A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FASES DO RELACIOAMENTO ENFERMEIRO PACIENTE Enf. Eliana Amorim.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FASES DO RELACIOAMENTO ENFERMEIRO PACIENTE Enf. Eliana Amorim."— Transcrição da apresentação:

1 FASES DO RELACIOAMENTO ENFERMEIRO PACIENTE Enf. Eliana Amorim

2 1. ADMISSÃO É a chegada de um cliente em uma unidade de internamento proveniente do PS ou da portariaÉ a chegada de um cliente em uma unidade de internamento proveniente do PS ou da portaria A condição do cliente do paciente e a natureza da unidade determina o processo de admissão.A condição do cliente do paciente e a natureza da unidade determina o processo de admissão. POLITRAUMATIZADO X PARTO POLITRAUMATIZADO X PARTO UTI X CLÍNICA MÉDICA UTI X CLÍNICA MÉDICA

3 1.1 ASPECTOS PSICO-SOCIAIS RELACIONADOS A ADMISSÃO. 1.1 ASPECTOS PSICO-SOCIAIS RELACIONADOS A ADMISSÃO. O internamento significa rompimento do relacionamento com a família e o afastamento do seu lar e trabalho (solidão)O internamento significa rompimento do relacionamento com a família e o afastamento do seu lar e trabalho (solidão) Ambiente estressante com rotinas e regras;Ambiente estressante com rotinas e regras; Perda da sua privacidade e autonomia;Perda da sua privacidade e autonomia; Medo do seu estado de doença e a sua evolução;Medo do seu estado de doença e a sua evolução; Medo dos julgamentos ( DT);Medo dos julgamentos ( DT); Questões financeira e a inatividade;Questões financeira e a inatividade;

4 1.2 PROCEDIMENTOS DE ENFERMAGEM LIGADOS A ADMISSÃO Antes Preparação da umidade do paciente; Organização da bandeja para os ssvv; Preparar o prontuário;

5 Durante Receber o paciente de forma holística Iniciar os cuidados mais urgentes; Fazer a apresentação da equipe; Verificação dos SSVV Iniciar SAE 1. Histórico de enfermagem; 2. Exame físico; 3. Diagnósticos de enfermagem; 4. Plano de enfermagem 5. Prescrição de enfermagem

6 Orientações (paciente e família) 1. Funcionamento do hospital 2. Apresentação da unidade 3. Retirada de objetos pessoais 4. Solicitação de material de higienização, tratamento e etc. 5. Higienização 6. Orientações sobre a doença e o tratamento.

7 Depois Fazer as anotações em prontuário; Fazer os contatos e encaminhamentos necessários; Atenção 1: Lavagem das mãos.

8 Atenção 2- Anotem tudo Horário e motivo da internação, Diagnóstico médico, Meio de locomoção, Estado geral, Sinais e sintomas, Hábitos (alimentação, eliminação, sono e repouso), Uso de medicamentos, Alergias, Uso de próteses, Sinais vitais.

9 2.1 Significa a saída do paciente do hospital. Pode ocorrer por: Indisciplina, Indisciplina, Determinação médica, Determinação médica, A pedido do paciente/família (termo responsabilidade). A pedido do paciente/família (termo responsabilidade). 2.0 Alta

10 2.2 Procedimentos relacionados a alta Informar ao cliente e sua família que lhe foi dada alta, Orientar quanto aos cuidados no domicílio, Marcação da próxima consulta, Certificar-se que todos os pertences foram entregues ao cliente, Acompanhar o cliente até a saída da unidade, Providenciar limpeza terminal e colocar ordem no quarto.

11 Assim que ocorre a admissão é necessárioAssim que ocorre a admissão é necessário iniciar o preparo da alta a fim de que o iniciar o preparo da alta a fim de que o cliente/família saibam dar continuidade cliente/família saibam dar continuidade ao plano de cuidado. ao plano de cuidado. 2.3 Plano de Alta

12 2.3 RESULTADOS ESPERADO PARA UM PLANO DE ALTA BEM SUCEDIDO O cliente/família entendam o diagnóstico os medicamentos e o tratamento após a alta; Conhecimento e independência do cliente para realizar o auto cuidado; Saber reconhecer sinais e sintomas que caso apareça seja necessário retornar ao hospital.

13 3.0 Transferência É a remoção do cliente de uma clínica para outra, do mesmo hospital ou para hospital diferente. A saída do cliente não significa necessariamente o fim do tratamento, mas a transferência da responsabilidade da sua continuidade para o cliente, família ou outra unidade hospitalar.

