A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INSTITUTO ABUCHAIM Dra. Margarida R. Rodríguez Porto Alegre Dez/2009 MACONHACANNABIS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INSTITUTO ABUCHAIM Dra. Margarida R. Rodríguez Porto Alegre Dez/2009 MACONHACANNABIS."— Transcrição da apresentação:

1 INSTITUTO ABUCHAIM Dra. Margarida R. Rodríguez Porto Alegre Dez/2009 MACONHACANNABIS

2 MACONHA CÂNHAMO CANNABIS SATIVA CANNABIS INDICA

3

4 A partir de 1900 começou a ser usada como droga A partir de 1900 começou a ser usada como droga EUA iniciou nos anos 20 trazida por imigrantes Mexicanos EUA iniciou nos anos 20 trazida por imigrantes Mexicanos Em 1937 controle pelo governo Americano sua venda Em 1937 controle pelo governo Americano sua venda.Ressurgiu nos anos 60, a cannabis, protestos sociais, movimento hippie e rápida difusão na sociedade.Ressurgiu nos anos 60, a cannabis, protestos sociais, movimento hippie e rápida difusão na sociedade.

5 Cresce em lugares e climas com moderada quantidade de água e fertilizantes Cresce em lugares e climas com moderada quantidade de água e fertilizantes Entre as plantas mais produtivas. Papel, tecidos, material de construção, detergente, tinta, comida para animais, óleo, podem ser obtidos a partir desta planta. Entre as plantas mais produtivas. Papel, tecidos, material de construção, detergente, tinta, comida para animais, óleo, podem ser obtidos a partir desta planta.

6 a CANNABIS provocava sintomas físicos e psíquicos, a partir 1978 seu uso começou a decair, tendo um novo pico em meados de a CANNABIS provocava sintomas físicos e psíquicos, a partir 1978 seu uso começou a decair, tendo um novo pico em meados de Existem controvérsias e discussões a respeito de seu uso em condições médicas como tratamento dos sintomas relacionados a quimioterapia e perda de peso em pacientescom HIV Existem controvérsias e discussões a respeito de seu uso em condições médicas como tratamento dos sintomas relacionados a quimioterapia e perda de peso em pacientes com HIV.

7 APARATOS DE CONSUMO NARGUILÉ: ESPÉCIE DE CACHIMBO MUITO USADO POR HINDUS, PERSAS E TURCOS, CONSTITUÍDO DE UM FORNILHO, UM TUBO LONGO E UM PEQUENO RECIPIENTE CONTENDO ÁGUA PERFUMADA, PELO QUAL PASSA A FUMAÇA ANTES DE CHEGAR ÀBOCA.NARGUILÉ: ESPÉCIE DE CACHIMBO MUITO USADO POR HINDUS, PERSAS E TURCOS, CONSTITUÍDO DE UM FORNILHO, UM TUBO LONGO E UM PEQUENO RECIPIENTE CONTENDO ÁGUA PERFUMADA, PELO QUAL PASSA A FUMAÇA ANTES DE CHEGAR ÀBOCA.

8 PADRÕES DE USO Mais comum é o intermitente ( 2 vezes por semana, mês ou socialmente)em forma seca, fumada em cigarros artesanais preparados pelo próprio usuário,chamados de baseado ou finos.. Mais comum é o intermitente ( 2 vezes por semana, mês ou socialmente)em forma seca, fumada em cigarros artesanais preparados pelo próprio usuário,chamados de baseado ou finos. A progressão para a dependência não é toalmente conhecida, mas acredita-se seja similar ao álcool. A progressão para a dependência não é toalmente conhecida, mas acredita-se seja similar ao álcool.

9 EPIDEMIOLOGIA A Maconha segundo o National Istitute on Drug Abuse NIDA(1995) é a droga ilícita mais usada nos EUA. Aproximadamente 66 milhões de americanos experimentaram maconha uma vez na vida. 18 milhões usaram no período do último ano e 10 milhões no último mês. Aproximadamente 66 milhões de americanos experimentaram maconha uma vez na vida. 18 milhões usaram no período do último ano e 10 milhões no último mês. Indivíduos entre 18 e 21 anos estão entre os de mior risco de uso no último ano. Indivíduos entre 18 e 21 anos estão entre os de mior risco de uso no último ano.

