A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PPHO Aula 7.4 1. FDA – Fish and Fishery (1995) USDA – (United States Department of Agriculture) – Meat and Poutry (1996) MAA – Ministério da Agricultura.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PPHO Aula 7.4 1. FDA – Fish and Fishery (1995) USDA – (United States Department of Agriculture) – Meat and Poutry (1996) MAA – Ministério da Agricultura."— Transcrição da apresentação:

1 PPHO Aula 7.4 1

2

3 FDA – Fish and Fishery (1995) USDA – (United States Department of Agriculture) – Meat and Poutry (1996) MAA – Ministério da Agricultura e do Abastecimento – Brasil

4 BPF – Boas Práticas de Fabricação PPHO – Procedimentos Padrões de Higiene Operacional Simplificam e viabilizam a implementação do APPCC

5 Plano Escrito de Procedimentos (requisitos das BPF) Monitorização Ações corretivas Registros Verificação

6 De acordo com FDA, 1995 (produtos de pesca) PPHO 1 – PPHO 2 – PPHO 3 – PPHO 4 – PPHO 5 – PPHO 6 – PPHO 7 – PPHO 8 – Potabilidade da água Higiene das superfícies de contato com o produto Prevenção da contaminação cruzada Higiene pessoal Proteção contra contaminação do produto Agentes tóxicos Saúde dos colaboradores Controle integrado de pragas adotados pelo Projeto APPCC

7 A água que entra em contato com alimento, ou utilizada para a fabricação de gelo deve ser de uma uma fonte potável segura.

8 As superfícies de contato com o alimento devem ser construídas com material a prova de corrosão e de fácil limpeza e sanificação, e devem ser efetivamente lavadas e desinfetadas. Isto também se aplica a luvas e vestimentas de trabalho.

9 Deve-se prevenir toda contaminação cruzada por objetos, materiais e superfícies, que possam levar contaminação da matéria-prima para o produto final.

10 Manter instalações para lavagem de mãos e os serviços sanitários em boas condições de manutenção e providos de solução detergente e sanificante *. Estabelecer procedimentos e requisitos de higiene pessoal a serem adotados por todos os colaboradores e visitantes que manipulam os produtos alimentícios **. * segundo FDA, Fish and Fishery (1995). ** necessários para o sucesso da implementação do requisito higiene pessoal na empresa.

11 Proteger os alimentos, os materiais de embalagem e as superfícies de contato com o alimento contra contaminações causadas por lubrificantes, combustíveis, praguicidas, agentes de limpeza, agentes de desinfecção, condensação e outros agentes contaminantes dos tipos químico, físico ou biológico.

12 Rotular, armazenar e utilizar os agentes químicos tóxicos de forma apropriada.

13 Controlar a saúde dos colaboradores de forma a evitar a contaminação microbiológica dos alimentos, materiais de embalagem e das superfícies de contato com o alimento

14 Excluir todo tipo de pragas de dentro da planta de processo de alimentos

15 Procedimento Padrão de Higiene Operacional (PPHO) Título: Potabilidade da Água CÓD: PPHO 1 Revisão: Página___ de___ Elaborado por: Verificado por:Aprovado por: cabeçalho rodapé

16 Corpo: 1. Objetivos 2. Documentos de referência 3. Campo de aplicação 4. Definições 5. Responsabilidades 6. Descrição 7. Monitorização 8. Ações corretivas 9. Verificação 10. Registros 11. Anexos 12. Registro das revisões

17 1. Objetivo 2. Documentos de referência 3. Campo de aplicação 4. Definições 5. Responsabilidades Estabelecer os objetivos do PPHO Citar os documentos que foram consultados especificamente para elaboração do PPHO Citar os setores que devem aplicar este PPHO Citar as definições de termos relativos aos PPHO e que facilitam seu entendimento Devem ser definidas as responsabilidades pela implementação e operacionalização do PPHO