14 É necessário que ocorra de forma segura e que seja feita todas as anotações no prontuário ( horário de saída,quadro clínico do paciente).É necessário que ocorra de forma segura e que seja feita todas as anotações no prontuário ( horário de saída,quadro clínico do paciente). Fazer relatório de transferência informando principalmente último horário das medicações, condições do paciente e dispositivos em uso.Fazer relatório de transferência informando principalmente último horário das medicações, condições do paciente e dispositivos em uso. Questões a serem observadas

15 IMPORTANTE Óbito: = Conjunto de cuidados prestados ao cliente após seu falecimento. IMPORTANTE: Registro do óbito, avisar a família (serviço social ou médico), realizar cuidados com o corpo pós-morte, recolher os pertences e entregá-los a família, providenciar limpeza terminal e colocar ordem no quarto.

16 ANOTAÇÃO

17 Prontuário: É o conjunto de documentos padronizados, ordenados e concisos de valor probatório, destinados ao registro dos cuidados da equipe de saúde prestados ao paciente. É o meio de comunicação entre os profissionais de saúde e também o único instrumento para medir a qualidade da assistência prestada ao paciente.

18 Importância dos registros Ø Comunicação, Contabilidade financeira, Educação (orientações), Histórico, Continuidade do tratamento, Pesquisa, Auditoria, monitorização e documentação legal. Ø É fundamental para segurança do cliente e do profissional, pois isto objetiva dar continuidade à assistência; para fins éticos; e de pesquisa.

19 Cuidados v Legibilidade; v Paciente: refere que... ; v Anotações freqüentes; v Anotar medidas de proteção e prevenção; v Deve seguir um padrão e ser escrito de forma organizada; v Deve ser claro nas informações e escrito à caneta; v Deve ser redigido de forma legível; v Deve evitar abreviaturas; v Deve ter uma base concreta; v Deve ter exatidão; v Deve ser assinado.

20 Partes de uma Admissão Identificação. Informação sobre a doença e o tratamento. Hábitos. Exame físico. Outros dados.

21 1. Identificação ( análise dos dados que podem revelar fatores de risco). Sexo Idade Raça Profissão Naturalidade Procedência Estado civil Nº de filhos

22 2. Doença e tratamento. Queixas: dor ( fatores relacionados, localização, tipo, irradiação); fadiga, dispnéia, hipertermia, nível de consciência. Doenças pré-existentes: doenças crônicas. Tratamentos ( Cirurgias, implantes, tratamento medicamentoso) Antecedentes familiares( pais, avôs, tios e irmãos) Portadores de doenças crônicas / herança familiar e causa da morte.

23 3. Hábitos Sono/repouso. Alimentação/hidratação Eliminação. Exercício físico. Lazer. Atividade sexual/ reprodução. Higiene Alergias / vícios. Necessidades psico-sociais.

24 4. Exame físico identificar problemas de enfermagem, diferindo por isso do exame físico feito pelo médico. Avalia-se as condições gerais. Sinais vitais. Dados antropométricos.

25 4. Outros dados Exames diagnósticos Relatórios Impressão da entrevista Dados familiares

26 Paciente: Srª Marta Dados subjetivos (sintomas) Relata estar com cefaléia e sentir-se tonta quando levanta a cabeça do travesseiro. Expressou preocupação sobre o marido ter que cuidar de seus dois filhos pois ele não é muito bom com eles Declara ter medo de hospital e agulhas Afirma nunca ter trabalhado fora porque as crianças necessitam dela. Diznão posso ficar na cama e usar a comadre, como o médico disse.

27 Dados objetivos (sinais) Idade: 31 anos; Altura: 1,7m, Peso:88kg]Temperatura:38C Pulso: 78bat/min-regular Respiração: 24inc/min PA:128X72 mmHg Movimenta todas as extremidades com força igual Pupila igualmente reativas a luz Grande hematoma sobre o lado direito da testa Abdomen macio, não sensível, obesa. Pulsos periférico fortes Infusão endovenosa no braço direito correndo a 30ml/h

28 1.POTTER, Fundamentos de enfermagem: conceito, fundamentos, processo e prática. 2.BRUNER E SUDARTT. Enfermagem Médico Cirúrgica. Ed. Guanabara, 1978 ATKINSON, Lisleu D – MURRAY, Mary.Ellen. Fundamentos de Enfermagem-Introdução ao processo de enfermagem.São Paulo: Editora Ateneu,2002.ATKINSON, Lisleu D – MURRAY, Mary.Ellen. Fundamentos de Enfermagem-Introdução ao processo de enfermagem.São Paulo: Editora Ateneu,2002. DU GÁS Enfermagem Prática. Ed. Guanabara – 3º edição, Revista de enfermagem: Nursing e Enfermagem Atual. Enf. Eliana Amorim Referência Bibliográfica


Carregar ppt "FASES DO RELACIOAMENTO ENFERMEIRO PACIENTE Enf. Eliana Amorim."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google