10 FARMACOLOGIA THCΔ-9-TETRAIDROCANABINOL PRINCÍPIO ATIVO ENCONTRADO NO ÓLEO QUE RECOBRE OS BROTOS DO CÂNHAMO. HÁCERCA DE 60 CANABINÓIDES. CONCENTRAÇÕES MACONHA 0,5 –3% HÍBRIDAS 5 –20% HAXIXE 5 –20% ÓLEO DE HAXIXE % BHANG 1 –10%

11 Cannabis: efeito por 2horas Cannabis: efeito por 2horas Delta-9- tetra-hidrocanabinol – THC Delta-9- tetra-hidrocanabinol – THC Endocanabinóides (anandamida) Endocanabinóides (anandamida) Receptores CB1 Prot. G AdenilCiclase Canais Iônicos Liberação Dopamina Sistema Mesolímbico Prazer CB2 – sistema imunológico

12 SISTEMA DE NEUROTRANSMISSÃO CANABINÓIDE CORTÉX PARIETAL PRCEPÇÕES ALTERAÇÕES PERCEPTIVAS HIPOCAMPO MEMÓRIA MEMÓRIA DE FIXAÇÃO PREJUDICADA CEREBELO EQUILIBRIO ATAXIA DESCOORDENAÇÃO MOTORA CORTEX PRÉFRONTAL FUNÇÕES SUPERIOES ALTERAÇÕES DO TEMPO E ESPAÇO CONCENTRAÇÃO PREJUDICADA MENOS COESÃO NA ASSOCIAÇÃO DE IDÉIAS SISTEMA LÍMBICO SISTEMA DE RECOMPENSA BEM ESTAR RELAXAMENTO RISOA IMOTIVADOS EUFORIA

13

14 CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS Efeitos iniciam segundos à minutos pós a sua ingestão, em média de 10 à 20 minutos. O pico de ação em torno de 30 minutos. O pico de ação em torno de 30 minutos. Ingestão oral ação é mais lento e os efeitos duram de 3 à 12 horas. Ingestão oral ação é mais lento e os efeitos duram de 3 à 12 horas.

15 Sinais e Sintomas do uso de maconha Aumento do desejo sexual; Aumento do desejo sexual; Sensação de lentificação do tempo; Sensação de lentificação do tempo; Aumento da auto-confiança e grandiosidade; Aumento da auto-confiança e grandiosidade; Risos imotivados; Risos imotivados; Loquacidade; Loquacidade; Hilaridade; Hilaridade; Aumento da sociabilidade; Aumento da sociabilidade; Sensação de relaxamento; Sensação de relaxamento;

16 Sinais e Sintomas Aumento da percepção das cores, sons, texturas e paladar; Aumento da percepção das cores, sons, texturas e paladar; Aumento da capacidade de introspecção. Aumento da capacidade de introspecção. Sensação de relaxamento Sensação de relaxamento Aumento da sociabilidade; Aumento da sociabilidade; Loquacidade; Loquacidade; Hilaridade Hilaridade;

17 Efeitos Físicos Taquicardia; Taquicardia; Boca seca; Boca seca; Hipotermia; Hipotermia; Tontura; Tontura; Retardo Psicomotor; Retardo Psicomotor; Reducão da acuidade auditiva; Reducão da acuidade auditiva; Aumento da acuidade visual; Aumento da acuidade visual; Broncodilatação; Broncodilatação; Aumento do apetite; Aumento do apetite;

18 Efeitos Psíquicos Despersonalização; Despersonalização; Desrealização; Desrealização; Depressão; Depressão; Alucinações e Ilusões; Alucinações e Ilusões; Sonolência; Sonolência; Ansiedade; Ansiedade;

19 Irritabilidade; Irritabilidade; Prejuízos na concentração,memória de curto prazo; Prejuízos na concentração,memória de curto prazo; Letargia; Letargia; Excitação psicomotora; Excitação psicomotora; Ataques de Pânico; Ataques de Pânico; Paranóia e prejuízo do julgamento Paranóia e prejuízo do julgamento;

20 Problemas Clínicos Pulmões (hidrocarbonetos carcinogênicos) Pulmões (hidrocarbonetos carcinogênicos) Nariz e Garganta (sinusites e faringites) Nariz e Garganta (sinusites e faringites) Aparelho cardiovascular Aparelho cardiovascular Sistema imunológico (linfócitos sensíveis ao THC) Sistema imunológico (linfócitos sensíveis ao THC) Sistema reprodutor (diminui produção esperma) Sistema reprodutor (diminui produção esperma) Sistema endócrino (diminui Produção hormonal) Sistema endócrino (diminui Produção hormonal) Cérebro (disfunção aguda da Memória) Cérebro (disfunção aguda da Memória) Diabetes (altera metabolismo ácido-básico corporal) Diabetes (altera metabolismo ácido-básico corporal)

