratamento Medicamentoso  > 10 anos,com HCF,onde o LDL-c elevado após 6 meses de tratamento dietético.  LDL-c >160 mg (190)  LDL-c ≥ 130 mg,com história de DCV prematura ou 2 ou mais fatores de risco níveis elevados de lipoproteína A, homocisteína e PCR  LDL-c > 130 mg na presença de DA  OBJETIVO LDL-c ≤ 110 mg/dl

22 Tratamento Medicamentoso  Estatina – facilidade em uso porém > 10 anos e após menarca  Os fibratos > 350 mg/dL ou valores isolados acima de 700 mg/dL.  O ezetimiba pode ser utilizado como co-adjuvante das estatinas e das resinas de troca  ARV- Provastatina

23 Tratamento Medicamentoso

24

25 Obrigado!!

26 Referências  Al-Shehri SN, Saleh ZA, Salama MM, Hassan YM. Prevalence of hyperlipidemia among Saudi school children in Riyadh. Ann Saudi Med 2004;24:6-8.  Gerber ZR, Zielinsky P. Fatores de risco para aterosclerose na infância: um estudo epidemiológico. Arq Bras Cardiol 1997;69:  Giuliano IC, Coutinho MS, Freitas SF, Pires MM, Zunino JN, Ribeiro RQ. Lípides séricos em crianças e adolescentes da rede escolar de Florianópolis - Estudo Floripa Saudável Arq Bras Cardiol 2005;85:  Moura EC, de Castro CM, Mellin AS, de Figueiredo DB. Perfil lipídico entre escolares de Campinas, Brasil. Rev Saúde Pública 2000;34:  Santos RD. III Diretriz Brasileira sobre Dislipidemias e Diretriz sobre Prevenção de Aterosclerose do Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arq Bras Cardiol 2001;77(Suppl 3):1-48.


Carregar ppt "Universidade Estadual de Santa Cruz Internato Médico em Saúde da Criança II Dislipidemias na Infância Orientador: Prof. Carlos Menezes Acadêmicos: Jonathan."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google