A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Agressividade na Adolescência A raiz etimológica da palavra agressividade vem do latim Aggredi que significa ir na direção de alguém, agregar, agrupar.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Agressividade na Adolescência A raiz etimológica da palavra agressividade vem do latim Aggredi que significa ir na direção de alguém, agregar, agrupar."— Transcrição da apresentação:

1 Agressividade na Adolescência A raiz etimológica da palavra agressividade vem do latim Aggredi que significa ir na direção de alguém, agregar, agrupar.

2 Em meados do século XIX, a palavra tomou um significado psicopatológico. Utilizamos a palavra, freqüentemente em um dos seus sentidos, que é o da agressividade como destrutividade enquanto que na adolescência a agressão tem o sentido de buscar o outro de ir na direção, buscar o contato com alguém.

3 O gesto agressivo no adolescente pode ser entendido como a comunicação de uma necessidade, de uma busca de contato, da busca de se assegurar de que existe alguém que o compreende e pode suportá- lo, de testar o quanto o outro gosta efetivamente dele.

4 A agressividade anormal é excessiva e não consegue conter as atividades destrutivas. Isso se deve a má formação da personalidade humana, principalmente nos primeiros anos de vida. Esses indivíduos desenvolveriam atividades inadequadas relativamente a si e aos outros.

5 A APA enquadra a agressividade como um distúrbio de personalidade e aponta quatro grupos de comportamentos agressivos na infância e na adolescência:

6 Comportamentos agressivos que causam danos físicos ou ameaças a pessoas ou animais. Comportamento agressivo que causa destruição da propriedade de outros ou animais. Comportamento fraudulento ou roubo. Violações graves das normas.

7 PREVENÇÃO É na família e com ela que a criança deve aprender a conter os impulsos agressivos, ou seja, é tarefa importante da família a colocação dos limites de que a criança precisa para desenvolver-se. Colocar limites significa dar noção de realidade, noção que, em última instância, constitui o limite decisivo com relação à fantasia.

8 O tipo de relação estabelecida entre os membros da família é um aspecto importante no estudo da agressividade, pois dentro da família a criança aprende a se relacionar através de condutas agressivas, pois a relação afetiva entre a família acontece através da agressão.

9 Na sala de aula, é de extrema importância o estabelecimento de regras, de um clima de responsabilização e confiança mútua. Seria indispensável uma boa organização e gestão da aula, que passaria pelo sucesso escolar, satisfação e autoconceito do aluno bem como a diminuição dos comportamentos desviantes.

10 AGRESSIVIDADE NA ESCOLA Não se pode olhar uma atitude agressiva dentro da escola como um sintoma isolado. É importante analisar a natureza agressiva do indivíduo antes dele chegar na escola, pois ele já vem com vivências anteriores de como aprendeu a lidar e manejar com sua agressividade.

11 Assim, na escola o indivíduo não sabendo agir de maneira diferente, provavelmente tentará repetir o tipo de relacionamento que aprendeu em casa, buscando muitas vezes o toque físico (carinho) através das condutas agressivas.

12 Além disso, os alunos que apresentam esse tipo de problema na escola são supervalorizados, são os mais populares. Porém muitas vezes eles são rotulados e rejeitados pelos professores, criando-se um vínculo também agressivo onde o indivíduo manifesta cada vez mais suas reações agressivas no ambiente escolar.

13 Quando se diz que um aluno é agressivo, esta agressividade transforma-se em parte de sua identidade, por isso deve-se evitar rótulos, pois ele merece ser olhado como um ser humano por inteiro, não apenas ressaltar seu lado negativo, e o aluno agressivo também é capaz de condutas afetuosas.

14 INTERVENÇÃO A família juntamente com a escola deve achar meios para lidarem com a agressividade, pois se não for canalizada de forma positiva pode crescer e se transformar em violência juvenil, pois sem o afeto e a educação o indivíduo corre sérios riscos de se tornar um delinqüente.

15 Outra sugestão é que a escola se aproxime mais da família, tentando ajudá-la. Que propicie aos alunos atividades como dança, capoeira e jogos que canalizem a agressividade de forma positiva.

16 O fato de conscientizar os alunos de que eles são capazes de modificar sua condição social através do estudo também é importante. Outra estratégia que pode ser usada dentro da escola é estabelecer normas com a participação direta dos alunos.

17 Por parte dos professores, uma das maneiras de diminuir a agressividade é através da compreensão, amizade, respeito e, principalmente, através do diálogo. Porém, o professor muitas vezes pode se sentir incapaz de reverter essa situação, pois a agressividade do aluno tem origem além do ambiente escolar, desencadeando assim um sentimento de profunda frustração.

18 Dinâmicas de Quebra Gelo ou Aquecimento Competências e Aspectos Avaliados: Repertórios de agressividade, dinamismo, agilidade, energia, observação de si e do outro, seguimento de regras, etc.

19 Aplicação: O Facilitador coloca em uma mesa os cadeados fechados e em outro canto da sala as chaves que abrem os cadeados. A atividade tem início com todos sentados, quando o facilitador der o sinal, cada um tem que correr, pegar o seu cadeado e sua chave e tentar abrir. Quem conseguir abrir o seu cadeado senta e aguarda o término da dinâmica. O objetivo é que tentem não ficar por último.

20 Comportamentos à serem observados para realização do fechamento: agressividade para com os outros quando estamos em busca de nossas realizações, que é possível alcançá- las sem passar por cima dos outros, o quanto seguiram as regras de não agarrar, empurrar, auto – observação, percepção de si e dos outros, etc.

21 Considerações gerais: Toda dinâmica está a mercês de contato físico. Esta é uma que propicia em grande probabilidade o contato entre os participantes. Além de quebrar o gelo, minimizar comportamentos e mecanismos de defesa, ela serve para observação de postura, de agressividade, de extroversão, etc.

22 CONCLUSÃO A agressividade não é algo a ser evitado, nem uma doença a ser curada, pelo contrário, é um componente constitutivo do desejo de aprender.Dependerá da criatividade do ensinante a possibilidade de oferecer um terreno fértil para que a agressividade do seu aprendente seja transformada de forma positiva.

23 Nair Silva Alves, 67 anos, foi pisoteada por alunos após abrir o portão da escola, em Dracena (SP)

24 QUESTÕES De que modo o professor pode contribuir para diminuir a agressividade dentro da sala de aula? Cite três atividades que a escola pode oferecer para canalizar a agressividade de forma positiva.

25 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Outeiral J.O. (1994) Adolescer: Estudos Sobre Adolescência. Porto Alegre: Artes Médicas Sul. Pikunas J. (1979) Desenvolvimento Humano: Uma ciência emergente (3ª edição). São Paulo: Marcondes Gráfica Editora Ltda. Souza, P.M.L. Agressividade em Contexto Escolar. Recuperado de – Portugal- Coimbra.www.psicologia.com.pt Telles, K.S.(2000) Agressividade na Escola: Um Conceito a Ser Revisto. Monografia apresentada para obtenção do grau de Especialista em Educação Brasileira, do curso de Pós-Graduação em Educação Brasileira – Fundação Universidade Federal do Rio Grande.

26 ACADÊMICAS DÂNYA LEIRIA CARDOSO RITA FELIPPIN DOS SANTOS SUZAN MARIANO DA VEIGA-45918


Carregar ppt "Agressividade na Adolescência A raiz etimológica da palavra agressividade vem do latim Aggredi que significa ir na direção de alguém, agregar, agrupar."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google