21 COMPLICAÇÕES PSIQUIATRICAS Diminuição memória, atenção e habilidade de processar informações complexas. Sintomatização das Comorbidades Psiquiátricas Sintomatização das Comorbidades Psiquiátricas Síndrome amotivacional Síndrome amotivacional

22 MACONHA E PSICOSE Risco relativo de 2,4 a 6,0 em usuários pesados. Risco relativo de 2,4 a 6,0 em usuários pesados. Sintomas psicóticos em 15% (alucinações auditivas, delírios persecutórios e risco de agressão) Sintomas psicóticos em 15% (alucinações auditivas, delírios persecutórios e risco de agressão)

23 Altas doses – psicose tóxica orgânica Altas doses – psicose tóxica orgânica Estado esquizofreniforme – psicose funcional Estado esquizofreniforme – psicose funcional Psicose crônica – persiste após abstinência Psicose crônica – persiste após abstinência Fator de risco Fator de risco

24 INTOXICAÇÃO Há relatos de duas fases: 1-Inicialmente ocorre desinibição euforia, aumento da sensibilidade a estímulos sonoros e visuais, confusão de sentimentoe a medida que a droga vai deprimindo as outras funções cerebrais aparecem sedação, apatia, percepção alterada do tempo, oscilações do humor. 1-Inicialmente ocorre desinibição euforia, aumento da sensibilidade a estímulos sonoros e visuais, confusão de sentimentoe a medida que a droga vai deprimindo as outras funções cerebrais aparecem sedação, apatia, percepção alterada do tempo, oscilações do humor. 2- As doses maiores podem causar alucinações, paranóia, delírios e despersonalização.

25 Efeitos Crônicos Físicos bronquite e maiores chances de câncerbronquite e maiores chances de câncer Psíquicos aprendizagem e memóriaaprendizagem e memória Síndrome AmotivacionalSíndrome Amotivacional Efeitos Agudos Físicos midríase, hiperemia das conjuntivas, xerostomia, incoordenação e PA e FC Psíquicos relaxamento, alívio da fadiga, hilariedade, angústia, calafrios e medo de perder o controle

26 DEPENDÊNCIA Mesmos critérios do DSM-IV como as demais SPA. Mesmos critérios do DSM-IV como as demais SPA. Tolerância aos efeitos da maconha, incluindo euforia e efeitos sistêmicos ( high) Tolerância aos efeitos da maconha, incluindo euforia e efeitos sistêmicos ( high)

27 Síndrome de Abstinência Insônia Insônia Ansiedade/irritabilidade Ansiedade/irritabilidade Desejo pela droga Desejo pela droga reflexos reflexos Inquietação Inquietação Agressividade Agressividade Anorexia Anorexia Tremores musculares Tremores musculares Alterações autonômicas Alterações autonômicas

28 Alterações imunológicas Alterações imunológicas Redução da testosterona Redução da testosterona Viabilidade dos espermatozóides Viabilidade dos espermatozóides Interrupção do ciclo ovulatório Interrupção do ciclo ovulatório Risco aumentado de câncer orofaringe e esôfago Risco aumentado de câncer orofaringe e esôfago Cronicidade do uso

29 Critérios de Vulnerabilidade aos Efeitos Adversos da Maconha Adolescência: início precoce, alterações emocionais próprios desta fase. Adolescência: início precoce, alterações emocionais próprios desta fase. Uso de múltiplas drogas Uso de múltiplas drogas Personalidade Personalidade

30 TRATAMENTO ?

31 COMORBIDADES COMORBIDADES DOENÇA PSIQUIÁTRICA SUBJACENTE DOENÇA PSIQUIÁTRICA SUBJACENTE SINTOMAS DE ABSTINÊNCIA SINTOMAS DE ABSTINÊNCIA

32 Terapias Terapia Farmacológica Antidepressivos Estabilizadores do Humor Antipsicóticos Atípicos Carbamazepina

33 Psicoterapias TCC Grupoterapia

34 OBRIGADA....


Carregar ppt "INSTITUTO ABUCHAIM Dra. Margarida R. Rodríguez Porto Alegre Dez/2009 MACONHACANNABIS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google