18 A Gerência da Garantia da Qualidade é responsável por implementar, acompanhar e assegurar o cumprimento deste procedimento, como também informar as áreas envolvidas e solicitar a autorização formal para execução dos serviços à Supervisão da Fábrica. A Supervisão da Produção é responsável por autorizar, formalmente a execução dos serviços de desinsetização e desratização na fábrica. A Garantia da Qualidade é responsável por designar uma pessoa para acompanhar os serviços de desinsetização e desratização. Todos os colaboradores são responsáveis por informar à Garantia da Qualidade sobre qualquer indício de existência de pragas, através do formulário Planilha de Registros de Ocorrências de Pragas, em poder das áreas envolvidas neste processo. É responsabilidade da Garantia da Qualidade a divulgação do formulário para monitorização junto aos colaboradores.

19 6.1 – Controle de instalações e equipamentos para evitar a entrada de insetos e roedores (descrição deste procedimento: exemplo no Manual passo a passo) 6.2 – Controle dos resíduos (descrição deste procedimento: exemplo no Manual passo a passo) 6.3 – Controle do ambiente (fábrica e áreas externas) (descrição deste procedimento: exemplo no Manual passo a passo) 6.4 – Controles relacionados a Empresa contratada (descrição deste procedimento: exemplo no Manual passo a passo)

20 6.1 – Controle de instalações e equipamentos para evitar a entrada de insetos e roedores O colaborador (definir a função) avalia as condições de manutenção das telas, cortinas, exaustores, ralos, lâmpadas de vapor de sódio, bandejas dos eletrocutores e bandejas com gel e a presença de alimentos nos armários dos vestiários e/ou instalações.

21 6.2 – Controle dos resíduos Os resíduos (resíduos de processo, embalagens, etc) gerados são armazenados em lixeiras, baldes ou outros utensílios devidamente identificados e removidos diariamente da fábrica e armazenados em locais apropriados para a coleta de resíduo. Os locais são higienizados de acordo com a IT 08. O colaborador (definir a função) avalia as condições de armazenamento do resíduo na fábrica (área de processo e externa).

22 6.3 – Controle do ambiente (fábrica e áreas externas) Os colaboradores (definir a função) de todas as áreas da fábrica avaliam as condições internas preenchendo a Planilha de Registro de Ocorrência de Pragas fornecida pela empresa responsável pelo Controle de Pragas. O colaborador (definir a função) avalia as condições externas da fábrica quanto a presença de animais domésticos, ninhos em arbustos próximos, presença de árvores frutíferas, arbustos mal aparados, acumulo de sucatas, etc.

23 6.4 – Controles relacionados a Empresa contratada Por ocasião da implantação do programa e após cada monitorização, a Empresa elabora um relatório indicando todos os pontos de maior vulnerabilidade e criticidade da Unidade, que estejam favorecendo o Acesso, Abrigo e o fornecimento de Alimento às pragas. A Empresa contratada realiza serviço de desinsetização e desratização conforme freqüência definida no contrato.

24 6.4 – Controles relacionados a Empresa contratada A empresa providencia documento que confirma que todos os compostos utilizados atendem a legislação local para uso em indústria alimentícia. A empresa contratada providencia auxílio e material para treinar e educar o pessoa da empresa em assuntos relacionados ao controle de pragas.

25 6.4 – Controles relacionados a Empresa contratada A empresa contratada apresenta os seguintes documentos para consulta e conhecimento: Relação das áreas onde são realizados os serviços; Produtos químicos utilizados assim como seus compostos, composição, forma de aplicação e seus respectivos antídotos. Os inseticidas empregados nas áreas internas da fábrica, áreas de estocagem, escritórios, vestiários e refeitórios devem ser de baixa toxicidade. Devem ser fornecidos boletins técnicos dos produtos empregados pela Empresa terceirizada.

26 6.4 – Controles relacionados a Empresa contratada Após a aplicação dos produtos químicos, a Empresa contratada fornece os seguintes dados sobre os serviços prestados: Certificado dos serviços prestados com a descrição das áreas onde foram executados os serviços. Produtos químicos utilizados, composição e forma de aplicação (concentração e método). Mapa de todas as áreas onde foram colocadas as iscas assim como de toda a área em que está sendo realizado processo de desinsetização. As iscas devem ser numeradas e identificadas de acordo com o mapeamento.

27 6.4 – Controles relacionados a Empresa contratada A Garantia da Qualidade envia mensalmente para cada área envolvida no processo, formulário Planilha de Registro de Ocorrências de Pragas, conforme Anexo I, com a finalidade de que os colaboradores das áreas possam registrar no mesmo qualquer indício de existência de pragas. Ao término de cada mês, cópias dos formulários preenchidos devem ser fornecidos a empresa contratada para elaboração de gráfico geral de avaliação, a ser enviado a Garantia da Qualidade.

28 7.1 – Controle de instalações e equipamentos para evitar a entrada de insetos e roedores. Através do check-list (CIP 8/01 – Check list para Controle Integrado de Pragas). Freqüência: mensal. Preenchimento da Planilha de Registro de Ocorrência de Pragas. Freqüência diária. 7.2 – Controle do resíduo. Através do check-list (CIP 8/01 – Check list para Controle Integrado de Pragas). Freqüência: mensal. Preenchimento da Planilha de Registro de Ocorrência de Pragas. Freqüência diária.

29 7.3 – Controle do ambiente (fábrica e áreas externas). Através do check-list (CIP 8/01 – Check list para Controle Integrado de Pragas). Freqüência: mensal. Preenchimento da Planilha de Registro de Ocorrência de Pragas. Freqüência diária. 7.4 – Controles relacionados a Empresa contratada Monitorizar a efici ê ncia do trabalho da empresa contratada. Freq üê ncia: semestral ou quando for necess á rio.

30 8.1 – Controle de instalações e equipamentos para evitar a entrada de insetos e roedores. Elaborar e implementar um Plano de Ação para as não- conformidades detectadas na monitorização; Contactar a empresa contratada quando for evidenciada presença de pragas. 8.2 – Controle do resíduo Elaborar e implementar um Plano de Ação para as não- conformidades detectadas na monitorização; Contactar a empresa contratada quando for evidenciada presença de pragas.

31 8.4 – Controles relacionados a Empresa contratada Discutir as falhas com a empresa contratada; Trocar de empresa. 8.3 – Controle do ambiente (fábrica e áreas externas). Elaborar e implementar um Plano de Ação para as não- conformidades detectadas na monitorização; Contactar a empresa contratada quando for evidenciada presença de pragas.

32 PPHO 8 Controle Integrado de Pragas O queComoQuandoQuem Documentos que comprovem a idoneidade e credenciamento da Empresa Contratada Observação Visual No ato da contratação Gerente da Garantia da Qualidade Especificações técnicas dos produtos Observação Visual Na definição do produto a ser utilizado Gerente da Garantia da Qualidade Planilha de Registro de Ocorrências de Pragas Observação Visual Mensal Gerente da Garantia da Qualidade Relatório das Monitorizações da Empresa Contratada Observação Visual Na freqüência estabelecida para emissão do relatório Gerente da Garantia da Qualidade Verificação da implementação do Plano de Ação para Não conformidades Observação Visual e Inspeção in loco Na data estabelecida no Plano de Ação Gerente da Garantia da Qualidade

33 IdentificaçãoIndexaçãoArquivamentoArmazenamento Tempo de retenção Disposição Planilha de registro de ocorrências de pragas Cronológico (data) Pasta suspensa Gaveta 1 do armário 2 do laboratório 2 anosArquivo morto CIP 8 – check list para Controle Integrado de Pragas Certificado de garantia de serviços Boletins técnicos dos produtos empregados Relatório de monitorização e avaliação da efetividade do Controle Integrado de Pragas. Relatório de todos os serviços executados na planta da fábrica. Mapeamento das iscas/placas adesivas: deve também ser realizada durante a monitorização a verificação da identificação das iscas e qualquer irregularidade encontrada deve ser registrada no Relatório

34

35

36 6.1 – Disponibilização e manutenção de instalações, produtos e utensílios para higienização São disponibilizados os detergentes e sanificantes aprovados pelo controle da qualidade, em quantidade suficiente para realização dos procedimentos de limpeza e sanificação. As instalações são providas de água fria ou fria e quente em quantidade suficiente. Os utensílios (baldes, esponjas, rodos) estão disponíveis em quantidade suficiente e devidamente identificados e são utilizados conforme IT 05.

37 6.2 Aquisição e estocagem de produtos para higienização 6.3 Limpeza e sanificação de equipamentos, utensílios e instalações

38 7.1 Disponibilização e manutenção de instalações, produtos e utensílios para higienização Através do Check-list HS 2/01 para avaliação da manutenção de instalações, produtos e utensílios para higienização e aquisição de produtos para higienização. Freqüência: semanal. 7.2 – Aquisição e estocagem de produtos para higienização 7.3 Limpeza e sanificação de equipamentos, utensílios e instalações

39 8.1 – Disponibilização e manutenção de instalações, produtos e utensílios para higienização Reposição de produtos (detergentes e sanificantes). Solicitação de manutenção Correção de problemas relacionados às não-conformidades detectadas na avaliação da manutenção das facilidades de higienização e aquisição de produtos para higienização Aquisição e estocagem de produtos para higienização Limpeza e sanificação de equipamentos, utensílios e instalações

40 PPHO 2 Higiene das Superfícies de Contato com o produto O queComoQuandoQuem Registros associados aos Procedimentos Padrões de Higienização produto Observação Visual Mensal Gerente da Garantia da Qualidade Especificações técnicas dos produtos de higienização Observação Visual Na definição do produto a ser utilizado Gerente da Garantia da Qualidade Registros do planilha de avaliação da eficiência da higienização Observação Visual Mensal Gerente da Garantia da Qualidade Registros dos treinamentos Observação VisualMensal Gerente da Garantia da Qualidade

41 IdentificaçãoIndexaçãoArquivamentoArmazenamento Tempo de retenção Disposição Lista de presença ou certificado HS 2/01 Check-list para Avaliação da Manutenção de facilidades para Higienização e Aquisição de produtos para higienização Avaliação da eficiência da higienização

42 HS 2/01 Check-List para Avaliação da Manutenção de instalações, produtos e utensílios para Higienização e Aquisição de produtos para higienização Responsável: ________________________Data: ___/___/______ ITENSSIMNÃOObservações 1. Os detergentes e sanificantes estão disponíveis em quantidade suficiente para realização dos procedimentos de limpeza e sanificação? 2. Os produtos de higienização não contêm substâncias odorizantes e/ou desodorizantes em suas formulações? 3. Todos os produtos de higienização têm seu uso aprovado pela equipe técnica da empresa? 4. As instalações são providas de água fria ou fria e quente em quantidade suficiente? 5. Existem utensílios em quantidade suficiente e devidamente identificados? 6. Os materiais para limpeza e sanificação são aprovados pelo Ministério da Saúde e possuem autorização de uso pelo Ministério da Agricultura? 7. Os detergentes e sanificantes são identificados e guardados em lugares específicos, fora da área de processo?

43 Avaliação da Eficiência da Higienização Mês/ano:_____/_______ Equipamento/Utensílio Swab ou água de enxágüe Analista Contagem padrão em placas (UFC/cm 2 ) Bolores e Leveduras (UFC/cm 2 ) Coliforme s totais (UFC/cm 2 )


Carregar ppt "PPHO Aula 7.4 1. FDA – Fish and Fishery (1995) USDA – (United States Department of Agriculture) – Meat and Poutry (1996) MAA – Ministério da Agricultura."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google